História Aprisionada: Temp. 1 - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Ação, Camila Cabello, Camren, Corrida, Corrupção, Drama, Drift, Fifth Harmony, Gangues, Lauren Jauregui, Lésbico, Orange, Policial, Yuri
Exibições 44
Palavras 1.730
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Orange, Policial, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Lobinhos, informo que tem um pré-hot neste capítulo, e talvez tenha um pré-hot no próximo capítulo.
-*EEEE* - não. não se empolga, eu quero que vocês sintam o capítulo, okay?
Eu coloquei todas as sensações do passeio, e eu quero que quando vocês terminem de ler, você se sinta como se estivesse saindo de dentro do carro também, okay?

Gente, o conteúdo a seguir pode ser inapropriado para algumas idades e alguns espectadores, e qualquer constrangimento pode ser evitado com a não-leitura.
Então sai do celular porque isso causa multa, senta, fica bem confortável e põe o cinto de segurança, não pega nada nem para beber e nem para comer e vem comigo.

Capítulo 23 - Capítulo 22 - Drifiting (HOT?)


Eram sete da noite de sexta feira, Lauren estava se arrumando para sair com Camila, quando seu celular tocou.

- Lauren?

- Ally?

“Triangulamos uma área, temos seis locais possíveis onde o carro foi atirado ao mar. Você tem certeza de que não tem nada mais à me esconder?”

Lauren engoliu seco.

- Estamos juntas até o final, Ally?

- Estamos, Lauren.

- Se você descobrir o que eu realmente escondo. Eu não apenas irei presa, eu irei levar todos vocês comigo. Eu vou deixar o caso, Ally. – e desligou o telefone. 

Lauren guardou o aparelho no bolso e se jogou no sofá.

- Tá tudo bem? – Camila fez um carinho em seu rosto

- Eu vou sair da polícia.

- Mas por quê?

- Eu não estou aguentando essa vida dupla, Camila. Ally está à um passo de descobrir o carro de Austin, e já conseguiu provar pelas horas que você não estava na cena do crime.

- Não saia da polícia. Você ama o que faz, e isso é apenas uma fase, Lauren. – e lhe deu um beijo na testa

Lauren concordou e baixou a cabeça.

- Vou tomar um banho e vamos, sair, okay?

- Tá. Não demore.  – Lauren fechou os olhos

 

______________________

 

- Chechee vou passear hoje, okay?

"NADA DE R7, nem Evolution, Nem Subaru ." – Dinah respondeu grossa “Você quase quebrou o R7 da última vez”

- Vou de 350 hoje. Meu bebezão Vou levar a Lauren na montanha. – Camila gritou de volta

Lauren tentou assimilar do que estavam falando.

- Autoriza para mim, Dinaaaah. – Camila falou com uma voz manhosa

Instantes depois, uma voz respondeu e então Dinah replicou.

"Okay, Camz. Ele autoriza. Só pegar."

- Te amo. Beijobeijo. – e delisgou o telefone

- Toma logo seu banho. – Lauren continuava sentada no sofá, impaciente.

- Se você continuar me olhando assim eu vou tomar outra coisa.

- Opa. Venha aqui, senhorita Cabello. – Lauren chamou com o dedo.

- Não. Tenho que ir me arrumar, com licença, tenho um encontro hoje.

 

 

Tá, não sei nem pq eu tentei fazer suspense. Puxem na memória, se lembram de quando Camila conheceu Austin?

 

 

Lauren estava impressionada! Nunca havia visto nada tão incrível! O carro sobre o comando de Camila deslizava como uma pluma ao vento, o NIssan 350Z preto parecia feito sob medida para aquela latina.

Camz permaneceu com uma expressão séria atrás do volante, mas isso não diminuía a diversão de Jauregui. a batida da música alta competía com ronco do motor e ao mesmo tempo que era tudo rápido e veloz era tão macio, tão confortável, tão relaxante!

 Camila jogava o carro para lá e para cá em cada curva deslizando pela montanha, era uma noite linda, apesar das árvores impedirem um pouco a vista da lua.

