História Apenas uma Geek - Segunda Temporada - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Calum, Emma, Gabriella, Megan, Neeron, Phillip
Exibições 29
Palavras 1.735
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


AMORESSSSSSSSSSSS LEIAM OQ EU ESCREVI ONTEM NAS MINHAS ATIVIDADES, SO PARA ESCLARECER AS COISAS.
BOA LEITURA! <3

Capítulo 49 - The game turned


~Gabi's POV~
-Então vocês terminaram mesmo? -Emma perguntou arqueando as sobrancelhas.
Assenti e bufei.
-Eu sou uma idiota. -Falei revirando meus olhos.
Elas se entreolharam.
-Nisso eu concordo. -As duas disseram juntas.
-Muito obrigada pelo consolo. -Eu disse saindo de perto delas.
-Gabriella, volta aqui. -Megan me chamou, mas eu a ignorei completamente.
Phillip conversava com Neeron no outro corredor, o que é estranho, pois eles se odeiam.
Eles pararam de conversar quando me viram por perto.
Me aproximei deles e Phillip bufou.
-O que é? Já falei que não quero saber de suas desculpinhas esfarrapadas. -Ele disse o mais ríspido possível.
-Eu só quero te perguntar uma coisa. -Eu disse e percebi que a minha voz saiu falhada.
-Hum... Licença. -Neeron disse se afastando.
Esperei ele ficar longe da gente.
Phillip estava meio longe de mim, assim como ele queria.
-Eu nem deveria estar falando com você. -Ele disse com uma risada sínica.
-Só escuta o que eu tenho para dizer. -Eu disse ms aproximando dele, mas ele se afastou mais de mim.
-Ah, não! Nem vem! Você só queria me perguntar uma coisa. -Ele disse sem paciência nenhuma.
-Phillip, nós precisamos conversar!
-Eu sei. Precisamos mesmo. Mas o problema é que eu não quero conversar. Pelo menos não agora. -Phillip disse andando.
Corri até ele e segurei seu braço.
-Que foi, caralho.
-Você precisa de uma explicação do que ouviu! -Eu disse sem soltar seu braço.
-Mano, só me deixa em paz! Eu não quero ouvir sua voz por um bom tempo. -Ele disse soltando minha mão de seu braço.
Ele voltou a andar e me deixou parada ali.
-O que quis dizer quando falou que eu sou uma distração para você? -Perguntei.
Ele parou de andar e deu risada, em seguida virou-se de frente para mim.
-Eu não colocava fé em nosso namoro. Sabe por que? Por causa de você. -Me respondeu colocando as mãos nos bolsos de sua calça sem correntes.
Aquilo foi como uma facada.
-Por minha causa?
-Claro, Gabriella. Você sempre faz de tudo para o relacionamento acabar, então o namoro era apenas um passatempo. Óbvio que mais cedo ou mais tarde iria acabar. -Ele disse sem expressão alguma.
-É isso que você pensava?! Era um passatempo para você?! -Perguntei com segurando o choro.
Ele apenas riu e continuou andando.
Algumas pessoas nos olhavam ali, mas eu as ignorei totalmente.
Encostei minha cabeça na parede e respirei fundo.
Uma lágrima escorreu.
Eu não podia chorar ali.
Pelo menos não como eu chorei ontem de noite.

[...]

