História Are You Going To Stay With Me? °yoonmin° (suga+jimin) - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Bangtan Sonyandan, Bts, Hoseok, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kpop, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Suga, Surubangtan, Taehyung, Taekook, Yoonmin
Visualizações 54
Palavras 1.602
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


DESCULPA A DEMORA POVO!!
Eu voltei às aulas e fico sem tempo para escrever... Enfim... Só quero dizer uma coisa: QUE TIRO QUE O BTS TA DANDO NAS ARMYS!!!
-BOA LEITURAAA E OBRIGADA POR LEREM, TE LOVO VCS ❤

Capítulo 31 - Cap.31


Fanfic / Fanfiction Are You Going To Stay With Me? °yoonmin° (suga+jimin) - Capítulo 31 - Cap.31

Cap.31 

Min Yoongi

A moça que me dava carona ficou descontrolada, não sei porquê cara***s aquela mulher ficou assim. O carro começou a descontrar, o chão molhado fazia as rodas escorregarem mais, até chegar em uma curva. Aquele momento me fez entrar em pânico, me lembrando de uma frase que um dia havia dito -Se você sentir que vai bater então acelere- mas, não é possível que isso aconteça, sei que várias vezes que desejei morrer, só que... Não era bem esse tipo de morte que eu estava pensando. 

Olho para o rosto mascarado da mulher, não sei identificar sua expressão, era um jeito psicopata misturado com louca e um toque de medo, meu rabo trancou, é agora. Uma curva se aproximava, não tinha outra saída, tentava de tudo para sair dali, gritar para a moça já não iria adiantar -se queria morrer não deveria me levar junto! Avisasse se caso quisesse cometer um suicídio me assassinando junto!-, ela acelerou. Meu coração parou. A única coisa que pensei naquele momento foi parar de tentar abrir a porta travada e pular no chão do automóvel sem pensar duas vezes. Se isso poderia ser pior? Se o chão pegasse fogo? Se eu não conseguisse sair? Isso pra mim nem importava mais, se esse é meu destino então que seja.

Moça: O QUE VOCÊ TÁ FAZENDO? -essa voz, o tom dessa voz eu conhecia de algum lugar.

- SE VOCÊ VAI NOS MATAR, QUERO TER PELO MENOS O PRAZER DE TENTAR ME PROTEGER! -falo me enfiando debaixo do banco de trás do carro.

Moça: Seu maluco!

- MALUCO EU? OLHA QUEM FALA!

A moça parece irritada agora, não conseguindo ver muito, seus pés agora pressionavam o acelerador e suas mãos firmes no volante viravam.  O carro fez a curva, mas também deu voltas pelo o que senti, fechei meus olhos esperando o fim.

Narrador(a)

A moça de nome Yoonsun acelerava até a curva, seu real desejo quanto a esses atos era literalmente misterioso, mais misterioso para Yoongi que sentiu que, de alguma forma, conhecia aquela jovem.

O carro fez a curva, mas, por conta do asfalto molhado, o carro escorregou, e por um erro da motorista, o carro antecipou a batida que não seria tão ruim quanto foi. O automóvel bateu contra um poste de luz, amaçando totalmente a frente, quebrando os vidros e um pouco do resto da lataria com o impacto. O carro preto agora estava em chamas baixas.

Suga estava deitado no chão dos bancos de fundo, sentiu muito bem o impacto, sentindo sua cabeça contra o conjunto de bancos e as costas com os bancos da frente, sentia um dor dolorosa, mas ainda estava meio consciente, consciente o suficiente para perceber o estado crítico da moça caída desleixadamente entre a cadeira e o volante. Seu celular. Pensou em pegar seu celular, sua cabeça doía, não sabia se era o álcool ou as batidas que tivera. Tentou procurar o celular da moça, mas não conseguia se mexer direito -não naquelas condições. Como não tinha saída e o cheiro do gás misturado com o calor provocado pelo fogo mais os fios queimados deixava o ambiente totalmente poluente, sua vista começou a arder, mal conseguia respirar, pegou garrafa de água que tinha ali perto, despejou na toalha que sempre carregava e pôs no rosto, conseguindo controlar um pouco aquela situação para respirar, mas foi tempo suficiente para desmaiar sem chamar por socorro. 


