História Aqueles olhos... - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate
Visualizações 137
Palavras 3.230
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gente, esse capítulo já estava prontinho para ser postado. Mas eu estava esperando vocês lerem o outro, que tivemos 3 comentário e e 82 visus 😯
O que houve?? Não gostaram? 😢😢
Me desculpem se fiz algo de errado 😢😢😢

Aqui está o capítulo ❤
Tá bombástico. 😱

Uma coisa que eu nunca disse: imaginem a Juh como a Nina Dobrev, a Isa e Manu como a Lucy Hale, a Priscila como a e esses foram o que eu pensei 😂 os outros vocês podem imaginar como quiserem.

Beijos 😘😘
Podem ler ❤

Capítulo 43 - Meses depois e tudo está assim...


Fanfic / Fanfiction Aqueles olhos... - Capítulo 43 - Meses depois e tudo está assim...

 

Notas iniciais

Notas iniciais

Notas iniciais

Notas iniciais 

 

 

 

Anteriormente...

 

Eu nunca conseguiria ver a Julinha com outro cara, ainda mais um amigo meu.

André:Não, esquece essa pergunta. -Ri. 

Garçom:Olá, bom dia! O quê vão querer? -Falou com um bloco de notas em mãos e uma caneta, obviamente. 

Júlia:Duas coxinhas e um suco de abacaxi.

André:Um café cremoso e pãezinhos de queijo, por favor. -Ele anotou o pedido e saiu. -Bom, eu estava pensando em que tal gente ir na praia no domingo?

Júlia:Hãn? A gente, tipo eu e você ou a gale... -A interrompi. 

André:Sim, a gente, eu e você. -Ela fraziu o cenho e eu percebi o que falei. -Não, eu, você e a galera, óbvio. 

Júlia:Ah, claro! Eu mando mensagem pras meninas e você pros meninos. Pode ser? -Eu assenti. 

[...]

Manu P.O.V

 

Joaquim também resolveu sair do esconderijo e ficou com a mesma expressão que eu e as outras suas pessoas.

Matheus: O quê vocês estavam fazendo aqui? -Ele gaguejou.

Manu:O mesmo que vocês pelo visto. -Ri e vi os dois corarem.

Joaquim:Espera, vocês estavam se pegando? -Riu.

Matheus:Nos pegando? Não, claro que não. -Riu nervoso.

Manu:Então por que tem batom na sua boca? E livros espalhados pelo chão? -Falei, a Sabrina recolheu rapidamente os seus livros do chão e guardou em sua mochila, ela ainda estava assustada e bem nervosa.

Joaquim:Vocês mentem muito mal. -Completou.

Sabrina:Esqueçam o quê vocês viram aqui! Não houve nada. -Abriu a porta e saiu correndo da sala.

Joaquim:Acho que ela ficou chateada. -Concordei.

Matheus:Vou ir atrás dela.

Manu:Não, eu vou. Se você ir ela vai ficar mais nervosa ainda e vocês vão acabar brigando, deixa que eu falo com ela.

Matheus:Então vai logo. -Assenti e peguei minha mochila do chão, saí da sala rapidamente tropeçando nos livros do Matheus que estavam espalhados por todo canto.

Como faço pra achar essa menina agora? 

 

[...]

 

Sabrina P.O.V

 

 

Já se passaram cinco meses do dia na sala, naquele dia eu acabei correndo e a Manu veio atrás de mim perguntar o que havia acontecido e se eu sentia alguma coisa pelo Matheus. Eu disse que ainda estava um pouco confusa em relação a tudo, posso dizer que ela me deu ótimos conselhos e me contou um pouco mais sobre ela.

E bom...nesses últimos cinco meses eu me aproximei mais das meninas, a Priscila está bem próxima de nós também, não me aproximei apenas das meninas e sim do grupo em geral. Exceto do Matheus, posso dizer que a nossa amizade esfriou nos últimos meses, parei de falar com ele porque estava com vergonha e ele fez o mesmo.

Sobre Manuela e Joaquim, os dois estão ainda mais próximos que antes, tanto é que um não desgruda do outro, mas apesar disso eles não são um casal do tipo meloso. Eles são bem de boas e é claro que já houve algumas briguinhas, só nada que interferisse gravemente no relacionamento dos dois, apenas brigas normais que todo casal tem.

