História Aqueles Olhos - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Personagens Personagens Originais
Tags 50tons, Anastásia, Christian, Grey
Exibições 67
Palavras 2.750
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção
Avisos: Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - O Reencontro e a Primeira Vez


Fanfic / Fanfiction Aqueles Olhos - Capítulo 3 - O Reencontro e a Primeira Vez

POV Christian

Chamo Taylor  e vamos rumo a Vancouver, vou ir ver a minha garota, estou muito nervoso, ansioso e ao mesmo tempo radiante, a viagem dura 1h e 30 min, paro em frente à loja de materiais de construção que ela trabalha a Cleyton's e fico lá esperando.
Meu subconsciente diz que eu estou agindo igual a um adolescente esperando para falar com a garota que gosta.

Anastásia sai do trabalho às 18 hs, atravesso a rua e vou ao seu encontro:
- Anastásia, que surpresa boa! - digo com um sorriso reservado somente para ela.

-S..S...Sr. Gray? O que faz aqui? - Ela cora e olha para as mãos.
- Eu poderia dizer que vim a negócios e que nos encontramos por um acaso, mais não Srta. Steele, eu vim para te ver, não consegui tirar você dos meus pensamentos, estou quebrando todas as regras, o que você está fazendo comigo?
- Sr. Grey, por favor me chame de Ana, e eu não sei o que dizer. Porque veio para me ver, eu não entendo? Eu não estou ao seu nível, olha pra mim?!
- Ana, você não sabe o que está dizendo. Aceita jantar comigo hoje? Vou te explicar tudo! - digo e aguardo ansiosamente à sua resposta, o que demora.
- Por favor Anastásia, preciso conversar com você, por favor aceita jantar comigo vai!!!
- Tudo bem, eu aceito! - Ela diz corada
- Você fica linda quando cora! - digo e ela cora mais ainda.
- Eu estou hospedado no hotel Hettman, posso pedir para o Taylor ir te buscar que horas?
- Quem é Taylor?
- Meu motorista, mais então a que horas Anastásia?
- Pode ser às 21 hs?
- Combinado! Quer uma carona para casa?
- Não obrigada, eu não estou muito longe de casa, até mais tarde! - Ela diz é sai andando.

Que mulher é essa!!!! Taylor sai com o carro em direção ao hotel, estou ansioso por hoje, eu quero ela pra mim, já repeti isto várias e várias vezes isto já está virando um mantra.

Chego no hotel às 18hs e 45 min. Preciso praticar algum exercício, tenho muita energia sexual reprimida, já tem mais de um mês que tive minha última submissa a Susanah, o que eu posso dizer, ela queria mais e eu não estava disposto a ter algo mais do que uma relação entre Dom/Sub.

Saio para correr e Taylor me acompanha, fazemos uma trilha mais isto não ajudou muito, chego ao meu quarto de hotel e vou direto pra o chuveiro, tenho que tomar um banho gelado. Me masturbo pensando em Ana, o que só aumentou a minha vontade dela. Ainda falta muito para ás 21 hs????

POV Anastásia

O que eu estou fazendo? Porque eu aceitei sair com ele para jantar, e agora não tenho como cancelar... Ele é lindo me atrai muito, não sei como descrever o que sinto por ele, ele não sai dos meus pensamentos, o que será que a Kathe vai achar disso? Assim que chego em casa ela etá empacotando os livros.
- Oi Kathe!
- Oi Ana, tudo bem?
- Hã... Sim tudo bem!
- Tem certeza disso?
- Kathe me ajuda, o Christian Grey estava na porta do meu trabalho hoje quando eu saí, como ele descobriu aonde eu trabalho eu não sei, mais ele me chamou para jantar e eu aceitei, não tenho roupa adequada!! - digo desesperada.
- O QUEEEEEEE?? - Kathe me diz espantada

POV Kathe

Eu não estou acreditando no que estou ouvindo, será que é minha imaginação?
Essa garota se faz de santinha e da o bote assim, na cara dura... Ela disse que não queria nada com ele, eu estava segura disso e agora isso! Não posso acreditar... Sou retirada de meu devaneio com Ana me chamando:
-Kathe, Kathe..  terra chamando!! Por favor me empresta uma roupa por favor?! Ele vai mandar o motorista vir me buscar ás 21 hs preciso correr para me arrumar.
- Hã...Ana, pode pegar qualquer uma no meu armário, mais me responde uma coisa?
- Pode falar!
- Porque você me disse que não sentiu nada por ele e agora está aceitando sair para jantar? Eu achei que o caminho estava livre para o meu investimento nele? - fico esperando ela responder.


