História Apocalipse - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~MzSavelo

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Personagens Originais, Piper Chapman
Visualizações 64
Palavras 1.117
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha quem voltou ;)
Sim nós mesmo
E vamos voltar mais cedo do que imaginam haaaaaaa aproveitem o capítulo 😋😋😋

Capítulo 5 - Snow Break


Fanfic / Fanfiction Apocalipse - Capítulo 5 - Snow Break

A energia caiu. Alex ficou imóvel, por dez segundos. Era bem previsível, que acontecesse. Pegou o celular para ir iluminando o caminho, enquanto desconectava os cabos dos aparelhos, das tomadas. Depois, foi até o armário, onde guardava as velas, as lamparinas elétricas e a gás e também, as lanternas. Preferiu velas.

Acendeu duas, na sala. Sentiu, por não poder saber, o que estaria acontecendo no portão. E também, queria saber onde ficaria a tal da Zona de Quarentena. Acreditava, muito, que seria no Madison Square Garden. Sabia, era que, não iria pra lá. Se obrigou a parar de pensar um pouco, no dia seguinte procuraria por internet, para saber das notícias. Agora, se concentraria em terminar o livro que havia começado.

Já os Chapman não esperavam por ficar sem energia, tão cedo. Os quatro, saíram pela casa, procurando por velas, lanternas e pilhas. Juntaram tudo o que encontraram. Daria para se virar, por umas noites.

- Ah! Era só o que faltava. - Piper lamentava, desligando o celular. Quando a bateria acabasse, já era.

- O que foi mesmo, que o Presidente disse? - Bill perguntava.

- Zona de Quarentena. E o resto não ficou claro, pra mim. - Cal respondeu. - Nós iremos?

- Não sei. Parece perigoso, ficar com um monte de gente, num lugar só. Muito barulhento. - Piper interveio.

- Vai ter proteção, Piper. - Carol dizia. - Devemos ir. Já estamos sem luz. Daqui a pouco acaba a comida. Isso, se tivermos gás o suficiente, para cozinhar a comida que temos. E a água?

Piper afundou o rosto nas mãos.

- Calma. - Bill sentou ao lado da filha, no sofá. - Daremos um jeito. Acho que agora, o que precisamos é dormir.

Alex abria a porta da frente, às sete da manhã. Estava monitorando a rua, desde as seis. Já tinha tomado um banho quente, e seu café forte. Vestia roupas grossas para se proteger do frio. E também, eram brancas, para se camuflar na neve. Não iria muito longe, estava apenas, estudando o terreno. Pretendia passar a ir mais longe, em pouco tempo. Não ia ficar, enfiada dentro de casa, o tempo inteiro. Queria ação. Que sua mãe, não sonhasse com aquilo.

Havia lido mais cedo, que a energia não havia sido cortada, houve um problema na companhia elétrica. Provavelmente, porque ninguém estava indo trabalhar e tudo ficou por si só. Alex batia o queixo, de tanto frio. Mas, sorria. Estava adorando a caminhada. Percebeu algumas cortinas se movendo, enquanto passava em frente as casas de seus vizinhos. Torceu pra que ninguém, achasse que era um zumbi e começasse a atirar.

Piper acordou, indo direto até a janela, para ver como estava tudo. Agradeceu, pela neve dar uma folga. Seus colegas, precisavam dela no laboratório. Ligou o aparelho celular e lhes enviou uma mensagem. Só consultaria seu email, na Stony Brook, esperava que tivesse novidades. Polly respondeu, dizendo que lhe buscaria. Dentro do banheiro, tentava criar coragem, para ficar debaixo do chuveiro. Dava pulinhos e molhava pequenas partes do corpo.

Depois do banho congelante, de quatro minutos. Se arrumou e desceu para tomar café. Todos já estavam acordados. Havia café pronto.

