História Ariel - A história continua - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Academia de Vampiros (Vampire Academy)
Tags Academia De Vampiros
Exibições 2
Palavras 5.277
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E aqui descobrimos quem é a mãe da Ariel.
O que vocês acham?Quem é a mãe da Ariel?
A-Rose
B-Lissa
C-Uma nova personagem.
D-Avery
E-Outra.

Capítulo 4 - Noticia inesperada



-Qual era o assunto?-Perguntaram.Eu encarei os dois.
-Não é da conta de vocês.-Eu disse aos dois.O Tómas voltou para o Henrique.
-Me diga o assunto.-Ele mandou rápidamente.O Henrique ia falar.Mas eu não deixei.
-Ele não vai dizer nada.-Eu falei.Todos os olhos se voltaram para mim.
-Por que?-Todos perguntaram.Menos o Henrique.
-Porque eu mandei.-Eu disse.Quando vi os rostos de todos eu soube o que iriam me perguntar e me adiantei em responder.-Eu não usei compulsão nele.-Eu disse e todos pareceram aliviados.O sinal tocou e eu fui com a Bela,o Vitor e o Henrique para o quarto.Não sei para que tanta proteção.Tinhamos que ter dois guardiões vinte e quatro horas por dia.Eu não gostava das pessoas cuidando de mim.Me acostumei a cuidar das pessoas.Assim que chegamos no quarto,o Vitor tirou a chave do bolso e abriu.Eu e a Bela entramos correndo na frente deles.Eu me joguei na minha cama.A Bela abriu o notebook e me chamou.Assim que cheguei ao lado dela,vi a minha madrinha.
-Ariel,que bom ve-lá bem.-Ela me disse,gentilmente.Ate começar as coisas de rainha.-Quero você treinando o espirito.Não muito...mas quero que tente algumas coisas.-Ela me disse.Cuidadosamente.-Eu acho que seu pai poderia ensinar sobre as auras,os sonhos,a compulsão...e muitas outras coisas.-Ela me disse.Parecendo não perceber que eu estava sozinha.Percebi pelo barulho que alguém entrou na sala.Minha madrinha percebeu também.-Desculpe,mas não tenho mais tempo para conversar.Entro em contato depois.-Ela disse antes da tela desligar.Eu me levantei da cama da Bela e voltei para a minha.Eu fiquei deitada um tempo,até que o meu celular tocou.Eu nem me dei o trabalho de olhar o identificador de chamadas.
-Alô.-Eu disse.
-Ivashkov.Hora de dançar.-Disse a pessoa do outro lado da linha.Quando escutei a parte da dança,descubri quem era.Tómas.Eu tinha que aprender a dançar.
-Okay.Eu já vou descer.Aonde você esta?-Eu perguntei a ele.
-Eu estou na quadra.A diretora Kirova deixou todos ensaiarem aqui.-Ele me disse.Eu me despedi dele e percebi que todos estavam me olhando.Eu sorri um pouco.
-Tenho que ir dançar,literalmente.-Eu disse.O Vitor se levantou.-Aonde você vai?-Eu perguntei a ele.Ele ergueu uma sombramcelha.
-Eu vou com você.-Ele me disse.
-Não vai não.-Eu disse,antes dele protestar eu continuei-O Henrique vai comigo.-Eu disse.O Vitor e a Bela falaram na mesma hora.
-O que?Por que?-Eles disseram.Eu me levantei e disse.
-Porque eu quero.-Eu disse.A Bela estragou minha ida rápida.
-Mas quem tem que ficar com você é o Vitor.-Ela me disse.-O Henrique tem que ficar comigo.-Ela me disse.
-Mas o Henrique é o Vitor são igualmente bons-Eu disse.E vi que os dois iam falar.-Calem a boca.Os dois são igualmente bons sim.-Eles se calaram e se concentraram na conversa.-Alem do mais que diferença tem?-Eu perguntei a ela.
-Exatamente.-Ela disse.-Que diferença tem?-Ela me perguntou.Usando minha pergunta contra mim.Que coisa feia!Mas era exatamente o que eu ia fazer no lugar dela.
-Você sabe que eu não vou desistir.Simplesmente me deixe ir para o ensaio de dança com o Henrique.-Eu disse a ela.
-O pior é que é verdade.-Ela disse.-Okay.Podem ir.-Ela disse por fim.Eu fui andando em direção a porta.Eu pensei sobre o que a minha madrinha disse.E lembrei que quando eu era pequena meu pai me falava sobre a telecinese.Eu parei.E tentei abrir a porta com a mente.Eu consegui.Assim que eu me concentrei,a porta abriu.Então eu passei e vi que estavam todos congelados.Eu entrei e puxei o Henrique pelo braço.E assim que saimos fechei a porta com a mente.
-Como você fez isso?-Ele me perguntou.
-Fazendo...é mais facil do que parece.-Eu disse a ele.-Agora temos que ir para a quadra.Porque eu tenho uma semana para aprender a dançar valsa.-Eu disse a ele.Ele riu.
-Você não sabe dançar valsa?-Ele me perguntou.
