História Apenas uma Geek - 2 temporada. - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Calum, Emma, Gabriella, Megan, Neeron, Phillip
Exibições 19
Palavras 1.265
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


VOLTEEEI RAPIDAAA CM UM CAP PEQUENO MAS Q VAI MEXER CM VCS -;;-;-; N ME MATEM, SERIO SAJSJAKSJAK! BOA LEITURA! <3

Capítulo 50 - And if she dies?


Fanfic / Fanfiction Apenas uma Geek - 2 temporada. - Capítulo 50 - And if she dies?

-Aonde está indo?! -Minha mãe perguntou segurando meu braço.
-Eu...
Na real, eu não fazia a mínima ideia de onde ir.
-Eu vou ir na casa da Megan.
Ela me olhou desconfiada.
-Mãe, ela está grávida e eu quero vê-la.
Ela respirou fundo.
-Não demora, por favor. Não estou com um bom pressentimento.
Assenti e dei um beijo em sua cabeça.
-Okay. Amo vocês. -Disse me afastando dela e abrindo a porta de casa.
-Amamos você também. Cuidado.
Saí de casa e fechei a porta.
Eu sei me cuidar.
Fiquei andando meio sem rumo esperando um táxi aparecer.
Depois de uns 10 minutos, ele apareceu. Fiz um sinal com a mão e ele parou do meu lado.
Entrei no mesmo.
-Boa noite. Onde gostaria de ir?
Respirei fundo.
-Que pergunta difícil... -Pensei em voz alta e ele me olhou com uma expressão estranha. -Perdão, só pensei em voz alta.
Ele parou de prestar atenção em mim e não disse mais nada.
Aonde ir... Aonde ir?
Aonde ir?!
Pensei sem querer em um lugar perfeito.
Falei para o taxista aonde eu queria ir.
Ele apenas assentiu com uma expressão estranha novamente e começou a dirigir.
Sim, é um lugar ótimo. E sim, é um lugar onde tenho boas lembranças.
Peguei meu fone de ouvido dentro do meu bolso e conectei no meu celular, entrei na minha playlist favorita e coloquei o cinto de segurança.

[...]

Tudo ia bem, eu estava bem tranquila (e com a consciência pesada por causa daquelas coisas que o Phillip disse sobre mim) e... Bem, triste.
Não sei porquê, mas eu tirei o meu fone e fiquei observando a estrada.
Sim, o lugar era bem longe.
Estava indo ao lugar que Phillip me levou para pensar, o mesmo lugar que fizemos o piquenique.
Eu nem magino como ele achou esse lugar, só sei que é maravilhoso e que se eu pudesse escolher onde morrer, eu escolheria morrer lá.
Isso foi meio estranho, mas é completamente verdade.
Continuei olhando para a estrada, tudo de boa.
Mas aí eu fui olhar para frente.
Um caminhão gigantesco que vinha do outro lado da estrada, rapidamente foi para a contra-mão, bem onde estávamos.
Aquilo foi a pior coisa que eu já tinha visto e me deu a pior sensação do mundo.
Dizem que quando vamos morrer, nossa vida toda se passa rapidamente pelos nossos olhos.
Mas eu sou a prova viva (ainda, eu acho) a falar que isso é mentira.
Foi tudo tão rápido que nem deu tempo de pensar em nada, quase nem deu tempo de gritar.
O barulho do carro se chocando com o caminhão foi gigante e me senti sendo arremessada para longe.
Tive a sensação de ter caído do Monte Everest.
Tudo ficou preto.

[...]

~Phill's POV~
Eu estava desesperado para mandar mensagem para ela.
Muitas coisas que eu falei poderiam não ter sido ditas... Mas já foi.
Peguei meu celular e respirei fundo.
-Gabriella Oliver Newlands, a única pessoa que me faz perder a cabeça 100%. -Pensei em voz alta.
Desbloqueei o aparelho e fui em seu contato.

~Messages ON~
Eu: Foi mal por tudo que eu falei hoje... Principalmente por falar que eu estava deixando de me importar com você e que se acontecesse alguma coisa com você hoje mesmo, eu não iria me importar. Isso foi uma mentira grande. Mas se acontecesse, eu iria me culpar tanto :( eu sou um idiota. Quando podemos conversar? Me responda quando puder, por favor. Beijo.
~Messages OFF~

Bloqueei a tela do meu celular e continuei a fazer rabiscos no meu caderno de desenhos.

[...]