- Bom dia. - Disse sem animação. Beijou o rosto do seu pai e se sentou ao lado dele. Carol mantinha o olhar fixo na mesa. Parecia brava.

- Bom dia! - Cal sorriu pra irmã. - Piper, eu estava dizendo aqui... Eu, bem que poderia ir até a loja, buscar o gerador que há, lá.

- Eu já disse, que não acho uma boa ideia! - Carol disse firme.

Piper pensou um pouco.

- É muito arriscado. Você não faz ideia, do que pode encontrar no caminho.

- Pipes, a polícia está rondando por aí. Não deve ter muitos zumbis. - Cal insistia.

- Disseram pra gente ficar, dentro de casa. - Carol se intrometeu.

- Mas, nós estamos sem energia.

- Bill, quer tirar essa ideia maluca, da cabeça do seu filho?

- Eu irei com ele. - Bill decretou.

- O que? - Carol se levantou da mesa.

- Carol, vamos tentar, isso. Dirigimos, até lá. Nem saímos do carro, se estiverem na rua.

- Vocês estão malucos! - Ela andou um pouco, pela cozinha. - Primeiro, você Piper. - Apontou pra loira. - Por continuar indo para aquele maldito, laboratório.

- É o meu trabalho! - Piper disse alterada. - Eu estou tentando ajudar.

- Mas, você não precisa! Gente, no mundo inteiro, está cuidando disso. Você acha mesmo, que é você, quem vai conseguir, Piper? Se poupe.

Piper saiu da cozinha, sem responder nada. Cal foi atrás dela.

- Você passou dos limites, Carol. - Bill de levantou, ficando de frente com ela. - Não tinha a necessidade, de ter dito aquilo, pra ela.

- Você sabe, muito bem, que ela não vai conseguir. É perda de tempo.

- Essa não é a questão.

- A Piper devia, pelo menos uma vez na vida, se preocupar com a família. Ao invés, de ficar tentando, salvar o mundo.

Alex foi até a esquina, da sua rua. Não via nada, além de neve. Era um ótimo sinal. Quando ligou o notebook, mais cedo, descobriu que a Zona de Quarentena, seria mesmo, no Madison Square Garden. Não achava, uma boa ideia, unir todas as pessoas, em um lugar só. Mas, torcia pra que tudo desse certo, e eles não perdessem o controle. Achava ótimo, manterem a cidade lacrada.

Lembrou dos seus vizinhos. Com certeza, faziam parte, das pessoas que estavam no portão. O que teria, acontecido com eles? Não havia nenhuma notícia, quanto a isso. Mas, sabia que não tinham voltado pra casa. Tinha um sono leve, ouviu movimento de carros, na rua, duas vezes, durante a madrugada. Mas, era a polícia.

Outros três estados, já haviam sido contaminados, fora a Califórnia. Nevada, Arizona e Óregon. Nenhum caso em Seattle, ainda. Mas, estava tranquila, quanto a sua mãe. Ela estava em segurança plena. E se aquilo perdurasse, por muito tempo, iria para lá. Decidiu que era melhor, voltar pra casa. Caminhou tranquilamente, de volta. Abriu a porta e entrou, trancando novamente. Depositou sua pistola S&W 500 Magnum, na mesinha de centro e foi procurar algo para fazer. Tarefa difícil.

Ao sair da cozinha, Piper decidiu não se abalar com as palavras da Carol. Ela nunca respeitaria, seu trabalho. Agora, precisava se concentrar em ajudar com o que podia, para acabar com aquele inferno. Cal lhe disse palavras encorajadoras. Ele sempre, lhe dizia a coisa certa. Pediu que ele decidisse o que fazer, quanto a sair para buscar o gerador, com seus pais. Mas, o alertou, que tivesse muito cuidado. Polly chegou e elas foram para o laboratório. 


Notas Finais


Até o próximo ;)
Beijokas :*

P.S. Vamos ter ação e a Alex sendo uma super heroína ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...