História Ariel - A história continua - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Academia de Vampiros (Vampire Academy)
Tags Academia De Vampiros
Exibições 3
Palavras 7.801
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


O título do capítulo é uma fala do Christian,quando ele se refere a Ariel.
"A mais poderosa de todos".
Na versão atual o Christian ainda mantem coisas do Christian,mas ele é mais inteligente.
O Adrian e a Sydney trabalham na corte moroi.
A Ariel,a Lissa e o Christian não sabem a história do Declan,apenas o Adrian e a Sydney.

Capítulo 5 - A mais poderosa de todos



NO CAPÍTULO ANTERIOR...

Tinha sim.Porque ela é a sua mãe.-Ela me disse.Pronto.Agora meu queixo atingiu o chão.


-C-como?-Eu perguntei a Bela.Ela se deitou na cama e escondeu o rosto.
-Eu não aguento mais esconder.Você é a filha da Vasilisa Dragomir e do Adrian Ivashkov.-Ela gritou.Eu sai da cama dela na hora e me deitei na minha.
-Não Bela.Não.-Eu fiquei dizendo.Mas pra mim mesma do que pra ela.
-É por isso que os seus olhos mudam de cor.-Disse o Tómas.
-Am?-Eu disse.
-Os seus olhos mudam de cor.-Disse o Henrique.-Tem horas que são identicos aos do seu pai,tem horas que são identicos aos da rainha.
-Eu não posso acreditar nisso.Como?-Eu perguntei a Bela.Ela enxugou as lagrimas.
-Eu vou dizer tudo.-Ela disse.-A minha mãe e o seu pai.Teve uma festa os dois tinham bebido.Ai depois descobrimos que a rainha Vasilisa estava gravida.
-Foi nos tempos que ela não saia de casa.-Concluiu o Tómas.
-Exatamente.-Confirmou a Bela.-E a Sydney também ficou sem sair de casa.Então tinham uma ótima candidata.E ainda mantinham você por perto.Você ficou com a Sydney e o Adrian.Ninguém ia desconfiar,já que sua aparencia é identica a do seu pai.Depois minha mãe engravidou denovo.Você é um ano mais velha que eu Ariel.Mas ninguém podia saber disso.E as suas presas,a Sydney colocou um feitiço.Um disfarce.Não seria pra sempre.Mas o tempo certo pra você crescer.A sua apencia não precisou de nada,já que nesse quesito,você não parece nada com a mamãe.-A Bela explicou.Todos estavamos pasmos.Eu me enrolei mais ainda na minha cama.
-E agora?-Eu perguntei.Ao nada.
-E agora temos que ir almoçar e fingir que nada disso acoteceu.-Disse o Tómas.Todos olhamos pra ele.Todos com o mesmo olhar dizendo "como vamos fingir que isso não aconteceu?".Ele coçou o cabelo um pouco.-Ninguém sabe disso.E seria bom continuar assim.Deixaremos tudo em segredo.Ninguém vai contar nada.-Ele disse e todos fizemos que sim com a cabeça.Então a porta se abriu e quem entrou?Quem?Sydney.
-Minha querida.Eu não queria que você soubesse disso assim.-Ela me disse.Eu não podia acreditar mais em nada.A mulher que eu acreditei toda minha vida ser minha mãe não era.Eu era filha da rainha.Eu me afastei dela e a Bela olhou para ela tipo "como você sabe do que acabou de acontecer aqui?".Ele olhou para a Bela.-Tem cameras em todos os lugares desse quarto.Que estão conectadas ao meu celular,ao da Lissa,do Adrian e do Christian.-Ela explicou.-Sua mãe vai matar você Belisa.-Ela disse a Bela.A Bela se encolheu mais ainda na cama.Ai entrou mais alguém.A professora Sheila.
-Vocês deveriam estar almoçando.-Ela disse.Minha ma...a Sydney nos salvou.
-Eu chamei eles aqui.Eu queria falar com a minha filha e os amigos dela.-Ela disse.Sabe mentir muito bem essa mulher.A professora Sheila viu uma chance de treta e agarrou.
-E o namorado dela.-A professora Sheila disse.A minha mãe voltou a cabeça pra tras,depois voltou para a professora Sheila.
-Mas o Vitor não esta aqui.-Ela disse.Ai eu e a Bela engasgamos de tanto rir.
-Eu sou o namorado dela.-O Tómas disse.A Sydney olhou para ele.
-Eu desisto de compreender.É serio.Fui.-Ela foi andando pelo corredor e sumiu da nossa vista.A professora Sheila estava prendendo o riso.Eu e a Bela estavamos morrendo de tanto rir.A professora se recuperou primeiro.
-Descam todos.O almoço não vai ficar la pra sempre.-Ela disse.A Bela se levantou e me puxou.Os meninos foram atras de nós.Depois que descemos eu e a Bela voltamos pro Tómas.
-Ela adorou você.-A Bela disse.E eu estava rindo demais pra conseguir terminar uma frase.
-Amou.-Eu disse.Foi tudo o que eu consegui dizer.O Tómas encarou a gente,já estavamos no patio.-Cadê o Vitor?-Eu perguntei.
-É verdade.Eu ainda não vi ele.-Disse o Tómas.A Bela parou.Deixou cair uma lagrima.
-Ele estava lá no patio da ultima vez que eu vi ele.-A Bela disse.E eu entendi a indireta.Eu fiz merda.Uma merda muito grande.Agora eu vou procurar o Vitor.Boa sorte pra mim.Eu fui andando pela escola,andando e andando.Rodei a escola e não achei a criatura.Ate que eu estava voltando pra sala.E vi ele andando,com um boné e com a cabeça baixa.
-Vitor.-Eu disse,já correndo ate onde ele estava.-Me desculpa.-Eu disse abracando ele.
-Tudo bem Ivashkov.-Ele disse,calmo como sempre.-Você não tem pra que pedir desculpas.-Ele disse.Eu ia falar mais,só que como a vida não colabora comigo passou a Emma com um grupinho e me levou junto.Fomos indo ate a sala falando de sapatos e vestidos e joias e diamantes.Que dor de cabeça.Quando entramos na sala.Eu vi o meu pai.Ele estava do lado da professora.Assim que me viu ele foi andando ate mim.
-Falei com sua professora.Você pode perder duas aulas falando comigo...bem de acordo com seu DNA...acho que vai ser gritando comigo.-Ele disse.Eu sai com ele.Quando saimos da sala eu olhei pelo corredor e não vi ninguém.
-Acho que você sabe o que eu descobri né?-Eu perguntei a ele.
-Saber eu sei.Mas eu queria sabe de você.O que você acha?-Ele me perguntou.Pronto meu pai vai virar psicologo.
-Eu acho que é muito feio mentir.-Eu disse a ele.
-Mas você mente o tempo todo.-Ele disse.
-Mas a questão não sou eu.-Eu disse.-Bem na verdade é exatamente isso.
-Não deveriamos ter mentido pra você.Mas ninguém poderia saber que a rainha Vasilisa,logo no começo de seu reinado,teve uma filha.Que não era do Ozero.-Ele disse.
-Ozera pai.-Eu disse a ele.
-É o que?-Ele perguntou.
-O sobrenome é Ozera não Ozero.-Eu expliquei a ele.-E acho que de certo ponto vocês tem razão.Gosto de saber que se preocupam comigo,mas o que vai acontecer comigo?Como vão explicar eu ter me tornado uma moroi?Como vão explicar a rainha Vasilisa me escolher em vez da filha dela?Como vamos explicar minha troca de cor nos olhos?-Eu perguntei a ele.
