História Are You Crazy? Because I am! - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias My Chemical Romance
Personagens Frank Iero, Gerard Way, Mikey Way, Ray Toro
Tags Automutilação, Drama, Frerard
Exibições 17
Palavras 1.092
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi pessoal 0/
Segunda, dona segunda que me faz me apressar para caps ¬¬
Eu amo esse momentos fofos, nhaww :3
Bora lê

Capítulo 49 - Thermometer


— Nada que eu diga para você será o suficiente, porque eu não tenho palavras para descrever o quanto você é perfeito para mim — Disse dando um leve sorriso, então ele sorriu também de forma envergonhada.

— Porque não aproveitamos esse dia de chuva e essa vontade de ficarmos juntinhos... — Ele disse todo animado dando pausa para dar ênfase a sua próxima frase — E a gente aluga um filme para assistir?! Sabe, pois você ainda esta me devendo um filme — Ele disse cruzando os braços e se fingindo de zangado.

 — Seria ótimo, vamos à locadora — Disse o olhando e esperando que ele saísse de cima de mim, mas não aconteceu, ele apenas me olhava — Frank, eu preciso me trocar — Disse um pouco irônico e esperado que ele saísse.

— Ah, eu estava olhando seus olhos verdes — Ele disse de forma brincalhona e me deu uma piscadinha de forma sexy — São encantadores — Então ele se sentou ao meu lado e eu comecei a rir — O que foi? — Ele me olhou sem entender a minha reação.

— Nada, só achei engraçado — Sai da cama indo ate o meu guarda roupa e troquei minha blusa por um moletom mais quente.

— Gee, não esta tão frio — Ele disse se levantando e vindo ate mim — Eu não acho que você deveria sair na rua com um tempo assim, vai ficar pior — Ele cruzou os braços de forma seria, assim se impondo.

— Não vou ficar pior — Aproximei-me e dei um beijo em sua bochecha, assim desfazendo a sua cara de zangado e vendo um sorriso pequeno — A gente apenas vai à locadora, não no fim do mundo, não vou piorar — Tossi.

— Hum... — Ele resmungou descontente fechando a cara de novo — Esta bem seu teimoso, mas pega o termômetro, acho que você esta com febre.

— Esta bem — Disse irritado e bufei indo em direção à porta.

— Nem adianta ficar bravinho — Então ele veio para mais próximo de mim — Eu não quero te ver doente, estou cuidado de você, então não reclama — Então deu um pequeno sorriso.

Saímos para o corredor e eu o puxei para mais próximo, assim descemos a escada e passando pela sala, vi o meu irmão sentando em um dos sofás vendo algo na TV, mas passamos reto indo para a cozinha a procura do termômetro.

— O que esta procurando? — Ele me perguntou, mas eu nem ao menos o olhei e sim me concentrando na minha busca.

— Procurando o termômetro — Disse de forma indiferente.

— Ele esta aqui — Eu me virei e o vi balançando em suas mãos.

— Onde você encontrou? — Tentei pega, mas ele não deixou e fez bico — O que foi?

— Estava ali no balcão. Anda, tira a blusa — Ele disse autoritário.

— Você é médico agora? — Disse de forma sarcástica com um sorriso no rosto, assim tirando a minha blusa de frio e sentido a queda de temperatura, o que me fez tremer um pouco.

— Sou — Ele disse se aproximando e colocando o termômetro de baixo do meu braço — Agora se comporta — Então se aproximou da minha orelha e sussurrou — Se não, eu resolvo isso na cama — Disse com um sorrisinho maldoso e eu fiquei vermelho, isso fez ele rir e eu me zangar.

— Você e um tarado que esta querendo brincar de médico e paciente em meu quarto — Disse emburrado e entregando para ele o objeto.

— Eu gosto de ter ver envergonhado e tão fofinho — Ele disse e aperto a minha bochecha, então olhou o termômetro enquanto eu vestia minha blusa — Esta com um pouco de febre, melhor tomar um remédio. Faz tempo que você tomou remédio? — Perguntou de forma serio, mas ao mesmo tempo preocupado.

— Tomei um de manhã — Disse procurando no armário e logo achando a caixinha, assim tirando um da cartela.

— Então toma metade — Falou serio e um pouco autoritário.

Então peguei uma faca na gaveta dos talheres e coloquei o comprimido na mesa o cortando no meio, assim guardando uma metade e pegando a outra. Fui ate a pia e enchi um copo com água, coloquei o pequeno comprimido na boca e tomei com a ajuda d’agua e em seguida coloquei tudo em seu devido lugar e o copo na pia.

— Vamos? — Disse me aproximando.

— Mas você esta doente — Falou como se isso me impedisse de sair.

— Sim, mas não quer dizer nada — Falei de forma indiferente.

— Por que a gente não espera um pouco? Pelo menos ate a sua febre baixa um pouco, assim vou me sentir melhor — Ele deu um pequeno sorriso, era assim que ele me ganhava em seus diálogos, com seu jeito fofo e eu não conseguia negar nada para ele.

— Esta bem — Disse o abraçado de lado e dando um leve aperto, assim indo para sala e nos sentando um do lado do outro.

— Olha só, o casal mais fofo que eu vou ver hoje — Mikey disse de forma sarcástica para nos dois — Se resolverem?

— Sim — Frank disse alegre e eu deitei minha cabeça em seu ombro.

— A gente vai ir à locadora, sabe?! Ver aquele filme do cinema... Assim que eu estiver melhor — Disse passando a mão no cabelo dele que era mais curta dos lados do que o resto.

— O que foi? — Ele perguntou desconfiado, pois eu não tinha o costume de mexer em seu cabelo.

— Nada, só estava lembrando do dia que eu conheci você, seu cabelo era diferente... Não mexer mais nele, acho que fica melhor assim — Dei um sorriso breve.

— Vocês são muito gays — Meu irmão disse de forma brincalhona — Além de cabelo, você entende de moda Gee? — Ele perguntou com um sorriso sarcástico no rosto.

— Não, por quê? — Disse sem entender o que isso significava.

— Todo gay que se preze deve entender de moda, então você não é gay de verdade — Frank olhava aquilo e começou rir — E você Frank?

— Eu? Eu entendo veada — Ele fez uma voz mais fina — Sua roupa é horrorosa, nem o meu vô usaria algo tão cafona — Ele disse pausadamente e com a voz mais afeminado possível.

— Eu hein — Disse me afastando um pouco e rindo daquilo sendo acompanhado pelo meu irmão.

— Esta dizendo o que? Sua roupa e terrível — Ele continuou imitando alguém mais extravagante e colocando a mãos mais próximas do seu corpo, assim me olhando perplexo — Essa modinha emo de cinco anos atrás e um a-b-s-u-r-d-o — Então ele parou e começou a rir.

— Hoje você teimou com esse emo — Disse me fingindo de irritado e cruzando os braços.

— Mas você e um emo tão fofinho — Ele beijou minha bochecha e eu dei um sorriso, era impossível ficar zangado com o jeito que ele falou.

Continua...


Notas Finais


Esses dois, relacionamento é assim, altos e baixos, né, depois de tanta briga eles tão curtindo.
Ate o próximo cap
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...