História Aprendendo a amar todo dia - SOLANGELO - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Provações de Apolo (The Trials of Apollo)
Tags Solangelo, Wico
Exibições 61
Palavras 1.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


oiee, volteei
Espero que gostem <3

Capítulo 6 - Vai la maninho, explica pra ele e agarra seu boy.


Fanfic / Fanfiction Aprendendo a amar todo dia - SOLANGELO - Capítulo 6 - Vai la maninho, explica pra ele e agarra seu boy.

Depois de um dia cheio de trabalho, finalmente chego em casa. Deixo os áudios passando pro computador, enquanto tomo banho. Depois do banho, deito na cama para descansar ( já que estava muito cansado)mas me lembro que tenho que fazer meus recados pra ir ao encontro com Will amanhã, mas o sono vence e durmo imediatamente.

               ~||~

 Acordo com um trovão me assustando. Olho pra onde estou e não faço a minima ideia de onde é. Ao meu lado tem uma carta, pego  e leio.

 Depois de saber de tudo que aconteceu, decido tomar um banho mas percebo que estou sem luz por causa da chuva. Vejo as horas e são 13:10. Como é sábado e esta chovendo, prefiro ficar em casa dormindo.

 As 15:00 minha irmã me liga.

  Ligação on:

 

_ Nico, já ta indo?

_ Indo pra onde, Haz?

_ Ué, no seu encontro com o Solace!

_ Quem é Solace, Haz? Você arrumou um encontro pra mim, Hazel? Já falei pra parar com isso!

_ Não! Nico você arrumou esse encontro! Você não ouviu seus áudios hoje por que? Ai meus deuses, ele deve ta te esperando!!

_ Hazel eu nem sei quem é ele, como vou sair com alguém que nunca vi na vida, nem nunca falei

_ Nico... Arg!! Esteja pronto em meia hora, eu to indo ai. MEIA HORA, ANDA LOGO!

_ Mas Haz...

 E ela desliga na minha cara.

 

  Ligação off.

 Essa minha irmã é louca? Quem é Solace? E que raios de nome é esse? Eu não conheço. Não vou sair com ninguém que eu não conheça. Eu falo com ele? Mas to sem luz, como vou ligar o computador pra ver meus áudios? Decido fazer o que Hazel mandou porque se eu bem conheço minha irmã, ela vai me levar puxando pelos cabelos.

 Visto uma roupa preta qualquer, como sempre, e me sento pra esperar minha irmã. Enquanto isso pego meu celular em busca de alguma coisa desse Solace, se eu falo com ele deve ter alguma coisa dele aqui. E sim, tinha mensagens dele, pelo que eu vejo nos conversamos antes de ontem, e marcamos de sair as 15:00 em frente ao McDonald's. Vejo uma nova mensagem dele dizendo, " Você não vem? :(" Prefiro não responder, nem sei quem ele é, prefiro ver quando chegar lá.

 Depois de vinte minutos, Hazel chega e praticamente me joga pra dentro do carro.

_ Oi minha doce irmãnzinha, eu to ótimo, já que perguntou- falo sarcástico

_ Legal, agora me fala aonde vocês iam se encontrar.

_ Em frente ao McDonald's, grossa.

_ Como você pode esquecer, Nico?

_ Uma moto fez isso comigo.

_ Ai... Desculpa maninho, é que... É  a primeira vez que te vejo com alguém depois do acidente. Eu só quero te ver feliz, e você sempre fica feliz quando vê ele.

_ Haz, ele sabe do meu problema? Provavelmente não né. Quando souber ele vai embora rapidinho, você vai ver. Ninguém vai querer um alguém que se esquece tudo quando dorme, Haz. Esquece isso.

_ Esquece isso você, Nico. Ele gosta de você sim, eu nem conheço ele, mas sei que gosta. Da uma chance, poxa.

_ Hazel, eu esqueço tudo. Eu vou esquecer ele.

_ Não vai se você gravar a conversa. Trouxe a caneta?

_ Trouxe, Haz.

_ Acho bom.

 Chegando ao local, Hazel saiu me puxando correndo ate a frente do local. A chuva já tinha parado, graças aos deuses, mas o céu continuava cinza. Enfrente a porta não tinha ninguém, ninguém esperando. 

_ Vem, se ele trabalha aqui alguém deve saber- diz Hazel

 Entramos e fomos direto ao balcão, e recebendo olhares de reprovação de quem empurrávamos.

_ Ola, gostaria de saber  se Will Solace já saiu?- perguntou Hzel.

_ Olha, o Will já saiu sim, ele tava esperando alguém mas acho que não veio, então foi embora. Tem uns dez minutos, que ele foi.

_ Você sabe por acaso onde ele mora?- pergunto, não sabendo essa angustia que senti.

_ Sei sim, já volto com o endereço.

_ Muito obrigada- Hazel agradece.

 Depois de pegarmos o endereço, fomos direto ao carro.

_ Haz, calma, não quero sofrer outro acidente e perder o resto de memória que ainda resta.

_ Não venha com humor negro agora, Nico.

Levantei minha mão em forma de rendimento, e encostei minha cabeça na janela. Como será que ele é? Pego meu celular e escuto alguns áudios nosso enquanto não chegamos. Ele parece ser tão legal, convencido, seguro de si e com toda certeza, tarado.

_ Ta rindo do que?- Hazel me tira de meu desvaneio.

_ No quanto ele parece ser legal. Pelo menos nesse áudios ele é bem legal... e tarado.- resmungo pra mim mesmo a ultima parte.

_ Tarado é?- é, ela escutou- Se ele abusar do corpinho do meu irmão eu mato ele- ela disse com seu jeito protetor- Mas se você quiser não tem problema não...

_ Hazel!

_ O que? To mentindo?

Prefiro ignorar essa louca que chamo de irmã e volto a ouvir meus áudios.

 Depois de um tempo chegamos no prédio do tal Will. Minhas mãos começaram a soar e meu coração a acelerar. Era como se eu tivesse me apaixonado pela voz dele, era como se eu suprisse um paixão por ele e que ela transbordava quando iria vê-lo. Ah! O que é que eu to pensando! Eu estou parecendo uma menininha de 15 anos com seu primeiro amor. Eu nem conheço ele, então por que disso tudo?

 Subimos pelo elevador ate o andar de Will, quando a porta do elevador se abriu, meu coração começou a bater mais forte, eu não sabia lidar com isso tudo.

_ Vai la maninho, explica pra ele e agarra seu boy.

_ Que? Eu não vou agarrar ninguém, Hazel. Para com esse fogo todo. Tchau, me deseje sorte.

_ Boa sorte maninho- e a porta do elevador se fechou.

 Não tem mais como voltar atrás, agora que já to aqui eu não vou desistir. Chego em frente a porta de Will, por um minuto eu exito em bater, mas por impulso, bato, antes que eu perca a coragem. 

Esses minutos esperando pareceram uma eternidade. Talvez não tenha ninguém, talvez ele não tenha chegado ainda.

 Me viro pra ir embora quando ouço uma porta ser destrancada. Por impulso, paro instantaneamente, sem me virar.

_ Nico?- ouço uma linda voz me chamar.

_ Will...- sussurro sem me virar.


Notas Finais


espero que tenham gostado <3
Um beijo, um queijo e tchau <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...