História Are You Crazy? Because I am! - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias My Chemical Romance
Personagens Frank Iero, Gerard Way, Mikey Way, Ray Toro
Tags Automutilação, Drama, Frerard
Exibições 20
Palavras 1.131
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi pessoal 0/
Sexta chegou e amanhã e minha folga de autora (sqn) :3
Então, mais um cap fofix para compensa só o drama que essa fic é haha
Bora lê

Capítulo 48 - Smile


Fechei a porta do quarto e Frank já estava sentado na minha cama com as costas na parede, eu o olhei e ele parecia tão feliz e animado, ele sempre era assim, todo alegre e muitas vezes afobado, por isso nos dávamos bem, pois eu era totalmente o oposto e precisava dele para me completa ou vise e versa.

Eu meio que me joguei ao seu lado e peguei meu coberto que estava próximo, assim me sentando bem próximo a ele e me cobrindo — eu ainda estava ruim e sentia um pouco de frio, eu não sabia se minha febre tinha voltado, mas esta do lado dele não me fazia sentir tão doente, era como se ele estivesse ali pra cuidar de mim... E ele estava.

— Não esta tão frio assim Gee — Ele me advertiu com a sua voz tão suave, mas mesmo assim um pouco emburrado.

— Mas eu estou com frio — Disse trazendo as minhas pernas para próximo ao meu corpo e puxando mais o coberto contra mim.

— Você esta com febre? — Ele colocou a mão na minha testa para tenta medir a minha temperatura — Você tomou remédio? — Ele disse um pouco preocupado — Eu não devia ter deixado você ir embora ontem.

— Para Frank, parece ate a minha mãe — Disse um pouco irritado por lembrar dela e suas broncas — Não foi sua culpa, eu fiquei doente porque... Eu fiquei — Não sabia o que dar como explicação de ter adoecido.

— Então eu estou aqui para cuidar de você — Ele mexeu levemente no meu cabelo e deu um sorriso, eu amava os sorrisos dele, eram tão perfeitos e deixa qualquer coisa melhor.

O Frank com o seu jeito doce e dedicado me fazia sentir mal por tudo o que fazia de errado e era um desses motivos que eu queria fazer as coisas certas, simplesmente para o ver feliz, porque para mim era um das melhores coisas que podia existir, vê-lo feliz e saber que fui eu que fiz isso.

— Por que você esta me olhando? Esta me deixando sem graça — Ele disse começando a ficar levemente vermelho.

— Gosto de te ver sorrindo — Disse passando a minha mão levemente em sua bochecha — Gosto dos seus piercings, gosto de seus olhos — Um sorriso bobo surgiu em meu rosto, era tão bom esta com ele que era impossível não o admira-lo — Na verdade gosto de tudo em você, você e tão perfeito — Disse suavemente e aproximei o meu rosto do seu, assim juntando meus lábios no seu e o beijando delicadamente demorando o máximo que eu consegui —E... — Não consegui falar, pois espirei para o outro lado por causa do cheiro do perfume — Odeio seu perfume, me faz espirar — Disse de forma brincalhona.

— Besta — Ele deu uma breve risada e olhou para mim — Também gosto do seu sorriso, eles são tão raros, mas são os melhores e eu gostaria de vê-los mais — Ele voltou a mexer em meu cabelo — Gosto do seu cabelo também e diferente, você e totalmente diferente... E é o que eu gosto, você e meu emo — Ele fez bico o que o tornava fofo, não tinha como ficar bravo com ele, mesmo odiando tanto esse apelido que tinha imposto para mim na escola.

— Ah, não — Disse me emburrando e cruzando os braços — Não me chama de emo, eu odeio isso — Disse virando o meu rosto me fingindo de zangado.

— Gee... — Ele disse tentando fazer eu presta atenção, mas eu não mexi nenhum musculo, então ele subiu no meu colo e com delicadeza virando a minha cara, assim vendo o seu sorriso novamente — Vai ficar bravo só por que eu chamei você de emo? — Ele fez bico e eu desfiz a minha cara de zangado.

— Não, mas eu não gosto e você sabe o porquê — Disse um pouco emburrado e ele me olhava sem falar nada, como se esperasse que eu falasse o motivo — Você sabe?! O pessoal da escola me chama assim... — Disse chateado e suspirei.

— Ah, para — Ele mexeu na minha franja e a colocou pra trás — Mas eu não sou como eles, quero que emo tenha outro significado, não algo triste, mas se você não quiser que eu o chame assim, eu não vou insisti — Então ele desceu a mão pela a minha bochecha — Mas lembra-se, você sempre será o meu emo e isso não e algo ruim — Ele se aproximou do meu rosto e selou nossos lábios, assim iniciando um beijo.

Ele tirou sua mão da minha bochecha e colocou em minha nuca, assim trazendo o meu rosto para mais próximo e aprofundando o beijo, a outra mão colocou em meu peito e eu passei um das mãos pela sua cintura, assim o ajeitado melhor e a outra mão eu coloquei em sua bochecha, então ele parou e me olhou, pegou o meu braço e puxou a manga da minha blusa vendo os meus machucados.

— Era isso que você que estava procurado? — Disse serio e me soltei dele de forma irritada, estava um pouco chateado com isso.

— Não, eu apenas queria ver, como se você não acreditasse ate ver o que realmente aconteceu — Ele voltou a mexer no meu cabelo de forma suave — Por que não me ligou?... Você me ligou, mas você não falou comigo — Ele disse um pouco preocupado, mas estava calmo.

— Eu não quero falar sobre isso — Tentei me desvencilhar do assunto, mas ele nenhum momento parou de mexer em meu cabelo e eu gostava, era tão bom.

— Eu não estou te julgando, apenas quero saber. Você não se sentiu confortável ou confiante para falar comigo? Eu sei que você não gosta de falar sobre isso, mas eu quero que compartilhe isso comigo e assim que as coisas vão melhorar — Eu pensei um pouco no que ele disse, mas fiquei em silencio — Esta bem, você realmente não quer falar e eu respeito isso — Ele parou o que estava fazendo e apoio sua mão na minha coxa.

— Serio? — Perguntei um pouco confuso sem entender sua atitude, era tão estranho alguém ser tão compreensível como ele, por isso que eu tinha sorte de tê-lo, ele tentava me entender e deixa-me mais confortável possível.

— Sim, só quero te dar um espaço, mas não quer dizer que eu não me importo, só não quero te forçar a nada, pois isso vai te irrita e eu vou me irritar, quando você estiver pronto, você vai se sentir confortável o suficiente para falar comigo e é isso que eu quero — Ele me olhava fixamente, eu o achava tão encantador e angelical ao mesmo tempo, era incrível como ele falava comigo, era algo bem confortante, não suava como bronca ou qualquer coisa do tipo — Mesmo que eu não concorde, estou junto com você para deixa as coisas melhores — Ele deu um sorriso e passou a mão levemente na minha bochecha.

Continua...


Notas Finais


Eu amo esse dois e o casal mais ever que eu conheço.
Eu simplesmente amo esse Frank, ele é o ser mais fofo do mundo :3
Ate o próximo cap
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...