História Aquele que eu aprendi a amar... - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Ban, Diane, Elizabeth Liones, Escanor, Gilthunder, Gowther, Hauser, Hawk, King, Meliodas, Merlin
Tags Nanatsu No Taizai
Exibições 12
Palavras 714
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Talvez eu tenha esquecido de postar no dia certo de novo hehe (não me matem please).
O capitulo está ai, amanhã posto o outro, ou hj mesmo, veremos... espero que gostem!
Bjos da Dama <3

Capítulo 5 - Capitulo 5


- você está bem? - disse Arlequim.

- oque você está fazendo aqui?! - disse estremamente irritada e corada.

- Eu estava passando por aqui quando eu vi esse gepardo, ai eu vi você e... você estava indefesa... eu só quis ajudar - disse Arlequim corado.

Logo depois Helena tomou uma iniciativa tão inesperada de sua parte que até assustou a king.

- O-Obrigada... - disse Helena extremamente corada e abaixou a cabeça.

- O- Oque vocé diss... - foi interrompido antes de conseguir terminar de falar pelo animado antes afugentado pela lança de king, mas agora solto e pronto para atacar.

King foi mais rápido e com um pouco de luta conseguiu matar o gepardo, quando virou-se para ver Helena, a mesma já não estava maid lá, contudo, viu ela próxima a beira do rio terminando de colocar suas roupas, viu uma cena linda quando a borboleta azul que ela sempre carregava no lado da cabeça voou e pousou no lugar onde sempre ficava, king ficou maravilhado com a cena, só percebeu que estava olhando demais quando viu Helena olhando para ele com uma cara interrogativa, o mesmo sacudiu a cabeça neste momento e se encaminhou para onde ela estava.

- você ainda não me disse, está bem? - perguntou Arlequim.

- S-Sim... - disse Helena ainda corada.

- Quer companhia até o seu esconderijo? - perguntou Arlequim.

- Não, obrigada, mas eu não quero a SUA ajuda - enfatizou a palavra "sua".

- e por que não? - erguntou Arlequim um tanto magoado.

- por que você me machucou, me machucou muito, não só a mim, mas a todo o meu povo, a todo o SEU povo, você nos deixou, você foi embora e não voltou mais, e, quando voltou, já era tarde demais... você... foi tudo sua culpa! Não, eu me recuso a ter sua ajuda - disse Helena ressentida, começou a andar em direção ao seu esconderijo quando ouviu uma voz familiar.

- por favor - disse Arlequim e parou na sua frente - por favor, me perdoe, me dê só mais uma chance, eu prometo que não deixeirei nada de mal acontecer com o meu povo novamente... -
Arlequim olhou profundamente nos olhos de Helena - eu prometo que não deixarei nada de mal acontecer com você novamente. - disse Arlequim implorando uma nova chance de concertar seus erros.

Helena viu nos olhos de Arlequim que ele queria mesmo concertar seus erros, e, mesmo que para ela fosse impossível esqueçer toda a dor que ele lhe fizera passar, iria contra seus princípios não deixar que ele tentasse.

- o que você fará se eu te der outra chance? Em? Saira no meio da noite como fez com sua irmã? Deixara seu reino e seu povo para trás novamente? Desiatirá de tudo novamente? Por que eu deviria te dar uma segunda chance? Que garantia eu tenho de que não fugirá no primeiro problema? - disse Helena duvidosa.

- Eu não posso lhe prometer que não cometerei erros, até por que, eu já os cometi antes, mas prometer, por mim, pela minha vida, que eu irri ser leal ao meu povo, que eu irei ficar lado das fadas dessa vez, que serei um bom rei, que serei um bom lider, e que, se preciso for, darei minha vida pela sua proteçãoe bem estar - disse Arlequim convicto de cada palavra que disserá.

Helena prestou muita atenção em cada palavra que saia da boca do homem que lhe causou tanto sofrimento, não só pra si como para o seu povo. Ela queria continuar a odia-lo, queria mesmo poder continuar a guardar aquele enorme rancor em seu coração, pois aquele sentimento era uma das, poucas, coisas que seu povo havia deixado para ela, ela não queria se soltar disso, mas lá no fundo de seu coração, a voz de uma certa loira ecoava dizendo-lhe "perdoao, perdoa meu irmão, por favor, quando a hora chegar, perdoe ele por ter ido embora...", foi o ultima vez que Helena havia falado com aquela amiga que era quase como uma irmã para si, ela disse que o perdoaria, então ela tinha que cumprir.

-Só uma chance Arlequim - disse helena ainda desconfiada - uma chance e, se você pisar na bola, eu mato você. - disse convicta.


Notas Finais


Obrigada por lerem, amo vcs <3 :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...