História Aprendendo a ser um pirata - Capítulo 53


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach, Fairy Tail, Naruto, One Piece
Personagens Brook, Franky, Monkey D. Luffy, Nami, Naruto Uzumaki, Nico Robin, Roronoa Zoro, Sanji, Tony Tony Chopper, Usopp
Tags Luffhancock, Narunami, Sanjipudding, Usopkaya, Zorobin
Visualizações 200
Palavras 2.216
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Galera esta é a primeira parte da luta. Na minha opinião ficou muito forçado, mas estou fazendo essa luta para ter um pouco mais de ação e mostrar as habilidade do Naruto após 300 anos de treinamento. Gente, eu citei pessoas que vocês não fazem ideia de quem são, mas ninguém me perguntou isso nos comentários? Sério?

A parte na qual os Chapéus de Palha ficam presos naquela cela e tem toda aquela cena até que eles fugiram e tal, eu não vou ficar preso nisso. Eu vou falar bem rápido e focar mais na luta Naruto vs Jellal, Zaraki e Bluenote. Naruto vai ter que se virar para vencer. Obrigado por lerem.

Capítulo 53 - Naruto vs Jellal, Zaraki e Bluenote - Parte 1


Fanfic / Fanfiction Aprendendo a ser um pirata - Capítulo 53 - Naruto vs Jellal, Zaraki e Bluenote - Parte 1

Naruto pulou para cima bem a tempo de evitar a espada de Zaraki em seu pescoço novamente, golpe que o dividiria em dois. Ele realmente gostava de matar daquela forma. Rapidamente o loiro tirou do selo do braço esquerdo suas proteções dos braços e pernas em cor preta com listas vermelhas. Cortesia de um dos seus mestres.

 

Bluenote tentava a todo momento pressioná-lo no chão com seu poder, mas como Naruto já havia percebido tinha um alcance e se ele não estivesse dentro ficaria tudo bem. Apesar disso, ele era bom em combate corpo-a-corpo, eles chegarem a trocar socos e chutes em alta velocidade, mas parou ao ver Jellal chegar atrás dele com uma velocidade incrível.

 

- Metear! – Jellal fala calmamente surgindo detrás do loiro com um soco preparado. Sem dizer mais nada o azulado quase acertou, se não fosse pela reação rápida ao jogar a mão direita para trás segurando o punho fechado.

 

- Não pense que está lidando com um amador, Jellal. – Naruto responde sério girando o corpo para trás querendo acertar um chute nas costelas dele, mas seu pé trespassou por ele sem causar dano algum. O corpo de Jellal se desfez em uma energia dourada. – O que? – Balbucia o loiro surpreso.

 

Ainda com o pé no ar, Jellal surgiu da mesma energia dourada e agarrou seu tornozelo com firmeza. Acabou sorrindo. Tinha pego Naruto de surpresa.

 

- Você está muito relaxado, Uzumaki Naruto. – Foi tudo que o azulado disse antes de arremessar o loiro para um prédio da cidade com violência. A estrutura desabou em cima do Shinobi. Bluenote usou seu poder para pressionar o local onde Naruto estava aumentando ainda mais o estrago. Ali perto, Zaraki protestou.

 

- Ei, maldito. Não interfira. Ele é a minha presa! – Exclama encarando Jellal.

 

- Infelizmente eu tenho ordens expressas para lidar com ele. – Responde Jellal. – Eu não me importo de matar você no processo também.

 

- Calem-se os dois. – Ordena Buenote. – Quem vai matar Uzumaki Naruto sou eu. Entre no meu caminho e vocês vão morrer.

 

Naruto socou para cima levantando os destroços e areia no processo. O Shinobi passou a avaliar seus adversários. A situação não estava a seu favor, mas ele encarou situações assim a vida inteira e não seria agora que ele fosse recuar.

 

- Entendo. Você é um usuário de Logia, certo? – Apesar da pergunta, o loiro já sabia a resposta. Jellal sorriu em resposta.

 

- Sim. Eu comi a Kose Kose no Mi. Eu sou um homem-estrela. – Jellal responde com um sorriso divertido. Naruto avaliou seus oponentes.