~Em's POV~
Eu penteava meu cabelo e cantava uma música de minha playlist favorita, até eu escutar uma batida na porta.
Joguei minha escova na cama e abri a porta.
-Parece que tem visita. -Minha mãe disse com um sorriso malicioso.
Fiz uma cara desconfiava.
-O que que há, velinha! -Eu disse e comecei a rir da minha própria piada.
Ela revirou seus olhos e deu risada.
-Sua visita está na sala. -Ela disse apertando minhas bochechas de leve.
-Hum... Okay, obrigada.
Ela sorriu e se afastou.
Fechei minha porta do quarto e tirei meu roupão, colocando uma calça legging preta, uma blusa regata roxa e uma meia branca.
Desci as escadas e me deparei com a pessoa menos provável possível.
Cruzei meus braços.
-Que motivo levaria Neeron Ross a visitar minha casa? -Eu disse em um tom brincalhão.
Ele sorriu.
-Eu estava passando aqui na rua e lembrei que nessa rua mora a mamãe do ano e uma loirinha marrenta. -Ele disse vindo até onde eu estava.
Revirei meus olhos dando risada.
-Loirinha marrenta?
Ele assentiu.
-Sem dúvidas. -Ele disse com um sorriso brincalhão.
Agora estávamos tão próximos que eu sentia seu hálito de menta.
Dei um passo para trás com um sorrisinho provocador, o que fez ele dar uma risadinha meia maliciosa, creio eu.
-Que tal andarmos um pouco? -Ele perguntou formando um sorriso brincalhão e fofo.
-Hum... Parece uma boa ideia. -Respondi.
-Então vamos.
-Okay, só vou colocar um tênis.

[...]

