História Aprendendo a Amar - SasuSaku - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Exibições 193
Palavras 3.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi oi AMORECOS!

Tudo joinha?

Aqui está o cap novinho em folha pra vocês. Vou logo avisando que eu nem tive tempo de revisar, então desculpa qualquer erro, beleza? 🍃👍

Quem ainda não foi dar uma espiadinha na minha nova fic, só tenho uma coisa a dizer... Está esperando o quê querida? Corre lá e vai ver o que você acha! E não esquece de dizer o que achou, ok?

Sem mais delongas, fiquem com o cap meus AMORECOS!

Kisses
❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤

Capítulo 32 - Cap 31: Fuga?


•~Autora Pov's ON~•

Hinata estava sentada em uma cadeira, de frente ao espelho que tinha em sua cômoda. A morena penteava seus cabelos, enquanto sua mente relembrava algumas cenas de minutos atrás.

Ela estava pensando em Mark, no jeito que ela olhava para ela, pra ser mais exato. Ela percebeu que ele a olhava de uma forma diferente. Ela não demonstrou, mas percebeu...
A forma que ele a olhava dentro daquele carro, fez a morena se perguntar o que estava passando pela sua cabeça. Ela não sabia o por que, mas sentiu que ele a olhava de uma forma... Intensa?

Balançou a cabeça para afastar seus pensamentos. Talvez tenha sido impressão dela. Talvez ela estivesse imaginando coisas. É .. Talvez ela esteja ficando maluca.

A morena sorriu com os seus pensamentos. Ela realmente e estava ficando maluca. Ela olhou para o seu reflexo, a mesma viu que não estava sozinha em seu quarto. Ela viu pelo espelho uma cabeleira loira, e olhos azuis tão escuros quanto o mar. Naruto estava sentado na beira da cama da morena, ele observava sua amada, cada gesto seu.
Hinata sorriu e se levantou, ela foi em direção ao seu namorado.

- Porque está me olhando assim? - Ela senta no colo de Naruto, que até agora só a observava com um sorriso de canto.

- Eu gosto de ver o quanto você é linda... - Naruto coloca suas mãos nas coxas de Hinata, ele a puxa mais pra cima, e passa a encarar sua amada nos olhos.

A morena sorriu, um sorriso que fez Naruto estremecer. Naruto amava ver a sua amada sorrir, para ele ela era perfeita. Ele se perdia na imensidão de seus olhos, que lhe lembravam a lua. Como ele a amava... Oh se amava! Naruto poderia gritar para todo o mundo, que ela era só dele, e ele só dela.

- Assim você me deixa sem graça, Naruto-kun. - Disse a morena já sentindo suas bochechas queimarem.

Naruto olhou aquilo e ficou em transe por um momento. Como ele adorava ver ela corada, pra ele era a coisa mais fofa do mundo.
Naruto deu o seu costumeiro sorriso de orelha a orelha. Ele colocou uma mecha do cabelo de Hinata trás da orelha dela.

- A senhorita me parecia bastante pensativa. Posso saber no que tanto pensava meu amor? - Perguntou Naruto olhando para a morena com um sorriso de lado.

Hinata sorriu de lado. Ela pousou sua mão no rosto dele e fez um carinho ali.

- Nada de mais... - Dito isso, os dois se encararam profundamente.

Naruto se aproximou do rosto da morena. Ele colocou ambas as suas mãos nas coxas de Hinata, que ainda está em seu colo. Ele começa a beijar o pescoço da morena. Ela joga a cabeça pro lado, para que ele tenha livre acesso naquela região. Naruto começou a dar beijos molhados no pescoço da morena, que arfava com os olhos fechados.

A morena começou a rebolar no colo de Naruto, que jogou a cabeça para trás enquanto gemia baixo e rouco. Ele colocou as mãos na cintura da morena, e fez com que ela rebolasse em seu membro com mais força, fazendo ela gemer.

Ela colocou as mãos em sua nuca, puxando de leve alguns de seus fios de cabelo. Ela começou a rebolar mais rápido, e os dois gemiam o nome um do outro. Hinata cravou suas unhas nos ombros de Naruto, para não perder o equilíbrio, Naruto gemeu seu nome quando a morena sentou em seu membro já ereto com uma certa força.

Antes que aquilo se prolongasse, eles escutam batidas na porta. Hinata já estava com a sua respiração falha, Naruto não era diferente.

