História .arabian nights - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Suga
Tags Arabian!au, Drama, Eu Estoui Mpáravel, Romance, Shortfic, Yoonmin
Exibições 15
Palavras 372
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Lemon, Lírica, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoas :)
Como é que estão? Espero que bem. E espero que estejam dispostas a ler algo que foi-me inspirado pelo genérico de Aladdin.
Eu deixarei um link com o vídeo abaixo.
Acho que sem mais, enjoy:

Capítulo 1 - .estrelas e infinidades


A lembrança que lhe vinha era do quão vagamente fizera este ao olhar para o céu, para as estrelas. Traduzia de forma singela todos os brilhares daqueles pontinhos fixos distantes. Para as galáxias que não se permitira ver. Para a infinidade contida nos seus pequenos infinitos. Era na noite que se permitira escapar e perder-se nos próprios desvaneios sobre estrelas, luas e infinidades infinitas.

Vira as estrelas que cosiam por si só, em volta da lua, uma saia torcida de bainhas, pintaram-na de cores vivas, de sentimentos, formaram constelações, e centauros, e todas as outras incertezas que se iam perdendo em si mesmo.

Então suspirou.

O sopro renovador da noite o abraçava, arrepiando-lhe os cabelos negros por um bocado e o brilho diáfano do luar lhe trazia uma tal sensação de esperança calejada que se refletira nos seus olhos tão negros quanto ébano, vidrados, que, beiravam lágrimas sem tê-las derramados. Os seus ouvidos ouviam o que os seus olhos não permitiram ver; a calmaria, ventania do sacolejar das árvores, os barulhos que vinham do mato, o canto que vinha das estrelas, os sorrisos que se permitira desprender; uma sinfonia única que colocara em síncope tudo o que sentia mas não sabia. Ou pelo menos fingia não saber.

Então respirou fundo.

Lembrara-se ainda de como fizera este olhando o céu, as galáxias que via mas não via e que mesmo assim parecia navegar. Nas constelações e em todas coisas boas que poderia desejar. Na leveza dos pensamentos que inundaram sua mente e de como seus olhos se haviam fechado finalmente. Suas mãos tocaram no peito, em direção ao coração que ainda batia. Os sorrisos cada vez maiores e o enfim permitir-se sentir o que até então achara que não deveria sentir. No final pudera concluir que foram as estrelas; Omma já dizia: conseguia ouvi-las cantar que soubesse amar. E Jimin pôde ouvir claramente. As estrelas cantavam. E cantavam e cantavam. O coração também.

Então descera a primeira lágrima.

O suspiro que deixara sair naquela mesma noite embarcara no sopro singelo do luar; a lua testemunhara de como Jimin se foi desprendendo de todas as incertezas.

Jimin-ssi!” A voz pequena soara não muito distante. “O que fazeis aí?! Entrai! O vosso príncipe chama-vos.

 


Notas Finais


Então? O que acharam?
- Favoritos e comentários são sempre bem vindos~ :3
- O génerico de Aladdin é Arabians Nights (ou Noites de Luar, como é conhecida aqui) e essa é a versão portuguesa da canção; digam-me o que acharam dela também.
Eu volto, beijinhos grandes <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...