-Não.-Eu respondi.-E você sabe?-Eu perguntei a ele.
-Na verdade...eu sei.-Ele me disse.Agora ele me pegou de surpresa.
-Você sabe dançar valsa?-Perguntei a ele.
-Sim.-Ele me disse.Enquanto iamos em direção a quadra.
-Uau.-Eu disse.Ele riu e nós fomos andando...bem,correndo na verdade.Já que eu estava um pouco atrasada.Quando cheguei,procurei o Tómas.Assim que eu o encontrei ele se levantou com um pulo.
-Finalmente.-Ele disse.-Pensei que você não ia mais vim.Agora vamos começar logo.
-Certo.-Eu disse.-Como começamos?
-Primeiro venha para cá.-Ele me disse.Eu fui até aonde ele estava.-Agora coloque sua mão esquerda no meu ombro e me dê sua mão direita.-Ele me disse e eu obedeci.Ai ele colocou a mão na minha cintura.Antes de eu falar qualquer coisa ele falou.-A dança é assim.-Ele me disse.Então começamos a girar e girar e girar...e eu ainda estou me sentindo tonta.Assim que acabou eu me sentei,com a cabeça girando.O Tómas riu.
-Do que você esta rindo?-Eu perguntei.
-Do seu estado depois de ficar meia hora dançando uma valsa.-Ele me disse.
-Eu preciso de água.-Eu disse.
-Eu pego.-Disse o Tómas.
-Não,eu pego-Disse o Henrique.Eu simplesmente foquei no bebedouro e no copo.O copo se encheu sozinho de água e veio até mim.Eu fiquei rindo da cara dos dois.Bebi minha água e deixei o copo lá.Então voltamos para o quarto.A Bela estava deitada na cama,mexendo no celular e o Vitor estava sentado no chão vendo tv,mas mantendo atenção na Bela.Quando a porta abriu o Vitor pulou e ficou na frente da Bela,pronto para combater um exercito.Mas deu de cara comigo,O Henrique e o Tómas.Nós entremos e eu me sentei na minha cama.O Tómas me imitou,se sentando do meu lado.O Vitor e o Henrique ficaram em pé e a Bela se levantou da cama,se sentando.
-O que vocês fizeram?-A Bela perguntou.
-Nada demais.-Eu disse a ela.-Eu aprendi a dançar valsa e como eu fico tonta fácil.-Eu disse.
-E eu fiquei surpreso por não ter sido nocauteado.-Disse o Tómas.
-Eu também.-Disse o Henrique.
-E o que aconteceu com vocês?-Eu perguntei a Bela e ao Vitor.
-Bem...a gente ficou aqui o dia todo.-Disse o Vitor.
-Okay.-Disse a Bela-Vamos ver um filme?-Ela perguntou.
-Sim.-Eu e o Tómas dissemos juntos.-Qual?-Eu perguntei.
-O grito.-A Bela disse.Já colocando o filme.
-Todos podem sentar aqui.-Eu disse.Apontando para a minha cama,que ficava bem na frente da tv.A Bela deu um pulo da cama dela pra minha.O Vitor e o Henrique ficaram olhando para nós.-Vocês fazem parte da palavra ''todos''.-Eu disse.Apontando para a minha cama-Se sentem.-Eu disse.E os dois se sentaram.Quando o filme acabou percebi que eu,a Bela e o Tómas estavamos todos encolhidos,bem perto um do outro.Enquanto o Vitor e o Henrique estavam sentados normalmente,até rindo com o filme de terror.E quando o filme acabou eu coloquei em Bob Esponja.Todos os olhos se voltaram para mim.-Que foi?Depois de um filme de terror eu preciso ver desenho...eu vou ter pesadelos.-Eles estavam olhando para mim ainda,até que o Tómas falou.
-Por Deus.-Ele disse,olhando para o relogio.
-O que foi?-Eu perguntei.
-Já passou da hora em que os meninos podem estar com as meninas e virse-versa.Quando perceberem que eu não dormi lá teremos serios problemas.-Ele disse.
-Por que nós teremos?-Perguntou o Henrique.
-Porque quando eu sai eu falei que iria vir pra cá.-Ele disse.-E digamos que os garotos aqui não são muito de guardar segredos.-Ele disse.
-Então temos que colocar você lá.-Eu disse.
-Como vamos fazer isso?-Perguntou a Bela.
-Eu não sei.-Eu disse.-Mas vamos pensar em alguma coisa.-Eu disse,com mais certeza do que eu realmente tinha.Eu pensei por um molmento,depois sorri.
-Eu conheço esse sorisso.-Disse a Bela.-É aquele que diz que você tem alguma ideia brilhante.-Ela falou.E eu tinha mesmo.
-É o seguinte.Vamos até o dormitorio dos meninos.Deixamos o Tómas lá e voltamos.Nós só precisamos tomar cuidado para ninguém nos ver.Ir para lá não vai ser difícil.É só descer,ir ate lá e voltar.-Eu disse.
-Okay,mas e se alguém aparecer?-O Henrique perguntou.
