História Appa (Jikook) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook
Exibições 881
Palavras 737
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Quem chutou sobre o Tae ser uma naja, acertou

Capítulo 7 - 6


Fanfic / Fanfiction Appa (Jikook) - Capítulo 7 - 6

Jungkook retira-o de seu colo, um tanto surpreso. 

– Pode passar o dia com elas, se quiser. – Sorri. – Apenas tome cuidado para não suja-las.

– Está bem, omma. 

– Fizeram o almoço?

– Então, amor... – Coça a nuca.

– Já esperava. – Ri, levantando-se. – Comportem-se. 

– Jimin. – Chama o pequeno, que senta-se ao seu lado. – Como assim agradar seu príncipe?

– Te agradar, appa.

– Por que fez o pedido pensando em mim?

– Gosto quando elogia minhas roupas ou diz que estou bonito. Pensei que iria gostar dessas.

– Mas deve querer se agradar, não a mim. Não repita isso, certo? 

– Certo. Desculpe. – Faz bico. Adorável, aos olhos de Jeon.

– Não faça essa cara. Sabe que não resisto. – Cruza os braços, tentando imitar a expressão de Jimin. 

– Bobo! – Acerta um leve tapa em seu braço, rindo em seguida.

– Quer jogar, pequeno?

– Quero! – Correm até seu quarto para iniciarem uma partida de vídeo game.

Em cerca de uma hora, é anunciado o término da refeição. Comem, sem pressa. 

– Preciso voltar ao trabalho. – Pega suas coisas e despede-se de ambos. – Vejo vocês a noite.

– Por que precisou viajar com a vovó?

– Ela está um pouco doente. – Nota o menor entristecer-se. – Fique tranquilo, logo ficará bem e virá te visitar. – Sorri. – Como foram esses dias com o appa?

– Muito legais! Mas ele está um pouco bravo comigo. – Abaixa a cabeça.

– Isso é novo. – Ergue uma de suas sobrancelhas. – O que houve?

– Taehyung tentou me beijar na frente dele e, agora, ele não quer mais que fiquemos tão próximos. Ele e o senhor Kim virão aqui, amanhã. Appa me proibiu de leva-lo para o meu quarto.

– Ah, que lindos! – Hye leva ambas as mãos para o rosto, encantada. – Não ligue para o appa, vocês podem ficar onde quiserem. Também, não fique achando que ele está com raiva, anjo. Está tentando te proteger de crescer, mesmo sendo impossível. 

– Obrigado, omma! – Corre até a mesma, abraçando-a forte.

– Você gosta dele?

– Não, mas gostei do beijo. – Ambos riem.

– Meu garotinho está virando um homenzinho! – Pega-o no colo, andando e girando pela cozinha. 

– Omma, o que vai dar para o appa? – Pensa bastante antes de responder. Não há como contar a verdade. Jimin, ainda, é muito ingênuo para certas coisas.

– Amor e carinho, as melhores formas de se presentear alguém.

– Ah, eu posso dar isso à ele! – Diz, animado. A mulher gargalha.

– Da sua maneira, sim. – Coloca-o sentado no sofá. – Preciso dar uma saída. Importa-se em ficar um tempo sozinho? Appa volta às seis. 

– Eu não gosto de ficar sozinho. Posso chamar o Tae pra vir?

– Ótima ideia! É claro que pode. – Vai até seu quarto e pega sua bolsa. – Divirtam-se bastante! Se Jeon brigar, me ligue. – Deposita um beijo em sua testa e sai.

(...)

– Você e seu appa são muito unidos, né? – Taehyung questiona, jogado na cama do menor.

– Sim, desde sempre. Como é sua relação com o seu? – Jimin deita-se ao seu lado.

– Legal, mas não é como vocês. São chegados até demais, é estranho.

– Por que?

– É como se fossem namorados, sabe? – O pequeno ri.

– Por que lhe parece assim?

– Bom, quando nos beijamos, sussurrou "appa". – Senta-se e o encara.

– Fiz isso? – Franze o cenho. – Não me lembro. Tenho certeza que não acontecerá, de novo.

– Então me beija. Quero ver. – Sorri. Jimin é muito inocente para enxergar a malícia em tal. 

Aproxima-se e beija o amigo mais velho, o qual puxa-o para sentar-se em seu colo e cola seus corpos. O pequeno sente coisas estranhas, semelhantes às sentidas no banheiro com seu appa. Taehyung desce um pouco suas mãos e aperta os glúteos alheios, fazendo o outro arfar e afastar-se.

– O que está fazendo?

– Nunca fez isso?

– Não.

– Você permite que eu te ensine uma nova forma de nos divertirmos? 

– É difícil?

– Não, aprenderá rápido. 

– Então, sim. – Sorri, docilmente. 

O mais velho, com a maldade estampada em seu rosto, inverte as posições, ficando por cima. Começa a distribuir beijos pelo pescoço imaculado de seu amigo, mas para ao ouvir a porta sendo aberta. 

– O que está acontecendo, aqui?! – Jungkook adentra o quarto, furioso. 

Taehyung, rapidamente, sai de cima do pequeno e afasta-se.

– Pode, por favor, nos esperar na sala? Preciso conversar com o Jimin. – Aperta os punhos, tentando conter sua raiva. O garoto obedece sem questionamentos.

Não é, exatamente, ciúmes. Kim Taehyung não é flor que se cheire e Jeon sabe bem disso. O que ele faz? Bom, pode-se dizer que já esteve envolvido em algumas situações íntimas com seus amigos.


Notas Finais


Kissus sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...