História Are You Crazy? Because I am! - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias My Chemical Romance
Personagens Frank Iero, Gerard Way, Mikey Way, Ray Toro
Tags Automutilação, Drama, Frerard
Exibições 30
Palavras 1.155
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi pessoal 0/
Ah, voltei.... Eu to com um prazo apertado pra escrever :/ (fui inventa coisa que não devia hahaha)
A fic ta ai :3 espero que gostem
Bora lê

Capítulo 47 - You Make Me Happy


Fechei a porta e em seguida me sentei no chão, assim encostando-se a ela e ouvindo qualquer coisa que acontecesse no corredor — eu estava mal, não queria ter terminando com ele, mas eu fui “obrigado” a isso e acabei ficando pior quando ouvi barulho de choro, então descobri que era do Frank.

Fiquei alguns minutos ouvindo com atenção ate o meu irmão chegar e eles descerem, por algum motivo queria esta lá com ele, não queria o ver assim, me doía também, era como se eu sentisse a tristeza dele naquele momento e eu apenas queria faze-lo se sentir melhor, mas eu me contive e fiquei ali, sabia que Mikey iria ajuda-lo e isso fazia eu não ficar tão preocupado.

Eu não sabia o que fazer, estava tão confuso sobre o que aconteceu e parecia que não valia a pena ficar longe dele, queria ele perto de mim o maior tempo possível e isso que era o problema, eu estava tão apegado a ele que eu não sabia se conseguiria ficar sem ele, mas eu não quero que ele viva comigo e meu “problema”.

— Droga Gerard! — Disse para mim mesmo colocando um das mãos na cabeça e apoiando o cotovelo no meu joelho dobrado.

Eu não estava apenas envolvendo o Frank nessa, a minha família também estava, apesar dos meus pais não se importarem em me ajudar, mesmo assim eles se magoavam com as minhas ações e a mesma coisa acontecia com o Mikey, eu estava envolvendo todo mundo e apesar de tudo eu não queria que isso acontecesse.

Eu não sabia como resolver esse assunto, parecia impossível, pois eu não queria parar e eu não sabia o que aconteceria se eu parasse, mas parecia à única forma de não envolver ninguém ou ate mesmo magoa-los — eu me sentia cada vez pior por pensar nisso, como podia ser tão complicado?

Eu apenas queria falar com o Frank, ele fazia as coisas se tornarem fácil — era outra coisa incrível que ele conseguia fazer, mas eu queria segui com o meu plano, queria que ele tivesse uma vida feliz com alguém, mesmo que esse alguém não fosse eu... Por que quem teria uma vida feliz comigo? Eu apenas sabia estragar as coisas, ate mesmo para os meus pais eu estava estragando tudo.

Levantei-me do chão duro e frio e fui para o criado mudo, abri a gaveta do móvel e eu encontrei tudo ali, olhei para aquilo e era algo tão tentador. Eu estava mal por algo que eu mesmo causei, eu mesmo conseguia me machucar sentimentalmente e agora queria me machucar fisicamente, será que eu nunca iria deixar de sofrer? Não se eu não quisesse.

Peguei a lâmina jogada no fundo da gaveta com outros objetos, então levantei a manga da minha blusa e vi aqueles machucados de ontem recém-cicatrizados — ainda dói o local machucado e eu queria fazer mais?! Eu tinha prometido para ele que iria contar tudo e agora me sentia péssimo por querer fazer isso novamente, eu apenas queria chorar e esquecer sobre o dia de hoje, acorda desse pesadelo que eu mesmo fiz, mas eu não sabia como, estava tão pedido e confuso.

Joguei a lâmina na gaveta — acho que eu já tinha me machucado muito para uma semana, por mais que eu quisesse aquela sensação, eu tinha que me controlar, não queria ter mais cortes do que eu já tinha para esconder.

Caminhei em direção à porta e a abri, assim tendo acesso ao corredor e então comecei a descer a escada, mas a cada degrau eu consegui ouvi melhor a conversa que estava tendo na cozinha — parecia que eles estavam falando de mim, mas do nada pararam — me deixou melhor ouvi o que eles estavam falando, pois eu sabia o quanto os dois se importavam comigo e que eu não estava sozinho nessa.

Cheguei ao batente da porta e parei por ali, o que me deixou mais deixou supresso foi que Frank realmente estava aqui, eu pensei que depois de tudo ele teria indo embora, mas não, ele estava aqui como se esperasse algo e não desistisse facilmente. Mikey foi o primeiro a me notar e depois deu um leve cutucão no outro, que se virou e me olhou um pouco surpreso.

— Oi — Disse um pouco mais baixo e constrangido — Pensei que você tivesse indo embora — Aproximei-me de uma cadeira e sentei ao lado do Frank.

— Eu deveria? — Ele perguntou com a voz baixa, claramente ele estava chateado e eu me culpava por isso.

— Não sei, gosto de ver você aqui e como dizer: que não desistiu de mim — Dei um sorriso breve.

— Sabe que eu não desisti de você — Ele colocou sua mão sobre a minha que estava na mesa — Estamos nessa juntos, como eu tinha te falado antes.

— Desculpa pelo o que eu disse... Eu apenas quero que você seja feliz.

— Mas eu sou, eu sou feliz com você, você e a única pessoa que pode fazer isso por mim, ninguém mais me faria tão feliz quanto você, você e a pessoa mais incrível que eu já conheci — Ele olhava no fundo dos meus olhos e eu sabia o quanto aquilo era verdade, ele me falar aquilo fazia eu me senti melhor, pois ele via coisas boas em mim que eu mesmo não conseguia.

— Eu não sou incrível, você é incrível e faz as coisas se tonarem incríveis — Abaixei minha cabeça olhando a mesa de madeira e puxei a minha mão, assim não tendo mais nenhum contato com ele.

— Eu te acho e é isso que importa, nem me venha falar que não, pois iremos discorda pelo resto da vida.

— Gerard... — Olhei para o Mikey que estava na minha frente, pois ele que tinha começado a falar — Também estou nessa junto com você. Não e uma doença que faz quem realmente você é, eu sei o quanto você é incrível, mesmo que não achei isso, a gente esta aqui por você e o que faz nos sermos unidos.

— Eu não saberia como seria a minha vida sem vocês, obrigado por sem quem são — Olhei para eles e me levantei, então Frank me abraçou forte e eu retribui.

— Estava morrendo de saudades de você, nunca mais faça isso comigo — Ele disse próximo ao meu ouvindo e tão se desgrudou um pouco de mim — Nunca mais fala que terminou comigo, por favor — Algumas lagrimas escorri pelo seu rosto e era como se fosse um alivio para ele que eu estivesse ali, que estivéssemos juntos — Eu não sei como seria a minha vida sem você, eu te amo muito seu besta — Ele passou mão no rosto limpando as lagrimas e deu um breve sorriso.

— Também te amo — Eu o abracei mais uma vez, assim me confortando.

A presença dele fazia eu me sentir melhor, era como se nos dois precisássemos um do outro para se feliz... Realmente precisávamos um do outro para ser feliz, isso não dava mais para negar.

Continua...


Notas Finais


Tadinho do Fran, ele tinha ficado chateado... Ah, mas eles são tão fofos :3
Ate o próximo cap
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...