 

- Um usuário de Logia. Um espadachim. E um mago. – O loiro respirou profundamente. – Parece que essa batalha vai demorar. – Sorrindo animado, completou. – Caiam dentro!

 

Zaraki, Bluenote e Jellal partiram para o ataque ao mesmo tempo. Naruto fazia todo tipo de manobra para evitar ser acertado. Zaraki era implacável com sua espada, para a sorte do loiro as proteções eram bem eficientes, Bleunote tentava a todo tempo empurrá-lo para o chão e finalizá-lo. Jellal era o que mais era cauteloso no ataque mesmo tendo vantagem tendo o poder de uma logia.

 

Mesmo assim, Bluenote se mostrou um difícil oponente de afastar. Por mais que seu poder envolvesse gravidade, o homem também era um espadachim e muito bem acostumado a lutar a curta distância.

 

- Isso é mau, Kurama. A luta está do lado dele. – Naruto falou para seu amigo. Kurama não disse nada por um tempo, até que se tocou de algo.

 

- Naruto, ele tem uma mania. – Kurama comenta para o loiro.

 

- Mania? – Questiona o Uzumaki.

 

- Exato. Todas as vezes que ele salta para trás, ele se apoia na perna esquerda antes de pôr a direita no solo. Ataque-o mais uma vez e persista no ataque, visando a perna esquerda dele. Se conseguir atacá-lo nesse intervalo de tempo, o inimigo será seu. – Kurama aconselha calmamente.

 

- Eu não tenho apenas ele de inimigo, sabia? – Devolve Naruto irritado.

- Idiota! Para que serve seus clones das sombras?! – Ruge o enorme Bijuu.

 

Seguindo as orientações de Kurama, Naruto juntou seus dedos em forma de cruz, fazendo com que duzentos copias de si cercassem o inimigo enquanto o verdadeiro cuidaria primeiro de Bluenote. Os clones teriam que ganhar tempo para ele.

 

Naruto avançou mais uma vez, brandindo duas kunais de três pontas contra Bluenote. O mago também avançou contra o Uzumaki, rindo da iniciativa do garoto.

 

- Não adianta. É inútil, Uzumaki Naruto! – Berrou Bluenote.

 

Naruto girou o corpo na hora em que Bluenote atacou, fazendo um clone surgiu acima de si com um Oodama Rasengan na mão direita mirando a cabeça dele, que foi forçado a recuar. Mas Naruto queria isso. O clone desviou o golpe para o chão, levantando muita areia.

 

Quando a areia estava cobrindo a visão do inimigo, Naruto atacou com as kunais revestidas em Fuuton. O Uzumaki investiu uma lamina de vento, mas para a surpresa do inimigo o clone do loiro não podia ser visto. Acima de ambos, o clone atacou.

 

- Katon Goukakyuu no Jutsu! (Estilo Fogo: Grande Bola de Fogo). – O clones cuspiu o ataque novamente no solo ao redor dos dois deixando Bluenote confuso. O que ele não esperava era que os chackras Fuuton e Katon de Naruto se combinassem, fortalecendo o poder das chamas, expandindo-as. Nessa hora, até mesmo o corpo resistente dele era inútil, as chamas ardiam na pele dele, que foi obrigado a recuar.

 

- Agora você é meu, Bluenote desgraçado! – Naruto gritou com fúria enquanto persistia no ataque. Bluenote estava desequilibrado.

 

Naruto mesclou os chackras de vento e fogo na kunai para penetrar na armadura que era a pele de Bluenote naquele instante. As laminas penetraram na pele Bluenote com facilidade, abrindo um buraco no abdômen dele. O problema foi que Bluenote desapareceu como uma brisa.

 

- O que? – Balbucia o loiro procurando o adversário olhando ao redor. Quando ele descobriu a localização já era tarde para fazer algo.

 

- Você é meu, Uzumaki Naruto! – Atrás do Uzumaki, Bluenote usava a transformação nível dois do selo amaldiçoado. A mão direita se projetava em um soco mortífero. Naruto, por instinto colocou ambas ao mãos na frente do corpo ao girar, reduzindo ainda mais o impacto o máximo que podia. Contudo, foi lançado para trás, colidindo com um dos prédios o destruindo.

