História Ariel - A história continua - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Academia de Vampiros (Vampire Academy)
Tags Academia De Vampiros
Exibições 5
Palavras 5.567
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E lá vem o primeiro gato...
Tómas Zeklos
Depois vem mais gatos.
Cito alguns nomes no próximo capitulo.

Capítulo 3 - Valsa



Acordei na enfermaria.Vitor estava do meu lado,bela sentada ao lado dele e a diretora Kirova no outro lado.Ela nem esperou eu acordar e começou o discurso.
-Você sabe o que você fez?Você usou muita compulsão.Em mais de uma pessoa.E as garotas viram que você pode usar compulsão...e viram as suas presas.-Ela disse devagar,para eu entender bem...eu espero.
-Mas eu não sorri.-Eu disse a ela.Bela se levantou.
-Você sorriu sim.E muito...você estava parecendo uma vilã de novela.Estava com raiva...não raiva...odio.-Ela disse a mim.Segurando as lagrimas-Ela estava suando Ariel.Ela estava realmente passando mal...por você ter usado muita compulsão.-Ela hesitou por um momento-Obrigado por me defender...mas você não pode fazer isso...acabei de ver que faz mal para você...muito mal.-Ela disse,mas não conseguiu mais segurar as lagrimas.
-Não chore Bela...por favor,não chore.-Ela pousou os olhos em mim.
-Como você conseguiu parar?-Ela me perguntou.Eu tentei lembrar...depois de alguns minutos lembrei.
-Quando você apareceu na minha frente.-Eu disse a ela.Ela se virou para a diretora Kirova,que por sua vez deu um longo suspiro e se concentrou em falar comigo.
-O que você viu nela para conseguir parar?-Ela me perguntou.Eu fechei os olhos com força alguns segundos e então finalmente lembrei de tudo que aconteceu antes de eu ter desmaiado.
-Porque olhei nos olhos dela...esses olhos tão parecidos com os meus...e esses olhos estavam tristes...muito,muito tristes.-Foi o que eu respondi.Ela ficou andando de um lado para o outro,pensando,eu acho.
-Você sera liberada logo.Só farão alguns ixames em você,para ter certeza que esta bem.Quando for liberada quero os três em caminho ao quarto.-A Bela e o Vitor fizeram que sim com a cabeça,eu hesitei mais concordei.Precisava falar com a Bela e o Vitor sem a diretora Kirova escutar nada.Ela fez um sinal de aprovação com a cabeça e foi embora,nos deixando sozinhos.
-A história já foi espalhada?-Pereguntei a ambos.
-Você nem imagina.Todos estão chocados com a menina dampira que virou moroi e ainda por cima tem o poder do espirito.-Disse Vitor de uma só vez.Depois respirou fundo.Acho que para se acalmar-Todos querem ver você,estão impressionados...mas a noticia não vazou da escola...-Ele foi interrompido,pela voz suspeito que foi uma mulher.
-...Ainda não vazou da escola.-Ela disse.Nós três nos viramos e vimos a professora Sheila.Nos encarando da porta.-Tenho que acompanhar vocês ate o quarto.-Ela disse.Eu dei um pulo da cama,troquei minhas roupas e fui com ela,Vitor e Bela.Quando chegamos ao quarto e fomos abrir a porta,ela abriu sozinha.E lá estava ele Adrian Ivashkov-meu pai-,com um olhar desesperado,mas quando viu quem era que estava ali fora ele se acalmou.Assim que entramos a professora Sheila foi embora.
-Como você conseguiu fazer isso?-Perguntou o Vitor.
-Auras-São as cores que segem as pessoas e demonstram seus sentimentos,só os usuarios de espirito conseguem ver.-Eu e meu pai respondemos em uma só voz.A Bela sentou logo na cama e começou nossa longa noite.
-O que veio fazer aqui padrinho?-A Bela perguntou a ele.Ele se sentou-na minha cama,bagunçou ainda mais os cabelos e se concentrou.
-Eu vim ver como estão as coisas aqui.Soube do que aconteceu...tudo o que aconteceu.-Ele disse exatamente.E se virou para mim-Você não pode usar compulsão...bem,ao menos não tanta.-Ele disse olhando fundo nos meus olhos,parecia que ele podia ver minha alma.
-Não era intenção...eu estava passando com a Bela e o Vitor,então escutei as garotas falando mal dela e aconteceu.Eu não sei o que deu em mim.-Eu disse.Assim que eu acabei a porta do quarto se abriu e todos nós-menos meu pai-ficamos surpresos com a chegada da mãe da Bela,a rainha Vasilisa.Ela se voltou para mim.
-Raiva.-Eu estava surpresa demais,mas voltei a mim e não entendi nada.
-O que?-Eu perguntei a ela.
-Raiva,você estava com raiva.Esse sentimento é deixado bem mais forte com o espirito.-Ela disse a mim e meu pai fez que sim com a cabeça.A Bela tomou a dianteira da história.
-Mãe,por que especificamente a senhora veio para cá?-A Bela perguntou a rainha.
-Por que eu soube do ocorrido.E vamos treinar você Ariel.Vamos a ensinar tudo sobre o espirito.E veremos o que você consegue fazer.E daremos um aviso a você em particular-Foi tudo o que ela disse.Assim que ela falou isso,os guardiões feicharam a porta,para nos deixar sozinhos.-Nós vamos aumentar a segurança da escola.-Ela disse por fim.
