História Areia e Bala - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~fourseasons

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Sehun
Tags Baekhun, Exo, Exokids!, Psycho Kim, Sebaek, Semana Exokids
Exibições 56
Palavras 1.247
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Fluffy, Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oláaaaaaaaaaaaa~
Postar na minha conta barra conta do fourseasons é como querer juntar um punhado de gente pra me xingar por att
Mas gente, só ter paciência comigo
Minha amiga tá fazendo um projetinho de dia das crianças (se quiserem ler as fics postadas, é só irem na tag "Semana Exokids", que eu coloquei na fic aqui), e eu decidi que a ajudaria, mesmo n conseguindo escrever a semana toda ><
Mas então
Pra quem me acompanha da minha conta (~amarantodamel) eu nas próximas semanas estarei ativa
Pra quem me acompanha no fourseasons (#Psycho-Kim) eu estou em andamento com o capítulo de Secret, mas todo mundo já me conhece e sabe como eu sinto dificuldade em escrevê-la
E falando nela, é justamente uma side dela que resolvi fazer <3
Mas pra quem não leu, não é necessário lê-la antes de ler essa OS simples aqui, pq essa OS conta o passado dos personagens de lá.
Enfim, chega de falar. Eu espero que gostem e boa leitura <3

Capítulo 1 - Sehun e Baekhyun


O som de risadas infantis preenchia todo o lugar, mesmo com o céu aberto. Era uma tarde bem ensolarada de sábado naquele bairro de Seul e todos nos arredores aproveitaram para saírem de casa. Como o bairro familiar que era conhecido, muitos haviam saído com seus filhos para brincarem nos parques próximos de casa.

 

Então o nosso protagonista estava lá, ainda colado em sua mãe, enquanto a senhora Byun tentava fazer com que seu filho interagisse mais com as outras crianças. Baekhyun sempre fora um pouquinho mais recluso e tímido, mas era um doce e bem brincalhão com quem conhecia melhor. Ela esperava que ele perdesse um pouco da timidez quando crescesse.

 

- Olha lá, o pequeno Sehun. Por que vocês não brincam juntos, ele também está sozinho. – ela sugeriu, lançando um sorriso largo para o filho. Ele olhou hesitante para o garoto mais adiante.

 

Ele era um pouco diferente dos outros. Seu pai era americano, por isso seus cabelos eram bem loiros, mas suas outras características eram como a de um coreano tradicional. E, enquanto os outros brincavam e sua mãe não estava olhando, Baekhyun sempre via ele pegar um punhado de areia e comer. Ele próprio já havia tentado uma vez, quando tinha apenas 2 anos de idade. Ele achou horrível e cuspiu tudo fora, e agora com 6 anos, achava um absurdo que aquele garoto comesse areia como se fosse normal.


Apertou o saquinho de bala em suas mãos justamente quando Oh Sehun lhe olhou também. Baekhyun se virou para sua mãe e balançou a cabeça negativamente.

 

- Não, mamãe. Eu não posso. – justificou-se, fazendo a carinha séria que a senhora Byun sempre achava a coisa mais graciosa do mundo. – Ele come areia todo dia, olha que doidinho.

 

A mulher riu e bagunçou os fios negros do cabelo do filho, balançando a cabeça. Ela conhecia bem a senhora Oh, que atualmente era separada do marido e morava apenas com o filho pequeno, sustentando-se com o dinheiro de seu salário suado que ganhava e as constantes ajudas ex que, apesar de não ter dado certo como marido, era um ótimo amigo e pai. Seria bom se seu filho se relacionasse com aquela família, ela tinha um grande carinho por eles.

 

- Por que você não tenta, meu amor? – ela perguntou e Baekhyun se viu hesitante novamente.

 

 

 

Já Sehun na verdade estava em seu próprio mundinho da lua, às vezes falando com alguma outra criança, ou brincando sozinho, ou comendo areia. Ele não gostava realmente daquilo – afinal, ninguém em sã consciência gosta de areia -, mas como toda criança arteira, era uma das manias que tinha e que sua mãe tentava ficar de olho o tempo todo.

 

E uma das coisas que Sehun fazia, sentado ali, era observar Baekhyun também, quando este não percebia. De início ele havia achado o garoto realmente muito fofo, a ponto de querer apertar suas bochechas, mesmo sendo mais velho. Mas depois ele o via com vários pacotes de bala na mão, olhando para todos e os apertando nos dedos. Ele não queria compartilhar as suas balas? Sehun sempre compartilhava as suas, com seus amiguinhos.

 

Bem, sempre até uma certa ocasião, mas isso já é outra história. Fora desde a primeira vez que viu Baekhyun com balas, que começou a achar que ele era o “metido das balas”. Comprava um monte e não dava nenhuma, ficava até sozinho.