 

O Uzumaki se ergueu, encarando Bluenote. Ele olhou pelo canto do olho seus clones desaparecendo um por um nas mãos de Zaraki e Jellal, ou seja, não demorariam para virem atacar o verdadeiro.

 

Bluenote parecia saborear o momento, mas algo lhe pareceu curioso. Naruto estendeu as duas kunais e, em seguida, largou-as no chão. Naruto respirou longamente.

 

- Pretende se render, Uzumaki Naruto? Vai entregar a Raposa de Nove Caudas para mim? – Ironizou Bluenote.

 

- Desistir? Eu? Nem no seu melhor sonho. – Retrucou Naruto.

 

- Entendo. Apenas pretende mudar a estratégia, certo? – Questiona o mago.

 

- É. Você vai adorar esse daqui. – Responde o shinobi.

 

Bluenote não mudou a expressão com o que viu. Naruto formava nas mãos o seu selo mais famoso.

 

- Kage Bunshin no Jutsu! – A voz de Naruto era seca, raivosa. Nove clones surgiram ao lado de Naruto, já que uma ele já tinha feito. As feições dos dez clones estavam sérias, mais que o normal para ele.

 

- Você não tem mais nenhuma habilidade além dessa? – Esnobou Bluenote.

 

- Esses clones vão ser a sua ruína. – Naruto rebateu.

 

Os clones assumiram postura de combate; Naruto recuou, ficando atrás das cópias. Bluenote btandiu sua arma, apontando a lamina negra para Naruto. Então os clones avançaram.

 

Os clones já estavam no alcance da lamina negra. O mago investiu a espada, balançando-a no ar contra todos os dez alvos, prestes a destruí-los de uma vez.

- Agora eu te peguei, seu maldito! – Naruto fez um selo com a mão direita. – Desapareçam!

 

Assim que Naruto ordenou, todos os dez clones explodiram em fumaça, desaparecendo por completo, sem serem pegos por Bluenote. A fumaça deixada pelos clones iria se dispersar em breve. Naruto precisaria agir rápido antes que Bluenote recuperasse a visão.

 

- Kuchiyose no Jutsu! (Técnica de Invocação). – O Uzumaki mordeu o polegar, fazendo-o sangrar. Em sequência, levou-o ao chão.

 

Em meio à fumaça, Bluenote sentiu sua cintura ser envolvida e puxada por algo espesso, enrugado e úmido. Parecia ser uma língua gigante. O mago foi atraído, rapidamente, com brusquidão para frente. Após isso, tudo escureceu.

 

O lugar tinha um cheiro podre. Os olhos de Bluenote ardiam, o nariz também. Sua visão mostrava um lugar estranho. O solo era macio e avermelhado, um rio de liquido amarelo corria ali perto, um barulho sincronizado e grave, como batidas de coração, se fazia ouvir ao longe.

 

- Não...isso não aconteceu...Isso é algum tipo de piada. – Bluenote não tinha noção nenhuma do que estava acontecendo e odiava isso.

 

- O que foi, Bluenote? – A voz de Naruto se fazia ouvir ao longe, mais acima dele. Em poucos instantes o Uzumaki surgiu. – Você está com cara de quem foi comido por um sapo.

 

- Seu Jinchuurick bastardo, o que você fez? – Bluenote cuspia as palavras com ódio.

 

- Usei um jutsu do Ero-Sennin: Gamagakure no Jutsu (Técnica de Ocultação do Sapo). Geralmente, esse jutsu é usado para infiltração. Hoje, porém, eu vou usá-lo para outra coisa. – Declarou Naruto.

 

- E o que seria? – Bluenote perguntou com desgosto.

 

- Vou te enfrentar aqui. Dentro do estômago do Gamakin. Agora é você quem está no meu tabuleiro, entendeu bem, Bluenote? – Naruto fala com um sorriso.