-Se alguém aparecer a gente disfarça.-Eu disse.-Precisa ser poucas pessoas,não podem ir todos.-Eu disse.
-É quem vai capitã?-Perguntou a Bela.
-Eu,o Tómas e...-Eu disse e parei e todos falam juntos.
-E....quem mulher?--Perguntaram.
-Eu não sei,vamos votar.O Vitor ou o Henrique.-Eu disse.
-Eu voto no Vitor.-Disse o Tómas.
-Eu voto no Henrique.-Disse a Bela.
-Eu voto em mim-Disseram o Vitor e o Henrique.
-Eu não sei em quem votar.É melhor irmos pela sorte.-Eu disse.-Vão impa ou par.-Eu disse.Os meninos ficaram frente a frente e foram impa ou par.O Vitor falou impar e o Henrique par.Os meninos colocaram.O Vitor colocou 9 e o Henrique 8.
-O Vitor ganhou.-O Tómas falou.-Agora vamos logo antes que recomece a discussão de quem vai ou não.-Ele disse.Já indo em direção a porta.
-Espera.-Eu disse.Ele parou perto da porta e se virou para olhar para mim.
-Por que?-Me perguntou o Tómas.
-Porque eu tenho que treinar minha telecinese.-Eu disse e a porta abriu devagar.-Agora vamos.-Eu disse depois de ter aberto a porta com o poder da minha mente.Eu fui na frente,o Tómas me seguindo e o Vitor no fim.Nós conseguimos sair do dormitorio das meninas moroi e fomos para o dos meninos Moroi.O que não foi difícil,já que a mulher que devia estar de olho em quem entra e sai estava dormindo.Quando chegamos vimos que o professor Ricardo-que era responsavel por esse turno-não estava lá.Eu me apressei para subir com os meninos.Assim que chegamos lá em cima eu vi o professor Ricardo,saindo de um dos quartos.
-Se escondam.-Eu falei para os meninos.O professor Ricardo entrou denovo no quarto e eu e os meninos fomos passar,mas dessa vez o Vitor ia na frente.Quando ele passou pela porta ela abriu.-Corre.-Eu disse a ele.-Corra,nós nos viramos.-Eu disse a ele.Ele fez que não.Eu olhei para ele,bem nos olhos.-Eu não queria fazer isso Vitor.-Eu disse a ele.O Tómas me puxou pelo braço,mas eu mal me mexi.-Corra agora Vitor.Vá.-Eu mandei.Ele hesitou por meio segundo e foi.Eu quase cai.O Tómas me segurou.
-E agora?-Ele me perguntou.
-Agora nós estamos com serios problemas.-Eu disse a ele.
-Não...nós temos que achar um jeito de escapar.-Ele me disse.
-Como?-Eu perguntei a ele.
-Eu não sei.-Ele me disse.Me veio uma ideia muito louca na cabeça.
-Tem como chegarmos ao seu quarto sem que ele veja a gente?-Eu perguntei a ele.
-Sim...mas você não teria como sair daqui.-Ele me disse.
-Eu não vou conseguir sair mesmo.Mas eu ainda consigo evitar castigo.-Eu disse a ele.-Vamos para o seu quarto.-Eu disse a ele.Nós fomos correndo até o final do corredor.Quando paramos e percebemos que demos de cara com a professora Sheila.Quase que eu atropelava ela.Ela me encarou nos olhos.-Você não me viu aqui.-Eu disse a ela.Usando compulsão.-Não diga a ninguém que você me viu aqui.Eu nunca estive aqui.-Eu disse a ela e ela fez que sim com a cabeça.-Agora continue fazendo o que estava fazendo.-Eu mandei.Ela foi embora.O Tómas olhou para mim,de queixo caido.
-Uou.-Ele disse.-Você esta usando muito dos seus poderes,vai com calma.-Ele me disse.Eu fiz que sim com a cabeça e seguimos caminho.Assim que entramos o colega de quarto dele-que era bem bonito,um moroi com cabelos castanhos escuros e olhos como os seus cabelos-levantou os olhos do livro-de ficção cientifica-que estava lendo.
-Princesa Ivashkov.-Ele disse.-Sou o Adrian.-Ele me disse.
-Se ele for parecido com o meu pai eu expulso ele daqui.-Eu sussurei para o Tómas.
-Ele é bem legal.-O Tómas me disse.-Como é que você vai expulsar o menino do quarto dele?-Ele me perguntou.Eu sorri.
-Com compulsão.-Eu disse.-Ou simplesmente na base da porrada.-Eu disse,ollhando para o garoto.Eu me joguei na cama que tinha do lado da do Adrian.
-Essa cama é minha!-Disse o Tómas.
-Por agora ela é minha.Já que é culpa sua estarmos aqui.-Eu disse a ele.
-O plano foi seu.-Ele disse.
-Mas o plano foi feito porque você estava lá depois do horario.-Eu disse a ele.Antes dele responder o Adrian falou.
-Não tem como ir contra essa lógica.-Ele disse.Eu sorri e olhei para ele.
