História Aquela noite.... - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Happy, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Lector, Levy McGarden, Loki, Lucy Heartfilia, Mavis Vermilion, Michelle Lobster, Minerva Orland, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Yukino Aguria, Zeref
Exibições 131
Palavras 1.405
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Mistério, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Self Inserction, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoal, espero que não tenha ficado muito grande. Espero que gostem, e vou tentar postar a segunda parte hoje ainda. Então, bom capítulo 😊😘❤

Capítulo 10 - Jantar... -Parte 1


Fanfic / Fanfiction Aquela noite.... - Capítulo 10 - Jantar... -Parte 1

Já tinha mais de um mês que eu e a Lucy estávamos trabalhando juntos. E o resultado é impressionante para tão pouco tempo. O Jellal consegue direcionar melhor tudo que acontece economicamente em relação à empresa. A Lucy já melhorou bastante em relação aos relatórios, e também tem me ensinado à fazer alguns, e eu também ajudo ela com aquela linguagem satânica que aparece no computador. Eu levei mais de três anos pra me acostumar com aqueles números, tabelas, gráficos e todo o resto, mas, admito que ela está se saindo melhor que eu nisso. Não é pra menos, ela é jornalista.

Durante esse mês que ficamos juntos, tanto em casa, quanto no trabalho, eu já mudei bastante minha rotina. O irmão da Lucy e os seus amigos, acabaram fazendo amizade com a Erza e os outros. Oque isso significa? Que eles passam mais tempo na minha casa, e ainda por cima eles tem o poder de me fazer sair de casa. Outro dia, o Sting veio aqui junto com todo mundo, porque queriam nos chamar pra ir em uma balada. Eu odei baladas! Mas a Lucy ficou super animada (avá) e fui obrigado à acompanha-los, mas não foi tão ruim assim.

No momento estamos aqui na nossa sala resolvendo sobre umas planilhas. 

- Natsu, oque achou desse aqui? -perguntou mostrando o gráfico que fizera.

- Acho que esse está bom. Vamos levar pro Jellal analisar, Ok?

- Ok! -falou entusiasmada. 


    ~~~~~~~~~《》~~~~~~~~~

- Vocês dois estão me surpreendendo muito! É impressionante a melhora que já tiveram nesse último mês! Vocês formam uma dupla perfeita!  -disse o azulado enquanto analisava os últimos relatórios do dia. -E Natsu, o seu pai pra você passar na sala dele antes de você ir.

- Você sabe sobre oque é? 

- Não. Acho que é alguma coisa pessoal. 

- Ok. Daqui a pouco eu passo lá. -disse vendo-o assentir com a cabeça. 

 ~~~~~~~~~~《》~~~~~~~~~~

- Lucy, pode me dar essa past- disse me virando e dando de cara com aqueles olhos castanhos que me observavam curiosos. Os lábios dela são tão lindos e naturais, aquele gloss apenas os deixam mais bonitos. Mas olhando agora de perto eu senti uma vontade imensa de sentir seu gosto, e sem perceber fui me aproximando e quando voltei a mim, já estávamos com nossos lábios selados em um beijo calmo e quente. Me afastei rapidamente, oque me deixou bem chateado. Eu estava certo, beija-la é uma sensação incrível. 

Ela estava com a cabeça baixa e um tanto corada, não tão diferente de mim, mas eu tinha que consertar a merda que eu fiz, então disse:

- M-me desculpe Lucy! Foi um impulso- fui surpreendido e interrompido por sentir seus lábios tocarem os meus mais uma vez, porém agora por iniciativa dela.

- Tudo Bem. Eu não me importo! Estamos quites agora! -disse se afastando ainda vermelha e com um sorriso sem graça, mas ao mesmo tempo, doce.

- E-eu vou falar com o meu pai, pode me esperar lá embaixo? - perguntei para quebrar o breve silêncio que tinha se espalhado no ambiente.

- Ok.

    ~~~~~~~~~~《》~~~~~~~~~

- Ok Natsu! Agora relaxa! O Igneel vai acabar percebendo. -falei baixo pra mim mesmo enquanto respirava fundo já em frente sua sala. Esperei por uns segundos enquanto me acalmava e bati na porta. 

- Entre. 

- Com Licença! Queria falar comigo? 

- Ah, Oi filho! Queria sim. Sente-se. Vou ser rápido, a Lucy deve estar te esperando. -Droga pai! Tenho certeza que quando ele falou isso eu fiquei vermelho. -Algum problema? -ele percebeu! 

- Não! Tudo bem, pode continuar. 

- Certo. Então, é que eu estava pensando que já faz um tempo que não saímos juntos, eu, você e seu irmão, sabe? Então resovi chamar vocês para irem jantar lá em casa na sexta à noite. Oque acha? Ele já confirmou, disse que quer nos apresentar uma pessoa. 

- Eu não sei pai... 

- Pode levar a Lucy, se quiser. -quando ele falou isso meu coração falhou. Levar a Lucy pra um jantar na minha casa, com a minha família? 

- Ok. Eu vou pensar.

- Me dê a reposta amanhã filho. 

- Tudo bem. 

