História Ariel - A história continua - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Academia de Vampiros (Vampire Academy)
Tags Academia De Vampiros
Exibições 8
Palavras 2.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E eu poderia dar vários spoilers...
Todavia,perderia a graça,não acham?
Ariel e Vitor são sim melhores amigos também.
Teremos novos personagens.
Principalmente garotos...muito gatos.

Capítulo 2 - Moroi?Como?


-Eu não faço ideia.-Os dois olharam para mim,depois um para o outro então finalmente Vitor quebrou o gelo.
-Princesa Belisa você tem que se alimentar.A essa hora não deve ter quase ninguém.Precisamos ir...no caminho poderiamos conversar sobre o que vimos...eu acho.-Eu e a Bela fizemos que sim com a cabeça e fomos para a área dos fornecedores.A Bela foi a unica lá.Então fomos atrás dela.Assim que ela se sentou uma mulher do lado da que ela iria se alimentar olhou para mim.Ela era uma senhora idosa,tinha os cabelos já brancos e encaracolados,e seus olhos castanhos escuros estavam alegres.
-E você querida não esta com fome?-Ela perguntou gentilmente.Eu olhei para Vitor e ele olhou para mim.Nós olhamos para a Bela.Ninguém entendeu.Eu voltei a atenção para a mulher.
-Eu não sou uma Moroi,senhora.-Ela olhou para mim de cima a baixo.
-Eu conheço um Moroi quando vejo um...você é uma Moroi.Eu sei que é.-Ela disse com tanta certeza que eu quase acreditei.
-Senhora,eu sou uma dampira.Não preciso de sangue.-Disse a ela pacientemente.
-Olhe para você...você esta cansada...gastou sua energia...pare de me enrolar.-Eu olhei para Bela e ela pareceu lembrar de algo.Arregalou os olhos.
-E-Ela....ela tem razão.-Ela disse sem acreditar nas próprias palavras.E eu e Vitor ficamos encarando ela.-Você está como eu depois de fazer alguma magia com o fogo.Você está pálida.Com os lábios secos.-Eu olhei para Vitor e ele estava tão assustado quanto eu,se não mais.
-Não posso ser uma moroi.É...impossível.-Eu disse falando mais para mim do que para ela.
-Se você acredita que não é uma moroi,vai ficar enjoada com sangue.Se for,vai ficar mais viva.-A senhora disse,depois de ficar tanto tempo calada.Eu olhei para Bela e para o Vitor.
-Não tem ninguém aqui...não vão perceber.-Bela disse a mim.Eu ia dizer que não...mas eu estava tão curiosa.Precisava provar que eu não era uma moroi.Eu me sentei e mordi o pescoço dela.Depois eu parei.Bela e Vitor estavam olhando para mim pálidos.
-Você...você esta...-Vitor disse e foi interrompido.Por aquela mulher.
-...mais viva.-Ela concluiu e ele e Bela ficaram olhando para mim.E eu estava me perguntando.Como eu sou uma moroi?Isso não é possível.É?Nós estavamos surpresos.Como era possível?Uma dampira depois de usar ''magia'' se tornou uma moroi.Isso era muito...muito estranho.Eu limpei a boca,e a velhinha olhou para mim.
-Eu disse que eu reconhecia um moroi quando via um.-Eu nem escutei ela falar.Estava muito concentrada me perguntando como eu era uma moroi?como isso poderia ter acontecido?como eu curei a Bela?O que mais eu poderia fazer?Essas perguntas estavam circulando a minha mente.Então me virei para a Bela.
-Precisamos falar isso para alguém.-Ela fez que sim com a cabeça.
-Vamos falar com alguém em que possamos confiar.Mas quem?-Ela me perguntou.Eu olhei para ela depois para Vitor,ela e depois Vitor...mas nenhum dos dois teve uma ideia de quem poderia ser.Então eu percebi uma coisa.
