História Aprisionada: Temp. 1 - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Ação, Camila Cabello, Camren, Corrida, Corrupção, Drama, Drift, Fifth Harmony, Gangues, Lauren Jauregui, Lésbico, Orange, Policial, Yuri
Exibições 81
Palavras 1.106
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Orange, Policial, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - Capítulo 18 - Shopping


Lauren acordou, era sábado e o relógio marcava onze horas da manhã.

Sentiu o cheiro de algo fritando e Camila não estava na cama, então escovou os dentes, lavou o rosto e desceu as escadas. Camz estava vestindo um moletom de quando Lauren era apenas oficial de polícia. Ele ficava gigante sob o corpo dela, e ao mesmo tempo tão sexy. . .      

 

- Eu tentei, mas ninguém cozinha tão bem quanto você. – Camila sorriu e lhe ofereceu a boca

Lauren lhe deu um selinho e abraçou por trás.

- Bom dia, meu sol!

- Awwwn, que fofa, Lolo.

- Por que? Só porque eu disse que você é o meu sol?

- E também porque você está vestida desse jeito. . .

- Que jeito? Sem nada por baixo?

Lauren piscou duas vezes estática com aquele fato, e sentiu sua intimidade latejar. E uma excitação tomou conta de si, queria entrar de novo dentro daquela morena, e espalhar gritos e gemidos por toda a casa. Começou com um beijo casto no pescoço e levantando a beira do moletom de leve. . .   

Mas os ovos começaram a queimar. Lauren desligou o fogão depressa e serviu em dois pratos. Serviu café e suco de laranja e se sentaram. Camz baixou o moletom de um jeito fofo e sentou-se em seu colo.

- O que vamos fazer hoje? - disse após um selinho

- Eu queria ir ver a Normani. - Lolo começou a comer

- Acho um pouco arriscado. Mas eu gostaria de ver a Sofia, aliás ela me cobra muito para te ver.

- Ótima idéia! Podemos almoçar com minha mãe!

- E quando vamos ver a Dinah?

- Acredite, não vai ser fácil. Eu nem sei como explicar para Dinah que estou com você.

- Tudo bem eu conhecer sua mãe, mas não está tudo bem em conhecer a Dinah?

- Mais ou menos isso.

 

______________________________

- Senhora Sinuhe. – Lauren entrou pela porta da cozinha carregando sacolas

- Oi-oi policial.

- Somente Lauren, por favor.

- Ah, sim.

- Oi, mama! - Camila entrou atrás de Lauren com mais compras

Camz deixou as sacolas sob a mesa e abraçou a mãe com força.

- Camilita! Como estas?

- Muy bien, corazón, muy bien.

- Mãe, essa é a-

- Eu sei quem ela é. . . - Sinu mantinha o olhar baixo

- Sabe, é?

- O vídeo, amor. - Lauren sorriu

- Ah, é mesmo. - E Camila começou a desfazer as sacolas

- Equela outra detetive, Allyson?

- A Ally. Ela é minha parceira. Ela está bem.

- Hmmm. Vou buscar a Sofi. - Camila se levantou

Lauren terminou de guardar as compras em silêncio e Sinu começou a colocar a mesa.

- Você tem algo contra mim, sra. Cabello?

- Não. - respondeu seca e introvertida

Incrível a maneira como Lauren praticamente se atirou nos braços de Sofia e a ergueu no alto quando a viu. Sofi gargalhava feliz com a visita da amiga

As quatro se sentaram para almoçar, e começaram a se servir. Camila e Sofia faziam várias brincadeiras, mas entre Sinu e Lauren havia uma tênue linha de estranhamento que disfarçavam.

- Mami. Sofia e eu vamos passear um pouco, okay?

Camila levou Sofia para trocar de roupa, enquando Lauren ficou desconfortável com Sinuhe na cozinha, enxugando os pratos.

- Camila está morando com você?

- Digamos que sim. Estou infringindo todas as regras do mundo fazendo isso.

- E por que faz então?

- Eu gosto dela, dona Sinu. Acredito que ela não é mentirosa.

- Eu a conheço, Lauren. E eu tenho medo de que vocês se magoem nestas brincadeiras.

- Que brin-

- Minha filha nunca trouxe ninguém em casa, e eu jamais imaginei que fosse uma menina. Mas se é o que ela quer, paciência.

Lauren tirou o estojo de veludo do bolso da jaqueta e mostrou o pingente para ela.

- Se eu sou o que ela quer. Talvez eu não seja o melhor para ela, mas eu dou o meu melhor por ela, entende?

Sinu tocou o pingente do sol e uma lágrima ameaçoui deslizar.

- Que regalo tan lindo!

- Talvez quando tudo isso acabar, tenha um espaço para mim na sua mesa.

Sinu enxugou as lágrimas e ouviu Camila descendo, se despediu das três na porta e entrou de volta.

- Me comportei bem perto de sua mãe? Já podemos conhecer a Dinah?

- É mais complicado. Onde vamos?

- Onde vamos, Sofia?

- Ao shopping!

- Então vamos ao cemitério! Ebaaa! – Lauren falou ainda mais empolgada

Camila riu e Sofi ficou chateada. Acreditou mesmo.

- Claro que não, minha estrelinha! Vamos onde você quiser.

- Estrelinha? Que coisa mais gay, Lolo!

- Você é a minha estrelinha, porque sua irmã é o meu sol. – e lhe deu um beijo na bochecha, abrindo a porta de trás do carro

- Se incomoda que eu dirija? – e Camila praticamente roubou as chaves de Lauren

 

Camila poderia muito bem ter dirigido o Aston Martin!  

O Aston era sim duro, mas o honda também era relativamente duro e ela parecia não ter problemas. Camila ela não arranhou a marcha nem deixou morrer nenhuma vez, e conseguiu achar uma vaga e estacionar feito coisa de filme!

Assim que chegaram no shopping Brickell City, foram procurar um bom milkshake e pipoca. Viram cartazes de cinema, olharam algumas vitrines, livrarias e depois foram ao centro de jogos.

Lauren ficou longos minutos no carrinho de bate-bate com Sofia. Camila assistia atrás da grade e mandava beijo para as duas, enquanto jogava algum jogo no celular.

- Sofi, vamos?

- Mas já, Lolo?

- Eu tenho que atender meu telefone, fica com sua irmã um minuto.

- Poxa, Lauren, mas. . . 

- Mas eu tenho que atender, querida. Prometo que já voltamos.

- Tá. Lolo. Não demore. – Sofia fez um biquinho enquanto saía do carrinho e ia ao encontro de Camila

- Ally? – Lauren atendeu

- Problema. Hammers está tentando tirar você do caso.

- Mas justo agora?!

- Sim. E tem quase duas semanas que você não apresenta nenhuma prova.

Lauren olhou para Camila e Sofia. Sentiu vontade de rir. Prova maior que essa?

- Mas Ally!

- Nada de mas, Lauren, você está relaxando! Vem para cá assim que puder! – e Ally desligou.

Camila viria em sua direção, mas ela se escondeu atrás do cabelo. Alguém a havia visto

Lauren foi ao encontro de Sofia e percebeu a latina andando atordoada, tentando se camuflar, mas em vão. Uma mão a puxou por trás.

- Camila! – o rapaz se aproximou

- Shawn? – ela se virou assustada



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...