 

 

 

Mas o destino reservava outra coisa pra eles, melhor do que se encararem com vontade de conversar e sentissem empecilhos pra isso. O destino deu uma centelha de confiança para Baekhyun e Sehun.


Naquela tarde ensolarada e bonita de sábado, Baekhyun teve coragem de dar alguns passos até Sehun, e o mesmo limpou suas roupas sujas de areia e parou de come-las.  

 

- Oi. – Baekhyun disse baixinho, agachando-se e mordendo o lábio inferior, sem saber o que falar.

 

- Oi. – Sehun respondeu, olhando curioso para o garoto que nunca falava consigo. – Eu posso apertar sua bochecha?

 

- Por quê?

 

- Eu sempre quis.

 

- Então pode.

 

Sehun sorriu e apertou os dois lados com as mãos, ouvindo a risada do garoto que, apesar de mais velho, era um pouco mais baixo que si. Suas mãos ainda estavam um pouco sujas, então acabou deixando um pouco da areia nas bochechas dele. A risada dele era bonitinha. Baekhyun achou o sorriso de Sehun, fofinho também, ele nunca tinha o visto.

 

- Por que come areia?

 

- Eu não sei. – Sehun deu de ombros e levou sua mão até a areia que usava pro castelinho. – Não tem um gosto bom.

 

Baekhyun fez uma careta e concordou, lembrando-se de sua má experiência. E então lembrou de algo que sua mãe lhe falara uma vez, enquanto assistiam um filme.

 

- Você já viu Homem Aranha 3, Hunnie?

 

- Hunnie?

 

- É, Hunnie é legal. Me chama de Baekkie.

 

- Okay. Eu já vi sim, Baekkie.

 

- Minha mamãe me disse, que se eu comesse areia novamente como da outra vez, eu ia me tornar um homem de areia, como o vilão do filme.

 

- Mas eu quero ser o homem aranha!

 

- Então não coma areia. – Baekhyun concluiu, com um sorriso vitorioso nos lábios.

 

Sehun fez um muxoxo e assentiu. Ele queria se transformar no homem aranha quando crescesse, então agora iria acreditar quando sua mãe viesse lhe dizer que comer areia fazia muito mal. Largou o punhado em suas mãos e apontou para o outro garoto, mas especificamente para o que tinha em suas mãos.

 

- E você! – Sehun falou alto, deixando o garoto confuso. – Você fica sozinho porque não quer dividir as balas. Que feio, Baekkie. Minha mamãe sempre fala pra eu dividir minhas coisas.

 

Baekhyun o olhou surpreso, alternando-se entre suas balas e o rosto sujo de areia de Sehun, então fez um bico choroso. Por que tinham lhe entendido tudo errado?

 

- Mas eu não ligo em dividir bala, Hunnie.

 

- Liga sim, sim.

 

- Não, não. – teimou, abrindo o saquinho e dando algumas na mão do garoto. – Eu não divido elas, porque não tem amiguinho pra dividir. Eu não consigo falar com as crianças.

 

- Por que não? Mas você tá falando comigo.

 

- E-eu tenho vergonha. Também não sei porque vim até aqui. – o garoto ficou um pouco vermelho, com medo do mais novo rir de si, e de novo ele ficar sozinho no parque.

 

E de fato, Sehun riu. Ele riu e então abriu uma bala e a comeu.

 

- Mas você é fofinho, não precisa ficar com vergonha. Eu fiquei sabendo que o Jae gosta de gente fofa, e a MaRi já disse pra mim que queria dar um beijinho na sua bochecha.

 

- Mesmo?

 

- Mesmo. Se quiser eu chamo a MaRi.

 

- Não, não! Eu nunca falei com ela. Cê tá doido, menino. – ele segurou a mão de Sehun, e este riu pra si, segurando sua mão também.

 

- A partir de hoje, vamos ser amiguinhos? Ou amigões, daqueles que duram um monte de tempo, igual os adultos falam. – o loiro sugeriu. – Eu paro de comer areia e você divide as balas.

 

- Eu quero! Então... Amigões. Pra sempre.

 

- Pra sempre.

 

E como todos sabem que crianças são, com certeza, as pessoas mais sinceras e puras, aquela amizade iniciada em uma conversa estranha sobre areia e bala realmente nascera para durar uma vida toda.

 

- Espera. Baekkie. Se eu como areia e viro o homem areia, então a gente deve comer aranha?

 

- Hm? Espera... Ô MAMÃAAAAAAE!


Notas Finais


Um beijinho pra todos os meu leitores~♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...