História Apesar de tudo - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jhope
Exibições 40
Palavras 1.126
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa ter demorado a postar esse capítulo, e culpa da preguiça e tals, mais enfim tá ai espero que gostem, eu sei que está curto mais eu vou botar a culpa na preguiça de novo. Amém.

Capítulo 4 - O que você aprendeu?



(S/N) On

- Tira a roupa.

- O que?

- Me desculpe não fui claro o suficiente? 

- Por favor.

- Por favor o que garota, faz o que eu mandei ou vai ser muito pior.

- Eu não quero fazer isso, por favor não me obrigue.

Ele respirou fundo, parecia contar de 1 a 10 bem baixo, se aproximou de mim e me bateu na coxa com o cinto, eu gritei de dor caindo de joelhos no chão.

- Tira seu short.

Levantei do chão chorando e tirei meu short devagar, dava até para ver a marca onde ele me bateu com o cinto estava muito vermelho, então sem pensar bateu em minha outra coxa deixando uma marca muito pior, meu grito também foi mais alto minhas lágrimas não paravam de descer no meu rosto, aquele homem apenas dava um sorriso cínico.

- CALA BOCA- gritou enquanto me agrediu novamente com aquele cinto.

Coloquei a mão na boca para os soluços não saírem, estava sendo quase impossível.

- Que garotinha educada, é muito obediente, agora tira a camisa pro papai.

Então tirei minha camisa ficando seminua na sua frente, ele andou ficando atrás de mim me batendo duas vezes na bunda, aquilo doeu minha me esforcei muito para não abrir minha boca para chorar, parecia até minha mãe me corrigindo porque fiz algo de errado, aquilo doía na alma, tudo que eu queria ver era esse cara morto, eu quero que ele vai pro inferno.

- Você aprendeu?

- Sim- respondi chorosa.

- O que você aprendeu? Me conte.

- Devo ter um motivo.

- O que mais?

- Não devo mentir.

- Humm... Dessa vez você passa, mais se vacilar novamente, o que você sentiu agora será apenas prazer, ouça não mandei você tirar suas partes íntimas pois é sua primeira vez apanhando comigo.

Disse me empurrando brutalmente no chão me fazendo bater o cotovelo em uma mesa ao meu lado, ele não ligou apenas foi em direçãoa porta e me disse:

- Primeiras de muitas, boa noite.

E saiu me trancando no quarto, eu me levantei e deitei na cama abraçando um travesseiro e me desmanchando em lágrimas, esse homem parecia perigoso, mais eu não estava nem ai, queria mata- lo  agora mesmo, velo sofrer, seria meu presente de natal.

Então dormi de tanto chorar,acordei só no dia seguinte pois alguém abriu a cortina gritando para que eu acordasse.

- ACORDA ACABOU SEU TEMPO DE PAZ.

- Vai a merda, me deixa dormir.

- Olha a boca garota.

- Me deixa em paz- falei colocando o travesseiro na cabeça.

- Vamos, você quer apanhar de novo?

- Humm...

- ouvi seus gritos de lá de baixo, bem feito.

- Vai se fuder Yoongi.

- Como sabe meu nome sua vadia?

- Não é da sua conta.

- Garota... Não brinca com a minha paciência, não sou sua babá, estou aqui por favor.

- Onde está minha " babá" então?

- Olha se esta dentro do meu ....- ele foi interrompido por Jungkook que entrou no quarto.

- Aqui, (S/N).

- Até quem fim, agora o responsável é você.

- Tchau Yoongi- disse Jungkook.

- Então você é meu babá?- ele apenas balançou a cabeça positivamente.

- Ele te machucou?

- O Yoongi?

- O chefe.

-É…- disse mostrando as marcas.

- Nossa…- disse me olhando de cima a baixo, e percebi que ele não observava meu hematomas e sim meu corpo, eu ainda estava seminua não tinha colocado nenhuma roupa depois do ocorrido.

- JUNGKOOK, para de olhar.

- Me... Me desculpe, se vista.

