História Apenas uma Tsundere - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Shoujo, Tsundere
Exibições 49
Palavras 1.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Demorei pra um senhor caralho.
Eu sei. Pode me espancar.
GOMEN GOMEN...
Mas esse capítulo é bonitinho
esse capitulo me fez chorar quando eu tava escrevendo
pegue seus lencinhos e boa leitura.
foi um dos cap mais fofos que eu já fiz
bgd dnd <3

Capítulo 41 - Ano Novo.


Fanfic / Fanfiction Apenas uma Tsundere - Capítulo 41 - Ano Novo.

 Muitas coisas aconteceram desses meses para cá. E antes que vocês perguntem, NÃO, eu não estou namorando com o Haru. A Maya teve que se mudar para França, já Jake decidiu ficar em Nova York por estar namorando com a Mirella (mal gosto, quem sabe?). Kath parou de ir à escola por conta da sua gravidez repentina... É eu avisei pra ela e para o Iki usarem preservativo, mas eles me ouviram? Nãooo. Infelizmente descobriram sobre os poderes da minha escola e tiveram que desativar... Mas acho que no futuro esses poderes vão ser usados por todos.

 Bom, hoje é véspera de ano novo e pra variar Haru está aqui me provocando, mas eu me acostumei com sua irritante presença.

 -Haru, você está meio inquieto, aconteceu algo? -Indaguei estranhando, por algum motivo Haru estava com as bochechas rubras e desviando o olhar toda hora.

 -Ah-ahm? N-não, não aconteceu nada, por que você está me perguntando isso? -Ele negou completamente, parecia desconfortável, estávamos sentados no sofá esperando Otohime terminar de se arrumar, e o Minoru voltar das compras.

 -Tá, tá. -Eu apoiei meu cotovelo no braço do sofá e apoiei meu rosto sobre minha mão. Estava ficando impaciente, pela demora de ambos. Logo Otohime saiu do quarto. Ela estava linda, diferente de mim, com um vestido branco rodado, maquiagem muito bem feita, seu cabelos rosados que haviam crescido até um pouco acima do ombro destacava sua pele branca. Já eu estava com uma camiseta larga vermelha, um shorts jeans e um all star preto.

 -SAYUKI, VOCÊ ESTÁ FICANDO LOUCA? -Otohime deu um berro fazendo-me dar um pulo no sofá.

 -Eu louca? Não sou eu que estou gritando sem motivo algum. -Revirei os olhos. -O que eu fiz de errado dessa vez?

 -O que você fez de errado? Você ainda pergunta? Roupa desleixada, postura inadequada, sem maquiagem... -Ela falou apontando para mim com um semblante sério. -Você pensa que vai aonde?

 -Num festival para ver os fogos de artifícios. -Falei sem me importar com as “críticas”. Haru estava só observando e se segurando para não rir.

(...)

 Vou resumir, Otohime me obrigou trocar de roupa, fez questão de fazer cachos em meu cabelo e passar maquiagem em mim. Estava sentindo meu rosto pesado com toda aquela maquiagem. Coloquei um vestido azul turquesa e um salto da mesma cor. Eu me olhei no espelho e não estava me reconhecendo. Sem querer ser modesta mas, eu estava linda.

 Fui para sala um tanto envergonhada, quando Haru me viu ficou completamente vermelho e arregalou seus olhos. Será que estou tão diferente assim?

 -O-o que é seu grande idiota? Estou tão estranha assim? -Eu olhei para o lado sem querer fita-lo.

 -Não. -Ele deu um sorriso gentil que eu confesso que me assustou um pouco. -Está linda como sempre.

 -B-BAKA! -Minhas bochechas esquentaram. Não deveria, mas toda vez que ele me provoca sinto meu coração palpitar, ou melhor, sambar em meu peito.

 -Cheguei. Podemos ir ago—Nossa... -Ele ficou deslumbrado com Otohime, -Que linda...

 -Eu sei que eu sou linda. Agora vamos logo. -Otohime falou rindo, dirigindo-se a porta;

***

Finalmente chegamos no festival, é tudo muito bonito e as comidas são muito gostosas. Haru está hesitante, mas estou ignorando esse fato. Sobre o Hide, ele está comemorando com a irmã do Haru, jogando vídeo game... ASSIM EU ESPERO.

 É... Parece que foi ontem que... Bom digamos que... Esse é meu primeiro ano novo sem minha mãe... Ela adorava preparar a Yukata para mim, assim como adorava ver o céu preenchido por cores brilhantes. Ela também adorava ir em festivais comigo e com o Hide, apesar dele odiar festivais... E pensar que um dia tudo isso acabaria... É, eu também fiquei bem depressiva no natal a ponto de não sair do meu quarto do dia 23 ao 25...  Mas sabe, eu sinto como se ela estivesse me observando de algum lugar, torcendo por mim. Minha mãe foi a pessoa mais presente em minha vida, e fez seu papel de mãe e de pai também... Ela dava duro em seus 2 trabalhos para poder sustentar à mim e ao Hide... Eu também me lembre que...

FlashBack On

 -Mas mamãe, como eu vou fazer a apresentação do dia dos pais, se o papai nunca volta para casa? -Sayuki falou com os olhos marejados.