Não muito distante dali, um homem caminhava contra a chuva tentando voltar para casa, mas ouvindo o estrondo que a batida vez, resolveu verificar o ocorrido. O homem alto que usava calças jeans azul escura, dois casacos, um deles na altura dos joelhos, tentava enxergar e caminha na forte chuva, avistou o carro com algumas chamar avermelhadas e fumaça.

O homem andou até o carro, largou o guarda-chuva preto no chão e observou entre as janelas quebradas se havia alguém ferido ou vivo ali dentro. Se deparou com a moça caída na frente do volante com a pele machucada pelos cacos de vidro e por causa da pancada que levou por não estar usando o sinto. Olhou para o mais novo, logo se assustou, o garoto estava caído no chão do carro, adormecido e com um pano molhado no rosto por cauda do cheiro. Imediatamente ligou para a ambulância, dizendo as coordenadas da rua e do lugar.


Muito, mas muito longe dali, na casa de Taehyung, os dois melhores amigos estavam no quarto do menor, conversando, Jimin queria dormir, mas Tae não estava com sono e fazia de tudo para manter o melhor amigo ainda acordado.

Tae: Você anda passando muito tempo com ele! -faz um bico.

JM: Ué, mas por quê? O que eu fiz? 

Tae: Você era mais animado quando você vinha para cá! -empurra o amigo ainda de cara emburrada.

JM: Mas Tae... Eu só tô com sono... Eu chorei a noite toda! -ficaram em silêncio.

Tae: Ah! Tá bom en... -o garoto foi interrompido pela ligação vinda do celular de ChimChim.

JM: Alô? -pergunta confuso.

-Alô? Park Jimin?

JM: Sim... O que aconteceu?

- Você é algo do Min Yoongi, certo?

JM: Ai meu Deus! Sou! O que aconteceu? O que houve?

- Bom, eu encontrei ele dentro de um carro que bateu num poste de uma rua por onde moro... Eu vi ele e estamos aqui no hospital. Acho que seria bom se você viesse vê-lo amanhã de manhã, já está tarde.

JM: Quem é? Que papo é esse? Yoongi em um acidente de carro? Ele nem tem carro!

- Não havia só ele no carro, havia uma moça também...

JM: Uma moça? Não é possível! Ele não seria capaz de...

- Sei que parece estranho, mas conhecendo ele sei que ele não faria isso com você e ele estava bem distante dela na hora do acidente, não acho que ele traiu você.

JM: Quem é você aliás?

-Sou amigo dele, você ainda não me conhece, mas provavelmente iremos nos ver amanhã. Se você vir, claro...

JM: Desculpa, mas acho que isso é engano...

- Acredite em mim! Sou um estranho para você, mas sou como irmão do Yoongi, sei que ele namora com você e sei que ele gosta muuuuito de você. Você é a primeira pessoa que ligo porque ainda não sei o que falar para os pais deles.

JM: Não falou com eles?

-Não.

JM: Por que não?

- Porque não sei como falar para eles que o Yoongi sofreu um acidente com uma estranha.

JM: Eu não acredito, eu tenho que ir aí ver ele.

- Acho melhor vim aqui só amanhã, ainda está chovendo um pouco forte aqui...

JM: Hm... Okay... Caso ele acorde não fala que falou comigo... Mas preciso desligar agora, a bateria tá acabando.

- Não direi nada... Tchau. Também preciso ir.

JM: Espera! Você vai estar aí amanhã? 

- An... Sim, eu vou dormir aqui, não posso deixa-lo aqui sozinho.