Isabela e Téo, sim já percebi que ela gosta dele, acho que todos perceberam. Menos o Téo, não sei dizer exatamente muito sobre os dois, mas sei que depois da briga com a Chlóe eles se aproximaram muito mais e a amizade dos dois está muito forte, a Isa já me disse que quer contar o que sente para ele, mas tem medo de acabar com a amizade deles.

Júlia e André, também sei que eles se gostam, só que ambos são muito orgulhosos para admitir isso. A Juh já me contou tudo que sente por ele e eu também já conversei com o André sobre isso a mais ou menos duas semanas atrás. Os dois se gostam, ou melhor, se amam. Mas também se distanciaram nesses últimos meses, motivo do qual  fizeram isso eu desconheço. 

Já tentei perguntar para a Júlia, mas ela está irredutível...eu também não vou ficar dando uma de intrometida.

Bem, estamos em Novembro, final do ano. Daqui duas semanas as aulas acabam e se iniciam as férias de verão, ano que vem já é o nosso último ano aqui. Nesse meio tempo que passou eu pude colocar a cabeça mais no lugar, pensei bastante sobre o que eu quero para o futuro e decidi que quero ser médica pediatra. 

Não sei porque mas adoro mexer com essas coisas e até estou fazendo um estágio no hospital, estou ajudando crianças, contando histórias, piadas... Isso me faz bem, só de ver um sorriso no rosto de casa criança, só de saber que estou ajudando nem que seja um pouquinho a alegrar o dia delas.

Ouvi o toque do meu celular, desviei o olhar da porta de vidro da minha casa - que eu não parava de encarar enquanto pensava - e  peguei o meu celular, atendi rápido sem ver quem era, caso contrário a ligação iria cair:

- Oi? 

- Oi? Você está no telefone, é alô! -Repreendeu e eu ri. -Eu estava pensando, vamos no Starbucks hoje? 

- Ah, claro Pri! Que horas?

- Daqui meia hora, nos encontramos na porta daquele que sempre vamos. A Manu e Isa também irão. 

- Okay, vou me arrumar. Você passa aqui? Por favor, meu carro tá no concerto e eu não quero ir de pé.

- Sim, eu passo. Tenho uma novidade importante, conto tudo assim que eu chegar aí. 

- Ok, tchau.

- Tchau. 

 

Desligou, subi para o meu quarto e peguei a primeira roupa que vi em meu closet. Um cropped branco e simples, um short preto, cintura alta, com alguns botões na lateral e uma sapatilha vermelha.

Eu já tinha tomado banho a menos de uma hora, então não tomei novamente, fiz uma maquiagem leve, destacando apenas os olhos esmeraldas e prendi meu cabelo loiro em um rabo de cavalo.

Desci para a cozinha e tomei uma água, assim que voltei para sala peguei meu celular e um pouco de dinheiro que eu tinha guardado em uma gaveta. 

Ouvi a buzina do carro da Priscila e saí de casa.

Sabrina:Oi vadias. - comprimentei todas e entrei no carro. -Qual é a novidade importante? - perguntei a Priscila que estava dirigindo.

Isa:Ela disse que só vai falar quando chegarmos lá. - revirou os olhos.

Sabrina:Chata! - resmunguei e elas riram da minha curiosidade. 

Manu:Mudando de assunto, vocês vão para a festa Last Day?  - perguntou.

Pelo que a Júlia nos contou a festa Last Day é para comemorar o último dia de aula do ano, todo ano a Júlia e o Joaquim fazem essa festa casa deles e pelo que ouvi dizerem é o maior sucesso.

Priscila:Claro! Last Day é sempre a melhor festa dos estudantes. - sorriu e ajeitou a trança que combinava perfeitamente com a sua blusa branca, por falar em roupa, todas elas tem um estilo muito bom. A Pri também usava uma saia florida, na cor azul e de cintura alta com um cinto e uma sapatilha vermelha.

A Isa um short dourado com brilho, uma blusa preta, soltinha e sem manga e por cima um blazer também preto. Para completar um par de brincos da Chanel e um salto preto de agulha.

A Manu tinha um estilo de tipo "peguei a primeira roupa que vi no guarda-roupa e ainda sim fiquei linda" um cropped preto, calça jeans rasgada nos joelhos e tênis com listras pretas.

Isa:Precisamos comprar nossas roupas, temos que ser o quinteto mais fashion da história do Last Day. - rimos. 

Manu:Falando em quinteto por que a Juh não veio?

