História Apenas uma Flor de Cerejeira. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Japonesa
Personagens Personagens Originais
Exibições 0
Palavras 957
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas da Autora


Desculpem a demora acabei não postando no fim de semana.

Capítulo 8 - Um arrepio bom-Parte 1


Fanfic / Fanfiction Apenas uma Flor de Cerejeira. - Capítulo 8 - Um arrepio bom-Parte 1

             Anahi pov.

 Ouvi o som de ocupado do outro lado da linha, eu estava pronta para marca um encontro com Paulo a semanas para que a situação entre nós ficasse clara imediatamente.

 Apesar de não conseguir fala oficialmente...toda noite ele me mandava um texto motivador e bonitinho, o da noite passada foi:

   -"O trabalho duro requer um pouco de atenção e perseverança, mas somente saber descansar trará um bom resultado, boa noite Ana", sempre me via encantada com tamanha delicadeza, porém eu não podia continuar o deixando sem resposta, um mês deis de que as aulas começaram e deis de então velho tentando conta para Paulo, só que quando nós víamos, ele estava tão feliz que eu me calava ou então ele desviava do assunto.

 Joguei o celular na minha cama e foi para a cozinha que era incrivelmente organizada, cada parte da casa era responsábilidade de uma das três moradoras.

 Avia uma garota em pé perto do fogo e o cheiro estava maravilhoso.

 -Bom dia-falou ela me reverenciamendo quando me vio.

 Eu gostava que todos fizessem isso era educado e fazia com que eu me sentisse importante.

 -Emy acordou cedo de novo-falei e ela somente acenou distraída enquanto colocava umá porção de panquecas na mesa.

 Sorri e pequei a calda de chocolate, acho que meus olhos estavam brilhando so de olhar.

 -Eu tenho que correr lembrar? Acorda a Kim pois ela vai comigo-comentou também pegando um prato para colocar duas panquecas.

 Me levantei triste por ter que me separa delas e seguir até o corredor, abrir a porta do quarto de Kimberley e vi que o lençol estava jogado no chão enquanto ela estava deitada de mal jeito na cama, suspirei e foi até a janela a abrindo para que a luz entrasse me encostei em um criado mudo.

 -Kimberley acorda-falei interditada olhando para as unhas que eu não tinha, ela não se mexeu.

 Andei até a cama e sacudir ela.

 -A Emy vai correr hoje sem voce então-falei após sacudir ela violentamente.

 Me virei irritada pronta para sair do quarto, um travesseiro voador acertou a parte de trás da minha cabeça, me virei a garota que parecia morta estava agora sentada na cama.

 -Só tenta me acorda novamente dessa forma-falou sorrindo-O que me lembra hoje a faxina da casa é por sua conta-comentou.

 Apertei os olhos.

 -Você tá adorando isso não é?-perguntei ela afirmou com a cabeça.

 -Não sou eu mesma que vai fazer, então é ótimo-seu tom era de deboche.

 Sair do quarto a imitando, porque eu tinha que fica com a pior parte nas tarefas?Suspirei e voltei para a cozinha.

 Depois Emy e Kimberley saíram para correr enquanto eu fiquei em casa limpando cada canto do chão, estava a passar o último pano quando recebi uma mensagem das garotas do departamento de ciências que era a ária em que eu estudava.

  "Vamos da um passei aproveitando que hoje temos o dia livre?"

 Respondi a mensagem falando um "OK" como meu trabalho na casa estava comprido eu simplesmente foi toma um banho para poder sair.

                  ..........

 Minhas amigas tinham marcado em frente ao departamento de uma universidade de artes, olhei bem para o local.

 -Porque aqui?-perguntei uma das garotas olhou para mim e resolveu me da um pouco de luz.

 -Minha irmã estudar aqui, eu queria ver os ensaios, ela faz teatro, toma-ela me entregou um sobretudo e um par de óculos por mais estranho que pareça todas estavam vestidas do mesmo jeito.

 -Por que isso?-perguntei colocando o óculos.

 -Esqueceu temos uma rivalidade seria com o departamento de Artes-a voz de uma dessas estava muito séria.

 As olhei porque todas concordaram, achei melhor pega o sobretudo e o vesti, ou então acabaria a fala como aquilo era ridículo.

 Ao chegamos na sala de ensaio ficamos em uma fileira bem afastada do palco, os ensaios já aviam começado e minha amiga olhava para a irmã dela orgulhosamente.

 -Ash-meus ouvidos reagiram ao nome pronunciado no mesmo estante. 

 Um garoto o chamou olhando para algum lugar olhei também, era ele mesmo seus cabelos estavam sobre sua testa e ele usava um blusa de frio vermelha com uma faixa em branco na frente, e também obtinha um boné na cabeça.

 Senti meu coração salta sem conseguir tira os olhos dele.

 -É sua vez-alertou o garoto.

 Ash acenou com a cabeça e se colocou então no centro do palco.

 Assistir ele fala e contrasena como se ele mesmo fosse o personagem, e eu não parecia a única impressionada com seu talento, sorri comigo mesma enquanto o olhava.

 -Não é incrível?Além de muito bonito ainda é bom no que faz!-comentou uma das garotas a meu lado.

 Quando os ensaios acabaram as meninas resolveram da uma olhada em volta da faculdade, ou dentro já que do lado de fora chovia muito, eu preferi volta para casa.

 Infelizmente eu não tinha um guarda chuva então esperei um pouco antes de ter que sair, o que parecia que ia demora bastante.

 Observei a chuva cair fortemente como uma admiradora que eu era e senti um arrepio repentino pelo meu corpo, algo muito incomodo mais bom também eu acho.

 -Não esperava de ver tão cedo-falou uma voz atrás de mim.

 Me virei tão rápido que quase tropecei, Ash foi rápido e me pegou pela cintura me equilibrando.

 Meus olhos se encontraram com os seus e eu senti outro arrepio bem mais forte que o outro, ele soltou minha cintura e eu dei um passo para longe dele.

 -Desculpe-falei sentindo meu rosto corado.

 Ash sorrio.

 -Você gostou da peça?-perguntou e eu afirmei com a cabeça ele sorrio-O que acha de toma um café comigo? Aproveitamos e conversamos um pouco?

 Olhei para ele que segurava um guarda chuva.

 -Um café para você é suco para mim-concordei.


Notas Finais


Bom o próximo será maior eu prometo, obrigado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...