História Apenas uma noite -Imagine Wow (A.C.E) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias A.C.E
Personagens Chan, Donghun, Jason, Jun, Personagens Originais, Wow
Tags Ace, Chave, Iludir, Imagine, Wow
Visualizações 26
Palavras 637
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - - Capítulo11.


Fanfic / Fanfiction Apenas uma noite -Imagine Wow (A.C.E) - Capítulo 11 - - Capítulo11.

Erá em volta de dez horas da noite quando os meninos decidem ir. Wow os leva até a porta a qual eles saem, o moreno fechar a porta e volto se sentando ao meu lado

- Acho que vou indo também- me levanto

- Ah. Fica mais um pouco. Vamos assistir um filme

Dou de ombros

- Tá- me sento novamente- que filme vai colocar?

- Eu fala você não irá querer- sorrir

Colocou o DVD no aparelho e sentou dando play no filme ainda sorrindo, um sorriso que se dava a desconfiar. O olho pelo canto do olho desconfiada cruzando os braços fazendo bico em dúvida 

- É de terror?- fica em silêncio- ei! Responda. É de terror?- não responde- yaaah- encosto minhas costas no encosto do sofá ainda com o bico nós lábios- não vai dizer né? 

O filme começa, por conta do barulho feito pelo filme do um pulo do sofá por te tomado um susto 

- Sim... É de terror- sorrir. O olho

- Yaegiya!!- exclamo fazendo o garoto rir- não ria. Não gosto desses filmes- agarro seu braço 

- Calminha. O filme nem começou s/n- continua a rir

.

.

.

- AHH! Tira, tira- tampo meus olhos com as mãos

- Ou- rir- nem dá tanto medo assim- tenta retira minhas mãos de meus olhos- olha s/n. Não dá medo

- Não quero olhar!

Minhas mãos são retiradas de meu rosto, me fazendo olha-lo

- Não dá medo- sorrir- e se der, não precisa ter, eu to com você- continuo olha pra ele- agora volta assistir- balanço a cabeça negativamente- ah. Vai s/n

- Não

- Vai- seus braços são envolvidos em minha cintura- eu to com você- coro. Sorrir

[X~]

- Por culpa sua não vou dormi hoje- cruzo os braços enquanto olhava o moreno tira o DVD 

- Eu durmo contigo.- coro- Desculpa baixinha- sorrir- quer comer?

- Não

- Quer sim- pegou em meu pulso me puxando pra cozinha

Me sento em um dos bancos do balcão enquanto apoiava meus cotovelos na mesa o observando 

Depois que comida estava pronto o maior as coloca na mesa se sentando ao meu lado

- Ta com uma cara feia

- Ta com cara feia mas o gosto é bom. Come- fala. Deu sua primeira garfada na comida na levando a boca e assim faço o mesmo

- Ta bom!- como mais

- Eu te disse- sorrir

- Você cozinha. Pode casar- continuo comer

- Não, não. Fica preso é alguém? Ainda não- o olho

- A questão não é fica preso á alguém e sim ser feliz ao lado de quem ama- dá de ombros

- Tanto faz- volta comer

- Não. Não é tanto faz. É diferente, vocês homens não entendem nada

- Por isso é bom ser homem- sorrir 

Reviro os olhos

- Wow..

- Oi?- levou seu prato a pia como o meu

- Só me diz.. Por que está me ajudando tanto?- me olhou fazendo um cara pensativa 

- Eu também não sei..- se senta- não sei

- Foi por pena?

- Não. Não foi por pena. Apenas me sentir obrigado a ter ajuda...- me viro de frente ao mesmo 

- Obrigado? Como assim?

Pensou

- Hum... Não sei. Me agradou ter ajudar... E eu te ajudei por entende o que você passou

- Você perdeu sua mãe?

- Não. Meu pai..

- Oh...- deixo minha boca forma-se um perfeito O 

Sorrir amarelo. Deixando o silêncio se forma enquanto nós encaramos, seus olhos grudados nos meus os quais ele desvia olhando pra meus lábios deixando o momento mais constrangedor

- E-eu vou indo..- levanto

- Espera- segurou meu pulso. Suspiro

Meu braço e puxando me fazendo inclinar o corpo deixando meus lábios juntos ao do garoto o qual acabo correspondendo

"Tudo causado por uma simples conversa"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...