-Concordo com você.-Eu disse.Eu me deitei na cama,me ajeitando nos travesseiros.
-Você vai mesmo dormir?-Perguntou o Tómas.
-Sim.-Eu disse.-Por que?
-Porque você esta com dois garotos.-Ele disse.-Que não são confiaveis.
-Esta dizendo que você não é confiavel?-Eu perguntei.-Deixa pra lá.De qualquer jeito eu ganho dos dois mesmo.-Eu disse rindo muito.Me ajeitei na cama e dormi.Acordei com o Adrian me balançando.
-Acorda pra vida mulher.-Ele estava dizendo.
-Por Deus.Meu sono é pesado ou eu sou um ótimo chocalho?-Eu perguntei a ele.
-Os dois.-Ele me respondeu.-Daqui a meia hora as aulas começam.Você precisa se arrumar.-Ele me disse.
-E como eu vou me arrumar senhor espertinho?-Eu perguntei a ele.
-A irmã do Tómas estava nesse quarto porque ele e ela chegaram antes de mim.Mas como meninas não podem ficar com meninos ela está do lado das meninas e eu vim para cá.Mas ainda tem roupas dela por aqui.-Ele me disse.
-Aonde?-Eu perguntei a ele.
-No armário do Tómas.-Ele me respondeu.
-E eu vou ter que procurar?-Eu perguntei a ele.Ele fez que não com a cabeça.
-Nós procuramos enquanto você estava dormindo.A roupa já esta no banheiro,nós vamos esperar você aqui.-Ele me disse.
-Okay-Eu disse me levantando e indo para o banheiro.Eu entrei no banheiro,tomei um banho,coloquei a blusa e a calça da garota-que ficaram bem apertados-e sai.-Por que isso esta tão apertado em mim?-Eu perguntei para qualquer um dos dois.
-Porque você tem 16 anos e ela tem 12.-Me disse o Tómas.
-E por que não me disseram isso logo?-Eu perguntei.
-Porque queriamos ver se ia caber.-Disse o Adrian.
-Felizes?-Eu perguntei.
-Sim.-Me responderam os dois.
-Agora como nós vamos descer sem que percebam que eu estou saindo daqui?-Eu perguntei.
-Nós vamos descer daqui a 2 minutos.Porque os meninos estão todos descendo e não da para ver direito no meio de tantos.-O Adrian disse.-Assim temos tempo de descer,tomar café e ir para a aula.
-Você não disse a mim que as aulas começavam em meia hora?-Eu perguntei.
-Eu queria que você se apresasse.Sei que as meninas demoram para se arrumar.Você acabou faltando dois minutos.Não pode discutir.-Ele me disse.Eu fiquei com um pouco de raiva por terem mentido pra mim.Mas foi hilario.Esperamos os meninos começarem a descer e fomos no meio de todos eles.Assim que estavamos perto da porta surgiu o professor Henrique."Tão perto".Eu pensei.
-Meninos,quero uma fila.Todos de frente pra mim.Agora.-Ele disse,sem rodeios e os meninos se ajeitaram.Eu pensei"Pronto,tanto tempo nadando pra morrer na praia".Eu ainda tentei me esconder atrás do Tómas e do Adrian,mas o professor tinha olhar de guardião e ele-infelizmente-me viu.
-Princesa Ivashkov o que esta fazendo aqui?-Ele me perguntou.Eu fechei os olhos por um segundo e me levantei.
-Professor Eric.Eu estava...bem...-Eu falei olhando para os meninos.Sem saber o que falar...até que eu tive uma ideia.-Eu estava esperando o meu namorado sair daqui.-Eu disse a ele.Ele me encarou,tentando perceber qualquer falha.Mas meu pai me ensinou muito bem a enganar as pessoas.Ele olhou para os meninos,depois voltou o olhar para mim.
-Qual?-Ele me perguntou.
-Am?-Eu também perguntei.
-Qual deles e o seu "namorado"?-Ele me perguntou.Eu passei o olhar rápidamente pelos meninos.Para poder pensar qual seria mais convincente.
-O Tómas.-Eu disse por fim.O professor e os meninos voltaram os olhos pro Tómas.
-Prove.-Um dos meninos falou.Agora me irritou.Eu fui até onde o Tómas estava fiquei na ponta dos pés e o beijei.
-Provei!-Eu disse.-Agora eu posso ir embora?-Eu perguntei.O professor estava de queixo caido...bem...na verdade todos estavam de queixo caido.Principalmente o Tómas e o Adrian.O professor encontrou sua voz,depois de alguns segundo.
-Todos estão liberados.-Ele disse,por fim.Eu sai andando antes de todos eles.E todos lá paralisados,parecendo uma estatua.Já ta ficando chato isso.Eu voltei e puxei o Tómas e o Adrian pelas golas da camisa.O que foi um pouco difícil já que ambos eram maiores do que eu.Quando ficamos um pouco longe do dormitorio eu parei.
-Podem começar o interrogatorio.-Eu disse.Me encostando na parede.Os dois ficaram parados,calados e eu ri.-Perguntem logo.-Eu disse.
