História Aquela Masmorra - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lucy Heartfilia, Rogue Cheney, Sting Eucliffe
Tags Lucy, Rogue, Rolu, Romance, Stincy, Sting, Triângulo Amoroso
Exibições 66
Palavras 923
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá meus anjos <3 demorei mas tive meus motivos, então me perdoem, por favor.

Vim trazer mais um capítulo para vocês, tá pequeno mas foi feito com amor <3

Capítulo 5 - A pior dor é a de um coração partido


Fanfic / Fanfiction Aquela Masmorra - Capítulo 5 - A pior dor é a de um coração partido

[Capítulo 5 • A pior dor é a de um coração partido]

 

[Uma semana depois]

Lucy estava impaciente, o prazo que Sting lhe dera para pensar estava no fim, ela tinha sua decisão, certamente não deixaria seu amado num lugar como aquele.

Ela não teve a chance de observar o local, mas tentou arrancar alguma informação sobre a masmorra, e todas as pessoas respondiam a mesma coisa: "Aquele lugar é o verdadeiro inferno."

A loira balançou sua cabeça, tinha que manter-se firme. Ela se dirigiu ao escritório do príncipe, invadindo o local sem ao menos bater na porta.

- É o seu último dia, tomou sua decisão? - Perguntou Sting, retirando seu óculos, que usava apenas para ler.

- Solte-o. - Disse Lucy apertando os punhos que escondia atrás das costas, evitando que o príncipe os visse. 

- Estou muito feliz que tenha tomado a decisão correta. - Sting levantou, indo em direção à Lucy, ele a abraçou, não sendo correspondido, mas não foi empurrado. - Ele será libertado agora, uma carruagem está a sua espera para levá-lo à Alvarez.

Lucy balançou a cabeça positivamente, ela estava emocionalmente abalada, a ideia de salvar seu amado com a condição de enviá-lo de volta ao seu reino a deixava intrigada, ela não poderia vê-lo novamente, mas certamente era melhor do que te-lo morto.

- Deixe-me falar com ele antes dele ir. - Pediu.

Sting deu um longo suspiro, ele odiava ter que ver uma expressão tão triste no rosto de Lucy, mas não podia suportar a dor de vê-la com outro.

- Infelizmente, não posso aceitar seu pedido. - O príncipe soltou a princesa, e voltou para sua papelada.

                                                                [...]

Rogue segurava firmemente nas barras enferrujadas da grade de sua cela, seu rosto estava pálido e suado, seu corpo desidratado e cansado. Passou por sua cabeça a tentativa de suicídio, mas não foi capaz de fazê-lo.

O moreno escorregou pelas barras de forma brusca, jogando seu corpo no chão, ele não suportava mais lutar contra aquilo, suas mãos tremiam.

- Levante-se! - Disse um guarda abrindo a cela de Rogue. - Não tenha dúvidas que hoje é seu dia de sorte! 

O oficial estendeu o braço para Rogue, levantando-o com certo esforço, logo em seguida entregou-lhe um pedaço de pão.

Sua fome gritava tão alto que Rogue não se importava de parecer um animal atacando aquele pequeno alimento, ato que fez o soldado revirar os olhos.

- Qual seu nome? 

- Gray. 

- Obrigado por isso. - Disse referindo-se ao pedaço de pão.

- Não me agradeça, alimenta-lo são ordens da princesa. - Respondeu. - Agora me siga.

Gray levou Rogue para fora do castelo, onde chamou cinco outros soldados.

Rogue não entendia a situação, mas não estava em condições de negar ou até mesmo discutir, o rapaz foi levado em direção a uma carruagem, onde entrou sem qualquer resistência.

- Onde vou? - Perguntou.

- Irá voltar ao reino de Alvarez, o príncipe ordenou que deixássemos você voltar para seu reino, mas não tente voltar, caso contrário temos permissão para executa-lo. 

- Eu não posso ir agora!

- Prefere ficar naquela masmorra? - Perguntou Gray, recebendo não como resposta. - Então volte para sua terra.

Gray fechou a porta da carruagem e ordenou para que um de seus soldados dirigissem a mesma, levando Rogue para longe dali.

                                                                [...]

Lucy balançava suas pernas freneticamente, a garota estava inquieta, estava sentada em uma cadeira na varanda de seu quarto e dali podia ver a ida de seu amado, o coração de Lucy apertava ao ver a palidez do rapaz, ela não podia deixar de se culpar, se não tivesse na hora errada no local errado talvez não precisasse passar por aquela situação.

- Eu te amo... - Murmurou. - Mais do que qualquer pessoa poderá te amar.

A loira se aproximou da sacada e levantou sua mão, fazendo um gesto de adeus, suas estruturas quase foram abaladas ao notar que o moreno a observava com um sorriso singelo, como se nada de ruim tivesse acontecido a ele, os olhos de Lucy marejavam e em pouco tempo já não era possível ver o homem que não apenas lhe completava, mas a fazia transbordar.

Lucy correu para seu quarto e jogou-se em sua cama, deixando seus gritos serem abafados pelo travesseiro, não queria que ninguém a ouvisse, mas não conseguia conter aquele furacão que vinha por dentro.

                                                                [...]

Sting fingia mexer em seus papéis, fez questão de soltá-los no momento em que a loira saiu de seu quarto, ele estava confuso não imaginava que Lucy fosse apaixonada por outro alguém, um sentimento de negação persistia em continuar ali, ele queria poder acordar e ver que tudo aquilo era um pesadelo. 

Balançou a cabeça, pressionando seus olhos, não podia encarar aquilo como um pesadelo, porque por mais que fosse duro, aquilo era a realidade, e ele tinha tomado sua decisão, dessa forma, Lucy seria apenas sua.

Mas não sua do jeito que ele queria, ele pretendia conquista-la, mas não foi capaz, Sting perdeu sua cabeça em um momento crucial e agora Lucy o odiava.

Isso mesmo, ela o odiava e ele não teria como fazê-la feliz, não tinha como voltar atrás e isso o consumia por inteiro.

Sting colocou suas mãos em sua cabeça, sacudindo seus cabelos, procurando alguma solução para seu problema que parecia quase impossível de ser resolvido.

Seu coração acelerava só de pensar que ele não tem chances de um amor recíproco com Lucy, aquilo o machucava e era a pior dor que ele podia sentir.


Notas Finais


Só sofrencia /o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...