Depois de uns 20 minutos no tédio, resolvi ir na casa dela.
Levarei um tapa na cara?! Provavelmente.
Mas eu mereço.
Vesti uma blusa e saí do meu quarto.
Desci as escadas e saí de casa.
Cheguei na frente de sua casa e tomei coragem para tocar a campainha, mas quando eu ia tocar, a porta foi aberta por alguém.
Dei um passo para trás e pude reparar em Lea chorando e soluçando desesperadamente e Mike segurando sua mão com uma cara de choro.
Mas que diabos aconteceu?!
Fiquei meio nervoso no momento.
Eles repararam que eu estava ali.
Lea não parava de chorar e parecia fraca.
Será que a Little morreu?!
-Veio aqui... -Mike dizia meio interrompido pelo choro. -Por causa da Gabriella?
Assenti.
Meu coração acelerou.
Eu estava começando a ficar bem nervoso.
Mike caiu no choro e percebi que também tremia.
-Aconteceu alguma coisa com ela?! -Perguntei com medo da resposta.
Ele assentiu.
Por um segundo fiquei tonto.
-Lea, vai entrando no carro. -Ele disse à ela.
Lea apenas foi chorando e tremendo em direção ao carro.
Senti lágrimas se formando e meus olhos sem nem saber o que tinha acontecido.
-O que aconteceu?! -Perguntei.
Mike passou a mão esquerda (que não parava de tremer) pelo rosto.
-Ela sofreu um acidente de carro. Acabamos de receber uma ligação do hospital que ela está. Ela estava em um táxi na estrada que liga Orlando à Miami, eu não faço ideia da onde ela ia! Um caminhão que vinha na contra-mão acertou o táxi em cheio e... Ela está em risco de vida. -Ele disse segurando o choro.
É tudo a minha culpa.
Ela estava na estrada indo para o nosso lugar.
Comecei a chorar.
-Estamos indo para esse hospital agora, quer ir conosco?
Assenti.
 

[...]
 

Na entrada do hospital, sentei em um sofá enquanto Lea e Mike iam na recepção.
Olhei minhas mãos... Eu estava ainda bem trêmulo.
Sequei silenciosamente as lágrimas que não paravam de escorrer.
-COMO ASSIM NÃO TEM NENHUMA GABRIELLA NEWLANDS AQUI?! ME LIGARAM FALANDO QUE ELA ESTAVA AQUI! -Ouvi Lea gritar com a recepcionista.
-Calma, senhora. Hoje chegaram muitas pessoas de emergência, o nome da sua filha pode não ter sido anotado aqui.
-EU QUERO VÊ-LA AGORA!
-Lea... -Mike disse respirando fundo, tentando acalmá-la.
-Não me peça para ficar calma! -Ela disse voltando a chorar. -Minha filha acabou de ter um acidente e está em risco de vida. A única coisa que eu quero fazer agora é poder beijar sua testa ou acariciar sua mão e dizer que vai ficar tudo bem. -Ela disse já entre soluços.
Me deu um aperto no coração pois eu também quero isso.
É tudo minha culpa.
Quando ela saiu do meu quarto a algumas horas atrás, eu pensei: "espero que aconteça alguma coisa para ela calar essa sua boca e me deixar em paz".
Eu não devia ter pensado nisso...
É claro que eu me importo com ela.
Fiquei olhando em minha volta... Muitas pessoas trabalhavam.
Doentes e pessoas em maca passavam toda hora...
Até que... Eu a vejo.
Meu coração acelerou.
Sem nem ter certeza de quem era, eu saí correndo até o final do grande corredor.
-Gabriella! -Gritei seu nome com lágrimas nos olhos.
Me aproximei mais da maca.
Os médicos que a empurravam falavam comigo mas eu não prestei atenção neles, eu não fazia ideia do que eles estavam falando.
Apenas seu rosto estava descoberto... Aquela cena era horrível.
Passei minha mão pelo seu rosto todo ferido, ainda chorando. Tinha um machucado imenso em sua cabeça que não parava de sangrar, saía sangue de seu nariz, sus bochechas estavam roxas e tinha um corte em seu queixo.
-Me desculpa.
Dois homens me puxaram à força, me fazendo afastar dela.
-ME SOLTA! -Eu gritei me debatendo enquanto os médicos empurraram a maca dela, a levando para longe de mim.
Não tinha jeito...
-GABRIELLA! -Eu gritava seu nome sem parar enquanto os homens me seguravam. -Me desculpa. -Eu disse sem parar de chorar, sendo arrastado. 


Notas Finais


GOXXXTARAM?? ESSE CAP TA TAO "MEU MUNDO CAIU" MAS EU QUERIA DRAMA ENTAO NE..... COMENTEM O QUE ACHARAM!! BEIJOOOOS <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...