História Após um inverno seco, veio uma primavera próspera. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Aventura, Descobrimento, Destino, Drama, Interior, Paixão, Romance Lgbt
Exibições 13
Palavras 489
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Festa, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Continuação da tediosa história de Tulio, mas quem gosta de um romance vai gostar desse capítulo. Onde tudo se desenrola.

Capítulo 2 - Rápido até de mais.


Dia seguinte...

Pleno 08 de setembro e o festival estava em seu auge, sai com os amigos, eram Lena e Ruan. Contei a eles sobre o garoto que havia conhecido na Internet e disse que iria conhecê-lo pessoalmente a noite. Os dois acharam estranho pois fazia tempo que eu não me relacionava com ninguém.

Andei pelas ruas durante o dia e elas estavam cheias de barracas, incluindo a de sorvete que Vinicius dissera  que estaria perto do cartório. Evitei passar por lá durante o dia, pois estava com vergonha ( sim eu sou tímido ).

A tarde caía  e aquele frio na barriga aumentava. A hora estava chegando, trocamos mensagens e ele estava me esperando, havia chegado mais cedo e estava dando uma volta e fui até a igreja. Chegando lá vi alguém de costas pra mim, cheguei todo inconveniente mas Vinicius estava conversando com o Josué  ( um cara libriano  da cidade que sim, faz jus ao signo). Josué acabou nos apresentando um ao outro pessoalmente. 

A voz do Vinicius era totalmente fora de qualquer padrão ou expectativa que eu tinha, más  eu gostei. 

-Vamos dar uma volta ? -indagou ele com um enorme sorriso  ( aliás parecia até que esse sorriso nunca saia de sua face ). 

Concordei e fomos. 

Como ele tinha dito que queria me conhecer primeiro eu não estava com nenhuma expectativa nesse dia. Só estava ali para conhecer ele. mas ele soltou uma frase que me deixou confuso.

-Vou te levar há um lugar para eu te dar uns beijos.

-Como assim ?  você não queria somente me conhecer e conversar ? indaguei.

-Mas foi você que pediu pra eu adivinhar "quem quero te beijar" não foi? - disse ele meio tímido mas decidido.

Concordei  e passamos na multidão juntos, conversamos coisas bobas no caminho; não era um lugar longe porém era bem restrito .  Uma casa abandonada bem perto da rua principal do festival,  era bem difícil de nós encontrar lá.

Nem conversamos foi algo bem estranho. Nos beijamos por um bom período sem trocar se quer uma palavra.  

Bípe Bípe Bípe...( nao consegui uma  Onomatopéia legal pra demonstrar o som do celular) o celular dele tocava. Era sua mãe o convocando a voltar a trabalhar na barraca de sorvetes. 

- Tenho que ir!- comunicou ele 

Saímos da casa abandonada um por um , sorrateiramente. Subimos pelas ruas cheias de barracas e nos despedimos na porta da igreja. 

Eu estava feliz. E isso não estava nos meus planos pra 2016. No meu cérebro ficava uma barreira " não se apaixone", quando estava indo embora vi ele Ficando com outra pessoa, não me permiti sentir ciúmes de uma pessoa que nem conheço só  dei uns beijos.

Mais tarde trocamos mensagens marcando de se ver no outro dia novamente. Aquele medo de me apaixonar estavas Tavares desaparecendo e deixando espaço pra me permitir sentir.

- Bom dia!!!! ( mensagem dele na manhã do dia 09) 

Fiquei radiante e isso estava me deixando com medo.


Notas Finais


Em processo, espero que gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...