História Aprendendo a amar - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Aprendendo A Amar, Aprender A Amar, Hentai, Mistério, Romance, Shoujo
Exibições 17
Palavras 644
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Yahello!
Gente essa é minha primeira Fanfic, então peço que sejam pacientes e me deem uma chance.
Bom, esse é só uma capítulo introdutório então só algumas especificações necessárias para o desenvolver da história.
Aproveitem! E desculpe-me por qualquer erro.

Capítulo 1 - Capítulo 1 - O fim é apenas o começo.


Fanfic / Fanfiction Aprendendo a amar - Capítulo 1 - Capítulo 1 - O fim é apenas o começo.

As férias de verão? Já eram.
Meu último final de semana livre e aqui estou eu trancada em meu atual quarto pensando em como começar a arrumar essa zona. Pois é: mudança, palavra polissêmica que eu odeio tanto. Já perdi a conta de quantas vezes passei por ela, já que devido ao emprego do meu querido pai estamos em constante readaptação. Sempre em algum lugar inusitado, da última vez, cheguei a pensar que deixaríamos de ser nômades e finalmente nos fixaríamos em um lugar, e bom eu amava esta ideia, mas meu pai é um estraga prazeres.

Minha mãe é otimista e está sempre dizendo que mudar é uma coisa boa e consequentemente  traz consigo oportunidades melhores.

Eu?! Discordo completamente. Nunca vi lado bom na coisa.  Tenho é inveja de pessoas que reclamam de viver suas vidas pacatas. Porque minha monotomia de monótona não tem nada.

[...]

Depois de horas tentando deixar aquele cômodo digamos mais decente, resolvi dar uma volta e espairecer já que não conhecia nada na cidade, pelo menos isso seria interessante. Não que ver cara dos novos vizinhos curiosos seja bom, mas nesse ponto tenho que concordar com minha mãe, Mudar-se constantemente tem suas vantagens.

Levantei de minha cama e jeito que estava e desci as escadas calmamente. Da janela da sala pude perceber que Emma, minha irmã mais velha, já estava flertando com o vizinho.

_Essa aí não perde tempo.- falei mais alto do que pretendia.

_Me surpreende que você ainda se pasme com tal ato. - disse Natan, que até então estava camuflado no sofá lendo um de seus preciosos livros. É típico dele, astuto e silencioso. Ele tem apenas 11 anos, mas me surpreende com sua maneira de ver o mundo, tanto que as vezes chego a pensar que ele é o mais velho de nós.

_Não me surpreendi com o ato - retruquei- só com a rapidez, uma hora ou outra achei que ela amadureceria já que tem 19 anos e não faz nada além de nos importunar com assuntos da faculdade de moda em que cursa.

_Que seja. – sibilou sem tirar os olhos de seu livro.

_Sei que vou me arrepender, mas Tá afim de dar uma volta comigo?- perguntei esperançosa.

_Eu passo - disse simplesmente e seguiu, provavelmente para seu quarto, aquele menino não sai de lá.
Diz que está trabalhando em seus "projetos científicos", ele é bem específico. Super comum: uma placa bem grande na porta de um menino de 11 anos escrito :" NÃO INCOMODE EM HIPÓTESE ALGUMA", pródigio. *PUFFF*

Segui o rumo ao destino inicial: conhecer meu novo habitat.

Após voltas e voltas achei coisas bem interessante e que valeriam a pena conhecer, a cidade não era muito movimentada, pelo menos não hoje.
Acho que a melancolia de algumas situações nos torna  mais observadores.
Estava sentada em um banco de uma Praça bem ornamentada por sinal, quando me deparo com meu celular tocando. Minha mãe.  Era tarde e eu deveria volta para casa, e preparar meu psicólogo para o dia seguinte onde mais uma vez eu seria a “esquisita transferida”.

Fiquei tanto tempo distraída que nem percebi quando o tempo mudou, parecia que ia chover e muito. Não que eu não goste de chuva, pelo contrário eu a amo, mas quando estou no conforto da minha casa. Apressei o passo na tentativa de chegar a minha residência antes que o chão fique molhado e consequentemente eu também.

Como de costume, coloquei meus fones e minha playlist favorita, assim seria mais conveniente regressar até em casa. Na distração não percebi uma moto acelerada em minha direção, minha vida passou diante dos meus olhos e por impulso os fechei.

"É isso, o seu fim Ská ?!" - foi o que pensei.

Senti meu corpo ser lançado ao chão , um peso sobre ele e vi uma luz forte e por um instante apaguei.

   


Notas Finais


E então? Curiosos? Haha
Antes que diga que é bem clichê, tenha calma é só o primeiro capítulo ^-^ e clichês são bons, se não não seriam clichês. Muita coisa está por vir
.
Comentem suas opiniões, estou aberta a todas elas.
!
Sei que não é grande coisa, mas é apenas a introdução e pretendo melhorar! E nos próximos escrever capítulos maiores.

"Um beijo para quem quiser"😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...