-Finalmente você percebeu que seus olhos mudam de cor.-Ele disse.-Eu e a Sydney tentamos fazer parar,mas é uma coisa que nem o feitiço parou.Quando você age como a Lisa seus olhos são de Jade.Quando age como eu são Esmeralda.-Ele me explicou.
-Isso não é normal.-Eu disse.
-Veja pelo lado bom.A frase "seus olhos dizem muito sobre você" é verdade.Seus olhos literalmente dizem muito sobre você.-Ele me disse.Perde a cabeça mais não perde a piada.Ele sempre faz isso.Eu fiquei conversando com ele mais um pouco,ate que ele tocou no assunto da valsa. 
-Soube que você deu um show mais cedo.-Ele me disse.
-Você acha que eu ia perder a chance de provar ao professor Eric que ele estava errado?-Eu perguntei a ele.
-Não.Eu já esperava isso.Você é uma Ivashkov.Pode ser Dragomir,mas também é Ivashkov.E eu nunca iria deixar me dizerem que eu estou errado.Mesmo eu estando errado.-Ele disse.
-Então é de DNA?-Eu perguntei a ele.
-Bem...mais ou menos.Metade do DNA.-Ele me disse.Nós rimos um pouco ai chegou a professora Maria,treinamento de como ser perfeita.Foi a melhor aula ate aquela hora.Ele mandou eu entrar na sala.Meu pai se despediu e foi embora.Quando eu entrei eu vi a Bela.Fui andando ate ela,mas ela estava sentada com o James.Eu procurei o Tómas,ele me viu e inclinou a cabeça,eu segui a direção que ele mandou e vi a Emma,com mais umas cinco garotas.Eu fiz que não com a cabeça,então me voltou na cabeça o que a rain...minha mãe tinha dito"se inturme.".Eu tinha que fazer isso.Eu fui andando ate a Emma com um sorisso bem esnobe.Foi o sorisso perfeito.Assim que eu fiquei a uns dois metros dela,ela me notou.
-Garotas essa é a Ariel.Ariel a riuva é a Carly,a morena mais alta é a Tifanny e a outra morena é a Carmen.-Ela me disse.Eu sorri para as meninas.
-Oi...-Foi o que eu tive tempo de dizer.Logo a Carmen me interrompeu.
-É verdade que você esta namorando com o Tómas?-Ela me perguntou.Eu não tive nem a oportunidade de abrir a boca.A Tifanny respondeu por mim.
-É claro que é.Não viu o show que deram no patio.-Ela disse a Carmen,depois voltou para mim.-Eu amei o que vocês fizeram no patio.Qual apelido você gostou mais Toriel ou Arimas?-Ela me perguntou.
-É o que?-Eu respondi...bem perguntei.
-É claro que ela ainda não sabe dos apelidos.Ela tem mais coisas pra fazer do que bisbilhotar esses sites de fofocas da escola.-Disse a Emma.-Já escolheu o seu vestido?
-Ainda não.-Eu respondi a ela.-Eu estava pensando em sair com a...bem eu estava pensando em ir no shopping escolher.-Eu disse a elas.
-Com liçenca meninas,vou roubar ela de vocês um momento.-Disse alguem atras de mim.Eu me virei e vi ele,com toda sua graça.Tómas.Eu fui andando com ele,ate ficarmos longe das meninas.-Gostei de ver.-Ele me disse.
-Estou fazendo o que me mandaram fazer.-Eu disse a ele.-Bem.O que a minha mãe mandou eu fazer.
-Você ainda não viu o que postaram na corte não foi?-Ele me perguntou.
-Não.-Eu respondi.
-A própria rainha Vasilisa deu uma entrevista,falou sobre a sua filha escondida,sobre o poder combinado que você tem,sobre várias coisas.Mas as importantes ainda são segredo.-Ele me disse.
-Ai meu Deus.-Eu disse.Eu fiz um exercicio de respiração.Manter a calma.1,2,3,4,5.1,2,3,4,5.Quando eu terminei de contar eu levantei os olhos pro Tómas.
-Seu novo titulo é princesa Dragomir.-Ele me disse.-Princesa Ariel Ivashkov Dragomir.-Ele me disse.Eu ainda estava absorvendo tudo.Ai a professora deu um tablet a cada dupla de alunos e mandou nós vermos o que esta acontecendo na corte.Quando peguei o tablet a primeira coisa que eu coloquei foi "declaração da rainha Vasilisa da herdeira desconhecida".Cliquei no primeiro que apareceu.Lá estava ela,calma como sempre.Mantendo a calma.Ela respirou fundo,bebeu um pouco de água e começou a falar.
-Eu estou aqui hoje para dizer a vocês,meu povo,sobre a minha filha.-Ela fez uma pausa,uma longa pausa.-Minha filha Ariel Ivashkov Dragomir.Minha filha com o Adrian Ivashkov.Um pouco depois do meu reinado começar...eu agradeço a todos que me ajudaram a esconder isso,agradeço a Sydney,por se importar tanto com a minha filha.Muito obrigado minha amiga.-Ela fez mais uma longa pausa.-Mas eu não posso mais escoder isso de vocês.Eu não podia dizer naquele tempo porque seria uma coisa e tanto.Mas agora vocês sabem como eu sou uma boa rainha e cuido bem de vocês.Se quizerem me tirar do trono eu entendo.E se quizerem que eu continue,saibam que a minha sucessora vai ser a minha filha Ariel.-Ela disse,por fim começando a levantar.-Ela também é uma usuaria de espirito.E é a melhor de todos que já escontrei-Ela disse.Se levantou completamente e começou a caminhar,escoltada pelos guardiões.-Obrigada a todos pela atenção.Espero que compreendam meus motivos.A votação vai começar em meia hora.-Ela disse.Eu me virei para a Emma,que era minha dupla,e ela estava com os olhos arregalados.Eu vi a hora em que o video foi postado e fazia bem mais de meia hora.procurei pelas votações.
O que eu vi me fez intender o quanto é bom ser uma rainha amada pelo seu povo,como é bom ter o respeito e a confiança de cada um.Eu arregalei os olhos.90% de todos escolheram a permanencia da rainha Vasilisa,7% não queriam a rainha e 3% não souberam responder.Quase que eu pulava.Minha mãe vai continuar no trono.Eu poderia fazer uma festa.Todos viram o mesmo video que eu.No site da corte era o primeiro.Todos viram.Assim que a aula acabou todos os olhos se voltaram para mim.Eu esperava vaias,xingamentos e etc.Mas todos sorriram,todos sorriram e me abraçaram.Eu quase que morria.O ultimo foi o Tómas.Quando ele me abraçou eu perguntei a ele baixo.
-O que esta acontecendo?
-Todos amaram a noticia.Você sabe o tamanho do imperio dos Dragomir e dos Ivashkov?Uma junção dessas duas familias seria a maior dinastia da história.Todos estão felizes por ter uma princesa tão nobre,corajosa,bonita...-Ele foi dizendo.Mas ai eu interrompi.Quando olher por tras dele e vi o professor Eric vindo.
-Meu amor...-Eu falei quando ele estava me soltando.Ele olhou imediatamente pra mim.Eu olhei para tras dele na direção em que o professor Eric estava vindo.Ele intendeu.Deu praticamente um pulo pro meu lado.
-Princesa Dragomir.Penso que sua mãe fez muito bem em lhe colocar como sucessora.-Disse o professor Eric.
-Am?Como?-Eu perguntei a ele.-Você não gostava de mim a algumas horas atras.
-Eu adoro você,é uma das minhas melhores alunas.E a que mais me deu trabalho.Você sempre foi determinada,corajosa,gentil,uma ótima lider.Meu trabalho é testar o seu potencial,ver ate onde você pode ir.-Ele pausou.-As vezes você supera o esperado.
