História Appa - Imagina Taehyung | Incesto - Capítulo 38


Escrita por: ~ e ~TTPudding1230

Visualizações 93
Palavras 1.189
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 38 - OVA- Não se diz um "eu te amo" como se fosse um simples "oi"


Fanfic / Fanfiction Appa - Imagina Taehyung | Incesto - Capítulo 38 - OVA- Não se diz um "eu te amo" como se fosse um simples "oi"

Naquela mesma noite Tae me levou para um hotel no centro da cidade, o quarto era grande e espaçoso, o problema era que Hoseok não tinha cama então teve que dormir comigo e Tae na cama o que foi ótimo, pois só a ideia de dormir com Tae sem nada entre nós me assustava. 

-Você gostou? - Perguntou enquanto encarávamos o teto. 

-Sim. 

-Eu realmente não tinha ideia daquelas coisas, me desculpe - Sua voz rouca me fez perceber que ele devia estar cansando, afinal ele passou uma hora gritando com alguém no telefone, depois começou a arrumar as malas, ainda dirigiu até aqui, me ajudou a dar banho no Hoseok na banheira, ele deve estar realmente cansado. 

-Não precisa se desculpar, mas acho que foi um erro ter dito as coisas daquele jeito. 

-Foi bom você ter dito aquilo, se não eu ficaria sem intender até agora - Sua voz suavizou. 

-Não se culpe tanto. 

-Hmmm - Concordou antes de um bocejo. 

-Acho melhor você descansar, precisamos de energia amanhã - Me virei para o lado em que Hoseok estava ficando assim de cara com Tae que já havia feito o mesmo. 

-B-boa noite - Pegou em minha mão. 

-Boa... noite - Senti meu coração disparar. 

Ele logo fechou seus olhos e eu juro poder ver naquela pouca luminosidade Tae sorrir, mas acho que estou ficando louca. 

(...) 

Quase um mês depois... 

Nós já havíamos nos mudados para uma casa bem grande em um bairro calmo, eu já havia conseguido arrumar as coisas sobre a escola assim como Yoongi que me visitou na semana passada dizendo sempre o "ele não presta" de costume. Fiquei tão feliz dele vir aqui e dizer que conseguiu entrar na escola que queria, pelo visto ele vai estudar economia no futuro, enquanto eu vou fazer psicologia, Tae me apoiou 100% e disse que me ajudaria no que eu precisasse.  

No final eu conseguir terminar a escola mais cedo com um suplementar, fiz provões, consegui um diploma e entrei na faculdade que desejava, foi realmente uma luta árdua, mas devo muito a minha Halmeoni (a avó de Tae que Ana considera avó dela também por tê-la a criado). 

Mas hoje a visita vai ser bem diferente, pois eu vou receber a pessoa que mais amo na vida de pois de Tae e Hoseok. 

Ding... dong - A campainha soou como um alarme para meus ouvidos avisando que ele finalmente havia chegado. 

Correndo feito uma doida varrida eu fui atender a porta. 

-Oi - Disse ofegante quando vi ele em seus trajes mais lindos, ele estava vestido socialmente. 

-Oi - Sorriu e eu não pude evitar de pular em seu colo. 

-Estou com saudades - O abracei forte enquanto envolvia minhas pernas nele. 

Ele riu com a cabeça enterrada em meus cabelos. 

-Posso entrar? - Perguntou ainda grudado a mim, naquela mesma posição. 

-Pode - Ele logo adentrou a casa e fechou a porta que bateu fazendo um estrondo um tanto alto. 

Droga! 

Hoseok que estava dormindo começou a chorar, pela primeira vez desde que nasceu ele estava com cólica o que o deixava irritado com qualquer som, Tae colocou música clássica para ele escutar ontem o que o fez dormir depois de tanta luta contra o sono. 

Jimin logo desenterrou o rosto dos meus cabelos e olhou em volta. 