Priscila:Ela disse que tava ocupada estudando para a prova de espanhol. - eu, Manu e Isa estanhamos.

A Júlia, estudando espanhol? Como assim, ela é ótima em espanhol, tanto é que nem estuda para as provas dessa matéria. Estranho... fiquei pensando nisso até chegarmos no Starbuks, pelo visto as gêmeas também. 

Por que ela mentiria para a gente? Justo para nós! Tudo bem, não vamos nos precipitar, ela pode realmente está estudando.

Entramos no Starbuks que já estamos acostumadas a ir e nos sentamos na mesa de sempre, a que fica perto do balcão. 

A Pri foi fazer os pedidos e deixou nós três sozinhas na mesa.

Manu:Só eu que achei estranho essa história da Júlia está estudando prova de espanhol? - assentimos. 

Isa:Qual é, ela nunca estuda para espanhol. - concordei. 

Sabrina:Vou ligar para ela. - peguei o meu celular no bolso e digitei o número dela.

Isa:Espero que ela não esteja mentindo para nós...

Demorou de atender, mas atendeu, coloquei no viva voz para as meninas também escutarem.

- Oiii, Sabrina.

- Oi Juh, onde você tá? - fui direta e recebi um olhar de reprovação das garotas.

- Eu estou em casa, no meu quarto e estudando espanhol. Por quê? 

- É que você nunca estuda espanhol. - dei um ênfase em "nunca" e as duas novamente lançaram um olhar de reprovação para mim, a Manu até bateu em meu braço e a Isa batia em sua própria testa. 

Ela ficou em silêncio...

- Sah, eu preciso desligar, minha mãe está chamando. Beijos! - ela mal esperou eu me despedir e já desligou.

Isa:Comprovado, ela está mentindo para nós. 

Manu:Pelo amor de Deus, quem ainda usa a desculpa de "minha mãe está chamando"? - riu e a Pri chegou com uma bandeja em mãos. 

Priscila:Quem usou essa desculpa? - riu e nos entregou os pedidos.

Isa:A Júlia, ela não está estudando espanhol, ela mentiu. - pegou o seu cappuccino. 

Priscila:E como vocês sabem? - se sentou ao meu lado.

Sabrina:Ligamos para ela, mas isso não vem ao caso agora, depois falamos com ela. Queremos saber qual é a novidade? Até porque foi para isso que viemos aqui. - dei um gole em meu café cremoso. 

Manu:É verdade, para de enrolar e conta logo. - comeu um pedaço do seu bolo de cenoura com calda de chocolate.

 Priscila:Preparadas para surtar? - assentimos. -Eu estou entre as classificadas para concorrer a vaga da Cornell.

Nossa boca se abriu em um perfeito "O", Cornell está na lista de uma das melhores faculdades do USA. Uma das mais concorridas, e não só do USA, do mundo! 

Isa:Minha nossa, Pri! Mas quantos alunos estão concorrendo para essa vaga?

Priscila:93 concorrentes só no nosso colégio - suspirou. -Eu preciso dessa bolsa. 

Sabrina:Você é rica, mesmo se não conseguir passar você pode entrar pagando. - a incentivei. 

Priscila:Sim, eu sei, só que meus pais querem que eu faça administração em Oxford, Londres. E eu quero fazer moda em Cornell, ou seja, se eu conseguir a bolsa em Cornell eu vou para Cornell, querendo meus pais sim ou não - deu um gole em sua bebida - mas se eu não conseguir a bolsa, vou ter que ir para Oxford. - completou.

Manu:Uau! Espero que você passe. - e assim continuamos conversando sobre faculdades e muitas outras coisas até o fim da tarde, quando nos despedimos e cada uma seguiu seu rumo.

 

 

Joaquim P.O.V

 

Bem, a minha vida poderia está ótima nesse momento! Estou cada vez mais próximo dos meus amigos, meus estudos estão ótimos e meu relacionamento com a Manu está melhor do que nunca.

Mas a vida não é tão perfeita assim, tem um problema, a Manu que ser professora, tanto é que leva muito jeito com crianças. Mas não, não é esse o problema.

O problema é que meus pais querem que eu curse Medicina, até aí tudo bem, é o meu sonho! Só que eles querem que eu curse Medicina em University of Cambridge uma das melhores do mundo, em Londres e a Manu vai cursar pedagógia aqui em New York, se ela conseguir a bolsa, ela mesma disse que está decidida a cursar a universidade aqui em New York.