Lauren tentava pensar em algo, mas não conseguia.

Nada. Uma extensão de nada. Camila, Lauren e o carro esportivo eram donos da noite, das estrelas, daquele momento.

Do banco do carona, que no caso era o esquerdo, Lauren conseguia ver o despenhadeiro e uma morte certa lá embaixo. Lolo se deu conta de que cada curva beirava um precipício, e a montanha era muito alta. Claro que a estrada tinha as guias de segurança, mas aquelas cercas de metal não segurariam uma máquina tão potente de cair lá embaixo.

E do outro lado, uma Camila absolutamente tranquila, rasgando a rua como se soubesse o que estava fazendo. Drifitando, como diriam os amantes do esporte. Deslizando, girando os pneus no mesmo lugar, derrapando curva após curva.

Perigoso, confortável e extremamente íntimo e excitante.

Lauren reclinou-se sobre o couro macio do carro e se entregou à voz do motor que parecia sussurrar. Camila observava silenciosamente sua decisão, viu Lolo olhar preocupada para baixo, e depois preferir relaxar. A latina sorriu e passou a marcha mais uma vez.

Não entendi as playlists de Dinah, mas quando a voz de Justin Bieber começou a tocar Boyfriend, ela se constrangeu levemente com o clima que se formou no carro. Lauren colocou uma mão sob sua perna esquerda, e neste momento, Camila tirou a mão do freio de mão e entrelaçou seus dedos nos dela.

Encerrou um pouco com o drifting, o carro agora descia com apenas um roncar macio. As luzes do painel de música, as barras subindo e descendo, as caixas de som batendo um delicioso grave, estava tudo perfeito.

- Você confia em mim, Lolo?

- Confio, Camila.

- Mas eu não! - e disparou

Camila fez uma curva muito brusca, deu um toque na embreagem, puxou o freio de mão e virou para o lado contrário. O carro deu uma derrapada tão forte que Lauren soltou a mão de sua coxa e segurou ao cinto.

Foi engraçado ver suas pupilas dilatando e os olhos ganharem um tom assustado de verde.

Camila fez aquilo de novo, quase raspando na barreira de ferro, e Lauren viu o precipício de perto.

- Aaaah! - gritou alto de pânico e fechou os olhos, o motor quase gritando quanto ela.

Na terceira vez, Camila gritou junto com ela, mas gritou de euforia, de empolgação.
Lauren então se sentiu em uma montanha russa, não tinha mais medo perto de Camila, e na próxima virada, começaram a gritar juntas, a adrenalina tomando conta de seu corpo.

Nunca havia se sentido assim!

Nunca imaginaria que a sua suspeita mais díficil era uma era um piloto de fuga de primeira mão. O Nissan começou acelerar de novo se eu ronco feito o rugido de um leão

Camila olhou o conta-giros rodar, era pura loucura então jogou o carro novamente para esquerda e foi descendo agora em velocidades cada vez mais altas

 Lauren estava preocupada, a sensação era ótima, mas era muito perigoso e qualquer escorregadinha era fatal.

Pareciam duas adolescentes se divertindo, mas mal sabia ela que para Camila aquilo era muito mais que uma terapia ela havia nascido para aquilo, lutava por aquilo e amava aquilo. Os momentos mais felizes de Cabello tinham sido atrás de um volante. E ela se sentia encantada estar compartilhando isso com a latina.

Lisonjeada de testemunhar aquele espetáculo cada vez que arrancava com o  carro japonês fazendo drift, Lauren sentiu o seu coração falar mais uma batida como se eu visse seus pensamentos.

Camila baixou a música e olhou no fundo dos seus olhos verdes:

- Está com medo?

Lauren queria dizer que não mas seu coração bateu alto. Camila freou o carro e parou gentilmente.

- Está com medo? – Camila perguntou de novo

- Não.

- Mas devia ter! Uhuul!!!

