História April e Alaska:O Vampiro e a Lobisomem - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 25
Palavras 873
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Me desculpem pela demora,tive algumas dificuldades para escrever,mas vou tentar não demorar tanto para lançar o próximo.

Me perdoem por qualquer erro,falta de acentos e/ou pontos.

PS:A história foi rápida nesses dois primeiros caps porque eu não quero alongar muito essa parte da história.

Boa Leitura

Capítulo 2 - Loba e Paixão


Fanfic / Fanfiction April e Alaska:O Vampiro e a Lobisomem - Capítulo 2 - Loba e Paixão

-Melhor não.

 

-Por que?E se ele voltar com mais vampiros?-Claus diz com um pouco de raiva.

 

-Se isso acontecer é melhor estarmos preparados,-Nill vê Claus se acalmar.-E não longe da vila.

 

-Tem rasão.-Ele diz se aproximando pai.

 

--------------------

 

Alaska chega finalmente ao seu destino O Reino,já cansado por ter corrido quilômetros.Ele recupera o folego e começa a andar no meio da multidão.

 

O Reino era grande e ficava escondido pela densa floresta e uma neblina que a rodeava,o único ponto de referência era o castelo,em volta do castelo o reino se formava apenas de casas simples.

 

Alaska passa por meio a multidão indo em direção ao castelo,passando despercebido pelas pessoas.Quando chega ao portão do local os guardas o abrem os grandes portões para o garoto os fechando assim que ele adentra,ele segue para a entrada e a porta é aberta por uma empregada que aparentava ter 28 anos,ela sorri e ele entra.

 

-Jovem mestre onde você estava?-Diz mas o garoto não responde.-Você sabe que seu pai não gosta que saia.-Ele para de andar.

 

-Então não conte a ele.-Diz sorrindo para a mulher que apenas suspira.

 

O menino volta a andar e para,vendo uma garota parada a sua frente,a menina tinha cabelos loiros e pele pálida como a dele e usava um vestido preto.

 

-Olha jovem mestre.-Diz gentil seguindo-o.

 

Ele anda até seu quarto abrindo a porta e a deixando entrar,a menina entra e se senta na cama mexendo os pés ansiosa.

 

-Então?-Diz quando o vê se sentar ao seu lado.-Como foi?O que viu?-Fazia perguntas sem deixa-lo responder.

 

-Foi incrível Lilith.-Diz animado,mas ao pensar um pouco baixa a cabeça cabisbaixo.

 

-O que foi mestre Alaska?-Percebe o estado dele.

 

-Eu conheci uma loba.-Fala desanimado e Lilith não entende.

 

-Mas o que tem de ruim nisso?Você não queria isso?Vê-los de perto?

-Sim,mas…-Olha para o lado triste.-Eu praticamente a ameacei.-Diz e surpreende Lilith.-Por que ela não sabia o que era um vampiro.-A responde antes da pergunta.-E se eu não fizesse isso outro vampiro poderia mata-la.-Fala um pouco nervoso pensando no que aconteceria.-E eu não quero isso.-Volta a se sentar olhando para o chão.

 

-Você se preocupa tanto assim com ela?-Ele vira para a garota um pouco corado a fazendo soltar uma risada.-Entendo.

 

-N-não é o que você está pensando.-Se levanta.-Eu...eu…-Abaixa a cabeça corado.-Talvez esteja certa.-Lilith sorri convencida.-Sim você está certa.Eu estou apaixonado.

 

Ao terminar a frase alguém bate na porta do quarto.

 

-Jovem mestre.-Diz a voz abafada e logo uma mulher abre um pouco a porta.-Com licença.-A abre totalmente fazendo uma reverencia.-Está na hora do almoço.

 

Os dois levantam e a empregada estende suas mãos e eles as seguram ,ela sorri e começa guia-los até a sala de jantar,que tinha uma enorme mesa com vários lugares,porém apenas os dois sentavam lá.Os pequenos se acomodam em seus lugares e logo são servidos por mais empregadas,essas usavam vestidos brancos,e começam a comer.Alaska olha para a mulher em pé do outro lado da mesa e engole a comida,logo fazendo o pedido:

 

-Será que você nos levaria a biblioteca hoje Margo?-Pede vê a mulher andar até parar ao seu lado.

 

-Jovem mestre,ontem já não os levei para ler?O que mais você quer saber?-Margo fala com voz suave.

 

-Margo apenas você nos conta as histórias e nos mostra os livros que queremos.-Lilith responde.-Nós sabemos que as outras empregadas tem medo de fazer isso.-Ao ouvir isso Margo suspira.

 

-Está bem,mas seu pai não gosta desse tipo de pesquisa,principalmente vindo de você jovem mestre.-Ela olha Alaska e pode ver que o garoto entende a situação.

 

-Sinto muito por fazer você entrar nesse tipo de situação Margo.

 

-Não tem problema jovem mestre,mas tome cuidado.

 

Após os dois terminarem de comer,Margo os guia até a biblioteca,o local era gigantesco e cheio de estantes com livros dos mais diversos assuntos.Margo pega uma escada que facilmente alcançaria os livros que ficam no topo e começa a carregá-la com facilidade,sendo seguida pelos menores.A mulher posiciona a escada e a sobe,já quase no topo,ela pega uma dúzia de livros com um braço e desce,quando acaba segue em direção a uma mesa soltando os livros e se sentando nela vendo as crianças fazerem o mesmo.

 

--Cinco Horas Depois--

 

Os dois já haviam terminado de ler os empoeirados livros e esperavam ansiosas para que Margo contasse suas histórias.

 

-Ok,então sobre o que vocês querem que fale hoje?-A mais velha diz e vê os dois ficarem pensativos.-Podem falar qualquer coisa.-Solta uma pequena risada da incerteza do dois.

 

-Conte como um vampiro mata um vampiro.-Alaska diz e Margo fica um pouco mais pálida,se é que isso é possível,e olha um pouco surpresa para ele.

 

-Por que quer saber algo como isso jovem mestre?-Vê o menino fazer uma expressão confusa.

 

-Nunca li sobre isso em nenhum livro.Todos sempre dizem como os lobos no matavam,mas não como nós fazíamos isso.-Diz com total inocência.

 

-Bom,...-Ela abaixa a cabeça parecendo lembrar de algo desagradável.-Para isso acontecer,...um vampiro deve sugar o sangue do outro até a morte.-A mulher toma fôlego.-Então os dois irão morrer.-As crianças não entendem.

 

-Como assim?-Lilith diz confusa com a última afirmação.

 

-O nosso sangue é extremamente venenoso para qualquer um da nossa raça.-Ela olha para os dois.-Mas apenas meio vampiros fariam algo assim.Apenas mestiços tem essa força emocional para algo que comprometa sua vida.

CONTINUA...


Notas Finais


Até o próximo.
:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...