-Por que você fez isso?-Perguntou o Adrian.
-Porque era um ótimo jeito de escapar de uma bron...-Eu estava dizendo.Mas o Adrian me interrompeu.
Por que ele?Eu estava mais perto de você que ele.-Ele me disse.Eu ri mais ainda.
-Porque até onde sabem eu não te conheço.-Eu disse a ele.-Bem...ao menos não conhecia a cinco minutos atrás.-Eu disse a eles.O Tómas ainda estava pasmo com a história.
-E agora?-O Tómas me perguntou.
-E agora o que?-Eu perguntei a ele.
-E agora o que vamos fazer?O Eric não curte muito estar errado.Então por enquanto,você é a minha "namorada".Entendeu Ivashkov?-Ele me perguntou.
-Na verdade..........eu não entendi nada.-Eu disse a ele.Ele e o Adrian riram um pouco.
-O Eric vai mandar verificarem se estamos realmente agindo como um casal.-Ele disse.-Então é bom você ser uma boa atriz.-Ele me disse.
-Sou a melhor de todas.-Eu disse a ele.Nós fomos todos andando ate a aula,que era denovo alguma coisa de como agir.Algo ligado com o comportamento.Quando nós entramos a professora praticamente voou na nossa direção.
-Princesa Ivashkov,você poderia me ajudar?-Ela me perguntou.Eu não entendi.
-Am?-Eu perguntei a ela.
-Você poderia tentar fazer a turma prestar atenção?-Ela me perguntou.Só ai eu percebi o caos que estava a aula dela.
-Okay.-Eu disse a ela e fui andando ate o meio da sala.Quando cheguei lá eu olhei para a sala toda,respirei fundo.Olhei para eles,realmente um caos.Eu comecei devagar.-Gente,prestem atenção.-Eu falei.Mas o barulho só almentava.Eu repeti isso mais duas vezes.Ai eu me irritei.Peguei o apagador,fui ate o quadro e bati.Com o barulho todos se calaram para olhar para frente.Então eu comecei.-Escutem aqui,seus mal educados.Eu quero todos prestando atenção na aula da professora porque...-Eu fui interrompida por uma garota,só quando prestei atenção lembrei quem era.Emilly.
-Se não o que?-Ela me perguntou.Eu sorri,fui ate perto dela.Bem do ladinho.
-Porque eu ainda posso fazer você ver o seu pior pesadelo.-Eu disse a ela.Ela se encolheu completamente e fechou a matraca.Eu fiz um sinal com a cabeça pra professora assumir e me sentei.Quando me dei conta quem estava do meu lado,quase que eu caia pra trás.Emma.
-Olá.-Ela me disse.-Você foi muito bem no texte.
-Am?Como assim?Que texte?-Eu perguntei a ela.
-O texte de determinação.A maioria das pessoas não consegue a atenção da sala,porque nós somos muito barulhentos.-Ela me disse.
-Que legal.Eu mal comecei as aulas e ja fiz um texte...e sem saber que era um texte.-Eu disse a ela.Ela riu um pouco e a professora Maria começou.
-Meus queridos alunos.Eu fui mandada informar a vocês que a festa de volta as aulas não sera mais no domingo.Sera no sabado.O uniforme masculino é um terno,as meninas,todas as meninas,terão que vir de vestido.-Ela disse.Ai começaram as conversas.E o incrivel é que ela não faz nada.Ela deixou todo mundo conversando a aula todinha.Eu fiquei um pouco chateada com a obrigação de ir de vestido,mas vamos lá.A Emma começou a falar sobre vestidos,sapatos,acessorios...tudo o que você possa imaginar que tenha alguma coisa haver com roupas.Eu fiquei lá conversando com ela.Bem,na verdade escutando ela falar.Quando a aula acabou,como de costume o Vitor estava lá na porta,eu fui andando devagar,procurando a Bela na multidão,mas não tive sorte.Então fui com o Vitor para a proxima aula.Assim que chegamos lá o Vitor foi para a aula dele.Eu entrei,procurei a Bela e dessa vez eu achei.Me sentei do lado dela.A professora entrou,colocou a bolsa encima da mesa e olhou para a turma com um sorisso de orelha a orelha.
-Meus lindos e maravilhosos alunos,sinto muito em informar que as ultimas três aulas,que eu tinha com vocês,foram canceladas,para vocês ensaiarem para a festa.Todos vão se dirigir ao patio,lá tem um professor de dança esperando vocês.Vou chamar por pares e quero as medidas formais.-Ela disse.Pra mim ela falou grego.Mas todos pareceram entender e por sorte eu não seria a primeira.Como eu tenho falta de sorte.-Princesa Ariel e Principe Tómas.-Os primeiros nomes.Serio isso?Os primeiros nomes.Eu estava a ponto de cair dura no chão.Quando eu prestei atenção o Tómas estava na minha frente com a mão estendida.Ele estava com aquele sorisso de doido.