E ele foi embora,deixando eu e o Tómas com o queixo no chão.Ele foi embora,bem devagar.Enquanto eu ficava processando tudo o que acabou de acontecer.O Tómas se recuperou antes de mim.
-Agora o namoro de mentira acaba?-Ele me perguntou.Eu pensei um pouco,depois sorri.
-Não.-Eu disse a ele.-Você é um ótimo namorado.
-Eu sei.-Ele me disse.-Agora você sabe que temos que ir almoçar não é?
-Sim.-Eu disse.E nós fomos andando ate a sala dos fornecedores.Como um lindo e perfeito casal.Eu segui as ordens do Tómas,sorrindo,sempre sorrindo.Quando chegamos na sala,abriram espaço na fila pra eu passar.-Não precisa gente.Eu e o Tómas vamos vir depois.-Eu disse.Quase morrendo com tantos olhos voltados pra mim.A mulher que estava lá era a mesma da outra vez.
-Princesa Dragomir.Seu pai marcou o seu horario,pode vir.-Ela me disse.Ai eu fui.Quando eu finalmente passei por todos eu me sentei,na frente de uma mulher,uma mulher de cabelos negros,mas pintados nas pontas de azul.Ela parecia ter uns 23 anos.Ela estava com o cabelo preso em um rabo de cavalo bem feito.Eu me inclinei e mordi o pescoço dela,alguns segundos depois me levantei e limpei minha boca.O Tómas foi depois de mim,assim que nós dois acabamos levantamos e fomos para o refeitorio.Assim que eu cheguei,a Emma me viu.Ela imediatamente me chamou para sentar com ela.Eu olhei ao redor mais não vi a Bela,eu estava pensando em uma desculpa,mas o Tómas sussurou.
-Você tem que fazer contatos,lembra?-Ele me disse.Então eu fui sentar com a Emma,a Carmen,a Carly e a Tifanny.
-Ariel.Eu pensei que você não viria mais.-Disse a Emma.
-Eu presisei sair.-Eu disse.
-E então já escolheu o vestido?-Perguntou a Carmen.
-Não,eu vou levar ela no shopping a tarde para ela escolher-Disse alguém atras de mim.Mas pela voz eu já reconheci.Virei e vi ele.Eu nunca esqueço aqueles olhos,realmente identicos aos meus.
-Pai.-Eu disse.-Quando você ia me avisar que vamos sair de tarde?
-Agora.-Ele me disse.-Eu poderia levar suas colegas também.
-Okay.-Eu disse e já  sabia quem eu ia escolher,a Bela.Mas meu pai me passou uma mensagem pela minha cabeça."Ela não quer ir" ele me disse.Então eu me virei para as meninas.-Eu vou levar a Emma.-Eu disse a ele.Ele sorriu.Acho que meu pai poderia ser ator.Serio,seria um dos melhores do mundo.
-Então vai ser só uma?-Ele me perguntou.Eu olhei para as meninas.
-Acho que vou levar a Carmen também.-Eu disse.-Mas eu também gosto da Tifanny e da Carly.
-Então vão todas.Depois das aulas eu estarei esperando no estacionamento.Vou falar com a diretora Kirova.-Ele disse.E foi embora.Quando eu voltei a minha atenção para as meninas elas estavam praticamente gritando.
-A gente vai ajudar você a escolher seu vestido?-Perguntou a Tifanny.
-Bem...eu acho que meu pai cuida disso.-Eu disse.Pude perceber um grande desanimo nelas quando eu disse isso.E com grande,eu quero dizer grande mesmo.Mas a Emma já tinha se recuperado e voltou denovo a atenção na conversa.
-E o que você acha que ele vai gostar?-Ela me perguntou.Eu me lembrei das festas que eu fui obrigada a ir,e lembrei dos vestidos que o meu pai escolhia,ele ligava mais para isso do que a Sydney.E então eu me toquei...a minha madrinha também sempre me ajudava nisso.As meninas perceberam que eu estava voando,me recuperei logo e voltei o sorriso esnobe.
-Ele vai gostar de algo estremamente brilhante e chamativo.-Eu disse a ela.Ela aumentou ainda mais o sorriso.Mas tudo foi interrompido quando todos se ajoelharam.E eu não entendi nada.Mas quando eu me virei vi ela.A rainha Vasilisa.Minha mãe.Eu me ajoelhei também.Ela entrou na sala e falou quase na mesma hora que viu todos.
-Levantem-se.-Ela disse.-Por favor.
-Ma...mãe.O que a senhora esta fazendo aqui?-Eu perguntei a ela.Ela abriu um sorriso...um sorriso sincero,diferente de todos que ela já deu desde...bem desde que eu me lembre.
-Eu vim ver você.Vim ajudar a escolher o seu vestido.Eu vou com você,seu pai e suas amigas de tarde.-Ela me disse.-E a Rose e o Dimitri vão com a gente.Os outros vão vijiar por perto.Vamos eu,você e seu pai com a Rose e o Dimitri.As suas amigas vão em outro carro,divididas,com dois guardiões no bando da frente,e mais dois carros de guardiões.
-Uau.-Eu disse.-Peloumenos vamos ficar só eu,você,o papai,as meninas,a Rose e o Dimitri em uma loja?
-Não.-Ela disse.-Vamos ficar eu,você,seu pai e as meninas.A Rose e o Dimitri vão ficar na mesma loja que nós sim...mas vão manter uma distância.
-Maravilhoso.-Eu disse a ela.-Não que eu não goste deles...eu adoro a Rose e....e eu adoro a Rose.
-Ariel.-Ela me disse.-Eu acho bom você se comportar bem.
-Eu...eu vou tentar.-Eu disse.
-Já é um começo.-Ela falou.-Eu preciso ir e deixar você na sua aula...-Ela falou,se virando para ir embora.-...e diga a Bela que eu mandei um abraço.-Foi tudo o que ela me disse.Nem tive tempo de reclamar que ela não estava nem ligando para a outra filha dela.Ela Foi embora e me deixou lá.Quando eu voltei para o mundo real.Eu percebi que o Tómas estava do meu lado.
-Eu acho melhor você vir se sentar comigo.-Ele me disse.Sussurando.
-Por que?-Eu perguntei.
-Porque você esta cerrando os punhos.-Ele me disse.Eu olhei de leve para a minha mão e percebi,pela primeira vez,que as minhas unhas estavam começando a me furar.Eu olhei para ele e fiz que sim com a cabeça.Então me sentei do lado dele.-Quer me contar?-Ele me perguntou.Eu olhei nos olhos dele.Aqueles olhos azuis que eu confiava tanto.
-Sim.-Eu disse a ele.
-Pode começar.-Ele falou.
-Ela...ela vai comigo escolher um vestido...mas ela não pode encontrar tempo para dar um abraço na Bela.-Eu disse a ele.Ele não intendeu,então eu expliquei a ele o que aconteceu,exatamente o que aconteceu.Agora ele entendeu o que eu disse.
-Nossa.Você tem razão de ficar com raiva.-Ele me disse.-Que bom que você não ia agir como seu pai.
-Como assim Tómas?-Eu perguntei a ele.Ele sorriu.
-Seus olhos estavam verdes cor de jade.Agir como a rainha,calma,sensata.-Ele me explicou.-Não esmeralda,agir pela emoção,corajosa,furiosa.-Ele parou de falar,para me deixar pensar um pouco e depois ele me perguntou.-Como acontece essa mudança na cor dos seus olhos?-Ele me perguntou.
-Sinceramente...eu não sei.-Eu disse a ele.Ai me veio umas lembranças na cabeça,ele riu um pouco.
