História Aquele Simples Estudante - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dakota, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amor Doce, Docete, Nathaniel, Romance
Exibições 36
Palavras 1.004
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


desculpe pela demora, muitos problemas pessoais difíceis de explicar

Capítulo 47 - O Que os Olhos Não Vem o Coração Não Sente


Fanfic / Fanfiction Aquele Simples Estudante - Capítulo 47 - O Que os Olhos Não Vem o Coração Não Sente

 

                                                      1 dia depois...

                                                        Rosalya

 

Eu já estava começando a ficar irritada, Leight sumiu a alguns dias atrás e não entra em contato, eu sei que não estou sendo uma boa namorada contratando um detetive particular para investigar ele, mas eu tenho os meus motivos, ainda está de manhã e tenho que me encontrar com o Jade, eu não quero falar com ninguém sobre isto por enquanto.

Eu me arrumei com uma maquiagem básica pois não estava com cabeça para uma maquiagem elaborada e coloquei um vestido leve e curto lilás, já que demorava algumas horas para encontrar Jade eu fiz minha rotina de sempre, arrumar a casa, dar uma pequena olhada nos sites de moda para ver se lançou alguma coleção nova, e agora vou para uma lanchonete aqui perto pois estava com preguiça para preparar uma refeição caseira.

Peguei um casaco vermelho e uma bolsa com carteira, celular e chaves. Sai da casa e fui andando pelas ruas quando chega um homem alto mascarado:

—Passa tudo, eu estou armado! —Disse ele

Eu tremendo fui estendendo a bolsa para ele quando de repente um outro homem lhe deu um soco no rosto e ele desmaiou, fiquei surpresa e aliviada:

—Muito obrigada—Disse para o meu salvador

—Não precisa me agradecer e sim a Deus que lhe deu outra chance—Disse o desconhecido e logo após virando as costas e indo embora

Eu fiquei agradecida, mas... ele é um grosso! Não existem cavalheiros como antigamente! Bom depois deste susto finalmente fui para a lanchonete e pedir o de sempre: um hambúrguer duplo (eu não sou de ferro!), um suco de laranja e uma porção de fritas.

Eu acho que vou contar para o Alexy e a Katherine, mesmo que ela ficou afastada por anos ela foi minha única melhor amiga, vou tentar juntar o Jade com a Violette, ela ficou um tempo com o Lyzandre mas não teve química, ela era tímida demais para ele, e do mesmo jeito que ela não se abre com ninguém ela não teve nenhum outro namorado, então vou tentar juntar ela com o Jade, provavelmente não vai dar certo.

Finalmente chegou o meu pedido e olhei para o relógio, acabei enrolando e estou quase atrasada, eu praticamente engoli o meu lanche e fui na cafeteria para encontrar Jade, é agora ou nunca...

 

                                  Amanda

 

Nós não conseguimos gravar nossa música e eu realmente quero um baterista, mas não falei nada com o Castiel pois ele estava irritado, um dia se passou e amanhã volto para Los Angeles junto com os dois patetas quer dizer Lyzandre e Castiel, eu e Kath decidimos que hoje vamos esclarecer tudo com Esther, eu ainda não consigo chamar ela de “mãe”, isto é complicado pois eu não vi ela a anos.

Estou animada pois o aniversário da Kath é daqui duas semanas, daqui a pouco meu bebê faz 20 aninhos! Queremos fazer um luau surpresa para ela em Miami, mas temos que combinar ainda, bom voltando ao foco! Estou me arrumando para me encontrar com Esther:

—Posso entrar? —Disse uma voz conhecida: Lyzandre

—Pode! —Gritei

Eu estava indecisa entre duas camisas verde-água e azul-marinho, Lys já estava no quarto sentado na cama:

—Lys você pode se virar? Eu tenho que me trocar... —Disse vermelha

—Claro—Disse ele se virando

Eu tirei a camiseta folgada que eu estava usando e decidi colocar a verde-água, os botões não queriam encaixar, já estava com os dedos trêmulos de tão nervosa:

—Merda! —Falei sem querer, Lyzandre se virou assustado

—Algum proble... —Ele viu que eu estava com a camisa aberta, quero enfiar minha cabeça num buraco agora, ele ficou vermelho e é impressão minha ou ele está olhando para os meus seios? —Quer ajuda?

—Não preci... —Tive que segurar o ar quando com aquele dedos grossos e grandes estavam fechando os botões da minha camisa um por um, no meio do caminho ele deslizou o dedo indicador entre os meus seios

—Opa, foi sem querer—Eu segurei para não gemer, ele repetiu o movimento—Opa escorregou... —Ele deu um sorriso de canto e acidentalmente um gemido escapou pelos meus lábios—Nossa a Mandy abaixou a guarda? —Ele terminou de abotoar e olhou nos meus olhos

—Me desculpe foi sem querer e...

Ele me prensou contra a parede do quarto e me beijou, aí caramba por que isso tem que acontecer comigo? Nos momentos mais improváveis acontece coisas como esta! O beijo ficou cada vez mais quente, e me assustei quando senti um volume abaixo de meu ventre, paramos o beijo por falta de ar:

—Isto também foi sem querer... —Ele piscou para mim

—B-bom eu tenho que sair com a minha irmã—Disse olhando para os meus pés ruborizada—Até logo

—Até! —Antes de sair eu escutei ele murmurar— Foi sem querer querendo

Eu parecia um tomate, eu saio do hotel indo em direção ao hotel da Kath, quando é que eles vão arrumar uma casa decente? Algumas quadras depois cheguei em meu destino, como sempre a recepcionista desatenta deve estar arrumando as unhas então fui direto no andar da Kath por elevador— Aguardei um pouco e quando o elevador parou tive que andar por aquele extenso corredor até finalmente chegar na porta do quarto, bati três vezes e fui recebida por Kath com um vestido jeans azul e com um par de botas pretas, demos um abraço e logo nos soltamos:

—Está preparada? —Disse segurando em sua mão, ela deu um longo suspiro

—Bem acho que sim... —Ela ergueu a cabeça—Sim estou preparada1

—Ótimo vamos!

Saímos daquele hotel e indo para a cafeteria perto do parque, fomos andando mesmo, era muito perto e não tinha necessidade de chamar um táxi, chegamos na porta da cafeteria e pelo vidro consegui ver Esther em uma mesa com duas cadeiras vazias, eu e Kath nos olhamos:

—É agora ou nunca! —Eu disse

Entramos pelo local e fez um barulho de sino quando abrimos a porta anunciando a nossa chegada, Esther nos olhou com um sorriso e fomos em sua direção...


Notas Finais


Atééé loguinho


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...