- Kathe, eu..eu, eu não sabia que você tinha interesse nele, você é sempre tão clara e desta vez não foi assim. Eu me senti intimidada por ele sim mais como achei que nunca mais o veria, coloquei a atração que tive por ele para escanteio, não sei te dizer mais quando apertamos nossas mãos no dia da entrevista senti uma eletricidade como se eu estivesse destinada a ele, por favor você é minha melhor amiga eu não quero te magoar, eu posso cancelar com ele se você quiser..  espero o motorista dele vir me buscar e peço para avisa-lo que não vou ao jantar. - digo com lágrimas nos olhos
- Não, não, não amiga não chora! Oh Ana me desculpe... Você está apaixonada!!! Eu nunca te vi assim.
Não desista do seu jantar por mim eu tive sim uma atração por ele e queria investir em um relacionamento, agora que sei que ele não é gay, mais está claro que ele ficou interessado em você, já que ele te procurou. Não se preocupe eu vou superar.- Digo e Ana chora cada vez mais.
- Ana para de chorar, você vai ficar com olheiras para ir ao encontro vai tomar banho que eu vou separar uma roupa para você!
- Oh Kathe, você é minha melhor amiga eu não quero te perder, por causa de homem, eu não sei se estou apaixonada mais eu sinto algo por ele.
- Amiga, vamos ficar bem, agora vai tomar banho, anda logo!

Enquanto Ana toma banho eu escolho uma roupa bem linda para ela, eu não queria fazer ela chorar, até um cego pode ver que se ele a procurou ela não tem interesse em mim, não sou de ficar mendigando sentimentos de ninguém, quero mais é torcer pela felicidade da minha amiga.

Ana sai do banho e eu ajudo ela a se arrumar.
- Ana você está linda. - Ela cora e agradece.
Ouvimos o interfone, é o porteiro nos avisando que o motorista está esperando a Ana.
- Boa sorte e bom jantar, qualquer coisa me liga e eu vou te buscar, ok?
- Ok Kahte, obrigada! Te amo.

POV Christian

Taylor foi buscar Anastásia, e eu estou ansioso para vê-la, reservei uma sala privada no restaurante do hotel para o nosso jantar. Desço para o restaurante para ficar esperando a Srta Steele, quando não demora ela chega, estou sem palavras ela está linda, muito linda. Dou a ela o meu melhor sorriso estendo minha mão e ela pega, e lá está aquela eletricidade ela também sente  está corada, ela é muito linda.


- Boa noite Srta Steele, você está maravilhosamente linda!
- Obrigada Sr. Grey e por favor me chame de Ana, eu prefiro assim.
- Tudo bem Ana, eu particularmente amo o seu nome, é um nome bonito para uma garota bonita. - Ela cora mais uma vez e eu me divirto.

Chamo um garçon que nos leva a sala privada que reservei, puxo a cadeira e peço para ela se sentar, e me sento a sua frente! Vamos lá, é hoje que eu vou ganhar você para mim baby!
- Vou pedir um vinho, tem alguma preferência Ana?
- Sr Grey eu não entendo sobre vinhos, aposto que o que o Sr. escolher está de bom tamanho.

