História Aprendendo a te amar - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Brigas, Ciumes, Colegial, Drama, Gay, Intrigas, Lemon, Originais, Original, Romance, Show, Shuno X Lohan, Stefany X Erick, Yaoi
Visualizações 25
Palavras 1.181
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 10 - Me perdoe


Fanfic / Fanfiction Aprendendo a te amar - Capítulo 10 - Me perdoe

Pov Lohan

   Mais alguns dias se passaram e hoje já é quarta feira. O Shuno me evita a todo custo na escola e se recusa a conversar comigo, mas hoje ele não me escapa. Eu conversei com a Stefany e pedi ela para convencer o Shuno de vir aqui em casa.

   O Erick também está aqui comigo para me dar forças e me ajudar a convencer o Shuno a voltar para mim. Tá, eu sei que fui um babaca, idiota e que fiz coisa errada, mas eu estou realmente arrependido e eu quero o Shuno de volta, eu o amo muito e não vou desistir, nem que para isso eu preciso conquistá-lo novamente.

   -Lohan se acalma. –Falou o Erick voltando da cozinha com uma cerveja.

   -Falar é fácil. Não foi você que perdeu a Stefany. –Falei me jogando no sofá depois de trocar de roupa.

   -Isso é porque eu nunca acusei a Stefany injustamente e olha que temos quase cinco anos de namoro. –O Erick se sentou ao meu lado.

   -O Shuno é muito cabeça dura. –Resmunguei para eu mesmo.

   -Eu também seria se estivesse no lugar dele. –Falou o Erick virando o rosto para me olhar.

   -Ou ajuda ou atrapalha. –Bati com as costas da mãos na cabeça do Erick.

   -Ai... –Ele reclamou e a campainha tocou. –Eu atendo.

   -Não precisa, já entramos. –Falou a Stefany trancando a porta.

   -Então Lohan.... O que você tem a me dizer? –Perguntou o Shuno em pé perto da porta, já a Stefany se sentou no colo do Erick.

   -Você poderia sentar primeiro?! –Perdi.

   -Não. –O Shuno cruzou os braços. –Desembucha.

   -Vem, vamos para o quartos e deixá-los conversarem a vontade. –Falou Stefany puxando o Erick pro meu quarto.

   -Fala logo Lohan! –Falou o Shuno se sentando na cadeira a minha frente.

   -Me desculpa. Eu sei que eu estava errado e que confundi seu primo, achando que ele era seu amante e te acusei injustamente. Eu sei que eu não tinha esse direito e que eu deveria ter te perguntado quem era ele. –Comecei a falar e o Shuno ainda continuava impassível. –Estou realmente arrependido de ter feito isso, por favor, me perdoa e volta para mim. Eu te amo, amo muito e quero você comigo. Prometo que isso nunca mais vai acontecer.

   -E quem vai me garantir? –Perguntou o Shuno.

   -Se isso acontecer nós podemos terminar e você nunca mais vai me ver. –Falei abaixando a cabeça e encarando o chão.

   -Eu te perdoo. –Falou o Shuno se abaixando na minha frente e levantando meu rosto com as duas mãos. –Mas se isso se repetir eu volto para o Japão e nunca mais volto.

   -Você ia para o Japão? –Perguntei incrédulo.

   -Ia. Já tinha até planejado pegar minha transferência amanhã. –Falou o Shuno se sentando no meu colo.

   -Ainda bem que não vai mais. –Assim que terminei de falar o celular do Shuno começou a tocar.

   -Alô... Makoto! ... Não precisa se desculpar novamente... Claro que não... Eu e ele já nos reconciliamos... É, já pode contar para o meu pai... Bem vindo à terceira guerra mundial... Realmente espero que minha mãe tenha convencido a fera... Tchau... Também te amo. –O Shuno encerrou a chamada.

   -E ai? –Perguntei o olhando.

   -Parece que meu pai vai ficar sabendo da gente. –O Shuno respondeu deitando a cabeça em meu ombro.