É esse o problema.

É mais de cinco mil km de distância, como vamos ficar separados por tanto tempo? Como vou dizer para ela que assim que acabar o ensino médio vou ter que ir para Londres?

Como? Isso vai acabar com o nosso namoro, com tudo, vamos ficar separados por causa de um capricho do meu pai, ele diz que é uma tradição de família. 

Meu bisavô estudou lá, meu avô, ele e agora eu também...certamente ele vai obrigar a minha irmã a ir junto.

Só que ele ainda não falou com Juh porque ela disse que estava com dor de cabeça e ficou o dia inteiro no quarto. Ele vai acabar obrigando ela a ir também. 

Isso não é justo!

 

 

Júlia P.O.V

 

Sim, mentir para as minhas amigas não foi legal, eu sei disso. É que eu estou precisando pensar em algumas coisas, estou confusa desde o dia da praia a cinco meses atrás. 

Eu me culpo por isso até hoje e ainda me sinto totalmente arrasada.

 

Flash back 

 

Chegamos na praia desde cedo, agora já está quase na hora do almoço. Entrei no mar, só que a água estava muito gelada, então eu saí. O resto ficou brincando no mar, rindo e jogando água uns nos outros... 

Eu estou com sede, acho que por conta do calor e da água do mar eu acabei me desidratando um pouco.

Enrolei uma toalha sobre minha cintura e saí correndo pela areia, o sol estava queimando os meus pés e pra variar eu estava sem sandália, eu gosto de andar descalça pela areia por isso tirei a sandália.

Me encostei na sombra de um coqueiro e peguei um  dos coco que compramos e que estava em cima da mesa, ao lado do coqueiro.

Tomei o líquido, sentindo-me aliviada.

Xxxx:Por que saiu da água? - senti uma corrente elétrica de susto invadir meu corpo e automaticamente dei um passo para trás, com o coração acelerado, assim que eu me acalmei pus a mão no peito sentindo meu coração bater rapidamente.

Júlia:Você quase me matou de susto André - lhe dei um tapa de leve no braço, que estava molhado e exibia músculos fortes...Deus! Como ele pode ser tão gostoso?

André:Desculpe - riu - e você não respondeu a minha pergunta.

Júlia:Ah, é verdade. A água estava muito gelada e eu com sede, então vim tomar uma água de coco. - sorri e me sentei na areia, embaixo da sombra fresca, ele se sentou na minha frente. - você não está com uma cara muito boa, o que aconteceu?

André:Eu...eu gosto de uma garota. - eu ri surpresa, mas nervosa.

Espere, por que nervosa? Não temos exatremamente nada. Ele é livre para gostar de quem bem entender.

 André:Mas eu não sei se ela gosta de mim da mesma forma. - ele completou, eu suspirei e me mexi desconfortável. Eu sei, por mais que doa ele é o meu amigo e só isso.

Como eu fui boba em achar que ele podia sentir algo por mim, como eu fui idiota. Por isso que eu nunca queria me apaixonar, eu sabia que ia acabar me machucando.

Me faço de forte e durona, mas tenho medo do amor! Essa é a verdade, eu tenho medo de amar e sofrer como agora.

Prendi as lágrimas e preparei o meu melhor conselho, por mais que eu só quisesse sair gritando e chorando até meus olhos doerem de tanto chorar e minha garganta ardesse de tanto gritar.

Júlia:Como você sabe? Já conversou com ela e disse o que sente? Olha só, se você não contar para ela você nunca vai saber se ela te ama, vai que ela sente o mesmo, André?! Você é um cara incrível, não deixe essa chance escapar, se a ama mesmo corra atrás e conte, conte tudo. E se ela não quiser o que é bem difícil, vida que segue. - ele me olhou encantado pelas palavras que eu disse e suspirou.

André:Conto mesmo? - sorriu.

Júlia:Sim, ligue para ela agora mesmo. - eu queria dizer para ele não ligar, queria dizer que eu o amava, mas...era impossível. Se ele gosta de outra eu não posso fazer nada, sei que a gente não escolhe quem ama. Assim como eu não escolhi amar ele...

André:Boa ideia, com licença Juh. - pegou o celular que estava encima da mesa e se distanciou de mim, indo para perto das rochas. Sim, ele se distanciou, mas ainda dava para vê-lo dali.