Faço o pedido dos vinhos e escolhemos nossos pratos, eu opto por uma carne grelhada com salada e Ana somente uma salada. Comemos em silêncio apenas trocamos  olhares, quando terminamos nosso jantar ela olha para mim e fala:
- Porque você veio atrás de mim Christian? - Eu fico mortificado por um segundo, ela me chamou pelo nome, ficou tão sexy nas palavras dela, tenho que controlar uma ereção que está querendo aparecer e respondo a ela:
- Anastásia, desde que ti vi pela primeira vez senti uma atração muito forte por você não sei dizer o que é ao certo eu não pude ficar longe de você, eu não quero ficar longe de você. - Ela olha nos meus olhos e de novo sinto aquela sensação de como se ela estivesse olhando dentro de minha alma escura.
- Christian, eu também me senti atraída por você mais nunca achei que seria possível você me notar eu sou uma garota simples, nunca na vida eu iria chamar a atenção de um homem como você.
- Não fala isso Anastásia, você é linda e arranca suspiros, tenho certeza que existem vários homens aos seus pés.
- Christian eu estou me sentindo mal porque a Kathe, quer dizer a Katherine se interessou por você eu não tinha conhecimento desse sentimento até hoje quando disse para ela de nosso jantar .
- Anastásia, pode ter certeza que eu não tenho interesse algum por sua amiga, desde o primeiro momento eu sempre te quis. - Digo ela cora e morde o lábio, sinto minha ereção dando olá novamente e tento controla-la.
- Ana por favor não morda seu lábio, eu tenho vontade de fazer isso.
- E porque não faz? - Ela me desafia.

Me levanto e a olho com desejo, estendo a mão e ela aceita de bom grado, eu a levanto e estamos olhando um nos olhos do outro, de cinza para azul, sinto sua respiração ofegante, e ela morde o lábio de novo.
- Que se foda a papelada!
Eu a beijo e tiro seus lábios do cativeiro de seus dentes, encosto minha ereção nela e nos beijamos.


POV Anastásia

Nosso beijo nos deixa sem fôlego, nos separamos e ficamos ofegantes, sinto meu rosto queimar eu tenho certeza que estou corada, quando volto a raciocinar eu o questiono:
- Christian que história é essa de papelada?
- Bem, eu ia esperar mais um pouco Srta. Steele mais então, por favor sente-se.

Ele me diz é eu sinto seu olhar mudar, nossa como o humor dele varia em apenas alguns segundos.
- Anastásia, eu tenho 50 tons fodidos dentro de mim, não sei fazer amor, eu fodo com força, eu sou um dominador, e eu quero que você seja minha submissa. - Ele diz me entregando dois envelopes.

Eu fico sem entender, e abro o primeiro envelope, seu conteúdo é um termo de não divulgação, ele me explica que o que houver entre nós não poderá ser dito a ninguém. Não penso muito e assino sem ler, ele esboça um sorriso.
Então eu abro o segundo envelope e fico de boca aberta ao ver o que continha, era um contrato entre dominador e submissa, eu não sei o que dizer... O que pensar fico olhando para aquele papel sem ter reação alguma, eu nunca pensei em ter este tipo de relacionamento, até mais porque eu ainda sou virgem! Mais é claro ele não sabe disso.

- Anastásia, fala alguma coisa.
- Não sei o que dizer, você quer que eu faça essas coisas?
- Sim Ana, se trata do meu prazer e do seu!
- Mais o que eu ganharia com isso?
- Você ganharia a mim!! - Ele diz olhando nos meus olhos.
- E se eu não aceitar? Teremos algum tipo de relação?
- Não, este é o único tipo de relacionamento que estou interessado.
- Chris... - Ele me interrompe
- Por favor Anastásia diga sim para ser minha!!- Ele implora
- Christian, não sei...
- Anastásia temos que ser sinceros um com o outro se não, não vai dar certo, me fala o que você gosta e não gosta no sexo e podemos nos adequar às suas necessidades.
Meu Deus e agora, como eu falo para ele que eu não sei porque nunca fiz sexo... Bom lá vai e seja o que Deus quiser.
- Christian, eu não sei o que gosto ou não, eu sou virgem!

Ele me olha com uma cara de espanto e diz:
- VOCÊ É VIRGEM???
Eu aceno que sim com a cabeça e olho para as minhas mãos.

