História Approach (Kim Seokjin) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Babygirl, Colegial, Daddy, Drama, Hentai
Visualizações 30
Palavras 1.307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura anjos <3

Capítulo 2 - Presente


Fanfic / Fanfiction Approach (Kim Seokjin) - Capítulo 2 - Presente

Colocava minhas roupas nas enormes malas enquanto ouvia gritos histéricos de minha mãe no andar de baixo, eu estava quase acabando e pela primeira vez eu queria me ver longe de minha mãe... Era estranho mas ela mudou completamente, não parecia a super mãe carinhosa de antes e eu não queria admitir mas aquilo estava me torturando, pedi ajuda a uma das empregadas da casa para descer as escadas, dei uma ultima olhada em todo meu quarto... Parece que eu nunca mais veria aquele lugar, fechei a porta com algumas bolsas na mão com algumas coisas mais delicadas. Minha mãe me viu e agiu indiferente, entreguei  algumas coisas para Jin e sai junto com o mesmo, a olhei por ultimo sendo apenas ignorada. Definitivamente esse seria meu pior aniversario!

Entrei no carro apoiando minha cabeça no banco  e fechando os olhos, ouvi Jin  acelerando e indo supostamente a caminho de nossa futura casa- Acho que gostara da casa- disse quase inaudível- Já fiz sua inscrição pra escola nova também...

-Obrigado- sussurrei encarando o papel de parede do meu celular, era eu e minha mãe em meu aniversario de 13 anos... Estávamos tão felizes.

-Escuta...- disse respirando fundo- se quiser podemos trocar sua guarda, não precisa ficar comigo- Jin parecia estar chateado dizendo aquelas palavras.

-Eu estou bem agora, não preciso voltar- disse encarando os movimentos da rua- Como é essa minha escola?

-Ela é muito boa... o ensino é ótimo e alguns filhos de amigos meus estudam la, quem sabe vocês não possam se dar bem não é?- perguntou curioso, apenas assenti conforme saiamos do carro, a casa era totalmente em uma estrutura moderna, Jin reparou meu espanto soltando seu sorriso tímido- pegue suas malas e vá escolher seu quarto- ditou, fui em direção a entrada da casa sendo recebida por uma senhora de cabelos brancos, parecia simpática.

Subi as escadas dando de cara com um corredor de quartos, escolhi o ultimo da direita, as paredes eram brancas assim como os moveis, bem simples até, a janela era uma grande abertura no teto, sinceramente eu havia amado aquela paisagem. Coloquei as malas em frente ao ropeiro e liguei os pequenos abajures do local, comecei a dobrar as roupas até sobrar apenas objetos que considerava especiais para mim, coloquei porta retrato nos pequenos armários que haviam pelo quarto, alguns pisca pisca pela escrivaninha. Estava exausta, peguei uma muda de roupa e uma toalha entrando no banheiro do quarto, até que era como eu gostava, um quarto bonito e não muito extravagante.

Tomei uma ducha gelada saindo do banheiro já vestida, me deitei na cama junto com meu not, afinal precisaria ver no site da escola as regras da mesma e o material que precisaria. Sinceramente não queria uma escola nova mas já que nunca fui de amigos para mim era indiferente- Oque quer de presente?- Jin entrou no quarto com seu pequeno sorriso conforme encarava a decoração que havia feito- não sabia que gostaria do menor quarto.

-é simples, gosto assim- respondi me apoiando na cabeceira da cama- Não precisa me dar nada Jin.

-Você que sabe...- o mesmo se sentou em uma das poltronas do quarto- As suas aulas são durante a manha poderia ti levar se quiser.

-não precisa- sorri gentil- é melhor eu caminhar um pouco, não é longe mesmo

-Posso lhe pedir uma coisa?- assenti vendo o mesmo se aproximar, seu corpo se agachou a minha frente, suas mãos tocaram as minhas me assustando, seu sorriso chateado surgiu em seu rosto mas me mantive intacta- Você sabe que o jeito que nos tratamos não é certo não é?-não sabia oque responder então continuei  a ouvir suas palavras – (s/n)... não quero que me chame de Jin mais- seu tom firme havia me surpreendido- não quero que tenha medo quando chego perto de você okay?