-Seus olhos estão verdes esmeralda,conta o que você lembrou?-Ele me disse.
-Quando eu bolei o plano de levar você pro seu quarto,meus olhos estavam cor de esmeralda,mas quando eu falei com a minha mãe estavam verde jade.Não foi?-Eu perguntei a ele.Ele fez que sim com a cabeça.-Eu acho que as cores vem quando eu me pareço mais com um do que com outro.-Eu disse a ele.-E acho que as vezes por causa da luz.-Ele fez que não com a cabeça.
-Tem vez que seus olhos ficam em um meio termo.-Ele me disse.Eu deixei meus pensamentos e voltei toda minha atenção pra ele.-Tem vez que eles não ficam nem jade,nem esmeralda.Mas uma mistura das duas.Uma cor viva..é muito linda
-Então minhas teorias vão por água a baixo.-Eu disse a ele.-Menos uma.
-Qual?-Ele me perguntou.
-Meus olhos mudam de cor literalmente do nada.As vezes eu faço as coisas sem pensar,como meu pai,e as vezes,quando eu não hajo pela emoção do momento...
-Uma única vez.-Ele me disse,me interrompendo.
-...como a minha mãe.-Eu conclui.-É imprevisível o que eu vou fazer.-Eu disse a ele.Me veio outra ideia na cabeça.Ele apontou pra mim.-Eu sei,eu sei.Meus olhos estão da cor verde esmeralda.-Ele fez que sim.
-Eles estão brilhando.Literalmente,estão brilhando.-Ele me disse.-Qual plano doido você esta pensando em fazer?
-Não é nenhum plano.-Eu disse a ele.-É um convite.
-Pra que?-Ele me perguntou.Agora fui eu que abri um sorriso.
-Pra ir "me ajudar a escolher meu vestido".-Eu disse a ele.
-Eu não gostei das aspas que você fez com os dedos.-Ele disse.
-Você vai para me ajudar...-Eu disse a ele.-...você vai me ajudar a evitar que eu bata em alguém.
-E por que eu?Vão ter mil e umas pessoas lá.-Ele falou.
-Muitas pessoas que vão tentar disfarçar.-Eu disse a ele.-Nós somos os melhores,sabemos disfarçar melhor.
-Odeio admitir,mas na parte de nós disfarçarmos melhor é verdade.-Ele me disse.
-Então certo,se meus olhos ficar verdes esmeralda e eu cerrar os punhos,você me mantem longe dos outros.-Eu disse a ele.
-E como eu vou fazer isso?-Ele me perguntou.
-Ai o problema é seu.-Eu disse a ele.-Agora eu preciso pensar num jeito de colocar você lá.-Eu disse a ele.Ai eu tive outra ideia.Ele sorriu.
-Serio.Como é possivel seus olhos brilharem ainda mais?-Ele me perguntou.
-Porque uma estrela nunca deixa de brilhar.-Eu disse a ele.
-Okay estrela,me conte os detalhes de seu plano mirabolante de conquista mundial.-Ele disse.
-Você é o meu par no baile.Então você vai escolher seu terno.-Eu disse a ele.
-Mas seu pai vai deixar?-Ele me perguntou.
-Se eu pedir com jeito ele deixa ate eu comprar o shopping,literalmente o shopping.-Eu disse a ele.Ele riu e percebemos a aula que a professora estava dando que estavamos perdendo.Assim que a aula acabou eu falei pro Tómas a hora que eu queria ele pronto no estacionamento.Ele disse que chegaria na hora.Eu me vesti simplesmente com um short jeans cintura alta e uma camisa que ia ate o umbigo,coloquei um batom vermelhoQuando eu cheguei la,todos estavam lá,me esperando.
-Meia hora atrasada.-Disse o Dimitri.
-Poderia ter cido bem mais.-Disseram o meu pai,minha mãe,a Rose e o Tómas.Em uma só voz.Eu olhei,procurando a Tifanny e a Carly,mas não encontrei,só estavam lá a Emma e a Carmen.
-Cadê a Carly e a Tifanny?-Eu perguntei.
-Elas também sairam com os pais delas hoje.-Disse a Emma.
-Então só vinhemos nós duas.-Completou a Carmen.
-Ok agora vamos logo.-Disse o Dimitri.-Estamos atrasados.
-Ok.-Dissemos todos.Então fomos eu,minha mãe,meu pai,Rose e Dimitri,em um carro.E a Carmen,a Emma,O Tómas e mais dois guardiões em outro carro,fora os outros dois atras de nós.Quando chegamos,primeiro entrou um carro só com guardiões,depois os que tinham morois,depois outro só de guardiões.Assim que os carros foram estacionados,nós todos descemos dos carros,quando todos desceram os guardiões se espalharam,por perto,mas longe.
A Rose e o Dimitri permaneceram perto.A primeira loja que nos entramos tinha varios vestidos lindos.Eu e minha mãe nos perdemos no meio de tantos.Eu odiava admitir,mas eu amava comprar roupas,sapatos,acessorios e etc.Nós nos separamos na loja,fomos eu,minha mãe,o Tómas e a Rose para um lado e o meu pai,a Emma,a Carmen e o Dimitri pro outro.Eu peguei uns 4 vestidos,a minha mãe pegou 6 ou 9.Quando fomos para o provador meu pai estava esperando a gente com mais 7 vestidos.
Eu fui colocando,um a um,um rosa,um azul,um verde,um vermelho,um amarelo,um roxo.Fui indo de vestido em vestido.Ate que acabaram.Meu pai e minha mãe disseram que iam procurar mais.Depois de uns cinco minutos eles voltaram,e eles estavam com um vestido muito lindo.Ele era branco,ia ate o joelho,tinha varios diamantes,um cinto deles na cintura e tinha alguns espalhados pelo vestido e tinha um decote.Eu fui voando pegar o vestido.E fui no provador colocar ele.Quando eu sai minha mãe,a Rose,a Carmen e a Emma sorriram e disseram comigo.
-É esse.-Dissemos juntas.
-Não.-Disseram o Tómas,o meu pai e o Dimitri-Olha o tamanho desse decote.
-Mas você que trouxe o vestido.-Eu disse ao meu pai.
-Porque sua mãe mandou.-Ele me respondeu.
-Mas o vestido é bonito ou não é?-Perguntou a minha mãe.
-É lindo.-Disseram meu pai e o Tómas.
-Então não tem discussão.-Disse minha mãe.-Tire o vestido e vamos levar.
-Ela tem razão.-Disse alguém atras de todos.Abriram caminho para ele,meu irmão.Declan.Ele era verdadeiramente um dampiro,filho do meu pai e de Sydney.Nós nos davamos bem,ele era só dois anos mais velho do que eu.Já tinha acabado a escola.Era um ótimo aluno.Foi designado para ficar na corte,por enquanto,ate ter um moroi para cuidar.Ele era alto,não como um moroi,mas alto.Seus cabelos castanhos eram lindos e combinavam com seus olhos.Ele tinha um sorriso renovador.
-O que você esta fazendo aqui?-Perguntei logo.
-É bom ver você também.-Ele me disse.-Acho melhor a rainha Vasilisa lhe dizer-.Eu me virei na hora para a minha mãe.Ela estava sorrindo.
-Você é muito importante.Por isso temos que cuidar da sua segurança.-Me disse minha mãe.-E ele é muito bem qualifficado.Tem uma ótima ficha.
-Além do fato de ser seu irmão.-Disse a Rose.
-Não sei por que.Mas tenho certeza absoluta que você mexeu uns pauzinhos para que isso acontecesse.Não foi Rose?-Perguntou meu pai.