- Puta que pariu... - Resmungou Naruto tentando normalizar sua respiração.

Hinata suspirou frustrada. Ela, a muito contra gosto, saiu do colo de Naruto e foi abrir a porta de seu quarto.
A mesma quase deu um pulo quando viu quem era. Mark estava parado na sua frente com um sorriso de lado, o mesmo encarou a morena e riu soprado.

- Eu lhe acordei, ou algo do tipo? - Perguntou Mark, vendo que a mesma estava despenteada e um pouco ofegante.

A mesma corou de imediato. Ele havia escolhido uma péssima hora para visita... Além do mais, o que ele estava fazendo ali mesmo?

- Nã-Não! Nada disso... Eu, só estava... Me arrumando... - Ela encarou Mark, que encarou ela com as sobrancelhas arqueadas. - O que deseja? - Perguntou ela na tentativa de mudar de assunto.

- Eu só queria saber se a Sakura está. Eu e ela precisamos ir até a delegacia, para prestar queixa no sumiço do Tayler. - Ele disse sorrindo para a morena, que murmurou um "Ahh". - Ela está? - Perguntou.

- Sim, sim... Eu acho. Ela deve estar no quarto dela, é o do final do corredor. - Ela disse e apontou na direção do quarto. Mas para a sua surpresa, ele nem se quer olhou na direção do quarto, ele só a encarava bem nos olhos, e não desviava nem um segundo se quer. Parecia estar em transe. - Éeee... Mark?

- Hm? Sim? - Ele balançou a cabeça e voltou a prestar atenção na mesma.

- Você está bem? - Ela perguntou preocupada.

- Sim, sim! Eu... Estou bem. - Nessa hora, Naruto aparece atrás de Hinata. O mesmo olha para Mark, e depois para a morena.

- Precisa de alguma coisa cara? - Naruto perguntou para ele. Mark fechou a cara e passou a encarar Naruto, que estava encarando tudo na maior inocência.

- Eu já perguntei o que eu queria... Só queria saber se a Sakura está, mas a Hinata já respondeu. - Ele sorriu para a morena, e voltou a encarar Naruto. - Desculpe se atrapalhei alguma coisa. - Ele disse por fim. Logo ele saiu dali e foi para o final do corredor, onde ele iria falar com Sakura.

Naruto juntou as sobrancelhas confuso. Mark estava agindo estranho... Mas talvez seja só impressão, pensou o loiro. Ele voltou para dentro do quarto, acompanhado de Hinata.

- Onde nós paramos? - Perguntou ele olhando com um sorriso malicioso para Hinata, que sorriu para ele.

•~SAKURA POV'S ON~

Eu estava no meu quarto, mexendo no meu celular. Escuto batidas na porta, deixo o meu celular perto do meu travesseiro e vou abrir a porta. Vejo o Mark parado na minha frente e junto as sobrancelhas.

- Mark? O que você está fazendo aqui? - Pergunto e ele revira os olhos.

- Achei que a gente tivesse combinado de ir à delegacia. - Ele disse colocando as mãos no bolso e me encarando.

Arqueio as sobrancelhas.

- É, a gente combinou. Mas eu me lembro muito bem que isso era para ser Mais tarde. - Respondi encarando ele. O mesmo rolou os olhos para esquerda, e depois para direita.

Eu hein...

- Ah... Que se dane! Em casa tá um saco. Posso ficar aqui até a gente ir? - Ele pergunta já entrando no meu quarto.

- A educação mandou lembranças! - Falei sarcástica.

- Diga a ela que eu mandei um "oi". - Ele deitou na minha cama e fechou os olhos.

Que ótimo...

Fechei a porta e cruzei os braços.

- Bom, acho que não vai dar. O Sasuke vai vir daqui a pouco, e eu vou ficar com ele até irmos a delegacia. - Me sentei na beira da cama.

- Você vai abandonar o seu amigo para ficar com o namorado? - Ele colocou a mão no peito fingindo estar magoado. Nossa, esse aí merece até estrelar em uma novela das nove de tão dramático! - Magoei...

- Para de ser ridículo! Agora sai da minha cama. - Disse e peguei ele pela gola da camisa e arrastei ele pra fora da cama, me deitando nela logo em seguida.

- Maligna! - Ele emburrou a cara e se sentou na beira da cama.