-Tu-tudo bem- sorri um pouco envergonhada mas o mesmo pareceu contente, acariciando alguns fios de meu cabelo, aquilo realmente era estranho mas Jin parecia querer se esforçar-Boa noite (s/n)- disse se levantando e deixando um selar em minha testa.

-Boa noite pai...- sussurrei o vendo sorrir antes de sair do quarto, me deitei um pouco confusa em relação as palavras Jin, afinal nunca havíamos tentado ter uma verdadeira relação de pai e filha, eu queria me lembrar quando isso havia acontecido e porque nos afastamos... Era estranho mas era como eu havia sido criada, já que o mesmo sempre estava no trabalho assim como minha mãe mas não os culpava afinal para eles eu estava de bem com aquilo.

Aqueles pensamentos me assombraram até cair no sono...

(...)

O despertador infernal apitava em meu ouvido me fazendo levantar de imediato o desligando, fui ao banheiro fazer minha higiene e como sempre não demorei, já que o que mais me atrasava era a escova em meus cabelos gigantes que por sinal estava na hora de cortar e a maquiagem, não quis fazer nada demais afinal eu sabia que disso o Jin odiava... Então apenas coloquei um batom rosado e rimel.

Desci as escadas sentindo cheiro de café fresco, entrei na cozinha vendo Jin fazendo alguns sanduiches- Bom dia- disse me sentando na cadeira do balcão.

-Bom dia! Feliz aniversario...- respondeu animado com seu sorriso de orelha a orelha, eu realmente estava gostando das suas atitudes e até de seu abraço desajeitado me entregando uma pequena caixinha que estava em seu bolso.

-Oque é?- perguntei animada  o encarando, a sua altura era tão diferente da minha que se eu ficasse por muito tempo naquela posição poderia me dar um torcicolo.

-Abra, acho que ira gostar- disse ansioso colocando o café a mesa, me sentei junto abrindo a pequena caixinha aveludada vermelha, era simplesmente lindo. Era um pingente com discos entrelaçados uns aos outros com palavras escritas “ Juntos”  “ para” “sempre”.

-Jin...- sussurrei recebendo um olhar negativo- que-quer dizer pai – ri de sua expressão contente - é simplesmente lindo- sorri vendo seus olhos brilharem, aquele realmente era o melhor presente de aniversario que poderia ganhar.

Tomamos o café e o mesmo saiu mais cedo  já que ele tinha um certo horário para chegar na empresa, me levantei buscando minha mochila no quarto logo voltando a sala, peguei uma maça e sai. O tempo não era nem frio nem calor, estava uma brisa refrescante o que me fez aproveitar melhor a ida, as ruas ainda estavam calmas o que me permitiu andar no meio delas, havia um garoto que pude perceber fazer o mesmo caminho que o meu, seu uniforme parecido com o  meu.

-Com licença?- o mesmo se aproximou ficando ao meu lado- Você é filha do Jin?

-Sim – sorri gentil, ao contrario do meu o seu era gigantesco e quadrado, uma graça.

-Prazer, Kim Taehyung mas pode me chamar de Tae- o menino ao meu lado era três vezes maior que eu, obviamente mais velho.

-(s/n)- continuei a andar com o mesmo, logo logo havíamos chegado, o mesmo dizia coisas aleatórias sobre a escola até sobre a diretora ranzinza que teria que falar sobre as aulas.

Tae era completamente engraçado e espontâneo, chamando a atenção de todos por onde passávamos, seu pai era um dos sócios da empresa, por isso éramos vizinhos próximos .

-É bom saber que agora tenho uma amiga- confessou tímido me deixando a frente de uma das minhas primeiras aulas.

-Você não tem?- perguntei incrédula, ouvindo seu riso rouco.

-Não vê como as pessoas me olham?- disse um pouco obvio.

-Não tem nada de errado com você- sorri- É bom saber que também tenho um amigo- confessei sentindo minhas bochechas ferverem. Tae percebeu apenas rindo e selando minhas bochecha.

-Até o intervalo- o mesmo piscou um de seus olhos e se virou indo em passos rápidos até o final do corredor, eu poderia desmaiar naquele momento. Como alguém tão simpático e atraente poderia ser anti social como eu?! 


Notas Finais


eai oque acharam?! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...