 ~~~~~~~~~~~《》~~~~~~~~~~~

- Vamos? -disse chegando próximo à loira que me esperava na recepção. 

- Ah, vamos! 

Fomos o caminho inteiro em silêncio, e quando chegamos em casa eu resolvi perguntar: 

- Nee Luce...

- Sim?

- Oque acha de me acompanhar na sexta no jantar que meu pai está preparando lá em casa? 

- E-eu? Em um jantar com sua família? Eu não iria atrapalhar? 

- Na verdade, meu pai que pediu pra eu chamar você. Não se preocupe, só iremos eu, você, meu irmão e a namorada dele.

- Bom... eu acho que tudo bem então! -deu um sorriso doce e sem graça. 

- Que bom. Vou tomar banho.

- Ok...

~~~~~~~~~~~《》~~~~~~~~~~

Ontem passamos o dia tranquilamente, eu já tinha dado a reposta pro meu pai, e finalmente a sexta havia chegado.

Lá estava eu, com uma calça saroel cinza, uma blusa moletom preta e um vans preto. Eu sei, é quase um pijama, mas eu gosto de me sentir confortável, até porque eu já passo tempo demais com roupas empresariais. Baguncei meu cabelo, passei o perfume e desci pra esperar a Lucy.

Eu teria que estar na casa do meu pai às 19:30, agora eram 19:00, e eu já estava ficando um pouco apreesivo pela demora Lucy, será que ela tinha desistido de ir? Ou será que ela passou mal no quarto? Ou bateu a cabeça e morreu no chuveiro? São tantas possibilidades, e isso estava me deixando ansioso, coitado do Happy que estava no meu colo recebendo cafuné, mas acho que ele se assustou quando eu comecei a bater o pé no chão e saiu. 

- Desculpa gatinho... Não queria te assustar. -falei indo atrás do Happy que agora estava indo em direção à cozinha. 

- Estou pronta! Demorei muito? -fui interrompido por aquela voz doce que eu estava começando à me apaixonada, e quando olhei pra ela, tenho certeza que fiz a maior cara de bobo da história. Lembrando que ainda estava no chão.

Ela vestia uma regata branca, uma saia vermelha com rendas e um tênis preto bem parecido com o meu. Aquela roupa estava tão fácil de ser tirada... Ai, esquece! 

Levatei-me rapidamente quando percebi que ainda estava no chão, e desfiz a cara de retardado que eu provavelmente estava.

- Então, oque achou? Ficou muito vulgar? Muito extravagante? Se quiser eu troco rapidinho... -falou um pouco nervosa, talvez por causa do fato deu literalmente tê-la comida com os olhos...

- Não! Está perfeita -disse sorrindo abobadamente. -Vamos então? -falei vendo-a assentir.

 ~~~~~~~~~~~~《》~~~~~~~~~~~

Fomos o caminho quase todo em silêncio, mas havia algo me incomodando, então eu perguntei: 

- Lucy... sobre oque aconteceu aquele dia na empresa, tudo bem mesmo? -disse me referindo ao beijo, ouvindo ela dar uma risada baixa, porém que eu escutei.

- Natsu... eu já disse. Tudo bem mesmo. Um beijo não mata ninguém, talvez o seu, porque eu devo admitir, você beija muito bem. -ela disse na maior naturalidade soltando uma gargalhada em seguida, oque me deixou um pouco sem graça, mas eu não podia deixá-la sair por cima, então disse:

- Seus lábios também são de derreter qualquer um Lucy, até mesmo um cara frio como eu! -falei com um olhar malicioso, e uma cara um tanto... encantadora. E como eu imaginei, ela parou de rir, mas em nenhum momento ficou vermelha.

- Obrigado! 

- Bom, chegamos. -avisei assim que estacionei em frente à uma casa vermelha de dois andares, e um enorme portão aberto que dava vista ao lindo jardim daquele lugar... eu ainda sentia saudades de morar aqui. 

- Uau!! Que casa linda... 

~~~~~~~~~~~《》~~~~~~~~~~~

- Você veio mesmo moleque! Pensei que tivesse furado comigo! Está atrasado. -disse meu pai animado, vestindo uma roupa bem... ele estava de bermuda!? Já estávamos na cozinha, que era o último cômodo da casa, então deu pra mostrar bastante coisa do andar de baixo pra Lucy, mas depois meu pai levaria ela pra apresentar tudo, com certeza.

- Desculpa a demora sr. Dragneel, a culpa meio que foi minha... - disse a Lucy aparecendo do meu lado com um sorriso sem graça no rosto.

- Olhe só! Você realmente veio querida! -disse meu pai, logo indo abraça-lá. 

- Oi maninho! -escutei aquela voz que me lembrava tanto minha mãe, e que à tanto tempo eu não escutava me chamar daquele jeito... 









Notas Finais


Então minna! Oque acharam? Eu estou indo muito rápido? A Lucy está muito ousada? Quais suas expectativas pra relação entre o Natsu e o Zeref?
Me digam a opinião de vcs, pq eu tenho medo de vcs não gostarem do jeito que eu estou seguindo com a fic.
Até o próximo 😊😘❤💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...