-Por que vão fazer isso madrinha?-Eu perguntei.
-Porque se alguém morrer perto de você,você vai devolver a vida a essa pessoa.-Ela me disse,ainda mantendo a pose de rainha.
-Como eu poderia fazer isso?-Perguntei a ela.
-O poder da cura,vai muito além do que você imagina.Eu e seu pai vamos ensinar você a controlar suas habilidades.E você vai se manter longe de problemas.-Ela disse.Meu pai se levantou,com um pulo e foi para o lado dela.
-Olha,a parte de longe de problemas é um pouco...não,na verdade é totalmente impossivel.-Ele disse a ela.Ela se virou para Vitor e abriu um sorisso,daqueles de rainha.
-Você vai cuidar delas.Esteja sempre com as duas.Assim que acabarem as aulas,fique com elas,o dia inteiro se possivel.-Vitor olhou para nós duas e assentiu.A mãe da Bela não pareceu totalmente satisfeita,mas ficou feliz por termos alguém conosco.Ela se despediu de todos e foi embora,voltar para a corte eu acho.Depois que ela se foi eu olhei para o meu pai.
-Papai,quero começar agora.-Eu disse a ele.Ele riu um pouco,bem pouco.
-Você não vai conseguir aprender algo do dia pra noite.-Ele disse a mim,ainda rindo.
-Mas você poderia me ensinar sobre os sonhos.-Ele parou de rir e me encarou.Depois de alguns segundos me encarando,ele finalmente parou de olhar para mim.
-Certo,vou ensinar a você como fazer um sonho.-Eu e a Bela pulamos e o Vitor ficou lá parado,mas deu para perceber que ele riu.-Primeiro,concentre-se.A pessoa que você quer visitar tem que estar dormindo.-Ele se virou para a Bela.
-Eu acho que eu não durmo tão cedo,porque eu passei um tempão lá com ela.Eu bebi muito café.-Ela disse,a nós dois.Então eu e meu pai olhamos para o Vitor.Ele demorou um minuto,então percebeu.
-Eu não vou dormir.Eu não posso dormir.Tenho que cuidar de vocês duas...bem e dele.-O Vitor disse.Meu pai pensou um pouco no assunto,depois deu um ótimo motivo.
-Você tem que cuidar delas.Certo?-Ele perguntou a Vitor.Vitor arqueou uma sombrancelha,desconfiado.
-Certo-Ele disse.
-Então você tem que ajudar ela a treinar o espirito.-Disse por fim meu pai.Eu odiava admitir,mas ele tinha razão.Vitor também percebeu isso.Ele olhou para mim.
-Certo.Mas por Deus.Não me coloque em um pesadelo Ariel.-Ele disse.Eu olhei para ele e coloquei a mão no queixo.
-Olha eu não tinha pensado nisso...mas ai...ótima ideia.-Eu disse a ele.Ele pareceu não acreditar muito em mim.Eu e meu pai saimos da cama.
-Deite e durma-Dissemos eu e meu pai juntos.Vitor olhou para nós.Depois de um tempo ele deitou.E ficou olhando para o teto.Eu perdi a paciência,puxei o rosto dele para ele me olhar nos olhos.
-Durma.-Eu mandei.Ele nem deitou,praticamente desmaiou.Meu pai olhou para mim empresionado.Colocou a mão no peito.
-Eu já tinha começado a pensar que você não era minha filha.-Ele disse.Eu olhei bem nos olhos dele-Que ele me passou no DNA-e me levantei da cama.
-Por que?-Perguntei a ele.
-Você estava muito paciênte.E ainda não gritou com ninguém.-Ele disse,parecendo estar comprovando fatos de um crime.-E uma garota tão calma não poderia,de modo algum,ser minha filha.-Ele disse,com um sorisso bem mais aberto.
-Okay.-Eu disse a ele.-Agora...o que eu vou fazer.-Perguntei a ele.Ele se sentou na cadeira,perto da minha cama.
-Você vai se concentrar.Você pode controlar todo o sonho.Pense em alguma coisa.Em um lugar aonde você esteve,que queria estar.Pense na pessoa que você quer encontrar,em coisas boas sobre elas.Quando você quizer voltar,você simplesmente diz a si mesma...Agora acabou.E você volta.Bom as palavras podem mudar de acordo com a pessoa.Se você não voltar,daqui a duas horas acordamos o Castle,se ele acordar o sonho é desfeito e vocês dois voltam.-Ele me explicou.Fiz que sim com a cabeça e me sentei,ao lado de onde o Vitor estava dormindo.-Se concentre,pense nele,em coisas boas sobre ele.Na sua amizade.Em qualquer coisa.Simplesmente pense em coisas boas e coloque ele no meio disso tudo.Se concentre nele.Em estar no sonho com ele.-Eu fiz que sim com a cabeça denovo,respirei fundo e fechei os olhos.Me concentrando em Vitor.Pensar coisas boas sobre ele.Mas o que pensar?O que me fazia feliz e tinha ele incluso?Lembrei,as aulas de combate.Pensei nisso,as aulas de combate que faziamos juntos.