   -Já que deu tudo certo e vocês estão bem novamente, nós já vamos indo. –Falou o Erick saindo do meu quarto abraçado na Stefany.

   -Que dessa vez você não faça burrada, porque da próxima vez eu mesma mando o Shuno pro Japão. –Ameaçou Stefany.  

   -Sim senhora. –Falei rindo e beijando o bochecha do Shuno.

   -Sejam muito felizes e matem muito a saudade. –Falou a Stefany insinuante saindo do meu apartamento.

   -Ela não muda. –Falou o Shuno balançando a cabeça negativamente e rindo.

   -Você não sabe! Quando ela ficou sabendo o que eu tinha feito e o motivo da gente ter brigado, ela veio aqui em casa, arrombou a porta e começou a me xingar e me bater. Me mandou ir pro inferno e que o capeta me comece de quatro. Me chamou de tudo que é nome e me bateu mais. –Falei o abraçando mais forte e deitando no sofá com o Shuno deitado em cima do meu peito.

   -Bem a cara dela. –Falou o Shuno fechando os olhos, me curtindo.

   Liguei a TV e comecei a fazer um cafuné no Shuno que não demorou muito e já estava dormindo. Assisti o filme que passava e quando acabou, me levantei com o Shuno no colo e fui para meu quarto, o deitando na minha cama.

   Peguei uma roupa no meu guarda-roupa e fui para o banheiro tomar um banho, liguei o chuveiro e deixei a água quentinha milhar meu corpo. Lavei meu cabelo e ensaboei meu corpo, enxaguei tudo e fechei a água saindo do box. Me sequei e vesti uma calça moletom branca e uma blusa de frio meia malha vermelha.

   Saí do banheiro e olhei para o Shuno que até ressonava. Fui para a cozinha e comi um pacote de biscoito recheado. O arrependimento de não ter almoçado antes de vir para casa. A única coisa que eu fiz quando cheguei da escola foi trocar de roupa e esperar o Shuno e a Stefany para conversarmos.

   Mas ainda bem que tudo foi resolvido sem eu precisar tomar outra surra daquele dragão descontrolado da Stefany. Depois os ignorantes me perguntam por que nós chamamos a Stefany de dragão, nós que eu falo é o Erick, eu e o Shuno. Depois daquela surra não preciso nem falar por que né?

   Depois de “almoçar”, voltei para o quarto e não vi o Shuno deitado na cama. Olhei em volta e vi a porta do banheiro entreaberta, com o curioso que eu sou simplesmente entrei no banheiro e me surpreendi...

   -Você faz xixi sentado?! –Falei segurando a risada.

   -E dai? Eu não sou o único homem que faz xixi sentado. –Falou ele me direcionando um olhar mortal.

   -Ah-ham sei! –Brinquei e o Shuno jogou o pote de sabonete liquido que estava em cima da pia em mim. –Já entendi. –Saí do banheiro e me deitei na cama.

   O Shuno chegou segundos depois e se deitou ao meu lado. Eu o abracei e ele enterrou o rosto no meu peito. Como eu tinha saudade de ficar desse jeitinho com ele, sem fazer nada, só o curtindo, o beijando e recebendo suas caricias.

   -Eu te amo. –Dei um beijo em seus cabelos.

   -Eu também te amo idiota. –Falou o Shuno me dando um selinho.

   -Só vou aceitar ser chamado de idiota porque confesso que fui um. –Falei rente aos lábios do Shuno e depois o puxei para um beijo completamente necessitado e afoito.

   O Shuno maltratava meu lábio inferior o mordendo enquanto eu apertava sua cintura com posse e o puxava para mais perto de mim. O beijo foi se intensificando, mas tivemos que nos afastar por causa da falta de ar, mas não demorou muito e já tínhamos dado inicio a outro beijo cheio de desejo e amor.


Notas Finais


Espero que tenham gostado e até o próximo, beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...