-Nós temos que falar com o professor Eric.-Eu disse,enfim...Bela ficou olhando para mim,preocupada.Vitor fez que sim e foi andando na nossa frente.Quando chegamos ele estava falando com alguns alunos,acho que tirando uma duvida.Depois os alunos foram embora então eu me aproximei dele com a Bela e o Vitor.
-Precisamos falar com você.-Eu disse a ele.Ele estava serio...mas do nada arregalou os olhos.
-Ariel...você esta com presas...presas de moroi.-Ele estava falando sem acreditar em si mesmo então se recuperou-O que aconteceu Ivashkov?-Eu olhei para a Bela e ela fez que sim com a cabeça como dizendo ''confie nele''.Eu respirei fundo.
-Eu curei a bela.-Eu falei.Ele balançou a cabeça.
-Não...não pode.Como você poderia curar ela.Você não é moroi...bem,ao menos não era...você não pode estar falando serio.-Ele falou.Estava escondendo,mas ele estava muito,muito impressionado.Bela passou na frente dele,pegou a tesoura e cortou a perna.Ela escondeu um grito...mas vi que isso realmente doeu nela.O professor parecia estar acreditando que ela estava maluca.
-Porque você fez isso?...Ela não...-Ele parou de falar.Eu corri e toquei a perna dela.Passou aquela mesma sensação.Então eu tirei a mão da perna dela e não tinha nada.Ela olhou para ele como dizendo ''eu avisei''.Ele se sentou e colocou a mão na cabeça.
-Não...isso não pode acontecer...como uma dampira virou moroi?E tem esse poder?Qual é esse poder?-Ele estava perguntando a si mesmo então ele se virou para mim e sussurou-É o espirito.-Eu não achei que tinha ouvido certo.Mas foi isso.O espirito...eu tinha o espirito.Ele se levantou com um salto e segurou a minha mão me levando em direção a porta-Você tem o espirito.Você realmente tem o espirito.Precisamos ir falar com a diretora e os guardiões.-Eu fui andando,olhei para Bela e Vitor.
-Não me deixem sozinha.-Foi só o que consegui dizer...e foi só o que precisei.A Bela e o Vitor vinheram atrás de nós e entramos na sala da diretora Kirova.Ela estava mexendo no computador.Acho que preparando alguma coisa.Ela levantou os olhos.
-O que a senhorita Ivashkov fez?-Ela perguntou pegando um papel de castigo.Ele me soltou e foi para mais perto da mesa dela.
-Acredite.Dessa vez,nada de errado...mas com certeza algo impressionante.-Ele disse a ela.Ela olhou para mim,depois voltou para ele.
-O que ela fez?-    Ela perguntou novamente e ele me chamou para ir mais para frente.Eu fui e ele tirou o olhar dela e voltou para mim.
-Ariel,sorria.-Eu não entendi e ele percebeu que eu iria perguntar alguma coisa.-Por favor,não pergunte nada...simplesmente sorria.-Eu voltei para a diretora Kirova e sorri.Ela arregalou os olhos,surpresa.
-Como é que ela esta com essas presas?-Ela perguntou para ele,ele foi até a mesa dela.Pegou um estilete e fez um pequeno corte no dedo.Ela arregalou mais ainda os olhos-você está maluco?-Ela perguntou.Eu não aguentei e fui lá e toquei o dedo.Então a magia aconteceu.Fechei os olhos e depois tirei a mão do dedo.Ele estava curado.Sem corte nenhum.Ela se sentou na cadeira e colocou a mão na testa.
-Serio.Todo mundo reage assim?-Perguntou a Bela.Ela pareceu pela primeira vez perceber que ela estava lá.
-Senhorita Dragomir...uma dampira virou moroi...ela é usuária de espirito...não sei se sabe muito desse mundo mais isso é uma coisa muito,muito estranha.-Ela disse isso.Meu deus eu não acreditei.Se a diretora Kirova disse que era uma coisa muito,muito estranha.Então era estranha mesmo.Ela se levantou,respirou fundo,bem...bem fundo.
