História Apenas você - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gabriel Medina
Personagens Gabriel Medina
Tags Alejo Muniz, Gabriel Medina, Miguel Pupo, Surf
Exibições 75
Palavras 304
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Uma reflexão rápida do Gabriel durante a noite. Logo um capitulo completo pra vocês <3

Capítulo 8 - Quarenta minutos


Fanfic / Fanfiction Apenas você - Capítulo 8 - Quarenta minutos

  Nina roubou meu cobertor e eu acordei no meio da noite, com frio. O tempo nem estava tão gelado assim, mas o ar estava ligado na temperatura mais baixa possível.  Olhei para o lado e, antes de puxar um ladinho da coberta para mim, a vi dormindo, quietinha, perdida em um sonho bom. - eu daria um doce pra saber qual era.  

  Despertei totalmente do meu sono e os pensamentos foram vindo quase que incontrolavelmente. Tem gente que chama de sorte, mas acredito que não seja a melhor palavra pra explicar. Quando eu iria imaginar que daria tão certo assim, ela e eu?  

  Não me importo de dormir sozinho, aliás, passo a maior parte das noites desmaiado na cama após um dia de campeonato. Mas aqui, ao lado dela, o mundo parece muito mais legal e um pouquinho mais doido. Me da vontade de levantar e ir até a janela, olhar para as estrelas e ver se consigo entender tudo isso. Fico querendo colocar uma das minhas músicas favoritas, mas não quero acorda-la e nem sei onde está o fone. Olho para ela, na escuridão do quarto, consigo ver um risinho timido. Ela não está acordade e tampouco sorrindo, mas a coisa é tão louca que posso vivenciar novamente cada um dos poucos momentos que já passamos.  

  Observo sua respiração e começo a me achar meio maluco. É, está na hora de voltar a dormir. Tudo aconteceu tão rapidamente que nem me dei conta de que quase quarenta minutos se passaram durante minhas brisas.  Dou risada de mim mesmo, me enchendo por completo de todo aquele sentimento de paz – que só essa bomba relógio me traz.  

  Sabe, talvez o Alejo esteja ficando certo. E sobre o cobertor: quem é que precisa de um edredom, quando se tem uma Catarina Franco te cobrindo de amor?! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...