-Pegue a minha mão,se levante devagar e graciosamente.Sorria,jogue o cabelo e saia andando comigo.-Ele me disse.Eu fiz que sim com a cabeça e segui os passos.Eu segurei a mão dele,me levantei,sorri,joguei o cabelo pra tras e fui andando com ele e percebi a professora anotando alguma coisa.
-O que ela esta fazendo?-Perguntei ao Tómas.
-Ela esta dando a sua pontuação.-Ele me respondeu.
-Serio?Ate isso vale pontuação?-Eu perguntei a ele.
-Tudo vale pontuação.Por isso que eles nos mandaram um professor.-Ele me disse.-Temos que estar preparados.Temos que saber tudo o que fazer em vários molmentos.-Ele me disse.Nós saimos e ele parou de repente e eu quase cai,mas por pouco muito,muito pouco eu não cai.Eu me levantei rapidamente.
-Por que você parou?-Eu perguntei a ele.Ele agora estava mais serio.Naquele momento daquele dia eu vi que my life estava completa.Eu não queria morrer claro.Mas vivi para ver uma das coisas mais dificies de acontecer.O Tómas ficar serio.Eu sou demais.
-Porque nós somos os primeiros e temos que parar bem aqui.Ela vai chamar por ordem e quem for vindo vai parando,ate acabar e ela vir aqui na frente mandar a gente ir direto para a quadra.-Ele me explicou.
-Am...ta.-Eu disse a ele.Não sei quanto tempo ficamos em pé,mas eu tava quase dormindo.Em pé.Entende o tamanho do meu sono?Nem eu.Só sei que é muito grande.Quando(finalmente)a professora acabou e começou a sair o Tómas se virou para mim.
-E tem umas coisas que é bom você fazer.-Ele me disse e a professora estava se aproximando,meus nervos a flor da pele.
-O que eu tenho que fazer?-Eu perguntei a ele.Serio eu não sabia de nada.Eu só muito desligada da vida.
-Primeiramente sorria.Sempre sorria.Segundo,ande devagar e elegantemente.Como se estivesse desfilando.Terceiro,você tem que começar a se dar bem com essas meninas patricinhas.-Ele me disse.E não me deu a chance nem de começar a falar.-Nem reclame.Imagem é tudo.Comece a se dar bem com elas.A parte boa é que se você ficar popular pode passar um pouco disso pra Bela.O que seria muito bom.-Ele me disse.Com essa lógica eu não poderia discutir.Asim que ele acabou a professora chegou e mandou irmos para o patio.Segui as instruções do Tómas,sorrindo.Andei devagar,e percebi as meninas de tras tentando me imitar,só tentano mesmo,como eu era dampira,eu não sou tão magra.A questão das patricinhas eu cuido depois.Quando chegamos lá o professor estava fazendo um exercicio.Eu acho.Ele separou as meninas e os meninos,fez uma fileira de cada.Depois ele começou a aula.
-Quando eu mandar,quero que os rapazes vão andando em direção as moças,chamem nas pra dançar.Moças,assim que os rapazes chegarem,pegem a mão deles e vão se espalhando.-Ele disse.Ele era o professor de dança mais animado que eu já tive.-Assim que se espalharem quero que comecem a dançar.Os três melhores serão premiados...-Só agora ele diz isso-...e quero que todos se esforcem.Vou andar pelo patio e vou ajudando quem eu ver que precisa de ajuda.-Ele só falou isso.Foi ate um som que ele tinha trazido.Que eu tinha acabado de perceber que estava lá.E colocou uma musica,os meninos foram andando pra frente,pegaram as meninas e foram se espalhando.Quando ficaram uns longes dos outros o professor voltou a ensinar.-Moços,mão na cintura das moças.Moças,mão nos ombros dos moços.E a mão que sobrar de ambos juntem como um só ser.Deixem a música falar com vocês.-Ele falou.E eu estava começando a achar que ele era doido,ou simplesmente era um professor com muita vontade de ensinar a dançar.Eu dei a mão pro Tómas e coloquei a mão no ombro dele,ele colocou a mão na minha barriga,porque não estava nem perto da minha cintura.E aquele professor ninja que a gente tem percebeu isso antes de mim.-Menino,coloca a mão na cintura dela direito.Ela não vai nocautear você.-Ele disse ao Tómas.
-Tem certeza?-Ele perguntou ao professor.Esse bate papo tava tão chato.Eu soltei a mão dele,peguei a outra mão dele e coloquei na minha cintura.
-Eu não mordo.Bem...depende da situação.-Eu disse,o professor olhou com desconfiança,eu sorri e disfarcei.-Claro que eu não mordo.Pode ir professor,eu me intendo com o Tómas.-O professor caiu muito bem no meu teatro,devolveu o sorisso e foi embora.Ai eu voltei a minha atenção no Tómas.-Eu acho melhor a sua mão não escorregar nem um centimetro,porque se não você vai perder ela.-Eu disse a ele.Ele riu.
-Acho que você não me machucaria.-Ele me disse.Rindo ate demais.
-Cadê o garoto medroso e fragil que estava aqui?-Eu perguntei a ele.
