História Aprendendo a Amar - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Baki, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Kankuro, Temari
Tags Gaara Do Deserto
Visualizações 20
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente mil perdões por não postar antes, mas aconteceram umas coisas e só tive tempo agora. Contudo espero que mesmo com a demora aproveitem o cap.
Boa leitura!!

Capítulo 4 - Capítulo 4- A Proposta


Fanfic / Fanfiction Aprendendo a Amar - Capítulo 4 - Capítulo 4- A Proposta


Aprendendo a Amar

Capítulo 4- "A Proposta"

O sol estava muito mais quente que dia anterior, s/n estava muito confusa, de repente sua vida tinha dado uma virada drástica, muitas informações de uma vez só.

Hoje é dia de treinamento, s/n com muito esforço, não físico, mas mental, levantou-se da cama e fora se arrumar. Desceu para tomar café e encontrou sua madrastra já soltando fogo pelos olhos, logo cedo e já tinha que se aborrecer em casa, já não bastava estar aflita por causa do ruivo, agora estaria tendo que se preocupar em casa também.

-S/n eu soube ontem que você lutou com o filho mais jovem do Kazekage. Tem ideia do que fez sua estúpida?!- Akira nem ao menos sabe o motivo de tudo.

-Por favor Akira, não começa logo cedo. Eu lutei sim, mas foi porque estávamos treinando, nada demais.

-Garota me deve respeito, acha que seu pai iria gostar de vê-la me tratando assim?

-Ele não está aqui, e mesmo que estivesse eu não iria conseguir fazer a cabeça dele para acordar desse seu jogo sujo.

-Isso mesmo! Ele não está aqui! Então você deve fazer o que eu mandar!- exclamou se exaltando.- Não quero que você se aproxime dele, ele é um monstro perigoso, e se fazer alguma coisa à você estragará meus planos.

-Seus planos de controlar a minha vida?! Assim como fez com meu pai?!- a jovem não aguentou, bateu na mesa fazendo alguns alimentos caírem.- Eu daria qualquer coisa para ficar longe de você. E antes de diga algo eu vou sair, preciso me encontrar com meus parceiros.- não esperou nenhuma resposta vinda da mais velha e saiu batendo a porta.

Hoje o treinamento foi normal para Gaara, mesmo tendo uma nova parceira, para ele nada fez diferença, tanto faz, ele só há vê como alguém em seu caminho, sim, ela não é nada do que uma pedra em seu caminho, desde o dia em que "a conheceu" na rua, ela chamou atenção mais que o normal, por isso não a matou, mas isso não significa que ela não seje como os outros que o fizeram mal desde a infância.

Fez questão de ser o adversário da mesma, ela emanava uma energia sem controle, ele mesmo não podia se controlar em lutar contra a mesma, fazia questão de deixar mais do que claro para que ela não se aproximasse, porém, quanto mais ele tentava afastá-la parecia um convite para ela se aproximar.

Kankuro e Temari não viam nada de anormal no irmão mais novo, muito menos em S/n, nem dava para perceber que o ruivo fazia de propósito, pois ele não gosta de ninguém, entao tratá-la com indiferença é algo natural.

S/n não entendia a insistência do ruivo em querer demonstrar o quanto ele era forte e perigoso para ela querer fazer amizade, mas ela não iria desistir, ele não é diferente das demais pessoas. Quando Akira se referiu ao mesmo como "monstro" e "perigoso" ela quase gritou com a mesma, pois ela e nem ninguém tem direito de julgar as pessoas sem ao menos conhecê-las, e Gaara é de longe, um garoto com quem S/n queria ter uma amizade.

Os quatro parceiros estavam na rua indo embora para suas respectivas moradias. Gaara se mantia calado em todo o percurso, já os irmãos falavam cada vez mais com S/n, o que o deixava intrigado, "O que tanto tem a conversar?"

-S/n que tal ir lá para casa?- perguntou Temari.

-Temari irá fazer o jantar, seria bom ter sua companhia como nossa convidada.- disse Kankuro.

-Ah...- S/n iria responder, mas ao olhar a feição do ruivo atrás dos irmãos, hesitou. Ele a olhava com instinto assassino-...Deixe para a próxima.

-Nada disso! Não é sempre que temos visitas, vamos.- aceitou sem poder argumentar, logo a loira a puxou pelo braço e caminharam assim até que chegasse na casa do ruivo.- Enquanto eu faço o jantar você pode ficar com Kankuro conversando.- foi quando S/n notou que a irmã mais velha não citou conversar com Gaara também, talvez ela já soubesse que ele não iria se manifestar, por isso logo nem citou o nome do mesmo.