JM: Sim.... Obrigado! 

A ligação encerrou. Taehyung olhava confuso para o amigo, que logo explicou a situação para o menor, o mesmo fez uma pergunta.

Tae: Sem querer ser chato... Mas como você vai chegar lá depois de hoje no estado em que ele está?

JM: Eu... -respirou fundo, seu olhar era vago- Eu... Eu não sei.

--

No hospital, o homem, que descobrimos ser amigo do Suga, estava ajudando a preencher a ficha do amigo. Como pode alguém deixar celular e coisas desse tipo em casa?

Recepcionista: Qual o nome do paciente?

- Min Yoon-Gi.

R: Quantos anos?

- 17.

R: Nome dos pais? 

- *Nome dos pais* 

R: Você é parente dele?

- Sou... Hm... -ele fica confuso... Amigo ou primo? - Primo distante.

R: Okay. Ele está no quarto 93. - folheia alguns papeis.- Ah! Mais uma coisa, sabe o telefone da casa dos pais deles? É necessário ligarmos para eles já que ele e você são de menor.

- Desculpa moça, eu não sei. Eu não me lembro.

R: Mas não tem nenhuma documentação ou celular que informe isso?

- Que eu saíba, não.

R: Hm... Okay... Caso consiga informe novamente para entrarmos em contato.

- Pode deixar.

R: Outra coisa, sabe alguma informação da mulher?

- Sinceramente não, no carro tinha a bolsa dela... -entrega o mesmo para o mulher a sua frente- Deve ter algo ai. Eu não conheço ela, só o garoto.

R: Okay, Okay, obrigada mesmo assim. Caso saíba de algo, nos informe.

- Pode deixar.

O rapaz sai da recepção e vai em busca do quarto 93 ver o parceiro ferido. Tanto tempo que não se viam e tinha que ser justo desse jeito? Aliás, por que ele aceitou uma carona de uma desconhecida? Ele não sabe que qualquer pessoa pode ser um louco psicopata? 

Chegou no quarto, ver o seu quase irmão naquele estado não sabia se ficava "p da vida" por ele ter cometido esse erro, ou se ficava triste. Ele não tinha nenhuma ferida tão grave, talvez umas pequenas queimaduras de 1° grau e sua respiração ainda era lenta, bem lenta, respirava por aparelhos, estava dormindo, mais pálido que o normal. O mais alto se sentiu mal vendo aquilo, se aproximou da cama o assistindo, apoiou a mão na cama e repetiu "Não se preocupe, eu estou aqui contigo, parceiro.". Ficou mais uns instantes depois se sentou na pequena cadeira no quanto do quarto. Um homem mais velho vestido de branco entra no quarto, examina o moreno de cabelos negros.

- Doutor... É grave?

Dr.: Não, não... Mas ele deve ficar aqui por um tempo, há algumas coisas que devemos cuidar ainda.

- Oh, obrigado! Não precisa de detalhes... Obrigado mesmo por ajudar.

Dr.: Só faço meu trabalho! -o homem termina suas anotações- Bom, melhor ir dormir, está bem tarde... Irá ficar aqui? -o outro concorda com a cabeça- Ótimo! Boa noite! -sua silhueta some após fechar a porta.

E o outro garoto adormece ali, como se fosse normal observar o Branco de Neve deitado  numa cama de hospital respirando por aparelhos...


Notas Finais


Gostaram? O que acharam? Foi pequeno, né?! Não faz mal... Bom... Não sei quando irei postar de novo, mas esperem que um dia eu acabo essa fic kkkkkkkkkkk
To sem ideias... Bts me atingiu forte hoje, MAL POSSO ESPERAR O COMEBACK. TÔ COM MEDO, TO RINDO, TO CHORANDO, SINTO QUE ESTOU MORRENDO.
Obrigada mesmo por ler!!! AMO VOCÊS ❤❤❤
~Ruffles.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...