-Digamos que eu dei uma ajudinha.-Ela disse.Com um sorriso deslumbrante.
-E eu também tenho uma surpresa pra vocês.-Disse minha mãe.
-Outra você quer dizer.-Disse o meu pai.Minha mãe ignorou o sarcasmo dele.
-Rose e Dimitri.Eu decidi colocar dois guardiões para a Ariel e dois para a Bela.-Ela disse.-O Henrique e o Vitor vão cuidar da Bela.
-E quem vai ficar com a Ariel?-Perguntou o Tómas,a Rose,o Dimitri e o meu pai.
-Eu vou.-Disse alguém vindo da porta.Parado bem diante de nós estava ele.Aqueles olhos castanhos e aquele cabelo eram inconfundiveis.Rafael.O filho da Rose e de um moroi,mas considerava Dimitri seu pai.E eu nunca entendi isso.Eles se pareciam tanto.
-Essa era a outra surpresa.-Disse minha mãe.-Eu falei com alguns contatos e consegui trazer ele para cá.Ele vai ser o segundo guardião da Ariel.
-Perae.-Falaram juntos meu pai e a Rose.-O Rafael vai ser guardião da Ariel?É isso.
-Sim.-Disse minha mãe-Então ele vai estudar aqui.Vai nas aulas,como o Vitor.E o Declan e o Henrique,como já se formaram,vão ficar sempre com elas.
-Como você conseguiu esconder isso de mim Liss?-Perguntou a Rose.
-Não foi dificil.-Disse minha mãe.-Você nunca gostou de assuntos de politica,ai uma vez ou outra,quando você estava intediada eu cuidava de tudo.-A conversa sobre surpresas e mais surpresas foi interrompida,porque a atendente me viu com o vestido.Abriu um sorriso.
-Imagino que vá levar.-Ela disse,parando imediatamente a conversa.Ai todos olharam para ela.-Me..me desculpem.
-Não tem problemas.-Disse o meu pai.-Vamos levar o vestido sim.Ela vai tirar,vamos passar o cartão logo.......já volto.-Então ele foi embora com a atendente.Eu voltei para o provador,tirei o vestido e vesti as minhas roupas.Quando eu sai o Declan olhou para mim,depois voltou para o papai
-Não acredito que você não reclame com ela.-Ele disse ao papai.
-Ei,eu tô aqui.-Eu disse.Os dois olharam para mim e eu respondi pelo papai.-E até parece que ele iria conseguir me fazer mudar minha roupa.
-Pior que é verdade.-Disse o Rafael.-Essa menina tem uma força de vontade inspiradora.
-"Essa menina tem nome".-Eu disse a ele.-E você já devia saber meu nome.Você me vê todo ano.-Eu estava reclamando.Ai meu pai voltou,com uma sacola.Eu verifiquei a sacola,para ver se era o vestido que eu tinha escolhido ou outro,sem decote e mais longo.Mas era mesmo o que eu tinha escolhido.Voltamos do mesmo modo de antes.Quando chegamos a escola,a diretora Kirova estava esperando.
-Belikov.-Ela disse.-Aqui esta seu horario.-Ela entregou a ele.-O horario da princesa Dragomir está com o Vitor.-O Rafael pegou o horario,e sua simpatia foi embora,e deu lugar a cara seria de guardião.O Dimitri deveria estar orgulhoso.Nós nos despedimos dos nossos pais e,depois que eles foram embora a diretora Kirova falou denovo.-Alias,seu quarto foi mudado.Agora vocês estão no setimo andar.-Ela disse a nós.-Porque lá tem seis camas,vocês não podiam ficar mais naquele quarto.-Ela disse.Nós seguimos ate onde ela mandou,meu irmão foi pro meu lado.
-Então estavam só em um quarto.Você,a Bela,o Vitor e o Henrique.-Ele me disse.
-Sim.-Eu respondi.Ele me lançou um olhar severo.
-Depois converso com você.-Ele me disse.Porque tinhamos chegado e entrado no quarto.A Bela estava dormindo.E o Vitor e o Henrique sentados cada um em sua cama.Vendo algo na tv gigante que tinha lá.
-Uau.-Disse o Tómas.-Esse quarto é "o quarto".
-Concordo.-Eu disse,me jogando na cama do lado da cama da Bela.Acho que tinham escolhido isso pensando na segurança.A minha cama e a da Bela eram no centro,e tinham duas camas da Bela pra esquerda e mais duas da minha pra direita.-Ao menos agora vocês dormem.-Eu disse brincando.
-Agora o que temos que fazer?-Perguntou o Declan.Eu ri.Ai o Tómas bateu na cabeça com a mão.
-A valsa.-Ele disse.
-Que?-Perguntei a ele.Ai eu me lembrei e também meti a mão na cabeça.-A valsa.
-Que valsa?-Perguntaram o Declan e o Rafael.
-A valsa que temos que saber para a festa.Que tinhamos que ensaiar de tarde...-Eu disse.-Ao menos nossos problemas não são os piores.
-Tem razão.-O Tómas disse.-Pior foi da ultima vez.
-O que?-Perguntou o Declan.Eu,o Tómas,o Henrique e o Vitor trocamos olhares.Ele perguntou denovo.-O que aconteceu da ultima vez?
-Bem...eu meio que...dei um jeito de levar o Tómas de volta para o dormitorio masculino,porque já tinha passado da hora e iamos ter problemas.-Eu disse a ele.Ele ficou esperando,como eu não disse mais nada.
-E...-Ele falou.
-E o que?-Eu perguntei a ele.
-Serio?-Ele disse.-Você é minha irmã.Sei quando esconde algo de mim.
-Como você pode achar que eu estou escondendo algo de você?-Perguntei a ele.-Você não confia em mim?
-Não.-Ele me disse.Diretamente.
-Valeu pelo voto de confiança.-Eu disse a ele.
-Você esta me enrolando.-Ele disse.-Conte logo.
-Eu não vou falar nada pra você.Porque não aconteceu nada.Eu fui,deixei ele lá e voltei.-Eu disse a ele.Ele ainda não acreditou completamente,mas começou a acreditar em mim.E eu acho que poderia acreditar totalmente,se a Bela não tivesse acordado.
-Mentira.-Ela disse sorrindo.-Ela não conseguiu voltar.Só o Vitor.
-Valeu pela ajuda.-Eu disse a ela.Quando eu me virei,eu pude ver no olhar do meu irmão que ele ia pular em cima do Tómas.Eu pulei,entre ele e o Tómas.-Esta tudo bem.-Eu disse a ele.-Calma.Não aconteceu nada.
-Mas...
-Não aconteceu nada demais.-Eu falei a ele.Admito usando um pouco de compulsão.Ele concordou comigo.Eu sai da frente do Tómas.E parei a compulsão.-Agora...a mamãe mandou eu treinar o espirito.Então...quem quer se voluntariar?
-Eu.-Disse o Tómas.Todos olhamos para ele.Intrigados.-Fala serio.Quero ver como é alguém podendo controlar tudo o que você faz.
-Ok.-Eu disse a ele.Me concentrei nele.E pensei em algo.Mas não lembrei da nada que pudesse mandar ele fazer.-Agora eu preciso de algo para mandar você fazer.-Eu disse a ele.A Bela se levantou num pulo.
-Me diga o que você gosta na minha irmã.-Disse a Bela.
-Eu não vou responder!-Afirmou o Tómas.
-Acredite,você vai.-Disse o Rafael.-Agora ela esta curiosa...sempre que ela fica curiosa ela consegue fazer a gente falar a verdade.