Alguns minutos mais tarde e o jantar estava pronto, os quatro e sentaram-se à mesa e comeram em silêncio, bom, o ruivo e S/n comeram em silêncio, pois os irmãos sempre conversavam. S/n encarava o garoto à sua frente curiosa, ele está sempre tão quieto, até mesmo em casa, e não o culpava por isso. Ele é assim por culpa das outras pessoas, ficou solitário e sem ninguém.

Já era tarde, S/n precisava ir embora, Akira poderia fazer um interrogatório, não que estivesse com medo da mulher, mas ela não merecia ter satisfação, tem Akira em sua vida a fazia pensar que seria melhor ser solitária como Gaara, ninguém merece a companhia da mulher exploradora que ela é. Caminhou até o andar de cima a procura do banheiro, lavou o rosto com água fria para despertar um pouco, lavou as mãos e saiu. No corredor deu de cara com o ruivo parado em frente à janela olhando a lua, iria embora, mas a curiosidade falou mais alto.

-Oi.- cumprimentou e ele nada respondeu.- Antes de ir queria agradecer pelo jantar e pela hospitalidade.- continuou sendo ignorada.- Você não é de falar muito não é?

-Por que não vai embora?- respondeu grosseiramente.

-Eu só queria...

-Vai embora.- repetiu agora olhando-a.

-Eu só saber perguntar... Por que não fez nada comigo naquele dia? Você me deixou ir embora e na outra você me procurou só para me ameaçar. Não quero ser chata e nem nada, mas não é exatamente isso que você faz.

-O que faço ou não, não é problema seu. Por que está achando ruim? Quer que eu te mate agora, pois não será problema.- respondeu aproximando-se.

-Eu só estou tentando entender.

-Vai embora.- repetiu mais uma vez serando os punhos. S/n desistiu de tentar qualquer diálogo com o mesmo, e foi embora.

Uma atitude indescritível fez Gaara pular de telhado em telhado em busca da garota, queria se certificar de que a mesma fosse para casa.

Viu a mesma andando devagar pelas ruas, ela parecia cabisbaixa, pouco importa para Gaara se foi por causa dele ou não, na verdade isso nem mesmo passou por sua cabeça. Conferiu se a mesma entrou em casa e deu ombros, foi embora.

-Garota aonde você estava?!- gritou Akira- Você tem que me avisar quando sair!

-Foi em cima da hora Akira.- respondeu S/n sem dar atenção.

-Aonde estava?! Não finja que não está me ouvindo!

-Meus parceiros me convidaram para jantar na casa deles. Satisfeita?

-Você o que?!- Akira com tanta força jogou a cadeira perto de si para longe.- EU DISSE PARA NÃO SE AFASTAR DAQUELE MONSTRO!

-Para de falar assim! Ele não é um monstro, nem ele e nem nenhuma pessoa. Além do mais, você não tem nenhum direito de dizer com quem eu ando ou não. Fui designada para ficar com eles, e vou ficar. E mesmo que ele fosse um monstro como todos dizem, melhor ele do que você.

-Calada sua imunda!- S/n sentiu a bochecha arder, Akira com força deu lhe um soco e fazendo cair no chão.- Você me deve respeito.

-Não merece nada de mim.- respondeu S/n e saiu correndo para o quarto.

(...)

Já é bem cedo, S/n estava fora de casa, para a menina qualquer lugar seria bom, e pela hora chegaria mais cedo que seus parceiros para treinar.

Avistou Baki nos corredores, antes que pudesse sair o mesmo chamou-a.

-S/n? O que faz aqui tão cedo?

-Alguns problemas em casa.

-Problemas? Soube há algum tempo que seu pai faleceu, mas eu soube também que o mesmo casou-se novamente com uma das melhores ninjas da vila, mas aposentou-se. Devo dizer, ela também não parece ser uma das melhores donas de casa, já se casou muitas vezes.

-Eu concordo. Daria qualquer coisa para não ficar com ela. Na verdade nada me impede, eu só não tenho para aonde ir.

-Eu posso ajudá-la se quiser.

-Me ajudar como?

-Faz alguns meses que adotamos um método de juntas as equipes e fazê-las morarem juntas.

-O que quer dizer?

-Duvido que seus parceiros te deixariam na mão, mas mesmo assim vou falar com eles, mas então... Se eles aceitarem, deseja morar junto com Temari, Kankuro e Gaara?

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...