-Foi embora com o professor.-Ele me respondeu.Olhou alguma coisa atras de mim e voltou a atenção pra mim.-Lembra da nossa peça teatral.Ela tem que continuar.O professor Eric ta vindo ai.-Ele me disse.Pronto minha vida ta perfeita.Eu ia olhar pra tras,mas o Tómas segurou meu rosto.-Não olhe,não levante suspeitas.Só cumpra seu papel.-Ele me disse.Agora eu ri um pouco,já que eu meio que era a principal dessa peça.O professor Eric não gosta mesmo de perder.Ele foi direto onde a gente estava.
-Caio.-Ele disse.Eu não entendi nada e fiquei procurando algum aluno chamado Caio.Ate que eu vi o professor de dança vir andando ate aqui.
-Eric meu velho amigo.O que posso fazer por você?-Ele perguntou ao professor.O professor coçou um pouco o cabelo,como quem tivesse pensando.Mas ele estava com o olhar cravado em mim e no Tómas.
-Eu poderia pedir para você colocar esses dois para dançar na frente de todos.São ótimos dançando.Sabia que são um casal?-Ele falou.Tudo de uma vez.Nossa que pulmão viu.
-Acho que posso colocar os dois...são um casal?Eu pensei que...mas veja olhando bem né...eles combinam.-Falou o professor de dança,quer dizer Caio.Eu me segurei pra não falar que era mentira.Ai eu me liguei na parte do "colocar esses dois pra dançar NA FENTE DE TODO MUNDO".Eu olhei pra o Tómas e ele fez que sim.
-Você só precisa deixar eu conduzir você.-Ele me disse.Eu fiz que sim com a cabeça e puxei ele ate onde os professores estavam conversando.Que era a alguns poucos centimetros de nós.
-Nós podemos ir sim professor.-Eu disse,com um sorisso no rosto.Acho que minhas peças teatrais nunca se sairam tão bem.Mas o professor Eric estava sorrindo.Com um sorisso de orelha a orelha.Ele nunca da um sorisso de orelha a orelha!
-Que bom.-Ele disse-Quero que terminem com um grande beijo,na fernte de todos os seus colegas.-Pronto.Sabia que tinha alguma coisa errada nessa tamanha felicidade dele.Eu parei de sorrir,por dois segundos,depois voltei o meu sorisso.Eu fui andando com o Tómas,pelo meio dos dois professores e quando passei pelo professor Eric eu falei bem baixinho.
-Nunca me subestime professor.-Eu disse.E era uma das certezas da vida.Nunca duvidar da minha capacidade de fazer loucuras.Eu e o Tómas subimos no projeto de palco que tinha no patio,ai aquele esquema das mãos.Alguns segundos antes de começar ele sussuou.
-Você vai mesmo fazer o Gran Finale?-Ele me perguntou.No último segundo antes de começarmos.Eu levantei o olhar pra ele.
-Você acha que eu ia perder a chance de provar para o Eric que ele esta errado?-Eu perguntei a ele.Ele riu.
-Mas ele esta certo.
-Não importa.-Eu disse e a música começou.A parte mais dificil foi deixar o Tómas me guiar.Mas foi muito bem,nós dançamos muito bem.E no fim...nós nos viramos para a plateia,pra ver quem estava lá.Então eu percebi uma coisa.A aula do professor Erick era com os dampiros o dia inteiro.E como ele estava aqui.Todos os dampiros também estavam aqui.ótimo,meu professor é esperto.Que coisa boa e ruim ao mesmo tempo.Eu me virei pro Tómas e ele estava soando.
-Vai ter corajem Ivashkov?-Ele me perguntou.
-Você ainda duvida de mim?-Eu perguntei a ele.Mas ele não teve a chance de me responder.Eu fui pra perto dele,ele foi pra perto de mim ae rolou o beijo e o povo começou a pular e gritar.Lá se foi a classe dos moroi.A melhor parte desse dia foi ver a cara do professor Eric.Estavam todos aplaudindo e gritando "Casal Perfeito".Eu procurei a Bela.Mas não achei.Nem a Bela,nem o Vitor,nem o Henrique.Cadê eles?Meu Deus.Eu me virei logo para o Tómas.-Curtiu seu molmento de glória.Agora precisamos sair daqui.-Eu disse a ele.
-Por que?-Ele me perguntou.
-Porque eu não encontro a Bela.Eu preciso encontrar a Bela.-Eu disse a ele.Ele revirou os olhos e saiu andando,me arastando praticamente.Depois de sair do patio,fomos procurar a Bela.Eu revirei as salas de aula,fui nas bibliotecas,ai eu me lembrei do mais obvio.O quarto.Ela foi para o quarto.Eu me lembrei disso e fui com o Tómas para o meu quarto e da Bela.Quando nós entramos lá,a Bela estava sentada na cama com o notebook e ela estava chorando.
-O que foi Bela?-Eu perguntei a ela.Ela levantou os olhos.
-Você sabe o que você fez?-Ela me perguntou.
-Eu esfreguei na cara do Eric que ele estava errado.-Eu disse a ela.
-Não,você começou uma baita de uma confusão.-Disse o Henrique.Que estava sentado em uma cadeira do lado da Bela.