Quando abri os olhos,estava na quadra da escola.E o Vitor estava lá,ou seja,eu consegui de primeira realizar um sonho com espirito.Ele piscou algumas vezes,parecendo estar acordando.Depois focou em mim e sorriu.
-Você conseguiu.-Ele me disse.
-Eu consegui,Vitor...eu consegui.-Eu fui correndo ate ele e o abracei.Ele se surpreendeu depois me abraçou de volta.Assim que nos soltamos o Vitor percebeu a quadra.
-Por que estamos na quadra?-Ele me perguntou.
-Porque essa era uma lembrança feliz que eu tinha com você.Nossas lutas na aula de combate.-Eu disse a ele.Ele riu e falou imediatamente.
-Só mesmo você para ter uma lembrança feliz com uma pessoa deste jeito.Um combate...não poderia ter sido um baile ou uma aula.-Ele me perguntou.Eu fechei os olhos e imaginei,o salão da escola,enfeitado como na festa de formatura.Tudo enfeitado com algumas rosas vermelhas.Não tinha nenhuma mesa,nem cadeiras.Só o salão completamente enfeitado.Então pensei nas roupas que eu usaria.Um vestido vermelho,com alguns traços de verde e dourado.E as roupas do Vitor,um terno.Assim que eu abri os olhos,tudo que eu imaginei,foi o que aquela sala virou.Eu sorri e olhei para o meu vestido.Ele sorriu,mas não poderia perder uma oportunidade de brincar.
-Serio isso.Um terno.Me deixa devolta com as minhas calsas jeans e minha blusa de...bem uma blusa.Não lembro a que eu estava.-Eu sorri e voltei com minhas calsas jeans e uma blusa regata Branca.E ele estava devolta com as calsas jeans e com uma blusa,totalmente preta.
-Satisfeito?-Eu perguntei a ele.
-Sim.Mas como vamos sair desse sonho?-Ele me perguntou.
-Agora acabou.-Eu falei,mas não aconteceu nada.Então eu me virei para ele.-Nosso meio de sair deu mancada.Então vamos esperar um pouco,meu pai e a Bela vão acordar você daqui a uma hora e pouca.-Eu disse a ele.
-E o que vamos fazer?-Ele me perguntou.Eu fechei os olhos e lembrei das roupas que eram usadas para lutar.Eu estava com minha regata preta e uma calça legg preta também.Ele estava com a mesma blusa,mas estava com uma bermuda.Eu olhei para ele.Ele olhou para si mesmo,depois voltou para mim.-Entendi.Vamos lutar.-Fiz que sim com a cabeça e começamos a lutar.Eu comecei,chutei ele.Mas ele desviou e segurou meu braço,me puxando para tras e me prendendo,segurando meu pescoço.-Se não estivessemos lutando,chutaria que estavamos dançando alguma coisa muito loca.-Ele me disse.Continuamos a lutar.Eu fiquei presa.Mas depois virei para ele e sorri-Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar Ivashkov.-Ele me disse.Eu estava solta o bastante para conseguir me virar para ficar de frente a ele.Então ele olhou para minha cara.-Você não é tão maluca aponto de fazer isso para ganhar uma luta.-Eu olhei bem para ele.
-Você ainda tem alguma duvida que eu seja louca?-Perguntei a ele.
-Sinceramente...não.-Eu ri e fui para perto do rosto dele.
-Nunca mais você vai hesitar de dizer que eu sou maluca.-Eu disse e quando eu beijei ele.O sonho se desfez.E eu percebi.Estavam acordando ele.Segundos depois eu estava no quarto.Com meu pai e Bela.E o Vitor acordando.
-Me deixa dormir.-Ele disse a eles.
-Para alguem que algum tempo atras não queria dormir.Você esta muito interessado em sonhar.-Disse a Bela a ele.Meu pai se ligou e se virou para mim.
-Depois converso com você mocinha.Agora,me diga,você conseguiu?-Ele deixou Vitor para la e se virou para me encarar.Eu abri um sorisso.
-Eu consegui...só deu errado a parte do ''agora acabou''.Porque o sonho não acabou.-Ele se lembrou do sonho e virou para Vitor.
-Eu ainda posso fazer você ver seus piores medos garoto.-A Bela riu.O Vitor quase se escondeu debaixo da cama.Eu nem prestei atenção em tudo.Só na parte interessante.
-Eu posso fazer as pessoas verem seus piores medos?-Perguntei ao meu pai.Ele colocou a mão na cabeça,depois olhou para o relogio e deu um sorisso enorme.
-Já esta tarde,vocês tem que dormir para as aulas amanha.Adeus meninas.Venha comigo garoto.-Ele disse,mas a Bela falou,bem mais ou menos.Ela estava rindo muito para entender bem o que ela estava falando.
-Ele vai ficar aqui com a gente.-A Bela disse.Meu pai arregalou os olhos.
-Não vai não.Ele vai comigo.-Ele disse a ela.Estava com um pouco de furia.Isso basta para o espirito.Eu puxei a Bela e fiquei frente a frente a meu pai.Ele riu.-Você é esperta minha princesa.-A Bela piscou os olhos.
-Você ia usar compulsão em mim?-Ela perguntou ao meu pai.
-Em você...não.Eu ia passar por você e usar compulsão nele.Mas nela eu não consigo.Ela me anula.Assim como eu anulo ela.Por isso ela entrou na sua frente.-Ele disse a Bela.E foi embora.A Bela olhou para mim.