POV Christian

Eu poderia esperar ouvir qualquer coisa de Ana menos que ela fosse virgem, estou até agora sem ter o que falar, eu sabia que ela era inexperiente mais agora uma virgem... O que eu faço! Levanto e começo a andar de um lado para o outro para clarear a mente, puxo meu cabelo, olho para ela e ela está com a cabeça baixa olhando sua mão.

- Ana, porque não me contou?
- Desculpa, mais queria que eu falasse o que? Prazer meu nome é Anastásia a virgem?
Eu não tenho costume de andar por aí falando da minha vida sexual.
- Os homens deve se jogar aos seus pés?
- Nunca ninguém me fez sentir especial.

Eu a beijo como se minha vida dependesse disso, quando estamos sem fôlego suplico para que ela me deixe fazer amor com ela.
- Pensei que você não fizesse amor! - Ela diz me olhando.
- Hoje viu abrir uma excessão, ou talvez eu misture amar e foder, vamos ver como as coisas acontecem. - Digo e ela aceita. É hoje que eu mato o meu desejo da Anastásia Steele.

Subimos para o meu quarto no Hettman, assim que eu fecho a porta eu a beijo de vagar, e vou intensificando o beijo, e com cuidado coloco ela na cama e me afasto.
- Você tem certeza Anastásia?
- Christian não me dê a oportunidade de pensar, eu quero você! - Ela me diz eu a beijo e começo a despi-la.

Beijo seu corpo começando pelo pescoço ela geme baixinho, aperto seu seus seios que cabem direitinho nas minhas mãos. Passeio minhas mãos,, desço pela sua barriga coloco à mão por dentro de sua calça e posso sentir o quão molhada ela está, fico mais excitado do que já estou se é que é possível.
- Ana você está tão molhada, está tão pronta, mais eu não quero que isso acabe logo, quero que dure.

Ela não diz nada apenas geme em consentimento, tiro toda a sua roupa, deixando ela somente de calcinha e sutiã, um conjunto branco que realça muito seu corpo e sua pele branca, essa mulher é a minha perdição eu preciso estar dentro dela.

Tiro seu sutiã e sua calcinha e a deixo nua, me levanto e admiro seu corpo lindo, tiro minha roupa ela me come com os olhos e fica impressionada com o tamanho do meu comprimento, eu a tranquilizo dizendo que ela também dilata por dentro, sinto que ela ainda está nervosa então começo a beijar sua boca, seu pescoço, seus seios e ela quase convulsiona agarrando aos lençóis quando chupo e mordo um mamilo e aperto o outro com os dedos, eu poderia fazer ela gozar assim, ela geme e aperta ainda mais os lençóis.

Ainda bem que ela não está me tocando, eu não suportaria.
Beijo sua barriga e vou descendo rumo a sua intimidade, ela está depilada, quando ela percebe o que eu vou fazer, ela se levanta e fica me olhando com um olhar de desejo, um olhar quente, passo minha língua sobre seu clitóris e ela geme alto, curva seu corpo é joga a cabeça para trás, eu chupo, dou lambidinhas e assopro, insiro dois dedos em sua abertura e vejo que ela está muito molhada, não posso mais aguentar.

Por ela ser virgem, creio que não faça uso de anticoncepcional, pego uma camisinha no bolso da minha calça, rolo sobre meu comprimento e a penetro com calma e de vagar.

- Ahhhhh, Christian!!

Adoro ouvir meu nome em sua boca, começo a aumentar o rítimo, ela combina os movimentos com os meus.

POV Anastásia

Ele está fazendo amor comigo, de forma carinhosa e com calma, é divino, é maravilhoso.
- Ahhhhh, Christian!!!- digo entre nossos gemidos e puxo seu cabelo, passo as mãos em seu rosto fazendo carinho, ele fecha os olhos e me beija de forma voraz.

Suas estocadas ficam cada vez mais rápidas e exigentes, combino meu rítimo com o dele.
- Christian eu acho que.... Chris...
- Goza para mim baby!!!
Ambos gozamos juntos, chamado um pelo nome do outro.
Uauu, isso foi maravilhoso!
Ele sai de dentro de mim de vagar e eu estremeço um pouco.
Ele deita ao meu lado me puxa para o seu abraço e assim eu adormeço.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...