História Após o amanhecer. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Until Dawn
Personagens Ashley "Ash", Beth Washington, Christopher "Chris", Emily "Em", Hannah Washington, Jessica "Jess", Joshua "Josh" Washington, Matthew "Matt", Samantha "Sam"
Tags Beth, Josh, Sam, Until Dawn, Wendigo
Exibições 77
Palavras 1.343
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oeeeeeeeeeeeeeeee!
Vos trago mais um capítulo, esse capítulo será na visão do filho mais velho de Bob e Melinda Washington, isso mesmo pessoal, Joshua Washington SHSAHAHSA
Eu tentei ao máximo caprichar neste capítulo, afinal, estamos tratando de Josh, uma pessoa complexa, que não é fácil de desvendar. Espero que gostem de verdade :D
Dando um breve spoiler, o próximo capítulo será com a Ashley que tem como Senpai, o Chrizão HEHE
Como nos dois primeiros capítulos teve músicas, não seria neste que não iria ter, não é?
Chega de enrolação e curtam mais esse capítulo que acabou de sair de forno shahs ;3

Capítulo 3 - Monstros internos.


Fanfic / Fanfiction Após o amanhecer. - Capítulo 3 - Monstros internos.

Joshua Washington.

 

Eu não posso, você não vai gostar do que verá.

Se você estivesse na minha cabeça e tivesse que ouvir minhas súplicas...

 

Eu sei que eu estava decepcionando e entristecendo minha irmã, e isso acabava me corroendo por dentro, mas eu precisava beber, eu queria beber para poder esquecer.

“Você está sendo autodestrutivo Joshua!” Doutor Alan Hill me advertia.

E lembrando o rosto de Sammy, aqueles olhos tão zelosos por mim… Suas palavras… Porra! Que merda eu estou fazendo da minha vida?

“Quanto mais você se destruir, mais pessoas sofreram o fardo das suas ações.” Ele continuava a falar.

Porra, eu estava as machucando com os meus problemas. Minha mente louca visualiza o rosto de Beth entristecido e com lágrimas escorrendo pelo seu rosto, enquanto Sammy sorria em meio às lágrimas, ela ficava dizendo “Está tudo bem, eu estou com você…”, olhei o céu escuro, porém estrelado da janela do táxi e por um momento recobrei minha consciência.

“Motorista, você pode me levar para o endereço onde me buscou? Por favor.” Continuava fitando o céu, enquanto o motorista fazia o retorno. “Eu preciso voltar para casa…” Falei para mim mesmo.

Algumas lágrimas escorriam pelo rosto e eu não iria segurá-las. Eu estava com raiva da minha própria pessoa, eu estava com pena de mim mesmo, eu estava triste por ter me deixado tornar o que sou hoje. Mas eu estava com mais raiva, por causar preocupação a minha irmã, por fazê-la sentir-se impotente em relação a mim; e por Sammy, a garota que havia me conquistado… Eu temo ter que afastá-la de mim futuramente, pois eu não quero vê-la ferida.

Então eu cheguei em casa, nem me preocupei se dei dinheiro a mais pela viagem, eu só precisava tranquilizá-las. Assim que me aproximei da porta de entrada, eu podia ouvir passos, a pessoa estava andando de um lado para o outro.

“Beth ficar andando de um lado para o outro não irá adiantar nada, você só irá conseguir abrir um buraco no chão.” Chris disse e eu sorri pelo seu jeito brincalhão de falar em uma situação tensa como essa. “Nós precisamos ir atrás dele.” Na verdade, não precisam mais.

“Sam?” Minha irmã parou de andar, sua voz demonstrava preocupação. “Você está bem?” Ela perguntou, minha irmã sempre foi assim, apesar da impulsividade que corria por suas veias, ela tinha uma preocupação e cuidado com as pessoas ao seu redor. “Então me responda direito.”

“Eu… Eu estou bem, só estou preocupada com ele.” Eu sei que eu não deveria gostar desse comentário por causa da situação, mas parte de mim amou ouvir isso vindo de Sammy.

“Todos estamos…” Chris suspirou pesadamente.

Então decidi entrar, assim que abri a porta todos os olhares foram direcionados em minha direção. Todos ali estavam surpresos, meus passos eram lentos, mas o da minha irmã não.

“Seu babaca!” Ela me abraçou fortemente. Seu abraço transmitia preocupação assim como seu olhar, mas também eu sentia conforto em estar a abraçando. Ela chorava e eu podia sentir suas lágrimas molhando minha blusa xadrez. Assim que nos separamos, recebi um soco da mesma, mas fui andando em direção a escadaria que levaria ao meu quarto, só que antes eu parei para falar algo.

“Eu voltei bem…” Encarei Sam intensamente, eu tinha um sorriso de lado nos lábios. A loira em resposta ficou surpresa inicialmente, mas logo sorriu abertamente, seu olhar direcionado a mim estava violentamente encantador.

“Josh…” Ela iria falar algo, mas fui rapidamente para o meu quarto e me tranquei lá dentro.

Me deitei em minha cama tão espaçosa que me fazia me lembrar quão pequeno sou. Eu olhava para o teto branco, como se aquilo fosse me livrar dos monstros que viviam dentro de mim.