-Agora...quero saber o que aconteceu no sonho.-Ela disse.O Vitor deu um pulo da cama,não acreditei o quanto ele era rápido.Mesmo sendo dampiro.
-Não...-A Bela olhou para ele e ele continuou-...já esta tarde.Tem aula amanha cedo.Vocês tem que dormir.Descançar.-A Bela ficou mais desconfiada ainda.
-Tudo bem...-Ela disse ao Vitor.-...mas amanha eu vou saber de tudo.E não quero que escondam nada de mim.-Ela disse,olhando de um para o outro.Eu fiquei feliz por ela concordar.Eu olhei para ela.
-Okay eu vou colocar meu pijama.Depois você vai Bela.-O Vitor arregalou os olhos.
-Perae...como é esse pijama?-Ele perguntou,olhando de uma para a outra.
-Um pijama normal de menina.Um short e uma blusa de um tecido bem fofinho.-Eu disse a ele.Ele pareceu um pouco aliviado,ate a Bela falar.
-Na verdade a blusa vai ate o começo do umbigo e o short...bem no short é normal.-Ele se sentou no sofá-não acredito ate hoje que tinha mesmo um sofá lá-e ficou olhando para o teto.Eu e a Bela trocamos olhares.
-Meu Deus o que é que eu fiz?-Ele perguntou,ainda olhando para o teto.Eu e a Bela ficamos olhando uma pra outra,depois para ele.E a Bela finalmente falou.
-Olha...você esta bem?-A Bela perguntou a ele
-Claro que eu estou bem...vou passar a noite acordado,no meio de duas garotas lindas e o pai de uma é o padrinho da outra,e já deixou na cara que não gosta de mim...eu estou bem com a vida né?-Ele perguntou,agora olhando para nós duas.A Bela pensou um pouco.
-Olha pelo lado bom.A Ariel pode anular a magia do pai.-Ela estava falando com confiança.Parecia mesmo a filha da rainha.-Nós já vamos deitar,assim mesmo esta bom.
-Opa..opa..opa,fale por você.-Ela lançou um olhar fuzilante para mim-Okay amiga,se acalme.Vamos dormir.-Eu disse por fim.Ela fez que sim com a cabeça e nos deitamos.Dormi no instante em que eu deitei.E acordei com alguem me balançando.Abri os olhos devagar,então vi ele.Vitor.Ele estava me acordando.Eu coçei o cabelo.
-O que você quer?-Eu perguntei a ele.
-Suas aulas chegaram...Princesa Ivashkov.-Eu achei que era uma piada.Mas vi que tinha mesmo um papel ali,e tinha o nome horario.E tinha o meu nome.Mas estava Princesa Ariel Ivashkov.Eu me virei para o Vitor e ele riu.-Pelo visto ser um moroi pode não ser tão ruim.-Ele me disse.
-É verdade.-Eu disse a ele,depois guardei o papel.-Agora me deixe dormir.Eu estou cançada.-Falei a ele e me deitei denovo.Dormi ate acordar com a Bela me balançando.-Pelo amor de Deus sera que meu sono é pesado ou gostam de me balançar como um chocalho?-para eu acordar.-Acordei,acordei.-Eu disse a ela.Ela parou de ma balançar.Foi andando ate a porta.
-Corra,precisamos ir logo.Va logo tomar seu banho.-Ela me disse.Eu fiz que sim com acabeça e corri para tomar banho.Tomei o meu banho e vesti minha roupa.Sai do banheiro e vi o Vitor me esperando.
-Cadê a Bela?-Perguntei a ele.
-A mãe dela mandou virem buscar ela é mandou eu esperar você aqui.-Ele me disse.Eu corri ate a porta e sai.Ele trancou e guardou a chave no bolso.Nós fomos andando ate o refeitorio.Assim que eu entrei fui em direção as maças-eu amo maças-para pegar uma.O Vitor foi atras de mim.Eu já estava quase tocando naquela deliciosa maça.
-Você tem que beber sangue.-Ele me disse.Eu não estava acostumada com isso.Ele percebeu.-Eu estou com seu horario aqui,não questione.Você usou espirito ontem,precisa de sangue.-Eu fiz que sim com a cabeça.Fomos para a sala dos fornecedores.No meio do caminho,um garoto moroi chamado Tómas,tentou me segurar para falar comigo.Ele era bem bonito,tinha olhos da cor do mar do Caribe,cabelos perfeitamente loiros e um sorisso encantador.Certo,tentou muito mal.Porque em um golpe o Vitor o fez cambalear.Ele olhou indgnado para ele.
-Você não pode machucar um moroi.-Ele disse para Vitor.Vitor olhou para ele com um grande sorisso.
-Minhas ordens são para protege-lá.Com isso eu poderia ate matar um moroi.-Ele disse ao Tómas.O garoto olhou para ele um segundo e sumiu da minha vista.Eu sorri.O Vitor também.
-Se ele me encomodasse,nós dois batiamos nele.-Eu disse a ele.
-Eu não duvido.-Ele disse.-Mas você é moroi...deveria agir como tal...cadê a fragilidade Deus?Cadê a calma?cadê a compaixão com os outros?-Ele me perguntou,fingindo estar magoado.