 

XxX

Vivi acabou sendo levada a força para o Rain Dinners por Miss All Sunday. Com Pell derrotado não havia na cidade capaz de derrotar a Vice-Diretora da Baroque Works. Agora neste momento a princesa estava amarrada em uma cadeira na frente de Crocodile.

 

- Vivi, você não estava com o Naruto? – Questiona Nami preocupada.

 

- Nós nos separamos quando o líder dos Fúrias da Escuridão apareceu. Ele mandou que eu seguisse em frente. – Ela escondeu intencionalmente o fato de três pessoas perigosas terem cercado Naruto para não preocupar a navegadora. Ela sabia dos sentimentos dela por Naruto.

 

- O que disse? – Nami balbucia com o coração ainda mais apertado que antes. Crocodile somente ria das preocupações da navegadora. Vivi trincou os dentes de raivas.

 

- O que você pretende fazer com Alabasta? – Exclama Vivi.

 

- Eu devo te falar do tipo de pessoa que mais odeio? – O homem-areia não parava de rir enquanto falava. – São aqueles que colocam a felicidade dos outros acima de sua própria vida. Hipócritas.

 

- Você quer matar meu pai? – A raiva da azulada chegava a um extremo. – Você nunca irá conseguir isso!

 

- Não me olhe desse jeito. – Pede o Shichibukai. – Eu não tenho intenção de fazer isso. Eu não ganho nada com a morte dele. Cobra vai ter uma humilhação maior que a morte.

 

- Pior que a morte? – Repete o atirador confuso. A expressão da princesa daria medo em qualquer um. crocodile apenas riu.

 

- Uma princesa de um país não devia fazer essa cara de desprezo. – Sugere o líder da Baroque Works.

 

- Vou perguntar mais uma vez: o que é a Operação Utopia? Explique! – Exigiu a princesa irritada.

 

- Ei, ei. Você ainda não entendeu a sua situação? – Questiona Crocodile.

 

- Responda a pergunta! – Berra Vivi.

 

- Uma princesa tão valente... – Debocha rindo. – Bem, a operação já está sendo realizada. Eu acho que vou compartilhar com você. O plano é acabar com a miserável existência deste país. Operação Utopia. – Ao seu lado Miss All Sunday sorriu de maneira elegante.

 

Em Alubarna, os soldados procuravam o Rei que do nada havia sumido de seus aposentos. Não demorou para ser confirmado de que ele estava em Nanohana. No entanto ele não estava sozinho. Um contingente de “soldados reais” o seguia. Do nada ele admitiu a culpa por não chover no país.

 

Cobra disse que usava o Pó da Dança para fazer chover apenas em Alubarna. Logicamente isso revoltou o povo que perderam pessoas importantes e que tiveram seus entes queridos mortos pela seca prolongada de mais de três anos. Kohza pegou um cavalo e correu o máximo que podia se recusando a acreditar no que ouvia.

 

Ao chegar lá, o Rei confirmou tudo e ainda por cima atirou no líder do Exército Rebelde. Pouco antes de deixar a cidade um navio que foi guiado por Mister 1 e Miss DoubleFinger chegou voando matando vários cidadãos comuns no processo. O Rei sumiu de cena revelando-se ser Mister 2 com o rosto do Rei. A cidade começou a ser queimada pelo Exército Real que fugiu logo em seguida.

 

Crocodile apenas ria da situação do país. Neste ponto tanto o Exército Rebelde quanto o Exército Real não tinham escolha além de lutar por seus ideias. Tudo planejado por Crocodile. Apenas a destruição viria a seguir.

 

- Que plano cruel. – Comenta a navegadora.

 

- O que acha? Gostou do meu plano? O plano que você ajudou a começar agora está a todo vapor. – Ao seu lado, Miss All Sunday também sorria. – Se ouvir com atenção, poderá perceber os gritos de todos por Alabasta. E seu único brado: “nós iremos proteger Alabasta...” – Ele repetiu essa parte repetidas vezes.

 

- Pare! – Ordena Vivi desesperada. – Como pode ser tão cruel?!

 

- Isso não é tocante? O amor pelo país é o que vai destruí-lo. – Zomba o pirata legalizado.


Notas Finais


Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...