História Areia - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Areia, Mutante, Quimeras
Visualizações 4
Palavras 1.190
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela
Avisos: Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


༼ ° ▽ ° ༽

Capítulo 3 - O ataque de areia


Fanfic / Fanfiction Areia - Capítulo 3 - O ataque de areia

*On*

Eu tinha acabado de acordar, estava um silêncio no laboratório, achei que todos haviam ido embora, mas algumas pessoas passaram pela minha prisão de vidro, e uma delas começou a fazer movimentos ofensivos perante mim e a minha pelúcia

???: E aí garota, vc quer brincar?

Ao falar isso, ele deu um sorriso estranho, e notava as mãos no meio das pernas, não sabia oq era, mas mesmo assim, não aceitei.

Paulo: SAI DAI SEU IMBECIU 

???: É vc vai fazer oq seu mutante

Paulo: Luíza, não liga para oq ele faz ou fala

???: Vem cá garotinha, eu vou te ensinar uma coisa bem legal

Eu achava que era algo bem bacana e que iria me divertir ao aprender, então fui até ele, e quando eu saí da prisão de vidro, ele me pegou pedi cabelo e ficou atrás de mim, fazendo movimentos ofensivos novamente, eu não gostei daquilo, ele puxava meu cabelo com muita força, e me deixava desconfortável com aquela situação, então dei uma lição nele.

O chão começou a tremer, e então, surgiu areia dele, com ela, formei uma mão gigante, peguei o menino pelo pé e o bati várias vezes contra o chão, depois, o joguei longe e corri até ele, e quando o mesmo bateu com as costas na parede, fiz uma luva de areia na minha mão direita e lhe dei um soco na barrica, fazendo com que ele cuspa sangue.

Então, sai de perto dele, o mesmo estava desmaiado e sangrando muito. Ao chegar na minha prisão de vidro, entrei nela e tranquei a porta, os outros meninos que estavam presentes, saíram correndo.

Paulo: meu.....Deus.......VC É DE MAIS GAROTA

Luíza: Obrigada?

Paulo: Vc é incrível

Pude ver o brilho nos olhos de Paulo, ele realmente estava imprecionado com minha Arenocinese. Mas...... Algo queimava dentro de mim, era aquele maldito chip que colo Caram em mim..... É então, fiquei louca, comecei a gritar de dor, botei as mãos na cabeça e areia começou a me rodear, meus cabelos castanhos voavam junto com a areia, e em poucos segundos, as paredes da minha prisão de vidro quebraram, voando vidro para todo lado, Paulo ficou aterrorizado, e Guilherme, como estava dormindo em uma sala longe de nós, não ouviu nada, e nem ao menos acordou.

Com apenas isso, destrui muitas paredes do grande laboratório LQU, e no dia seguinte, me encontraram jogada no chão, desmaiada, e Paulo estava me abraçando, desmaiado tbm, cheio de sangue, com vidro em várias partes do corpo, e Guilherme jogado no chão da rua, pois havia batido na parede, a quebrado e voado para rua, obviamente desmaiado.

Nicole me viu jogada no chão ferida, e enlouqueceu, Isabela, uma cientista responsável por Paulo tbm nos viu, e quase chorou, mas conseguiu nos separar sem que nos machuque, e Júlio, outro cientista, ele era responsável por Guilherme, o viu na rua e correu até ele, o pegou no colo e foi logo tratar os machucados do mesmo.

Nicole me pegou no colo, se ferindo um pouco, conseguiu tratar os meus ferimentos e me deixou deitada na minha cama, mas ao fazer isso, viu um manga jogado debaixo de minha cama, e então, o pegou e deixou em cima da minha cômoda.

Os outros cientistas viram o garoto que foi bruscamente apanhado por mim, e o trataram, mas após isso, perguntaram ao menino quem fez o estrago, e ele assustado e sem sanidade, apontou para mim, com suas mãos trêmulas e suando frio, segurou um dos cientistas.

???: Aquela garota vai matar a todos nós, ela é o capeta em pessoa, um monstro!!!!

Ninguém ligou para os avisos do garoto, pois pensaram que ele estava delirando...... Mas, tudo oq ele falava sobre mim...... Era verdade....eu acho kkkkkkkkkkkkkkkkk

Isabela fez o mesmo que Nicole, botou sua Quimera na cama e foi logo ajudar a limpar o local, já Júlio teve mais trabalho, pois sua Quimera havia quebrado o braço esquerdo e batido a cabeça com força, mas logo que terminou o trabalho, o botou junto conosco.