-Desculpe-me - Me desvencilhei dele e corri para o sofá, peguei Hoseok com cuidado nos braços e comecei a tentar acalma-lo - Shhhh, shhhh, shhhh... - O embalei nos meus braços. 

-Hã? Ana... de quem é esse bebe? - Seu olhar de surpresa não me atingiu mais que sua pergunta. 

-Hmmm - Engolhi em seco - Esse bebe é... - Antes que eu pudesse terminar de falar Tae adentrou a sala. 

-Tae? - Estranhei ele estar tão cedo em casa. 

-Oi - Olhou para mim e quando viu Jimin franziu o cenho - Eu só esqueci alguns papeis... - Disse com aquele tom hesitante. 

-Hã... pode... com licença - Passei por Jimin e fui até Tae, eu precisava me explicar, claro que eu lhe contaria hoje à noite sobre esse encontro com Jimin, mas é que foi uma decisão tão súbita que nem mesmo pensei que ele viria logo depois de eu lhe ligar, não tive tempo para me preparar para nada - Posso falar com você lá em cima rapidamente? - Quase sussurrei. 

-Pode, mas antes... - Estendeu seus braços para pegar Hoseok que estava fazendo manha. 

-Obrigada - Me senti aliviada por ele pegar Hoseok. 

-Vem aqui meu garotinho - Tae era tão carinhoso com ele. Sorri feito boba ao lhe entregar Hoseok. 

-Eu já volto - Disse a Jimin ao me virar e percebi que ele nos encarava sem intender nada. 

-Hmmm - Resmungou sem mudar aquela expressão de incredulidade. 

Tae e eu caminhamos até o meu quarto que sinceramente mais parecia o nosso quarto, com a cólica do Hoseok eu tinha dificuldades para fazê-lo dormir e Tae acabava vindo me ajudar, mas o sono sempre batia nele e ele capotava na minha cama mesmo. 

-O que ele está fazendo aqui? - Perguntou enquanto colocava Hoseok no berço que inacreditavelmente já estava dormindo. 

-Eu o chamei - Fechei a porta. 

-Por quê? - Me olhou sério. 

-Eu... a muitas razões, mas a maior delas é que eu estou com saudades dele - Admiti. 

-Saudades? - Senti uma pontada de sarcasmo ao ouvir ele dizer aquilo. 

-Hmmm... - Confirmei. 

-Estranho - Cruzou os braços. 

-O que?  

-Eu estou sentindo altamente ciúmes dele - Admitiu e eu fiquei surpresa por sua sinceridade. 

-Você... não precisa sentir isso... - Resmunguei envergonhada. 

-Acho difícil já que eu amo você - Suas palavras me atingiram de uma forma inexplicável. Ele nunca havia falado tal coisa tão claramente. 

-O que? - Meu coração palpitou fortemente. 

-Olha... - Começou a caminhar até mim - Eu a pouco tempo decidi ser sincero sobre isso, então vou falar de uma vez, se ele encostar em você e eu souber que ele encostou em você eu juro que eu vou quebrar os dois braços dele e desta vez eu não me importarei de ser preso pois terei orgulho disso. 

-Nada acontecerá - As palavras saíram de mim por conta própria. É o que acontece quando se ama alguém, você não precisa nem mesmo pensar para responder. 

-Que bom - Colocou a mão sobre meu ombro e me beijou na testa - Mas tarde me conte tudo, agora preciso ir ganhar algum dinheiro - Se afastou e me olhou com um leve sorriso nos lábios. 

-Hmmm... - Assenti e se dirigiu a saída do quarto; quando ouvi a porta bater atrás de mim acabei por deixar escapar palavras que eu não tenho mais coragem de proferir - Eu também te amo Tae - Minhas pernas automaticamente bambearam e eu fui ao chão - Como posso não ama-lo? É algo impossível de não se fazer - Sussurrei contra os joelhos. 

Eu realmente o amo e ouvir aquelas palavras como se fossem um simples "oi" foi demais para mim. Acho que eu estou começando a chorar... droga... essas lágrimas... estou tão feliz... ele me ama...  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...