~Gabi's POV~
Bem, depois da manhã tensa e da discussão que eu e Phllip tivemos, resolvi não esperar para me resolver com ele.
Mas foi uma péssima decisão.
Por que eu tinha que esperar a vontade do mocinho?!
Por que tudo tem que ser no seu tempo?!
-Por que tudo tem que ser no seu tempo?! -Ele perguntou quase gritando comigo. -Você não podia simplesmente esperar?!
-Porque quanto mais demorasse, mais tempo iríamos ficar brigados! -Eu disse aumentando meu tom de voz.
-E você é teimosa demais para entender que eu não estou de cabeça fria para me preocupar com isso agora!
-Não desconte sua raiva e mim! -Gritei.
Ele deu uma risada sarcástica.
-Eu não estou descontando minha raiva em você, não preciso, porque eu já estou com muita raiva de você, por isso estou agindo assim. -Ele disse diminuindo bastante seu tom de voz.
Ele vai explodir.
-Eu quero te explicar o que aconteceu! -Eu disse batendo o pé parecendo uma criança.
-MAS ACONTECE QUE EU NÃO QUERO OUVIR EXPLICAÇÃO ALGUMA! EU NÃO QUERO ESCUATR NADA DE VOCÊ HOJE! -Ele disse gritando.
Naquele momento me senti um lixo.
Seus pais deviam achar que estávamos nos matando.
-Agora dá para você sair daqui, por favor? -Ele perguntou com o rosto vermelho.
-Seu idiota! -Eu gritei sentindo lágrimas se formando em meus olhos e deixando minha visão embaçada.
-Eu?! Eu que sou idiota depois de tudo que eu ouvi sair da sua boca?! -Ele disse cruzando os braços com uma expressão séria.
Assenti ainda sem piscar forte para não cair as lágrimas presas.
-Você não consegue entender que as pessoas erram! Você não consegue entender que você também erra. -Eu disse finalmente piscando forte. -Você me traiu alguns anos atrás, e nunca nem se quer me falou. Eu tive que ouvir isso do Calum. E veja só, eu te perdoei!
-1º, você está colocando outra coisa nada a ver na discussão. -Ele dizia mas eu o interrompi.
-Nem vem com essa!
-Fica quieta que eu não terminei! -Ele disse voltando ao tom de voz alto. -2º, você quase me matou ao saber, LITERALMENTE, VOCÊ TENTOU ME ENFORCAR! E 3º, eu não fui o único que não contava as coisas, até porque eu só fiquei sabendo esse lance porque ouvi sua conversa com a Megan! Não fode, Gabriella!
Ele é um ignorante e babaca, mas me deixou sem argumentos, porque o que ele disse é realmente verdade.
-Ficou quieta agora, não é?
Cruzei meus braços. Eu não ia sair dali sendo a culpada.
-Você queria que eu fizesse o quê? Simplesmente chegasse em você e falasse tudo o que ouviu sair da minha boca?! Eu não conseguiria fazer isso, pois eu sei o quão chateado você iria ficar! Eu escondi isso de você porque depois de tudo que passamos, você iria ficar tão decepcionado comigo! Estava tudo indo tão bem que eu não quis estragar tudo de novo.
Percebi que ele engoliu em seco.
-Mas como sempre, você estragou.
-Nem parece que você está se importando com o que está acontecendo conosco. -Disse cruzando meus braços de novo.
-Está tudo dando errado comigo ultimamente, e eu só estou tentando resolver essas coisas que dão erradas uma por uma. Mas parece que certas pessoas não entendem isso.
-Por que não me falou antes?
-Porque não. Agora dá para você sair daqui POR FAVOR?! Cara, é sério, eu só quero deitar, escutar umas músicas e dormir.
-Ah, espera aí. -Eu disse e ele bufou. -Deixa eu falar uma última coisinha: sabe o que eu odeio em você?! Esse seu jeito de ser totalmente grosso quando está com raiva. Fala sério! Nem foi uma coisa tão ruim assim.
-Sabe por quê estou agindo assim?! Porque eu estava lembrando de todas as vezes que eu chorei por você, todas as vezes que eu pedi perdão a todas as merdas que eu já fiz para você, algumas até bobas, mas a orgulhosa sempre perdoava quando queria, e a orgulhosa não pediu desculpa até agora.
Eu me esqueci totalmente do pedido de desculpa.
-E a orgulhosa nem se quer sabe que eu já chorei por ela muitas vezes, pois eu sempre estava ali do seu lado, sem perder nenhuma chance de me declarar a ela. E o que acontecia?! Exatamente, merda nenhuma. Eu era sempre a última opção, eu era sempre o bestinha apaixonado por ela. E o foda disso é que eu nunca deixei de amá-la... Nem se quer por um segundo. E o pior, ou talvez melhor de tudo isso isso é que finalmente, depois de tanto tempo., eu estou me importando cada vez menos com ela. Mas o ruim desses dos anos convivendo com ela é que eu nunca soube se ela falava mesmo a verdade quando ela falava que me amava. -Ele disse totalmente sério.
Passei a mão pelo meu cabelo.
Okay, isso me detonou.
-Me desculpa. -Eu disse sentindo aquela ardência na garganta, segurando a vontade de chorar.
-Só vai embora. -Ele disse se sentando em sua cama.
Eu não disse nada, apenas fui até a porta.
-E se acontecesse alguma coisa comigo hoje mesmo? Você se importaria?
-Depende. Pelos meus cálculos a resposta é não para tudo.
Isso só podia ser brincadeira, cara.
Olhei-o da cabeça aos pés por um segundo e fechei a porta logo depois que o deixei sozinho no quarto.
Dessa vez eu não segurei a vontade de chorar, e assim saíram lágrimas que estavam presas fazia tempo.
Me encostei em sua porta e chorei silenciosamente por mais ou menos um minuto.
Sequei minhas lágrimas com a maga do meu casaco e percebi que estava toda preta de rímel escorrido.
Desci as escadas com a minha cara inchada de choro e toda preta de maquiagem escorrida.
Seus pais pararam de prestar atenção na televisão e me olharam.
Regina se levantou do sofá e veio em minha direção com um sorriso triste e em seguida me deu um abraço reconfortante de mãe, que retribuí.
Nos afastamos e ele secou com seu polegar uma lágrima que deixei escapar se querer.
-Bem, ninguém disse que seria fácil... Mas vai dar tudo certo, acredite.
Dei um sorriso meio forçado.
-Obrigada, tia.
Ela esfregou meu braço levemente e Mike sorriu para mim.
-Bem, acho melhor eu ir embora. -Eu disse indo em direção à porta.
Eles acenaram para mim e fiz igualmente.
Depois só abri a porta e saí de sua casa.


Notas Finais


GOXXXXTARAM???COMENTEM O QUE ACHARAMMM (desculpem-me pelo cap bosta mas vai melhorar, eu prometo) E BEIJOSS <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...