- Sai daqui- então ele apenas fechou o olho.

- Confia em mim eu não vou olhar.

Minhas roupas estavam no chão então as peguei e coloquei.

- Pronto, pode abrir.

- Me desculpa- disse meio envergonhado.

- Tudo bem.

- Mais agora falando sério, por que ele bateu?

- Parece que eu não tinha um motivo.

- Como assim.

- Eu disse que o Yoongi queria abusar de mim e ele falou que " sexo é normal".

- Nossa.

- Meus gritos foram tão altos assim?

- Sim... Então eu vou ... Trazer seu café tudo bem?

- Sim.

Então lá foi ele, como sempre me trancando no quarto para não fugir, eu sei que Jungkook quer algo, mais não vou nada fácil.

Voltando, chegou com um sorriso lindo trazendo meu café da manhã.

- Você demorou.

- Desculpa, estava fazendo suco pra você.

- Você sabe cozinhar?

- Não, só sei fazer suco mesmo- disse ele e eu ri com seu último comentário.

Então ele me deu um suco e algumas torradas queimadas.

- Sorte sua Jungkook.

- Sorte de que?

- As torradas estão queimadas, mais foi sorte sua pois eu amo torradas queimadas, se fosse outra pessoa jogaria elas na sua cara.

- Nossa quem gosta de torradas queimadas, deixa eu pegar uma fruta pra você.- disse ele saindo do quarto rindo.

Jungkook parece ser um homem diferente dos outros, parece meio estranho mais ele é a única pessoa que posso confiar aqui nessa casa.

- Toma, é uma maçã.- disse ele jogando a fruta no meu colo.

- Obrigado.

Então comi meu café sem falar nenhuma palavra com Jungkook, ele apenas me observando comer, ele me olhava e sorria.

- O que tanto olha?- perguntei quebrando o silêncio- já acabei de comer.

- É... Que eu te acho bonita.

- A cala boca, não sou não.

- Então tá, estou te olhando por que é feia, melhor?

- Vai se fuder- disse batendo no seu ombro.

- Vai você- disse me pegando no colo.

- Jungkook me solta- falou enquanto me balançava como um bebê.

- Pede desculpa.

- Nunca.

- Então nunca vou te solta.

- Vai sim- disse um homem chegando na porta, era o chefe.

- Me desculpe senhor Hoseok- disse Jungkook me colocando de volta no chão.

- Ouvi o fogo de vocês do meu quarto, será que você não aprende (S/N)?

- Me desculpa- disse eu.

- Você vai precisar apanhar de novo?

- Não, por favor.

- Vamos para minha sala Jungkook, preciso conversar com você.

- Sim senhor.

Então os dois saíram do quarto me trancando, eu estava preocupada com Jungkook, a culpa não foi dele foi minha, deitei na minha cama e ouvi gritos de dor, tenho certeza que era do Jungkook, vinham de lá de fora, isso durou sete minutos, mais parecia uma eternidade, tinha vontade de tirar ele de lá, não aguentava ouvi seus gritos, aquilo me matava por dentro.

[…]

Jungkook entrou com os olhos inchados de tanto chorar, mais ele estava acompanhado pelo seu chefe.

- Você aprendeu Jungkook?

- Sim.

- O que?

- Não … não devo me meter no que não é da minha conta.

- Ótimo- foram suas últimas palavras depois disso ele saiu.

- Jungkook você está bem?- disse tocando no seu ombro.

- Não encoste, apenas me obedeça, vai tomar banho.

- Jung...

- ANDA GAROTA.

Olhei para ele assustada, o que aconteceu lá? Então fui em direção ao banheiro, tirei minha roupa, e entrei no box deixando que a água caísse em meu corpo.

Sai do banheiro mais Jungkook não estava mais lá ele já tinha saido me trancando lá dentro, coloquei uma roupa qualquer e deitei na cama, eu estou ficando loca lá dentro, tenho que sair daqui o quanto antes.

(S/N) Off













Notas Finais


Eu matava.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...