-Sabe o que aconteceu com tudo isso?-Eu perguntei a ele,ele fez que não com a cabeça-Eu também não sei.-Eu disse a ele,ele riu e nós continuamos indo ate a sala dos fornecedores.Assim que chegamos lá a mulher que estava lá nos recebeu com um sorisso.Ela era uma moroi,alta,magra...e por ai vai.Ela era loira,mas seus cabelos eram um pouco cacheados e seus olhos tinham um tom castanho prateado.
-Princesa Ivashkov,bem-vinda.Seu pai veio aqui mais cedo...-Ela me disse.Voltou os olhos para Vitor-..ele não gosta de você-Ela disse a ele.Ele escondeu,mas ficou apavorado.-Ela voltou o olhar para mim.-Ele estava falando com a rainha Vasilisa para trocar os guardiões...deixar o Castle com a Belisa e trazer o Henrique para você.-Ela riu.-Bem...você é tecnicamente a unica aqui.Pode ir.-Eu não precisei que ela disesse mais nada.Praticamente corri ate algum fornecedor ou fornecedora.Eu me sentei perto de uma mulher,aparentando ter vinte e poucos anos.Ela era ruiva,tinha olhos azuis.Muito lindos.Eu olhei para os olhos dela.Ela simplesmente tirou o cabelo do pescoço.Então eu mordi,bebi um pouco do sangue, parei,me levantei e fui correndo ate onde o Vitor estava.
-Aquela senhora tinha razão...você fica mais viva.-Ele me disse,eu sorri e fomos ate as aulas.Ele me disse que minha primeira aula era alguma coisa bonita para dizer ''como se comportar na realeza''.Eu fui reclamando de terem mudado as minhas aulas.Quando cheguei,a professora Maria deixou Vitor ir para as aulas dele,já que ele só precisava me acompanhar ate as aulas,depois me pegar nas aulas.A professela era bonita,uma moroi de cabelos castanhos escuros,quase pretos e olhos azuis,bem escuros.Eu vi a Bela sozinha.Eu fui em direção a ela.Mas uma garota me parou.
-Oi,meu nome é Emma.-Me disse a garota.Ela era alta,palída e incrivelmente magra.Uma moroi normal.Ela tinha cabelos levemente cacheados,eram loiros,e os olhos castanhos,com um tom claro.-Queria saber se queria sentar comigo?-Ela me perguntou.Eu tentei responder educadamente.
-Desculpe,eu ia me sentar com a minha amiga a Be...Princesa Dragomir.-Eu disse a ela.Ela se virou para tras,olhou para Bela,depois voltou para mim.
-Você tem certeza que não quer ficar aqui comigo?-Ela me perguntou,surpresa por eu ter recusado o ''maravilhoso'' convite dela.
-Sim,eu quero ficar lá com a minha amiga.-Eu disse,no tom mais calmo que eu consegui.Ela não ficou satisfeita mais saiu do meu caminho.Eu fui andando ate a Bela,então vi que todos estavam olhando para mim.Eu fui,com a cabeça ergida e andando como uma modelo.Meu pai teria ficado orgulhoso!Me sentei do lado da Bela e ela abriu um sorisso.
-Começou bem,agora quero ver quando ela mandar você fazer um discurso.-Ela me disse.Eu arregalei os olhos.
-Ela vai mandar eu fazer um discurso?-Eu perguntei.Ela riu.Quase deixando cair lágrimas.Mas de felicidade.Bem,felicidade de eu estar perdida.
-Ela vai mandar você fazer várias coisas relacionadas a comportamento.Acho que a professora gostou do seu jeito,ela deve pegar pesado com você.-Ela me disse,ainda rindo.
-Mas se ela gostou de mim...por que ela vai pegar pésado comigo?-Eu perguntei a ela.Ela respirou fundo.
-Porque ela quer ao menos uma aluna assim.-Ela me disse.Eu a olhei,claramente perdida.
-Assim como?-Eu perguntei a ela.
-Perfeita.-Ela me disse.Eu quase engasgei com o ar.
-Eu...perfeita.Como assim?-Perguntei a ela.Ela parou de rir-um pouco-e ficou mais seria.
-O jeito como você entrou,demonstrando confiança.Determinação...perfeição.-Ela me disse.Eu segurei um riso.
-Eu sempre demonstro isso.O que tem demais nisso?-Ela ficou mais seria ainda,sem nenhuma sombra de um sorisso.
-Esse é o comportamento esperado de uma princesa...bem,de uma rainha.-Foi o que ela me disse.Agora eu não quase engasgei com o ar,eu engasgei mesmo.Mas logo me recuperei.A professora estava falando alguma coisa.Mas eu não tinha prestado atenção,ate ver que a Bela não estava mais com a atenção em mim.Por isso,me virei para ver o que tinha de tão interessante atras de mim.Tinham uns seis garotos moroi.Eu fiquei surpresa.Simplesmente sorri.E então um deles finalmente tomou corajem para falar algo.
-Você vai?-Ele me perguntou.Eu não entendi.Olhei para a Bela,mas ela parecia tão surpresa quanto eu.Então eu voltei minha atenção pra ele.
-Desculpe...mas para aonde eu iria?-Eu perguntei a ele.Então um o Tómas abriu espaço entre os garotos e me encarou.