Abri a gaveta da escrivaninha ao lado da cama, e peguei alguns comprimidos que não tomava há muito tempo e que às vezes me esquecia que eles ainda estavam ali me esperando. Engoli alguns, sem água mesmo. Após um tempo minha cabeça começou a latejar pelo efeito dos remédios, aquilo dava um puta de efeito colateral que eu tanto repugnava, meus olhos então foram pesando cada vez mais, até que cai em um profundo sono, pois se for para sofrer que seja no mundo dos sonhos.

 

Um lugar muito bem arborizado, cheio de flores de todas as espécies. O céu azul cheio de nuvens brancas como algodão doce e ao fundo, um pouco distante dali, havia um belo arco-íris. Pássaros cantavam uma linda música que não precisava de poemas e rimas para ser descrita, esquilos corriam alegremente com suas nozes guardadas em suas enormes bochechas. Meus olhos estavam encantados com todo aquele cenário que não poderia ficar mais belo e perfeito que já estava. Então para completar o pacote, apareceu ela, Samantha. Ela trajava um vestido rendado laranja que fazia a cor dos seus olhos ressaltar no meio de tantas cores. Se somente a paisagem havia me deixado deslumbrado, ela realmente havia me deixado alucinado.

O olhar carregado de carinho, as bochechas levemente ruborizadas, ela estava com timidez em um momento como esse? Ela mordeu o lábio inferior em mais um sinal de timidez. Porra, aquilo tinha sido sensual pra caralho! Samantha era aquela garota que não precisava de muito esforço para te deixar na dela, mesmo que não fosse sua intenção.

De maneira repentina começou uma forte ventania que transformou o carinho no olhar dela, por um olhar que estava completo de desespero, então comecei a correr em sua direção, mas quanto mais eu corria, mais distante ela ficava. O céu estava nublado, o sol havia desaparecido, os belos pássaros se transformaram em corvos que me encaravam, os esquilos eram lobos que agora estavam esperando por algum erro meu. Sammy então havia desaparecido, e quando ia a procurando com o meu olhar, a figura de um corpo em estado de decomposição andava em minha direção e logo reconheci quem era. Hannah.

“Irmãozinho!” Ela estava em frente ao meu rosto em questão de milésimos.

 

Acordei ofegante, enquanto sentia lágrimas quentes descerem pelo rosto. Alguém batia desesperado na porta do quarto. Ainda meio atordoado pelo sonho que havia se transformado em pesadelo, fui caminhando em direção a porta e a destranquei.

“Josh!” Sammy entrou rapidamente em meu quarto, procurando algo ou alguma coisa. “Você está bem? O que aconteceu? Eu te ouvi gritando.” Ela não tomava fôlego enquanto me perguntava.

“Eu estou bem, foi um pesadelo somente.” Me sentei na beirada da cama massageando as têmporas.

“Foi com a Hannah?” Ela sentou ao meu lado enquanto acariciava o meu rosto com sua pequena mão e assenti com a cabeça, logo pude ouvir um suspiro pesado vindo dela. “Vem cá.” Ela disse enquanto se ajeitava na cama, ela havia encostado na cabeceira da cama e em seu colo havia dois travesseiros já postos. Olhei por um tempo, enquanto analisava sua proposta. “Vem logo Joshua.” Ela falou séria.

Coloquei a minha cabeça em cima do travesseiros, logo Sammy começou a acariciar meus cabelos, uma sensação tão boa, não somente de conforto, mas também de cuidado, de se sentir amado. Por que Sammy? Por que logo você aqui comigo? O que o destino quer me mostrar.

“Quer lhe mostrar o que você ainda não é capaz de enxergar, mas é capaz de sentir Joshua.” Doutor Hill falou em minha cabeça.

Eu passei a encarar ainda mais o rosto dela. A pele branca, os olhos em um tom esverdeado, os cabelos loiros desarrumados, ela simplesmente era linda, sem esforço algum. Bendita seja a genética da família Giddings! Logo ela percebeu que eu lhe encarava e seu olhar demonstrou curiosidade em saber o porquê.

“O que foi? Porque está me encarando dessa maneira?” Ela estava sem-graça pela situação em que havia lhe colocado.

“Vous êtes une lumière dans l'obscurité.” Ela me olhou confusa.

“Josh…” Ela fez careta. “Eu não sei francês muito bem.” Ela sorriu.

“Eu não falei nada demais…” Comecei a encará-la maliciosamente. “Você percebeu que você está no meu quarto, na minha cama…”

“Não começa Josh…” Ela me encarou séria e eu apenas sorri em resposta.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, eu acho que o capítulo do Josh ficou bem curtinho, mas ok. né?
Ai estou morrendo de sono ;-; acordei mega cedo hoje, era quatro da manhã e a bonita levantada, aiaiai
Mas chega de sono, e deixa eu colocar o link da música para vós :D

Link da música: https://www.youtube.com/watch?v=FPyDLV-4XtI

BJOSS MEU POVO E MUITO QUEJO PARA VCS!
Se tiver algum erro de português, perdão!
Flw, até a próxima ;3
VERDADEM IA ME ESQUECENDO, aquela frase em francês, traduzindo para o português diz o seguinte, "Você é uma luz em meio a escuridão."


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...