- Sempre meu amor. - Dei uma risada. - Tudo bem, o Sasuke vai demorar um pouco pra chegar, até lá você pode ficar...

Ele se jogou em cima de mim e me abraçou. Juro por todos os k-idols dessa terra, que eu estou morrendo aqui!

- Amigo... Você tá me... M-Matando! - Falei com a maior dificuldade dessa terra.

O disgramado começou a rir da minha cara, mas teve compaixão e saiu de cima de mim.

- Tu não é leve não criatura! - Falei me sentando na cama.

- Olha quem fala! Você viva fazendo isso quando estávamos na nossa academia, eu quase morria com o seu peso! - Ele disse sorrindo.

- É diferente, no meu caso já é excesso de gostosura. Já você, é excesso de banha! - Falei rindo da cara emburrada que ele fez.

Ele se levantou, e tirou a camisa. Isso mesmo, ele tirou a camisa...

- Me diga onde você vê banha no meu lindo corpo, que eu te dou um prêmio... - Ele disse e começou a me encarar.

Tudo bem, eu admito... O Mark é o maior gostoso. Ele é todo definido, tem os ombros largos, é alto... O corpo dele faz inveja a qualquer um.

- Tá bom seu exibido! Veste essa camisa antes que eu te denuncie por ter nascido com "o seu lindo corpo". - Falei e ele sorriu e colocou a sua camisa de volta.

- Sabe, eu estou curioso... Como foi que você conheceu o Sasuke? - Ele se sentou na beira da cama.

- Ah... - Sorri me lembrando da primeira vez que a gente se viu. - Nós nos conhecemos no ABK, ele é aluno lá como você sabe. Quando eu me mudei pra cá, fiquei sabendo que a minha tia era dona de uma academia, quando eu fui visitar o ABK pela primeira vez, eu vi o Sasuke... E então, a gente começou a se envolver, e acabamos namorando. - Disse me deitando na cama novamente.

- É até difícil de acreditar. Você simplesmente odiava namoro. - Ele disse juntando as sobrancelhas.

- As pessoas mudam, e talvez até as opiniões delas. - Fechei os olhos e levei a costa da minha mão para cobri-los.

- Lembra da vez que aquele cara se declarou pra você? - Ele perguntou, pude escutar a sua risada soprada.

Dei uma risada me lembrando do dia. Eu tinha só 13 anos, e o cara veio se declarar pra mim na academia... NA ACADEMIA! Eu passei uma vergonha tão grande nesse dia, os meninos ficaram me zoando por um bom tempo. Mas em compensação, eu consegui fazer com que o cara parasse de me enxer... Se é que me entendem.

- Tenho pena do cara até hoje. - Falei rindo.

- Você pegou pesado, ele quase foi parar no hospital. - Ele disse também rindo.

- Eu tinha só 13 anos! E ele me fez passar muita vergonha na frente de vocês. Sem falar que ele era muito mais velho que eu, era só mais um pervertido. - Suspirei dando um risada logo em seguida. - Lembra do que ele disse pra mim nesse dia?

Na mesma hora ele se levantou. Ele pegou uma escova de cabelo que estava em cima da minha cômoda e fingiu que era um microfone. Ele fingiu tossir, e então começou...

- Sakura... Desde o primeiro dia que te vi, senti que fomos feitos um pro outro, que éramos tão perfeitos juntos quanto Juliette e Romeu. Você é o tomate do meu sanduíche, a cereja do meu bolo, a azeitona da minha empadinha... Você é a menina de cabelos róseos que eu sempre vou amar. Quero que saiba que eu te amo muito, amo mais do que o meu próprio cachorro Alfredo. Por favor, me dê uma chance de te fazer feliz, e construirmos uma família juntos, e por fim, envelhecer juntinhos, mas sempre vendo os nossos filhos crescendo, todos saudáveis e espertos que nem o pai - Ele apontou para sí mesmo. - E lindos que nem a mãe - Ele apontou para mim. - ...Me dê a chance de fazer você crer, que o nosso destino está escrito até nos mais belos rios... De preferência de chocolate. Eu amo você minha princesa, minha Deusa Afrodite, minha Juliette Rosinha... Quer namorar comigo? - Quando ele acabou, ele levou o seu dedo indicador até abaixo de seu olho direito e deslizou ele até o canto da boca, como se fosse uma lágrima.