-Tómas...-Eu disse,me levantando da cama,ate os olhos dele ficarem voltados para mim.Ele percebeu que eu ia usar compulsão e fechou os olhos.Eu fiz uma cara feia.Mas lembrei que o meu espirito poderia ter um poder maior que o dos outros.Então talvez eu conseguise usar compulsão mesmo sem olhar nos olhos das pessoas.Foi o que eu tentei.-Tómas,responda a pergunta da Bela.
-Eu não...não...-Ele foi perdendo a fala.Bem na verdade o controle.Porque eu estava conseguindo controlar ele.Mesmo sem olhar nos olhos,eu estava conseguindo usar compulsão.-Eu gosto de tudo.-Ele disse.Depois de alguns segundos.
-Como o que?-A Bela perguntou.Sorrindo.
-Os cabelos,o sorriso,o jeito,o cor...
-Parou.-Disse o Declan.-Eu não preciso saber disso.-Ele falou.Eu parei a compulsão.
-Odiei isso.-Disse o Tómas.-É muito ruim ter que dizer só a verdade.Não faz mais isso.Ao menos não comigo.
-Eu vou manter você bem longe da minha irmã rapazinho.-Disse o Declan.
-Isso não sera possivel.-Eu disse a ele.Ai ele se virou para mim.
-Por que?-Ele me perguntou.Eu fiquei com um sorriso maldoso.Fiquei feliz por um segundo,por saber que ao menos alguém não sabia de todos os detalhes do que estava acontecendo.
-Porque ele é o meu namorado.-Eu disse a ele.Sorrindo.E abri ainda mais o sorriso com o choque dele.Quando eu percebi eu e a Bela estavamos sentadas na cama dela.Rindo bem muito.
-É hora de ir pro ensaio.-Disse a Bela.-A é...vocês sairam.O professor Caio vai dar outra aula,agora,bem...daqui a cinco minutos.
-Ok.-Eu disse.-Vamos voltar ao carrossel.
-Por Deus.-Disse o Declan,apontando para o Tómas.-Não me diga que ele é o seu par na valsa
-Ok.-Eu disse.-Então eu não digo nada.Vamos?
-Sim.-Disse a Bela.Se levantando da cama.O Declan e o Rafael iam vir,ai fomos todos lá para baixo.O professor veio correndo na nossa direção quando chegamos.
-Ai estão vocês.-Falou ele.-Eu preciso da ajuda de vocês.
-Pra que?-Perguntei a ele.
-Porque a escola queria uma abertura para a festa.Então me mandaram organizar uma coisa.Decidi deixar vocês decidirem o que.Então boa sorte garotos.Agora preciso saber se vocês aceitam.
-Por que nós?-O Tómas perguntou.
-Porque vocês foram fenomenais.-Ele disse.-Nenhum erro.Nenhum mesmo.Dançaram perfeitamente.
-Vamos ganhar pontos?-Eu perguntei a ele.
-Sim.-Respondeu automaticamente o professor Caio.-Eu falei com a diretora Kirova e ela concordou em dar alguma ajuda a vocês.
-Ok.-Eu disse.-Então nós vamos.
-Uou.Como assim nós vamos?-Perguntou o Tómas.
-Você tem algo melhor pra fazer?-Perguntei a ele.Ele bolou uma desculpa na hora,mas ele olhou nos meus olhos.Mesmo sem eu usar compulsão ele concordou.
-Não.-Ele disse.-Não tenho.
-Perfeito.-Disse o professor Caio.-Comecem o mais rápido possivel,por favor pensem bem.Confio em vocês.Vou observar vocês de tempos em tempos.
-Certo.-Dissemos eu e o Tómas.Fomos até aquele palco denovo.
-Não.-Disse o professor Caio.-Vocês vão para o salão principal.Para não serem atrapalhados por ninguém e vai ser tudo lá então é bom vocês verem o espaço e tudo.-Ele fez uma pausa.-Tão esperando o que?Vão logo.
-Tá.-Eu disse a ele.Fui com o Tómas e o Declan para o salão principal.Quando chegamos,para nossa surpresa tinha alguem nos esperando.
-Professor Eric.-Eu disse,ao ve-lo.-Então é o senhor que vai nos ajudar?
-Na verdade não.-Ele disse.-Fui mandado para verificar como vocês iam.Não sei nada sobre o que vão fazer.-Ele disse.Ai olhou para o Declan.-Seu irmão vai mesmo ficar aqui,vendo você e o Tómas dancarem.
-Vai.-Eu disse.-Por que?
-Não é que eu não confie no autocontrole dele.Acredite é muito bom,eu mesmo textei,várias vezes.-Disse o professor Eric.
-Então você estava errado.-Eu disse a ele.-Quase agora ele pulou em cima do Tómas.
-Não discuta sobe meus textes.-Ele me disse.-E você consegue tirar qualquer um da calma Ariel.
-Tá vendo como você é irritante?-Falou o Declan.
-Você lembra que eu posso ver você ver seus piores pesadelos não é?-Perguntei a ele.
-Você poderia.Mas o papai ainda não te ensinou a fazer isso.Então eu ainda tenho alguma segurança.-Ele me disse.
-Como você sabe disso?-Eu perguntei a ele.
-Eu posso não saber de seus planos doidos.Mas do que você aprendeu eu sei.-Me disse meu "querido" irmão.-Agora meu maior medo é você me colocar em pesadelos ou jogar coisas em mim,com a telecinese.
-Já aprendeu a usar a telecinese?-Perguntou o professor Eric.
-Sim.-Eu disse a ele.E tentei usar um pouco para levantar o Declan no ar.Com sucesso,em alguns segundos,meu irmãozinho não estava mais tocando o chão.
-Ariel.Me ponha no chão.-Ele me disse.Eu ri e fui colocando ele cada vez mais alto.Eu ia colocar ele mais alto,mas o Tómas puxou meu rosto.
-Ariel.Coloque ele no chão.-Me disse o Tómas.Eu parei de rir.-Seus olhos estão esmeralda.-Ele me disse.E eu entendi.Planos doidos,vida doida,papai.Eu coloquei o Declan no chão,devagar.Ele poderia ter ficado feliz de ser colocado de volta no chão,mas...
-O que você estava fazendo?-Ele me perguntou,em um tom preocupado e assustado.-Você não pode usar tanto espirito.Você não pode usar demais,senão você enlouquece.-Ele me disse.Agora eu fiquei preocupada.Eu sabia das coisas boas que podia fazer com o espirito.Mas esqueci que se eu usar demais,eu me esgoto e enlouqueço.E isso me trouxe lembranças de uma garota que eu tinha visto sem o meu pai saber.Avery era o nome dela,eu acho.Ela era usuaria de espirito e tinha usado demais.Ai ela acabou piradinha,de verdade.Lembrar disso fez lágrimas começarem a sair dos meus olhos.
-Eu não vou ensaiar hoje.-Eu disse a todos.-Outro dia talvez.-Me virei de costas pra eles e comecei a andar,todos começaram a vir atras de mim.-Não venham atras de mim.-Eu disse,usando compulsão,mas pouca,bem pouca.O Declan e o professor Eric paralisaram,mas o Tómas não.Ele continuou andando,até que parou de repente.Eu achei que tinha funcionado.Ate ele falar.
-Você não vai fazer nenhuma loucura sozinha.-Ele me disse.
-Não vou fazer loucura nenhuma.-Eu disse a ele.Ele olhou nos meus olhos.
-Não mesmo.Seus olhos estão jade.Então a responsabilidade bateu.Agora aonde vamos?-Me perguntou o Tómas.Eu ia dizer para irmos para algum lugar longe do meu irmão,meu primo,minha irmã...resumindo minha louca e complicada familia.Mas ai,me lembrei de uma coisa.Eu tinha usado compulsão.Por isso o Declan e o professor Eric ficaram parados.Mas o Tómas não.Ele continuou me seguindo.
