História Aprendendo a Amar - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Suga, V
Tags Amor, Esquizofrenia, Park Jimin, Romantico
Exibições 92
Palavras 997
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Dois capítulos em um dia? Fiquem atentos aos telejornais porque hoje vai CHOVEEER!
🌈Boa Leitura🌈

Capítulo 8 - Vermelho + Micão = (S/N)


Fanfic / Fanfiction Aprendendo a Amar - Capítulo 8 - Vermelho + Micão = (S/N)

PV (S/N)

Okay é agora… é só bater na porta (s/n), não tem nada demais em ter insônia na casa do seu vizinho e acordar ele as 01:58 só pra pedir pra dormir com ele já que a idiota aqui não consegue dormir sozinha! 

Tem? Ah eu sei… 

Respirei fundo e dei três batidas na porta. 

Esperei uns 10 segundos e bati novamente, logo vejo a porta se abrir e Jimin aparecer com uma carinha de sono, os cabelos bagunçados e sem blusa nenhuma. Eu me culpei muito por ter acreditado no "unidunite". 

-(s/n)… - ele diz sonolento.

-J-Jimin… - digo corada com um sorriso forçado no rosto.

-aconteceu alguma coisa? - ele diz coçando os olhos **que cena fofaaaaaa! Oh meu Deus, to tendo ataque, ajuda aqui alguém**

-eu… eu to sem sono… aí eu pensei se… se eu poderia… sei lá… dormir aqui… - digo muito corada mesmo, eu senti vontade de pular de um prédio agora mesmo. Vejo ele dar um sorriso. Ótimo, é hoje que minha cara explode… Jesus amado ajudinha pra mim aqui que eu não to me aguentando!

-pode sim… - ele diz e eu entro em seu quarto. Ele tinha uma cama espaçosa… eu acho que, assim, só acho, que eu deveria estar morta agora… 

-onde… onde eu vou dormir? - merda! Pergunta errada! Muito errada! Alguém trata minha idiotice antes que eu morra aqui gente porque pelo amor, isso não se faz.

-pode dormir comigo… - ele diz e eu deito na cama do lado contrario dele e vejo o mesmo apagar a luz. 

Adiantou? Não… eu ainda estava sem sono. 

Que situação embaraçosa… eu acho que provavelmente vou levar uns belos tiros da minha consciência mas mesmo assim vou fazer o que estava se passando na minha cabeça e depois infartar. 

Eu viro para Jimin que estava de costas para mim e o abraço. Okay, okay, eu estou pedindo pra morrer só pode! Meu coração ta muito acelerado, ele vai notar, socorro…

Tentei fechar os olhos e o abraço mais forte. Seu cheiro me dava conforto e paz, ele estava tão quentinho. Eu apenas Fechei os olhos e apaguei.

»Quebra de Tempo«

PV Jimin

 Acordo e percebo que (s/n) estava abraçada a mim. Ela dormia calmamente com os braços fortemente enrolados em mim. Eu apenas sorri… estava de dia já e eu percebo que faltei no meu segundo dia de aula. 

Jin já deve ter ido trabalhar pois já são 09:45.

Vou levantando cuidadosamente para não acordar (s/n), mas ela tem um sono pesado. Saio e vou escovar os dentes.

Termino de fazer minhas higienes, visto uma blusa e vou preparar o café da manhã e depois acordar (s/n).

PV (S/N)

Acordo e vejo que Jimin não está mais na cama. Levanto e vou para o "meu" quarto e escovo os dentes.

Desço para a cozinha e Jimin está lá fazendo panquecas. Eu sinceramente não gosto de panqueca, eu odeio pra falar mais sinceramente ainda, mas não vou fazer disfeita já que eu já fui folgada o suficiente pedindo pra dormir com ele.

Ele olha pra mim sorrindo e eu coro.

-bom dia (s/n), eu já ia te acordar… - ele diz sorrindo e eu dei um sorriso forçado com muita vergonha ainda. Eu estou com um peso na consciência, não fiz nada errado mas está pesando… 

Ele termina de fazer as panquecas e coloca na mesa.

-desculpa por te incomodar ontem, meus remédios para insônia acabaram… - digo tentando retomar minha dignidade.

-não foi nada… - ele responde. 

Começo a comer tentando não manter contato visual. Sabe o mundo da lua? Então eu estou lá. 

Fiquei lembrando de sua pele macia sem essas blusas o cobrindo, eu começo a me culpar de novo. Ele era tão bom comigo, tão cuidadoso e eu aqui com esses pensamentos… ah droga! Eu não sou inteligente o suficiente para saber o que é isso estranho que fica acelerando meu coração e revirando minha cabeça mas sou trouxa o suficiente para fazer o que faço melhor na vida… PAGAR MICÃO.

-(S/N)? - Jimin diz tirando meu foco dos meus pensamentos ridículos.

-o-oi...? - digo tímida. 

-quer fazer alguma coisa? - ele pergunta.

-eu não sei… fazer o que? - pergunto.

-ah sei lá, quer ver meu jardim? - ele diz e eu assinto.

Ele me leva para um lugar atrás da casa e eu olho em volta. Olho pra cima e vejo a janela do meu antigo quarto.

-é tão bonito… - digo passando a mão em uma rosa.

-eu gosto de cuidar de plantas, elas são importantes pra mim. - ele diz.

-você é paisagista? - pergunto olhando aquele jardim que parecia um canteiro Japonês.

-mais ou menos... - ele diz.

-como faz isso nas árvores? Fica tão… perfeito! - digo olhando para todas aquelas flores.

-eu costumo cantar enquanto trabalho aqui, fico mais concentrado. - ele diz.

Eu estava tímida demais para falar algo. Só fiquei em pé parada sem saber o que fazer. 

-você tem algum violão ou coisa do tipo? - pergunto.

-meu irmão tem, mas ele é muito ciumento com suas coisas… - ele diz e eu apenas concordo com a cabeça.

-cante para mim… - digo e ele fica corado.

-eu não consigo… só quando estou sozinho… - ele diz.

-finja que eu não estou aqui, finja que eu sou apenas outra flor qualquer nesse jardim e comece… - digo sorrindo e vejo ele respirar fundo e começar a cuidar das flores cantando a música Wildest Dreams da Taylor Swift. A voz dele era tão bonita, percorreu até um arrepio em mim. Eu apenas sentei numa escadinha e observei ele. Confesso que estava quase chorando de emoção ali mesmo com aquela voz perfeita.

-você canta tão bem… eu estou emocionada. - digo e ele fica meio corado.

-obrigado… - ele diz meio sem jeito. - terminei por hoje… e agora fazemos o que?

"Hum deixa eu ver, estamos sozinhos nessa casa e eu sou uma adolescente passando pela puberdade… pensamentos impuros" era isso o que eu queria falar mas eu não podia já que o juízo resolveu dar o ar da graça perto de mim.

-eu não sei… - digo olhando para o nada.



Notas Finais


Olá biscoitas… aí está mais um capitulozinho pra vcs lerem ❤❤❤


🌈Continua🌈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...