-Para a festa de volta as aulas.Princesa Ivashkov.-Ele abriu um sorisso.-Então um garoto tem que convidar uma garota para ir.Por isso você esta cercada.-Ele me explicou.Eu olhei para o nada,analisando a situação.Ele interrompeu meus pensamentos.-Você não vai com aquele dampiro.Vai?-Ele me perguntou.Não sei porque me perguntou,já que ele não me deixou responder-Você não pode ir com um dampiro para essa festa.E..-ele olhou ao redor,com os garotos olhando com raiva para ele.-...pelo visto você tem muitos pretendentes.-Ele me disse.Eu olhei para a Bela e vi que ela estava resistindo ao impulso de se esconder.
-Então eu tenho que responder em quanto tempo isso?-Perguntei a qualquer um deles,mas ainda prestando atenção na Bela.
-Mas ou menos sábado.Para dar tempo de ensaiar a dança.-O Tómas respondeu.Eu virei na direção dele,para poder olhar nos olhos.
-Que dança?-Eu perguntei para ele.Ele resistiu ao impulso de gargalhar,mas sorriu um pouco.
-A valsa.-Ele me respondeu.Com um sorisso ainda mais aberto.
-Eu vou ter que dançar valsa?-Perguntei a ele.Agora ele não resistiu e gargalhou.
-Claro que vai.Todo moroi tem que aprender a dançar valsa.-Ele me disse.Eu ri e olhei para a professora,que estava sentada,deixando todos ficarem conversando.
-Porque a professora não esta mandando todo mundo se calar?para ela poder dar a aula dela.-Perguntei ao Tómas.Ele sorriu.
-Você não prestou atenção em nada mesmo.Ela acabou de nos deixar livre essa aula,para formar os pares para a festa.-Ele me disse.Eu pensei um pouco.
-Okay eu vou com você.-Eu disse a ele.Ele deu um olhar triunfante para os outros garotos,que ficaram chingando ele baixo.Mas ele não podia sair dessa história sem nenhum trabalho.-Você sabe que tem que me ensinar a dançar valsa.Não é?-Ele riu,mas dessa vez eu sorisso malicioso.
-Eu sei.Essa vai ser a parte mais divertida.Ver você aprendendo a dançar.E ensinar isso.-Ele disse.Eu me lembrei da Bela e voltei o olhar para ela.Ela não estava mais lá.Eu praticamente saltei,quase batendo no Tómas.E ele não entendeu nada.-O que foi Ivashkov?-Ele me perguntou.Eu estava com medo,sabia que a escola era segura,mas mesmo assim,eu estava com medo do que poderia acontecer com a Bela.
-A Bela...-Eu disse a ele.Ele ficou mais confuso ainda.-...temos que achar a Bela.-Eu disse.Fui andando ate a banca da professora e o Tómas foi me seguindo.Eu cheguei na banca da professora,ela tirou o olhar da sala e se focou em mim.
-O que precisa princesa Ivashkov?-Ela me perguntou.Eu olhei nos olhos dela,mas sem usar compulsão.
-Aonde esta a Bela?-Eu perguntei a ela.Ela arqueou uma sombrancelha e eu lembrei,nomes formais.-A princesa Belisa Dragomir.Aonde ela foi?-Agora ela pareceu entender.
-Ela se sentiu mal e me pediu para ir a enfermaria.-Ela me disse.Parecendo ser a coisa mais normal do mundo.Ela estava na escola,estava segura,mas eu não podia deixar a Bela sozinha.
-Eu preciso ir ver ela.-Eu disse.A professora assumiu agora o seu posto.Me encarando ainda mais fundo nos olhos.
-Eu não vou deixar você sair agora,para falar com uma estudante que passou mal e me pediu para ir a enfermaria.-Ela me disse.Decidida a me deixar na sala.Eu estava com muita presa para ficar discutindo com ela.Então olhei bem fundo nos olhos dela,como ela nos meus.Agora eu ia usar compulsão.E por vontade própria.
-Você vai me deixar ir ver a minha amiga.-Eu disse a ela,ela acentiu com a cabeça.Então me lembrei do Tómas,que ele viu tudo.-O Tómas também vai,a Bela vai se sentir melhor se nos ver.E você vai nos liberar para irmos ve-lá.-Eu disse a ela,a encarando.Ela fez que sim com a cabeça.Então eu fui saindo,mas quando cheguei na porta vi o Tómas paralizado na frente da professora.Eu voltei e puxei ele pelo braço.Assim que saimos da sala ele voltou ao normal.
-Você estava assustadora.Você usou compulsão nela?-Ele me perguntou.
-Você ainda não viu nada.E sim...minha compulsão é bem mais forte que qualquer uma.E é bem util.-Eu disse a ele.Enquanto estavamos andando em direção a enfermaria.Quando chegamos na enfermaria a Bela estava la.Ao lado dela estava o Vitor.Que legal.Não me deixam sair para ver minha amiga mais ele pode.Antes de eu entrar o Vitor já estava praticamente em cima do Tómas.
-O que você esta fazendo aqui?-Ele perguntou ao Tómas.E ele abriu a boca para responder,minha chance de me vingar dele.Falei antes dele.
-Eu pedi para ele vir comigo.-Eu disse ao Vitor.Agora ele realmente se surpreendeu.E o Tómas ficou olhando para ele dizendo com o olhar ''toma essa Castle''.O Vitor voltou para o mundo real e voltou a atenção para mim.