Depois de muitas horas, todos foram para casa, trancando por completo dias as portas e janelas do Laboratório LQU, então, eu acordei, achei que tudo oq ocorreu era um sonho, mas não era, olhei para Guilherme e Paulo, os mesmos estavam dormindo, então, me virei para trás e vi em minha cômoda, um mangá, eu o peguei, infelizmente não sabia ler, então apenas fui vendo as figuras, e em uma delas, havia uma raposa vermelha, bem grande, e um menino loiro de olhos azuis. Naquele livrinho, consegui ler apenas uma palavra... K U R A M A....

Luíza: Oq é isso? Kurama? Acho que é o nome dessa raposa vermelha aqui, gostei

Entao, fui até meu bicho de pelúcia e o segurei, o chamando de Kurama.

Luíza: Esse vai ser seu nome, Kurama

Paulo: LUÍZA, VC ESTA BEM?!

Luíza: Estou sim Paulo

Eu virei a minha cabeça para a esquerda e o vi com uma cara de preocupado. 

Paulo: Ainda bem, estava muito preocupado

Eu fui até Paulo, e me sentei em sua frente, mas havia uma grande parede de vidro nos impedindo de nos abraçar, juntar as mãos e etc...

Luíza: Paulo, me responde uma coisa

Paulo: Sim?

Luíza: Quantos anos vc tem?

Paulo: Tenho 70 anos

Luíza: Mentiroso, vc não parece ter 70 anos

Paulo: Mas é vdd, eu tenho 70 anos

Luíza: Vc parece ter 15 anos Paulo

Paulo: Que bom que vc acha isso

Ele sorriu, mas não pude acreditar que esse menino tinha 70 anos.

Paulo: Olha, vou te explicar, quando eu nasci, fui maltratado, pois tinha olhos vermelhos, então começaram a estudar os meus olhos, e chegaram a conclusão de que, quanto mais eu me machucava, meus olhos não podiam curar os meus ferimentos, então, eles retribuiam me dando mais juventude, ou seja, me dando mais "vida", me deixando saudável.

Luíza: Acho que entendi

Paulo: E vc pequenina? Quantos anos vc tem?

Luíza: Tenho 6 anos

Paulo: Minha nossa, vc é bem esperta para uma menininha com essa idade

Luíza: Vc acha?

Paulo: Eu não acho, tenho certeza

Luíza: Mas, Paulo, vc se comporta como um adolescente de 15 anos

Paulo: Isso é vdd

Luíza: Pq?

Paulo: É pq, quando essa mania de juventude ao me machucar começou aos meus 15 anos, então ficou assim mesmo, eu não cresci mais, e fiquei assim, mas calma, eu voltarei a crescer.

Luíza: Mas quando?

Paulo: Quando eu entrar em coma

Luíza: Oq é coma?

Paulo: É quando eu sofro um acidente e fico sem me mexer, é como se eu estivesse morto, mas tudo funciona, coração, pulmões e etc...

Luíza: Vou fingir que entendi

Paulo: kkkkkkkkkkkkkkkkk queria estar aí do seu lado

Luíza: Pra que?

Paulo: Para te fazer cócegas e te abraçar é claro

Luíza: E brincar de boneca?

Paulo: Claro kkkkkkkkkkkk

Enquanto conversávamos, Guilherme acordava, e logo em seguida, foi até a parede de vidro do seu lado esquerdo.

Guilherme: Luíza, vc está bem?

Luíza: Estou sim Guilherme

Guilherme: Que bom, aquilo q vc fez ontem, foi assustador

Luíza: Eu sei, me desculpa, não estava me sentindo bem, algo queimava dentro de mim

Guilherme: Em mim não.

Depois dessa conversa, Nicole chegou, e com ela, estava Isabela e Júlio, os três nos pegaram e levaram-nos para um tipo de sala recreativa, onde tinha brinquedos e vídeo games, nos divertimos muito lá.

Enquanto brincavamos, outras pessoas além de Isabela, Júlio e Nicole, estavam mexendo em computadores e nos observando de uma grande janela, mas os ignoramos por completo.

*Off*





Notas Finais


(。◕‿‿◕。)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...