-Precisamos mudar suas aulas Ivashkov.-Ela disse para mim.Eu voltei para ela e ela estava mais seria que nunca.
-Por que?-Eu perguntei a ela.Acho que é a minha marca registrada.Tudo o que acontecesse eu tinha que perguntar isso.
-Porque você virou uma moroi...do dia pra noite...precisamos deixar você preparada como tal.Mas precisamos fazer uns textes...para ver se você ainda tem as habilidades de dampira.-Eu olhei para a Bela e o Vitor e eles estavam prestando mais atenção do que eu.A diretora foi para perto de mim e abriu a minha boca.-Precisamos alimentar você.Diariamente.Você vai se alimentar como uma moroi e viver como uma.-Eu passei um olhar em Bela e ela estava mais surpresa ainda.Serio esse era um dia de que em?uma surpresa atrás da outra.Eu fui para perto da parede para poder ver todos que estavam naquela sala.
-Mas o que vamos falar?Que eu do nada virei uma moroi.-A diretora Kirova hesitou.Meu Deus esse dia estava muito louco.A diretora Kirova hesitou.
-Falaremos a verdade...bem,mais ou menos.Falaremos que você tem que proteger a senhorita Dragomir.E você poderia sair antes de acabar a última aula para poder se alimentar.Os professores saberão dos motivos.E vocês...não contem isso para ninguém.-Agora ela se referiu a Bela e o Vitor.Eles fizeram que sim com a cabeça.E então eu escutei um barulho de passos.Então quando todos se viraram para a porta lá estava ela Agatha-a menina mais fofoqueira da escola-na porta da diretora.Então eu fui para perto dela,olhando nos olhos dela e ela nos meus.
-Você não vai contar isso para ninguém.Entendeu?-Ela fez que sim com a cabeça.-Você não viu nem ouviu nada.-Ela fez que sim e o professor Erick me puxou para trás e eu parei de olhar para ela.Me senti como se tivesse levado um tapa na cara.
-Pare Ivashkov.Pare de fazer isso.-Ele disse para mim.
-O que?-Eu perguntei.Eu realmente não sabia o que eu estava fazendo.
-Pare de usar compulsão-um poder dos moroi de fazer qualquer pessoa fazer o que você quiser-nela.Você esta usando compulsão.Pare de usar.Não olhe nos olhos dela...de ninguém.Se acalme.-Eu me virei para Vitor-Não olhe nos olhos dela.-Ordenou o professor.Vitor obedeceu e puxou a Bela a obrigando a não olhar nos meus olhos.Eu respirei fundo e então parei de lutar.O professor viu que eu estava em mim e me soltou.
-O que vai acontecer com ela?-Eu perguntei olhando para a Agatha.
-Ela vai obedecer você-me respondeu a diretora Kirova-,a compulsão dos usuário de espirito é muito forte.Você é uma usuária do espirito,sua compulsão é muito forte...e isso sem você saber controlar direito.-Ela foi caminhando ate a Agatha.-Minha jovem,volte para sua aula.-Ela disse a Agatha e Agatha foi embora.Ela olhou para mim de novo-Você vai imediatamente para o dormitório moroi.E eu vou entregar seu novo horário.Vou inventar uma desculpa para os alunos...vão.-Foi só o que ela precisou dizer.Eu fui direto para o dormitório dos dampiros.Aproveitei que minha colega de quarto não estava lá,peguei minhas coisas e voltei para a sala da diretora Kirova.O professor Erick estava lá com Bela e Vitor.Ele me viu de imediato.
-Bela vai mudar de quarto.vocês agora estão no quarto número dois do quinto andar.Não fale com ninguém Ariel...e por Deus,não sorria.-Ele voltou o olhar para Vitor-Quero que você vá com elas.Nunca deixe elas sozinhas.-Ele disse a Vitor.Eu me meti na conversa.