-Por que uma confusão?-Eu perguntei a qualquer um dos dois.
-Porque a escola amou isso.Se vocês se separarem vai ter uma guerra civil.Uma guerra nuclear.-Disse a Bela.
-Mas a gente nem esta junto.-Disse o Tómas do meu lado.
-Mas a escola toda pensa que estão.Vocês são o casal sensação.Já estão colocando vários apelidos na internet.Daqui a segundos essa noticia vai chegar na minha mãe.-Continuou reclamando a Bela.'
-E o que a madrinha tem com isso?-Eu perguntei a ela.
-Tudo.-A Bela disse.Eu não intendi,ela percebeu isso e me explicou mais detalhadamente.-Você vai ser a sucessora da rainha Vasilisa Dragomir.-A Bela concluiu.Tudo bem,essa é uma nóticia bomba.Eu literalmente cai,mas o Tómas me segurou.
-Calma.-Ele disse.-Bela explica direito por favor.-A Bela fez que sim com a cabeça e começou.
-Minha mãe decidiu que...caso algo aconteça a ela...você sera a nova rainha.-Ela me disse.Pronto.Por essa eu não esperava.-A noticia vai ser espalhada amanha.-Ela me disse.
-Bela...me desculpe.Eu não...-Eu queria poder me explicar com ela.Mas ela me parou com um abraço.
-Eu sei...você não poderia ter feito nada.Meu pai me disse a causa da escolha dela e acredite ela tem razão.-A Bela me disse enxugando as lagrimas.
-E por que você esta chorando?-Perguntou o Tómas.A Bela me abraçou com mais força.
-Porque ela não me disse nada.Eu soube agora que a decissão já esta tomada.E eu soube pelo meu pai.-Ela disse.
-Calma Bela...calma.-Eu tentei acalmar ela.Ela estava se acalmando,ate que o notebook tocou.Chamada de video.Rainha Vasilisa Dragomir.Pronto,pra fechar com chave de ouro.A Bela se sentou,eu me sentei do lado dela,o Vitor do meu lado e o Henrique do outro lado da Bela.A Bela aceitou,e la estava ela,minha madrinha.
-Ariel.Eu queria falar com você.-Ela me disse.A Bela me deu o notebook.Como é que a mãe da menina não percebe que ela estava chorando em?Deus.-Eu decidi que se algo acontecer comigo,você vai assumir o trono.Ariel,eu queria pedri a você para que se enturme,faça contatos,haja como a futura rainha que você vai ser.-Ela me disse.E voltou o olhar para o Tómas.-Eu já soube de tudo o que aconteceu hoje.Parabens rapaz.Tente colocar alguma coisa na cabeça dela.-Ela disse e o Tómas riu um pouco.
-Madrinha,estou lisongeada com o que a senhora disse mais...por que eu?-Eu perguntei a ela.O povo todinho foi pra perto do notebook pra ouvir.Ate a Bela.Acho que ela queria ouvir isso da mãe dela.
-Porque você tem determinação,corajem,beleza...-Ela foi falando mil e uma coisas,mas a parte interessante foi quando ela disse-Porque você é uma ótima guerreira,sei que você fara o melhor para o nosso povo.Sei que fara o que é certo.Você pode ser uma Ivashkov,mas também é uma Dragomir.Você tem as minhas habilidades e as do seu pai no espirito.Você vai ser uma das melhores rainhas.E eu queria ter a honra de escolher essa rainha.-Ela disse.Ela terminou.-Agora eu tenho que ir.Mande um beijo pra Bela e um abraço pra todos.-Ela disse e a tela ficou preta.Eu só não intendi a parte"Você pode ser uma Ivashkov,mas também é uma Dragomir".
-Uau.-A Bela disse.-Meu pai não me disse nem a metade disso.
-Bela você esta bem?-Eu perguntei a ela.
-Eu não estou nada bem...mas eu vou ficar.Eu sempre fico.Como eu nunca percebi?Não.Eu percebi.Eu só não queria acreditar.-Ela disse.
-Em que?-Eu perguntei a ela.
-Que a minha mãe ama mais você do que eu.-Ela berrou.Os meninos pularam pra tras.
-Isso não é verdade Bela.-Eu disse a ela.Não podia.Eu nunca percebi.
-Isso é verdade sim Ariel.Você que nunca viu.Quando nós eramos pequenas.Ela sempre elogiava você.Ela sempre falava como você era boa em tudo e tinha o jeito de ser uma rainha.Ela sempre soube que você seria uma ótima rainha.-Ela estava gritando e eu comecei a gritar também.
-Ela não sabia.Não tinha como ela saber.-Eu falei a Bela.
-Tinha sim.Porque ela é a sua mãe.-Ela me disse.Pronto.Agora meu queixo atingiu o chão.


Notas Finais


Eles não se apaixonaram gente.
Foi em uma festa,
Ai rolou
Vou explicar a história mais a fundo depois
Já tenho vários capitulos prontos.
Não esqueça de adicionar aos favoritos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...