-Por que?-Ele me perguntou.
-Por que não?-Eu respondi a ele,bem perguntei na verdade.A Bela interrompeu a conversa quando me viu.
-Ariel.Por que você veio aqui?-Ela me perguntou.Eu desviei meu olhar de Vitor e olhei para ela.
-A professora me disse que você tinha passado mal e veio para cá.Eu pedi a ela para vim ver como você esta.-Eu disse a ela.Mas o Tómas acabou com minha desculpa.
-Acho que você meio que ordenou que ela deixasse você vir para cá.-Ele disse.Eu olhei para ele,e ele se encolheu todo.
-Você usou compulsão denovo?-A Bela e o Vitor perguntaram.Em uma só voz.Eu estava começando a achar que eles treinavam isso.Eu tentei me defender.
-Eu não usei muita e eu só usei com uma pessoa.-Eu disse a Bela e ao Vitor.Eu tinha que tirar a atenção de mim.Então me veio uma coisa na cabeça,que eu queria saber na verdade.-Bela o que você tem?-Eu perguntei a ela.Ela colocou a mão na cabeça.
-Eu estou com enchaqueca.-Ela me disse.E eu pude ver nos olhos dela que era verdade.Então fui para perto dela.Toquei a cabeça dela e me concentrei.Eu senti a magia dentro de mim,cresceu e foi uma parte para ela.Ela também sentiu.-Obrigada Ariel.-Ela me disse.E depois lembrou dos meio que eu usava para curar.-Pare de usar o espirito Ariel.-Ela disse a mim,enfurecida.Eu estava jurando que ela ia me matar.Mas apareceu um professor,passando pelo corredor.E ele percebeu que tinham muitas pessoas na enfermaria.E ele parou e entrou.
-Eu acho que vocês deveriam estar na aula.-Disse ele.Olhando de um para o outro.
-Sim.Já estavamos voltando para lá.-Disse o Tómas.A Bela,eu e o Tómas fomos para a aula de treinamento para os elementos.Que eram as três ultimas.Já que o professor nos fez ir ate a Kirova,para poder voltar para as aulas.Por isso,perdemos o fim da primeira aula e a segunda completa.Assim que chegamos,vi uma nova professora.
-Quem é essa?-Eu perguntei.Para qualquer um que me respondesse.
-Essa é a Mirabel.-Me disse o Tómas.-Ela é mais chata do que parece.-Ele me disse.Ela parecia ter se formado a pouco tempo,era uma moroi loira,olhos pretos.Eu chutaria que ela tinha entre 20 e 24 anos.Assim que entramos,ela se voltou para nós.
-Tómas...Belisa.Quem vocês me trazem?-Ela perguntou.O Tómas se virou para mim.
-Princesa Ariel Ivashkov.-Ele disse.A professora não entendeu.Bom saber que a noticia não se espalhou por toda a escola.Mas o Tómas estava prestes a estragar esse meu um segundo sem ser notada.-Ela é do elemento espirito.-Agora a professora quase pulou.Ela se virou para mim.
-Você vai ficar com o Tómas?-Ela me perguntou.Eu olhei ao meu redor e vi que a Bela não estava mais lá.Que mania dessa menina de sumir.Eu procurei ela pela sala e a vi.Sentada do lado de um moroi.Voltei para a minha conversa com a professora.
-Sim...eu acho que sim.-Eu disse a ela.-Ele é de qual elemento?-Perguntei.
-Ele é de Água.-Me disse a professora.Ela lembrou que tinha que dar aula e apontou para um lugar(duas cadeiras,com uma mesa grande na frente)-Se sentem e prestem atenção na aula.-Ela disse.Nós praticamente corremos ate as cadeiras e sentamos.A aula dela passou.Em pouco tempo eu vi o Vitor na porta.Esperando.Fui ate lá.Ele olhou para mim,com um olhar de desaprovação.
-Sério Ariel?O Tómas.Sério?-Ele disse.Eu olhei para ele.Sem entender nada.
-O que foi?-Perguntei a ele.
-Eu estou com o seu horário.E tenho que levar você de tarde para aprender a dançar valsa..com o Tómas.-Ele disse.Que legal,ele sabia mais da minha vida do que eu.
-Você é o meu pai para mandar na minha vida assim?-Perguntei a ele.E para melhorar a minha vida,meu pai surge atrás dele.
-Você vai dançar valsa...com o Tómas?-Ele me perguntou.Nooooossa,que surpresa,eu ia dançar em uma festa da escola com um moroi.Nooooossa,daqui a pouco o mundo vai saber disso.-Eu gosto mais do Castle mesmo.-Meu pai disse.
-PAI.-Eu disse.
-Que foi princesa?A verdade é para ser dita.-Ele disse.
-Não toda a verdade.-Eu disse a ele.E sai de perto dele com o Vitor.Quando ficamos longe do meu pai ele se virou para mim.
-Eu não entendo seu pai.-Ele me disse-Ontem mesmo ele não gostava de mim.De um dia pro outro ele decide gostar de mim?-Ele ficou perguntando.
-Se faz você se sentir melhor...ele ainda não gosta de você,só prefere você a meu par na festa.-Eu disse para ele.Ele ficou realmente com um pingo de raiva.