-Mas garotos não podem entrar aonde as garotas ficam professor.-Ele bateu a mão na cabeça,depois pensou um pouco e se decidiu.
-Vou falar com quem quer que seja que esteja lá agora.Mas ele vai ficar com as duas.-Ele disse decidido.Mas eu não gosto de coisas resolvidas tão facilmente.
-O que você vai dizer a ela?-Eu perguntei.Ele não hesitou.
-Vou contar a verdade...todos os funcionários da escola saberão a verdade.Só os alunos não vão saber de nada.-Disse ele.Eu abri a boca para perguntar mais detalhes mas ele falou antes-Pare de fazer perguntas e siga as ordens Ivashkov.-Eu ia atras dele para fazer mais perguntas mais vi que já estava quase na hora de liberar para o almoço.E eu tinha que correr.Fui para o dormitório moroi com Bela e Vitor e a mulher que estava lá já sabia de tudo.
-Seja bem-vinda princesa Ivashkov.-Ela disse com um largo sorriso de orelha a orelha.Eu entrei correndo com a Bela e o Vitor.Entramos no quarto e fechamos a porta.Eu sentei na cama e encarei os dois.
-Acho que temos que ajeitar as coisas.-Bela fez que sim com a cabeça e começamos a ajeitar as minhas roupas em um dos armários.Então lembrei que não tinhamos pegado as dela.Então me virei para Vitor.
-Vamos ter que descer para pegar algumas coisas.-Eu disse a ele.Ele entendeu que não tinhamos pegado as roupas da Bela e foi na frente.E então nós fomos para o quarto da Bela.Entramos,pegamos a mala,colocamos todas as roupas e saimos.E então tinhamos que passar por um grupinho de garotas esnobes moroi.Bela foi na frente,depois eu e por fim Vitor.Eu escutei a ruiva falando ''Ela é tão indefesa que precisa de dois guardiões''.Eu voltei e encarei ela.
-Escute aqui sua filhinha do papai.Se você falar mal da minha amiga eu vou...-Fui interrompida por Vitor que me puxou.Mas como estava me segurando com as duas mãos.Não tinha como não olhar nos meus olhos.
-Me solte Vitor.-Eu disse a ele-Não tem nada errado.Me solte.-Ele conseguiu resistir,por meio segundo.Depois ele me soltou e uma menina loirinha de farmácia,Molly era o nome dela,eu acho.Ela deu um pulo para trás.
-Isso foi compulsão.-As outras garotas olharam para a minha cara e eu lembrei que conhecia todas.Eram as garotas que ficavam falando mal da Bela.A ruiva era Emilly.A loirinha de farmácia era mesmo Molly.A outra loira-que era loira de verdade-se chamava Britaney.E a de cabelos escuros,mas pálida-como qualquer moroi-se chamava Elisabeth.Eu fui andando devagar,olhando de uma por uma.Então pousei meus olhos em Emilly.
-Peça desculpas a ela.-Eu disse,na verdade...ordenei.Ela estava suando,suando muito.Ela se virou para a Bela.
-Me desculpe.-Ela disse.Eu ia fazer ela pedir mais desculpas.Mas a Bela foi para a minha frente.
-Pare Ariel...por favor,pare.-Ela me pediu.Tirei a minha fúria de Emilly e olhei para ela,aqueles olhos...aqueles olhos verdes tão parecidos com os meus.Eu não fiz mais nada a Emilly....porque eu desmaiei.....
 


Notas Finais


Ariel...Ariel...
Acho bom não mexerem com ela.
Ela poderia ser filha da Rose?
Da Lissa?
Da Mia?
Da Jill,quem sabe?
Da Avery?
Tantas possibilidades.
E peço descupa,mas deixarei vocês curiosos sobre esse detalhe.
Beijos,se gostarem adicionem aos favoritos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...