História Aprendendo a Sobreviver - Segunda Temporada - Capítulo 26


Escrita por: ~

Visualizações 113
Palavras 1.021
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi!

Desculpem a demora para atualizar, mas as últimas semanas foram bem corridas lá na minha empresa e eu não tive tempo de entrar no site, vou atualizar todas as minhas histórias aos pouquinhos, começando pelas que já estavam escritas, espero que gostem, pequena reviravolta nesse capítulo, não me matem.

Capítulo 26 - O Arrependimento de Sarada - Parte 1


Fanfic / Fanfiction Aprendendo a Sobreviver - Segunda Temporada - Capítulo 26 - O Arrependimento de Sarada - Parte 1

Acordou sentindo sua cabeça doer, notando estar sozinha, lembrando-se dos últimos acontecimentos e olhando com desespero para todos os lados, não encontrando o loiro e gritando em frustração ao perceber que o mesmo havia conseguido fugir de si, porém como? E por que não lembrava-se de mais nada? Alguém havia ajudado seu irmão? Ouviu passos aproximarem-se e seu sangue gelou quando ouviu uma voz conhecida.

 

- Olha o que temos aqui, a alfa traidora, onde está o seu brinquedinho querida? – o sujeito falou, aproximando-se da mesma com um sorriso sádico que a fez estremecer, aquilo não iria acabar bem.

 

_____     x    _____

 

- Me perdoa Gaara, eu fui um idiota, burro, mas eu te amo. – o moreno falou, ainda ajoelhado, agarrando as pernas do menor.

- Menma, levanta logo, tá todo mundo olhando. – o ruivo falou envergonhado, tentando sem sucesso fazer o marido levantar-se.

- Mas você me perdoa? – o alfa perguntou, os olhos azuis marejados, encarando os seus.

- Não é hora disso, depois conversamos. Por favor, levanta logo. – o ômega falou firme dessa vez e o maior assentiu, levantando-se, olhando para o irmão e cunhado mais ao longe.

- Deixei Sarada desacordada lá atrás, ela estava atacando o Boruto. – Menma falou, notando o olhar deprimido do casal, que nada falou.

- Papai. – Izuna finalmente notou a presença de Shisui mais distante e correu até o mesmo, que abaixou-se à sua altura.

- O que faz aqui amor? – o Uchiha perguntou, abraçando o pequeno.

- Foi o Izuna quem me trouxe aqui Shisui. Ele e o amiguinho dele. – o alfa moreno falou, apontando para Tobirama, que corou envergonhado – Eles seguiram o carro que pegou o Gaara e me trouxeram até aqui.

- E você deixou eles entrarem junto seu irresponsável?! – o ômega mais velho falou irritado, colocando as mãos no rosto do seu “bebê”, fitando-o com cuidado, para ver se o mesmo não estava machucado.

- Não briga com o tio papai, ele não deixou, a gente entrou escondido. – Izuna defendeu o tio, notando o pai suspirar e levantar-se, segurando sua mão.

- Vamos ter uma conversa bem séria em casa, ouviu mocinho? – Shisui falou e o pequeno assentiu envergonhado, com as bochechas coradas, recebendo um afago nas mechas negras – Mas papai tá orgulhoso de você.

- Bom, eu acho melhor pegarmos a Sarada e irmos embora logo. – Menma falou, recebendo acenos positivos por parte dos outros, porém paralisando no local antes que conseguissem sair seguros dali.

- Acho melhor pararem, ou então ela morre. – uma voz masculina soou e todos os olhos arregalaram-se ao notarem três figuras armadas estranhas, com uma delas apontando uma arma diretamente na cabeça de Sarada, que fitava-os aflita e agora? O que faziam?

 

_____     x    _____

 

- Eles estão demorando demais pra sair, não estão? – Metal perguntou, notando o ômega inquieto ao seu lado.

- Estão. Acho melhor voltarmos, pode ter acontecido alguma coisa. – Shikadai respondeu, dando meia volta em direção ao local em que antes estava com seus familiares e amigos.

 

_____     x    _____

 

- Sarada. – o ômega sussurrou assustado ao ver a filha fitá-lo com angústia e o alfa moreno teve que segurar o irmão, antes que o mesmo corresse até onde os três estranhos estavam e fizesse alguma besteira.

- O que querem? – Naruto praticamente rosnou quando percebeu um dos sujeitos apertarem o braço da filha, que gemeu de dor, antes que o braço do mesmo fosse perfurado por uma flecha, que o fez soltar a garota, que saiu correndo em direção ao pai moreno, que correu em sua direção também, conseguindo virá-la a tempo, deixando-a atrás de si, assim que um dos sujeitos atirou em direção à mesma, atingindo o ômega, que caiu de joelhos, despencando em seguida no chão.

- PAI! – Sarada gritou, conseguindo pegar o mais velho, antes que ele batesse com a cabeça no chão e colocando-a em seu colo, sem nem perceber os corpos dos três estranhos caírem já sem vida no chão, pelas flechadas distantes certeiras – Pai, não, eu não queria isso. – a morena falou chorando arrependida.

- SASUKE! – Naruto correu até o marido assim que se viu livre, notando com desespero a quantidade grande de sangue encharcar a camisa alheia.

- Naru... – o moreno sorriu fraco, olhando para a morena que chorava compulsivamente – Sarada...

- Pai, por que fez isso? – a alfa perguntou entre soluços, sentindo seu coração se contrair em culpa ao ouvir a resposta alheia.

- Porque... você é minha filha e... eu te amo. – o ômega falou, sentindo os braços da mais nova o abraçarem com força.

- Pai, eu não queria isso, me perdoa, me perdoa por favor. Eu te amo, por favor não me deixa. – a garota falou com a voz embargada e o mais velho sorriu fraco.

- Eu sei. – falou, fitando o filho também ajoelhado ao seu lado e respirando com dificuldade pelo nervosismo – Boruto... – chamou-o e o mesmo aproximou-se mais, pegando em sua mão – Se entenda logo com o Mitsuki, ele te ama. – falou e o loirinho assentiu, com o rosto coberto de lágrimas – Naru...

- Sasuke, eu estou aqui, Menma já ligou para o hospital, eles estão vindo, você vai ficar bem. – o loiro mais velho falou segurando com força a mão do marido, que sorriu pequeno.

- Você... é sempre... otimista. – o moreno falou com dificuldade – Eu adoro... isso em você.

- E eu adoro tudo em você, até o seu mau humor de manhã quando acorda. – o loiro falou, fazendo-o rir, porém parar ao sentir uma pontada dolorida – Eu te amo, fica comigo.

- Naru... eu... também te amo... – falou, logo sentindo-se perder o restante das forças e perdendo a consciência.

- SASUKE! – Naruto gritou, chamando-o, puxando-o para os seus braços, balançando-o – ACORDA, ACORDA POR FAVOR. NÃO FAZ ISSO COMIGO. FICA COMIGO, NÃO ME DEIXA. – ninguém conseguiu tirar o loiro dali e só conseguiram separá-lo do marido quando a ambulância chegou, levando o ômega desacordado, o Uzumaki segurou sua mão durante todo o caminho, seus pensamentos sempre no menor, tinha certeza que ele não o deixaria, caso contrário ele não suportaria e o seguiria para onde fosse, mesmo que fosse no outro mundo. 


Notas Finais


Logo continua.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...