Eu estava tão concentrada nele que não percebi meu celular vibrar ao meu lado, peguei meu celular incrédula e totalmente de boca aberta. Meu coração palpitava tão rápido que a qualquer hora eu jurava que iria sair pela boca, observei a tela ainda sem acreditar e lá estava: André, assim mesmo eu ainda não pude acreditar.

Como? Ele gosta de mim? Não, não pode ser! Eu não acredito nisso.

Ele se aproximou de mim e a cada passo que ele dava parecia que eu ia ter um ataque cardíaco, até que ele parou ali...Bem na minha frente e se abaixou.

André:Eu liguei, mas ela não atendeu. - disse com um sorriso no rosto, eu estava totalmente imóvel. -Juh, eu não devia está fazendo isso, só estou seguindo seu próprio conselho. Eu gosto de você, eu quero ficar com você, quero namorar contigo, casar, eu te amo! Eu daria minha vida por você e você  não tem ideia do quanto pisei encima do meu orgulho para te dizer isso, mas se você não sente o mesmo eu vou entender. Só que se sente o mesmo me diga agora? Você sente o mesmo?

Se eu sinto o mesmo? É óbvio, é claro que eu sinto o mesmo. Só que eu estou assustada, não sei se estou preparada.

André:Juh, me diz se você sente o mesmo - eu permaneci calada, era como um choque. 

Júlia:Eu não sei André. Me desculpe. - saí correndo, minha vontade era incontrolável de chorar e sim, se eu chorei? Sim, eu Júlia Vaz chorei, como nunca havia chorado antes.

Céus...? Não acredito no que eu fiz, ele nunca mais vai querer olhar na minha cara! Ele me disse tudo que sentia, disse que me amava e o que eu fiz? Eu saí correndo como se não me importasse, eu parti o coração dele em mil pedaços e me sentia a pior pessoa do mundo por isso.

Eu sentia o mesmo que ele e não tinha como negar, eu o amava e o amo mais que tudo e não faço a mínima ideia de porque fiz isso. Eu me odeio por isso, eu me odeio por ter o machucado e juro que não era a minha intenção.

Estaria mentindo para mim mesma se eu falasse que não o amo, eu não sei o que deu em mim. Era a minha chance com o amor da minha vida e o que eu fiz? Joguei tudo pela janela por um capricho meu.

Idiota. Eu nunca vou me perdoar por isso, nunca vou me perdoar por fazer ele sofrer.

Preferia que doesse em mim ao em vez dele, preferia que toda dor que ele está sofrendo agora fosse minha também. Preferia está sofrendo por mim e por ele, em dobro.

E sabe por quê? Porque eu o amo, como nunca amei alguém e isso dói. Dói saber que eu joguei a chance da minha vida no lixo.

 

Flash back off

 

E foi isso que aconteceu, eu consegui acabar com tudo e não é que eu estava certa? Realmente, ele nunca mais olhou na minha cara depois daquele dia e eu entendo, eu também faria o mesmo.

Já tentei conversar com ele, mas é difícil, ele se afasta sempre e me ignora nas aulas...Sou tão...babaca.

 

 

 


Notas Finais


Como eu disse nas notas iniciais, eu não entendi os 3 comentários e 82 visus no último capítulo 😢😢😢 fiz alguma coisa errada? Não gostaram? 😢

E esse capítulo? 😱😱

Vamos fazer uma revisão do que houve, as quatro reunidas no Starbucks ❤ a Pri vai concorrer as vagas para entrar em Cornell, acham que ela vai conseguir? Manu e Joaquim separados? 💔💔💔💔 como assim Brasil? Não me matem 😢
Júlia e André 😢😢😢 aí gente eu escrevi isso com uma dó 😢

Não me matemmmmmmm
Tudo que eu fiz vai ter um propósito e acreditem, também estou sofrendo.


Look da Sabrina: https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/d0/5d/44/d05d4419d9d5a52f692d7cd81092d2a8--theme-park-outfits-summer-wear.jpg

Loop da Pri: http://s6.favim.com/orig/65/polyvore-bag-belt-blonde-Favim.com-605637.jpg

Look da Isa:https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/81/8f/df/818fdf2d361a08f208130bcfe4dbd680--gold-shorts-glitter-shorts.jpg

Look da Manu:https://ak1.polyvoreimg.com/cgi/img-set/cid/198208205/id/zEx2a-oY5hGyHiegO4xqOQ/size/y.jpg


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...