-Temos que falar com o meu pai.-Eu disse a ele.
-Por que?-Ele me perguntou.
-Porque eu usei compulsão.Você deveria ter parado e feito outra coisa,sem ser me seguir.-Eu disse a ele.-Então vamos para a ala de visitantes.
-Mal posso esperar.-Ele me disse.Com um pouco de sarcasmo na voz.Nós fomos ate a ala de visitantes.Meu pai abriu a porta e revelou que estava com Sydney.Eu puxei o Tómas para dentro.Meu pai não perguntou nada e fechou a porta.
-Agora me digam.O que aconteceu?-Perguntou o meu pai.
-Eu usei compulsão.Para não me seguirem-Eu disse a ele.-Mas o Tómas conseguiu vencer a compulsão.
-Quanta compulsão você usou?-Perguntou a Sydney.
-Pouca.-Eu disse a ela.-Bem,bem pouca.-Ela pareceu aliviada.
-Mas o Declan e o professor Eric obedeceram.-Disse o Tómas.
-Esta tudo bem.-Disse o meu pai.-Tudo o que aconteceu é a força de vontade.
-O que?-Eu e o Tómas perguntamos,em uma só voz.
-O garoto queria estar com você.Ele gosta de você.Ate demais pro meu gosto.-Ele disse.-Como você não usou muita compulsão ele conseguiu resistir ao seu controle.
-Ok.-Eu disse a ele.Eu ia embora,mas me passou uma ideia pela cabeça.
-Ai não.-O Tómas disse,do meu lado.Eu perguntei com o olhar "que foi?".-Olhos cor de esmeralda.
-Papai.-Eu disse.
-Sim princesa?
-Me ensina a ver as auras.-Pedi a ele.
-Não é tão sim...bem talvez seja pra você.-Ele disse.Pensativo.Depois tomou sua decisão.-Ok,vou ensinar você.É o seguinte,se foque em alguém.Mas ao mesmo tempo em nada.
-Am?-Perguntei a ele.
-Se foque em...em...-Ele olhou pela sala.-Na Sydney.-A Sydney arregalou os olhos,mas não disse que não.Eu me foquei nela.-Tente alcançar a força dentro de você.-Me disse o meu pai.-Se conecte com o espirito.-Eu olhei para Sydney.Depois vi uma cor amarela em volta dela.Com algumas outras,mas a que mais tinha era a amarela.-Me diga quais cores você vê.-Mandou o meu pai.
-Amarelo.-Eu disse a ele.-Amarelo,parece um mar de amarelo.O que significa o amarelo?
-Inteligencia.-Ele me respondeu.-Agora olhe para o Tómas.-Ele mandou.Obedeci e olhei para o Tómas.-Me diga quais cores você vê.-Meu pai disse.Eu olhei para o Tómas.Tinham várias cores ao redor dele.
-Rosa,azul e laranja.-Eu disse ao meu pai.
-Toque nele.-Meu pai mandou.-Chegue perto dele,perto do rosto dele.E toque nas mãos dele.-Ele mandou.Eu ia fazer várias perguntas,mas eu simplesmente obedeci.Fui para perto do Tómas.Bem perto do seu rosto e toquei em sua mãe,então falei ao meu pai exatamente o que eu vi.
-Estão brilhando.-Eu disse a ele.-Todas as cores.Estão brilhando.
-Estou vendo.-Ele me disse.Ele e a Sydney trocaram olhares.Eu quase perguntava o que estava acontecendo.Mas o barulho da porta abrindo fez nós todos nos virarmos para ver quem estava lá.E eu vi o professor Eric.
-Princesa Dragomir.-Ele disse.-Vossa majestade esta lhe chamando,para treinar o espirito.
-Ok.-Eu disse.Me voltei para o meu pai.-Eu vou,mas eu volto.
-Vamos.-Disse o professor Eric.-Temos que ser rápidos
-Ok.-Eu disse,indo com ele.E o Tómas me olhou dizendo "você vai mesmo me deixar aqui?".Eu falei.-Sim.Boa sorte.-Eu respondi a pergunta silenciosa dele.E segui com o professor Eric até mais em cima da ala dos visitantes.O quarto da minha mãe era no setimo-e ultimo-andar.Quando eu cheguei lá,tinham quatro guardiões na porta,que assim que me viram fizeram uma reverência.Segui os pasos do Tómas,sorrir.Sempre sorrir.Um deles abriu a porta pra mim.Quando entrei,revistaram o professor Eric.Ai nos liberaram.Fui pra perto da minha mãe,que estava sentada em uma cadeira dessas de escritório,falando com alguém.Quando eu entrei ela abriu um sorriso.E o professor Eric foi embora.
-Minha filha chegou.-Ela disse.-Vou comerçar a treinar ela.Veremos até onde pode ir.
-Certo.-Disse a voz do outro lado do computador,que eu percebi que era masculina.-Espero mesmo que os poderes dela sejam super demais.Porque eu gosto de estar certo e para eu ter que cuidar dessas coisas chatas por um ótimo motivo.-Disse ele.Com essa voz e chamando responsabilidades de coisas chatas,ou era meu pai ou era o Christian.-Agora deixa eu ver minha enteada.-Ele falou.Comprovadas as teorias.Christian.
-Ok.-Disse minha mãe.-Ariel,venha dar um oi ao Christian.-Ela falou.Eu fui andando até onde ela estava.Ai então,apareci do lado dela.E lá estava ele.Meu padrasto.Christian Ozera.
-Uau.-Ele disse.-Se o que me dizem é verdade.Você esta louca pra aprender a usar o espirito.
-O que te diceram?-Eu perguntei a ele.Diretamente.
-Sobre a mudança de cor nos olhos.-Ele me disse.-Estão cor de jade.
-Eu sei usar muito bem algumas coisas.-Eu respondi a ele.Ele abriu um sorriso.
-Quantas besteiras você já fez com seus poderes?-Ele me perguntou.Eu olhei para minha mãe.-Qual é?Seus olhos estão cor de esmeralda.E você esta com o sorriso maldoso.
-Uau.-Dissemos eu e a minha mãe.-Boa.
-Agora me diga.-Ele disse.-Se você se parece com os dois.Acho que consegue usar muito bem a compulsão.-Ele disse.Eu fiz que sim com a cabeça.-E já consegue andar nos sonhos.-Ele fiz que sim.-E curar.-Eu fiz que sim denovo com a cabeça.-E quando vai aprender a ver auras?
-Quando ela estiver pronta.-Minha mãe disse.-Auras são complicadas.
-Eu acabei de fazer isso.-Eu disse.Minha mãe pareceu seriamente surpresa.O Christian abriu mais ainda o sorriso.-Com o papai.-Eu expliquei.-Ele acabou de me ensinar.Eu vi a aura da Sydney e a do Tómas.
-Eu falei que ela era melhor que vocês todos.-Ele disse a minha mãe.
-Mas não sabemos se ela realmente viu ou se foi uma fantasia do seu subconsciente.-Disse minha mãe.
-Sem palavras dificies-Dissemos eu e o Christian.-Por Deus
-Então vamos textar.-Disse o Christian.-Ariel,veja a aura da sua mãe e nos diga o que você ve.
-Ok.-Eu falei para ele.Me virei para a minha mãe e fiz o que meu pai tinha dito."Foque em tudo e ao mesmo tempo em nada.Toque o espirito dentro de você".Olhei para minha mãe.-Laranja,amarelo,verde,azul,violeta,rosa e...dourado.Esta coberta por dourado.Muito dourado.-Eu disse.A minha mãe olhou para Christian,que tinha aumentado ainda mais o sorriso.