Camila desligou o controle de tração, forçou o pedal, fazendo os peneus rodarem parados no mesmo lugar, soltando fumaça. Forçou novamente e motor roncou alto, fazendo o velocímetro girar e depois cair. Fez aquilo pela terceira vez e disparou.

O carro atingiu uma velocidade alta, Camila tirou o pé do freio, arrancando em uma pancada só.

Puxou o freio de mão, jogou a direção pro sentido contrário e o carro, fez um perfeito cavalo de pau ( é uma manobra onde o carro gira em 180 graus) e começou a descer de ré.

Lauren gritava como se fosse morrer a qualquer momento. Fechou os olhos e não queria ver nada, enquanto Camila parecia com um sorriso cada vez maior no rosto

Se já era loucura descer daquele jeito, agora, piorou de ré!

E depois de alguns segundos de pânico, a montanha acabou, e voltaram para a autoestrada 41H. 

Agora Camila dirigia tranquilamente, a estrada era deserta e mal tinha postes de iluminação, e no peito de Lauren brotava uma certa necessidade de vingança.

A voz de Snoop Dogg e as batidas de David Guetta entraram com Sweat

Lauren olhava para o pescoço de Camz, lhe distribuiu pequenos beijos, enquanto cantava a música em tons baixos:

Can you wipe me down? (Você pode me limpar?)

Till you can taste the way (Até que você poder saborear o caminho)

Do it again, and again till you say my name (Faça, faça até que grite meu nome)

 

Camila jogou no piloto automático e levantou uma perna, relaxando.

 

I just wanna make you sweat (Eu apenas quero te fazer molhar)

I wanna make you sweat (quero te fazer molhar)

 

Lauren abriu seu zíper, deslizando um dedo por cima de sua calcinha branca de renda. Camila fechou os olhos e sentiu um carinho tão sensual naquela área. Lolo tirou o próprio cinto de segurança, e se aproximou mais dela, agora com os lábios em seu pescoço/nuca.

She's hot on a rainy day (Ela está quente em um dia chuvoso)

Don't drown (Não se afogue )

Call call me up, I I I can save you now (Me chama que eu te salvo agora )

(Lick your feet and kiss your lap)? (Lamber dos pés até seu colo)?

 

Lauren baixou sua calça jeans, até o meio das coxas, beijou sua coxa esquerda, marcando de batom, e desceu um pouco mais sua calcinha. Camz murmurava em espanhol e segurou os cabelos dela.

 

We can take a trip down south  (Podemos fazer uma viagem mais para baixo)

I can tell she's thirsty (Eu sei que ela está sedenta)

I just wanna make you sweat (Eu apenas quero te fazer molhar)

I wanna make you sweat (quero te fazer molhar)

Drip drip drip for me mommy can you drip (Respingue, mama, você pode pingar)

 

Lauren baixou sua calcinha, e esfregou seu clitóris com o dedão, enquanto ameaçava entrar. Camila agora segurava as laterais do banco, se segurando para não sair do banco. 

Camila gemia baixo, e se inclinou de maneira que Lolo pudesse entrar melhor

Estava excitada, sua calcinha estava sem condições, e como dizia a música, ela estava sedenta e iria chover.

- Dame tus gemidos, Camila.

- Fóllame, Lauren.

- No lo escuche?

- Por favor. - aquela palavra surgiu como uma súplica

E Lauren entrou de repente com dois dedos, massageando o ponto G, ora com força, ora lento, enquanto Camila delirava, contraindo seus dedos.

Um líquido lubrificante escorria pelos dedos de Lauren até tocar os bancos de couro do carro, e a policial aumentou o ritmo.  

O motor vibrando debaixo de si, o carro tremendo com a música, Lauren lhe fodendo loucamente. . . tudo de uma vez só!

E então Lauren ouviu aquele barulho que tanto adorava. . .

. . . Não. Não era a voz de Camila. Era uma sirene policial bem atrás delas! 


Notas Finais


Gente, o crack do capítulo é Decide aí, aproveitem
https://youtu.be/dPo4g2mWcS0


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...