-Claro...faz eu me sentir bem melhor.-Ele me disse.Eu ri e fomos para o almoço.
No almoço,eu peguei uma maça e fui procurar Bela.Assim que a encontrei,me sentei com ela.E para a minha surpresa,Tómas estava sentado com ela,outro garoto moroi e o irmão do Vitor,o Henrique.Eu estava com o Vitor.O irmão dele e ele tinham meio que uma competição,ao menos era o que eu achava.Eles eram iguaizinhos.Mas o Vitor perdia para o Henrique no combate-o que o deixava bem irritado.Quando nós nos sentamos eu foquei a minha atenção na Bela.
-Quem é esse garoto?-Eu perguntei a ela.Olhando para o garoto moroi desconhecido.
-É o James.-Ela me disse.Eu ainda estava encarando o garoto.Me perguntando o que ele estava fazendo ali.Não precisei nem perguntar.A Bela leu meus pensamentos.-Ele é o meu par na festa.-Ela me disse.Eu não escondi minha surpresa.Deixei a maça que eu estava segurando cair no chão.E o Tómas e o Vitor-até o Henrique-riram da minha surpresa.
-É o que?-Eu perguntei,perdida nessa vida maluca que eu estava tendo.
-Eu já esperava.-Disse o Tómas.Eu tirei minha atenção da Bela por um segundo.Olhei para ele com um olhar que eu esperava ser assustador dizendo ''não se meta''.E pelo visto foi,assim que ele olhou nos meus olhos ele olhou para baixo,com medo de me encarar.
-Quando foi isso?-Eu perguntei a Bela.
-Na aula dos elementos.-Ela me disse.Eu olhei para a Bela,depois o garoto.Respirei fundo,tentando parecer o mais calma possivel.Olhei para o Henrique e me baixou uma ideia.Eu voltei para a conversa.
-Henrique preciso falar com você.-Eu disse.Todos os olhos se voltaram para mim.
-O que?-O Tómas e o Vitor falaram numa mesma voz.Eu olhei para eles,e repeti tudo.Bem detalhadamente.
-Eu vou falar com o Henrique.-Eu disse a ambos.
-Por que?-Me perguntaram os dois.Serio,parecia que era tudo ensaiado.
-Porque eu quero.-Eu disse por fim.Me levantei da mesa e mandei o Henrique me seguir.Assim que ficamos longe de todos eu voltei a atenção para ele.
-Como ela esta com esse garoto?Ele é um bom exemplo?Ele tem uma ficha boa?Eu quero saber de tudo.-Eu disse a ele.Ele segurou um riso.Por eu ter cuidado demais com a minha amiga.Me olhou nos olhos-o que era um pouco dificil,porque ele era mais alto do que eu.
-Ela conhece ele a um bom tempo.Ele não é exatamente um bom exemplo,mas da pro gasto.A ficha dele tem algumas sujeirinhas mais não tem nada demais.-Ele me disse,me dando todas as informações que eu pedi.Ele olhou para mim,esperando mais perguntas.
-Eu quero que você preste atenção nele.-Eu disse.Por fim.
-Você quer que eu siga ele?-Ele me perguntou,zombando.
-Claro que não.Eu quero que você saiba da relação que os dois tem.Quero que saiba de tudo o que acontece.E quero que me mantenha informada de tudo.-Eu disse a ele.Ele pensou por um segundo.Antes de falar.
-Eu acho que seria um pouco difficil manter você informada.-Ele me disse.
-Por que?-Eu perguntei a ele.
-Porque meu irmão esta praticamente grudado com você.E se não for ele é o Principe Tómas.-Ele me disse.Eu estava agitada.Então fiz o que pude.
-Damos um jeito...mas eu preciso saber o que acontece com ela.-Eu disse a ele.Ele pensou um pouco.
-Eu poderia informar você na hora do almoço.-Ele me disse por fim.Mas achou uma falha no nosso plano.-Mas tem alguns dias em que vocês duas não almoçam juntas.-Ele disse.Eu pensei um pouco.
-Nesses dias eu dou um jeito de sair da aula.Informo a você a hora e o lugar de me encontrar.-Eu disse a ele,por fim.
-Você vai responder os professores e se meter em problemas?-Ele me perguntou.
-Não.-Eu menti.Era exatamente o que eu estava pensando em fazer.-Bem...sim...mas não mais.Vou dar o meu jeito.-Eu disse a ele.
-Acho melhor voltar para a mesa.-Ele me disse.
-Por que?-Eu perguntei.
-Porque eles estão com ciumes de você.-Ele me disse.Rindo um pouco.
-Eles quem?-Eu perguntei.
-O meu irmão e o Principe Tómas.-Ele me disse.
-Por que?-Eu perguntei denovo.
-Porque nós estamos sussurando.Bem perto.-Ele disse.E foi por ele ter falado que eu percebi o quanto eu realmente estava perto dele.E acho que só eu não tinha percebido isso.Eu levemente corei.
-Então eu acho melhor nós voltarmos.-Eu disse.Ele fez que sim com a cabeça.Quando nós voltamos o Vitor e o Tómas falaram como um denovo.


Notas Finais


Eu vou dar uma dica,quero aticar a curiosidade de vocês...
A mãe da Ariel já apareceu em histórias,foi uma personagem que apareceu,muito mesmo.Na minha opnião.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...