 -Não se preocupe... Eu irei na sua apresentação. -A mãe de Sayuki enxugou as lágrimas dos olhos da pequenina com o polegar.

...

 -Mamãe, por que o papai e a nee-chan não vem visitar a gente? -Sayuki perguntou num tom inocente e ao mesmo tempo triste.

 -Seu pai deve estar tendo problemas... Não se preocupe, um dia eles ainda virão visita-la.

FlashBack Off

 -Sayuki...? -O Haru me olhou com olhos piedosos, percebi meu rosto encharcado por lágrimas provavelmente borrando toda a maquiagem que Otohime havia feito.

 -Não olhe para mim agora! Eu estou horrível! -Eu coloquei as duas mãos sobre o rosto, mas na mesma hora senti ele me puxando para perto e encostando meu rosto em seu peito.

 -Horrível? Aos meus olhos você nunca estará horrível. -Ele deu um beijo em minha testa. Eu estou surpresa com o quão romântico o Haru pode ser. -Horrível mesmo é não ter você perto de mim.

 -Do que você esta falando? -Olhei para ele confusa.

 -Eu sabia que você era tapada, mas não sabia que era tanto... -Ele deu uma risada abafada apertando o abraço. -Por que será que eu estou em Nova York...? (-Pessoal faltam 10 segundos) Por que será que eu fico te atormentando? Por que será que meu coração palpita toda vez que olho para você? Por que será que eu virei um stalker louco? Por que será que eu não deixo você se aproximar de outros garotos?

 -3.. 2.. 1.. -Todos falavam em uníssono.

 -Porque eu te amo. -Ele concluiu sua fala ao mesmo tempo que os céus foram cobertos de fogos de artifícios. Eu acabei por nem ver direito os fogos, pois o beijo que ele havia me dado tinha me tirado daquele planeta. Todos meus sentimentos estavam borbulhando, aquele idiota realmente consegue me tirar do sério.

 -Seu... Loiro oxigenado... -falei segurando sua mão para finalmente poder observar os fogos. -Agora, VOCÊ que não vai se livrar de mim tão fácil. Baka.

 -Sayuki... Quer namor--

 -Achei que já estávamos. -Eu dei uma gargalhada.

 -VOCÊ... VOCÊ É UMA SÁDICA! EU VOU FAZER VOCÊ SOFRER GAROTA! -Ele mordeu meu pescoço com força e eu gritei.

 -IDIOTA ISSO DÓI! -Eu falei dando tapas no braço dele.

 -Você me rejeitou por UM ANO INTEIRO, E VEM ME DIZER QUE ISSO DÓI?

 -É. -Eu cruzei os braços.

 -Finalmente encontramos vocês—SAYUKI O QUE VOC~E FEZ COM A SUA MAQUIAGEM? -Otohime, escandalosa como sempre, gritou atraindo atenção de algumas pessoas.

 -Meu, para de gritar! Eu chorei porque esse é o primeiro ano novo sem a mamãe. -Eu falei e os olhos dela se encheram de lágrimas.

 -É VERDADE! -Ela começou a chorar, mas aquilo estava mais pra drama do que qualque coisa.

 -Eu e a Sayuki estamos namorando cunhadinha! -Haru comemorou fazendo um Hi five com a minha irmã.

 - FINALMENTEEE! -Ela se animou e deu pulinhos de alegria. É seu humor é algo que muda muito rápido.

 -Retardados... -Eu revirei os olhos rindo.

Algumas semanas depois...

 Eu decidi ir visitar a Kath, que já está grávida de 6 meses, para colocarmos assunto em dia. Ela ainda não sabe que eu e o Haru estamos namorando... Ela vai pirar.

*Ding Dong*

 -Entra! -Aparentemente era a voz da Kath, comendo alguma coisa.

 -Com licença!! -Falei entrando.

 -Oiii Sayuki! Como está a vida? -Ela falou animada, comendo uma batatinha.

 -Namorando o Haru...

 -Ah que legal!! -Kath sorriu.

 -Você não parece tão surpresa. -Eu arqueei uma sobrancelha roubando uma batata do pacote.

 -Eu já sabia que isso iria acontecer uma hora ou outra.

 -Baka! -Eu gargalhei. -Então, cadê o Iki?

 -Ele está trabalhando. -Ela sorriu gentilmente e eu olhei para a enorme barriga dela.

 -Eai, já decidiram o nome? -Peguntei com um sorriso meio bobo.

 -Sim, vai ser um garoto chamdo... -Ela riu um pouco antes de falar e eu fiquei sem entender. Haruki. Tem um significado muito bonito sabia?

 -EHH? Você realmente é muito baka... Qual o significado?

 -Árvore da primavera. -Ela acariciou sua barriga.

 -Que fofo!! -Eu sorri

 -É, ele vai brincar com seus filhos. -Ela me deu língua. Eu olhei para ela com cara de “Até parece''.

 -Tá, tá... Vai nessa! -Eu debochei. -Eu e o Haru—Quero dizer, eu não pretendo ter filhos.

 -Só de raiva você vai ter três.

 -NÃO! PELO AMOR DE DEUS. -Nós gargalhamos.


Notas Finais


FOII ISSO DESCULPA PELA DEMORA MAIS UMA VEZ <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...