Eu estava me acabando de tanto rir. Lembrar daquele cara retardado se declarando pra mim na academia, era como lembrar do dia em que o J-Hope segurou uma cobra, ou andou de montanha russa... É muito engraçado cara! Eu nem acredito que isso aconteceu nos meus plenos 13 anos de idade, e ainda com um cara retardado que nem aquele.

O Mark também não aguentou e caiu na gargalhada, ele tava vermelho de tanto rir, e eu não tava diferente. É cada coisa que me acontece heim... Meu Deus!

O Mark já tinha até caído no chão com as mãos na barriga. Ele tava quase morrendo.

- Como você lembra dessa merda inteira? - Perguntei ainda rindo.

- E como eu vou esquecer? Eu até tenho gravado no meu celular! - Ele disse já lagrimando de tanto rir.

No mesmo no momento eu fechei a cara. O filha da mãe ainda filmou? Brincadeira viu!

- Você filmou?! - Perguntei vendo ele assentir em seguida. - Filha da mãe... - Não aguentei e acabei rindo. - Você não presta!

•~Alguns Minutos Depois~•

Eu e o Mark conversamos bastante, rimos bastante, e até discutimos algumas vezes, mas aí no final a gente ria do mesmo jeito. Estava com saudades de interagir com ele, de relembrar os melhores momentos da academia, de conversar com ele sobre várias coisas. Ele é o tipo de cara que qualquer garota queria ter, ele é bonito, prestativo, atencioso, gentil, carinhoso, e até sabe cozinhar! Ele é quase um Seokjin da vida! (Risos) Brincadeira gente.

Do nada alguém começa a bater na porta, me levanto e vou atender. Abro aporta e vejo que é o Sasuke, dou um sorriso e logo puxo ele pra um selinho demorado.

- Tudo bem minha flor? - Ele pergunta já me abraçando em seguida.

- Tudo sim meu amor. - Falo e dou um beijo no pescoço dele.

Ele entra no quarto, e vê o Mark deitado na minha cama. O Sasuke fecha a cara e olha pra ele sério.

- O que você está fazendo na cama da minha namorada? - Ele pergunta sério e com a sua voz rouca.

Até arrepiei...

- Correção: O que Mark Stuart, amigo e quase irmão da SUA namorada está fazendo na cama dela. - O Mark disse dando o seu costumeiro sorriso de lado.

- É Sasuke, relaxa a gente só tava conversando. - Falei calma.

- Mais tu é folgado mesmo né? Anda, sai daí! O único homem que pode ficar aí sou eu. - O Sasuke disse e tirou o Mark da minha cama, se deitando nela logo em seguida.

- É sério que eu é que sou o folgado? - O Mark perguntou em um tom irônico.

- Sim, é você. Né Sakura? - Ele olhou pra mim.

- Me tira fora dessa! - Levantei as mãos em sinal de rendição.

- Sakuuraaa. - O Mark me chamou com a voz manhosa. - O seu namorado foi mal comigo e me tirou da sua cama. -Ele fez um biquinho fofo.

- Owt bebezinho da mamãe. - Fui até ele e segurei o seu rosto com ambas as minhas mãos. - O meu namorado foi malvado com você, foi? - Ele balançou a cabeça confirmando, sem tirar o biquinho do rosto. - Pois agora quem vai ser malvada sou eu!

Fui até o Sasuke e puxei ele pela gola de sua camisa, fazendo ele se levantar da MINHA cama. Arrastei ele até o Mark que ria da cara dele, peguei o Mark pela orelha e arrastei os dois pra fora do MEU quarto.

- Já que os dois estão aqui, vamos juntos para a delegacia e prestar queixa no sumiço do Tayler todos juntos. - Disse sorrindo mas sem soltar os dois. - Vamos! - Arrastei eles pra fora de casa e fomos em direção a delegacia.

~•SAKURA POV'S OFF•~

~•TAYLER POV'S ON~•

Eu estou com o Cara Gigante preso na mesma cadeira que eu estava a minutos atrás. Ele já estava desacordado, e com uma mordaça em sua boca. Eu desmaiei ele tem mais ou menos uns 20 minutos. Foi o suficiente para prender ele na cadeira e tudo mais. Eu pretendo usar esse cara para sair daqui...

Peguei a arma em minha mão, e comecei a cutucar ele com o cano da arma, para que ele acordasse.

- Ei! Bela Adormecida... Acorda! - Bati de leve o cano da arma em sua testa. Ele começou a se remexer na cadeira, o mesmo abriu os olhos devagar, logo ele me encarou, e depois encarou a arma em minha mão.

- Seguinte Coisa Linda... - Apontei a arma pra cabeça dele. - Você vai fazer exatamente o que eu mandar, se não... - Forcei a arma contra a sua cabeça. - Eu vou estourar a sua cabeça com essa belezinha aqui...

O cara tentou se soltar, mas para o seu azar, eu fiz questão de colocar a porcaria dos arames farpados nos pulsos dele. Ele gemeu de dor, mas como ele estava amordaçado, ninguém escutaria é claro.

- Fica calmo aí cara... Você só vai sair daqui, quando eu deixar, OK? - Ele rosnou um pouco, mas acentiu com a cabeça. - Ótimo, bom menino. - Sorri pra ele.

Fiquei atrás dele, segurei com ambas as mãos na costa da cadeira, usei todas as minhas forças disponíveis no momento para arrastar a cadeira até a porta. O cara é mais pesado que eu! Puta que me pariu... Uma dieta não ia fazer mal não heim!

Com a graça de Deus eu consegui arrastar a cadeira até a porta. Coloquei ela mais ou menos de frente pra ela.
A porta é trancada, e quando ele estava desmaiado eu procurei por uma chave no terno dele, mas não achei nada. Eu cheguei a conclusão de que talvez o desgraçado tenha jogado a chave pra debaixo da porta enquanto ele apanhava de mim. Como não tem chave, vou ter que improvisar.

- Seguinte, eu vou tirar mordaça da sua boca. Mas você não vai dar um piu! Entendeu? - Ele acentiu. - Ótimo... - Lentamente eu fui tirando o pano de sua boca, ele nada disse apensas ficou calado como eu havia ordenado. - Bom garoto... Agora você vai chamar qualquer desgraçado do lado de fora, e vai dizer para abrir a porta, entendeu? - Ele acentiu.

Ele suspirou, e então olhou pra mim, e depois pra porta.

- Hidan! - Ele gritou. - Ei, Hidan! - Gritou novamente.

Logo escutamos passos do lado de fora, vi a sombra de alguém por debaixo da porta.

- O que foi Michel? - Uma voz falou do lado de fora.

- Abre a porta aí por fora, eu... - Ele olha pra mim. - Perdi a minha chave. - Ele volta a encarar a porta.

- Tá de brincadeira comigo? Como você conseguiu perder a sua chave? - A voz do outro lado se alterou.

- Para de tagarelar! Anda, abre logo essa merda! - O Michel também se alterou.

- E pensar que a sua filha acha você inteligente. Pobre garotinha de cinco anos, nessa idade já se iludindo. - O cara começou a rir.

- CALA A MERDA DA BOCA E ABRE LOGO ESSA DROGA! - O Michel gritou já irritado.

Filha de cinco anos? Então esse brutamontes é pai? Tá explicado o porque dele estar aceitando isso tudo numa boa, ele quer ver a filha outra vez.

A voz suspirou, então escutamos o barulho da porta sendo destrancada. Logo que ela abriu, eu voei em cima do cara, sem mais nem menos. Fui logo tratando de dar um mata-leão nele, pro mesmo desmaiar logo, o que não tardou a acontecer. Quando ele desmaiou, olhei pro Michel e vi ele sorrindo, pelo que parece ele gostou de ver o amigo apanhar.
Me aproximei dele, e tirei os arames das suas mãos, deixando só os seus pés amarrados.

- Acho que isso você consegue soltar. - Sorri.- Até qualquer outro dia, Michel. - Não esperei por sua resposta, simplesmente saí correndo dali, corri como se não tivesse amanhã, corri, mas corri mesmo.


Notas Finais


Link da nova Fanfic:

https://spiritfanfics.com/fanfics/historia/hayllu--bangtan-boys-7091832

Bom AMORECOS, chegou a hora de se despedir ~carinha de cachorro que caiu do caminhão da mudança ~ Mas não se preocupem! Logo, logo eu apareço com mais um cap pra vocês!

Nos vemos nos comentários, e nos próximo cap também!

Amo vocês meu amores!

Kisses
❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...