-Eu disse.-Ele falou.-Melhor do que todos.Você e até o proprio Adrian demoraram para conseguir ver a aura.-Ele disse,sorrindo.-Mas eu queria saber se ela é capaz de compelir um outro usuario de espirito.
-Eu não sei se ela vai conseguir fazer isso.-Disse a minha mãe.-Acho que ela precisaria de muito espirito.
-Veja você.-Disse o Christian.-A Sonya esta no andar de baixo.Chame ela e pessa pra ela sentir o tanto de espirito que a Ariel usa.-Ele disse.Minha mãe exitou,mas concordou.Se virou e chamou alguém.Rose.Eu nem tinha percebido que ela estava lá.Minha mãe a mandou chamar a Sonya.Depois de algum tempo a Rose voltou com a Sonya.A Sonya se sentou em uma cadeira do lado da minha mãe.
-Ok.-Disse a Sonya.-Eu não sei o que dizer.Realmente ela parece ser muito poderosa.
-A mais poderosa de todos.-Disse o Christian,na tela do notebook.
-Isso é o que vamos descobrir agora.-Disse a Sonya.-A Lissa não bebeu.Então não sera fácil.
-Gente.-Eu disse.-Vamos começar.
-Sim.-Disseram o Christian,minha mãe e a Sonya.
-Pode começar.-Disseram a Sonya e minha mãe.Eu me foquei na minha mãe.Usando compulsão,uma quantidade pequena.Um pingo eu diria.
-Muito pouca.-Disse a Sonya.-Qualquer um com força de vontade consegue superar.Vamos lá Ariel.
-Tá.-Eu disse.Olhei para minha mãe.Usando mais compulsão,acho que o bastante para controlar umas dez pessoas.
-Melhor Ariel.-Disse a Sonya.-Mas ainda assim é pouco.
-Então vou dar o meu melhor.-Eu disse a Sonya.Antes que ela pudesse falar alguma coisa eu puxei,todo o espirito que consegui.Olhei para minha mãe.-Me diga por que todas essas pessoas estão aqui.-Eu mandei.
-É muito Ariel.-Disse a Sonya.-É o bastante para controlar dez usuarios de espirito.-Ela olhou para mim,usando compulsão.-Pare Ariel.-Ela me disse.Depois usou mais compulsão ainda.-Pare Ariel.-Ela mandou denovo,usando mais compulsão,acho que bem pouca,comparada com a que eu estava usando.
-Você não vai conseguir controlar ela.-Disse o Christian,bem calmo.-Simplesmente deixe a Lissa responder.Não iam conseguir esconder dela mesmo.Sabem que ela daria um jeito de saber.-Ele disse.Agitado.Eu voltei para minha mãe.
-Me diga o que vocês estão fazendo aqui.-Eu mandei.Ela abriu a boca na mesma hora.
-Estamos testando o seu potencial.-Ela me disse.-Você pode ser a pessoa mais poderosa que tem.E se nosso pessoal estiver certo.Logo podera controlar os outros elementos.Como a Terra,a Água,o Ar e o Fogo...-Ela me disse.Soando muito.Ela estava usando toda sua força de vontade para não me responder.Mas minha compulsão era muito forte.Eu parei de olhar para ela.Ainda mantendo a compulsão.
-É verdade?-Eu perguntei a Sonya e ao Christian.
-Sim.-Responderam os dois.Eu parei de usar a compulsão.Minha mãe quase caiu no chão.Mas a Rose conseguiu segura-lá.Então eu percebi que a Rose não tinha tentado me derrubar.Para quebrar meu contato visual com minha mãe.
-Por que você não tentou quebrar meu contato visual com ela?-Eu perguntei a Rose.
-Eu tentei.-Respondeu ela.-Mas você estava dentro de um campo de força.
-Me desculpem.-Eu disse.A beira das lágrimas.-Deixem eu curar ela.
-Não.-Disseram a Rose e a Sonya.-Você usou muito espirito.Muito mesmo.
-Mas não me afetou.-Eu disse as duas.-Não sei como...mas não me afeta.
-Não pode ser.-Disse a Sonya.-Você não tem nada?
-Não.-Eu respondi a ela.-Bem...eu acho que depois eu fico com raiva.E eu faço coisas um pouco loucas.-Eu falei,me lembrando do que eu fiz depois de usar compulsão no Vitor e no professor Eric e o Declan.
-Bem.Não é tão ruim assim.-Disse o Christian.A Sonya discordou e eles discutiram.A Rose tinha colocado minha mãe na cama.Eu fui lá pra perto dela.E coloquei a mão na cabeça dela.Eu me concentrei e curei ela.Ai ela acordou.
-Ariel.-Ela falou.-Minha filha eu só estava cansada.-Ela falou carinhosamente,preocupada comigo.Depois arregalou os olhos.-A compulsão dela é forte mesmo.-Falou ela pra todos.
-Eu falei.-O Christian disse.-A mais poderosa de todos.
-Ela poderia ter controlado todos nós.-Falou a Sonya.-E sem olhar nos olhos.
-A mais poderosa de todos.-Repetiu o Christian.
-Ai meu Deus.-Eu falei,quando lembrei o que poderia fazer.-Por que não me falaram?
-Porque...-Foi falando a minha mãe.
-Pare.-Disse a Sonya.-É melhor falar a verdade.Eu posso ver que ela pode usar até dez vezes isso que ela usou agora.Se não mais.
-A mais poderosa de todos.-Falaram o Christian e a Rose.
-Porque se você soubesse o que poderia fazer.Achamos que era muito poder para uma só pessoa.-Me disse a Sonya.-Precisavamos treinar você.Precisavamos treinar o seu juízo,para que ninguém lhe convencesse a fazer algo que comprometa tudo.
-E quem descobriu esse tamanho poder que você teria foi o Christian.-Disse a minha mãe.
-Nós sempre soubemos que você seria uma usuária de espirito.-Disse a Rose.-Mas o Christian quis fazer alguns textes.E deixamos.E os resultados foram impressionantes.
-Então esperaram eu crescer para verem o que eu poderia fazer?-Eu perguntei.
-Não exatamente.-Disse a minha mãe.-Você sempre foi testada.E pode fazer mais do que nós.Quando era criança já conseguia usar compulsão.E lembra aquela vez que fomos no parque de diversões e aquela água toda caiu no Declan?
-Sim.-Eu falei.Rindo lembrando disso.
-Aquela água não deveria ter caido nele.-Minha mãe disse.-Isso aconteceu depois do seu sorvete ter caido e ele ter rido.-Ela me explicou.-Na verdade aquela água não deveria ter  caido nem perto dele.
-E você conseguia usar telecinese.-Disse a Rose.-Você ate já me levantou.E você tinha oito anos.-Ela falou
-Eu não...-Eu disse a ela.Mas fui interrompida.
-A sua memória disso foi apagada.-Disse a minha mãe.-No mesmo dia seu pai fez você esquecer o que fez.
-Mas não poderiamos apagar sua memoria para sempre.-Disse o Christian.-E o seu poder crescia com você.
-Quanto mais velha você ficava,mas coisas conseguia fazer.-Disse a Sonya.-Mais preciosa poderia ser para qualquer um que soubesse controlar você.
-Mas ninguém sabe disso.-Me assegurou minha mãe.-Só eu,a Rose,a Sonya,o Christian,o seu pai,o Dimitri,a Sydney e os meus cientistas.
-Nem o Declan sabe?-Perguntei.
-Não.-Me respondeu minha mãe.
-Ele nunca viu você usando os poderes quando criança.Por isso nunca presisamos fazer nada.-Disse a Sonya.
-Agora que esta tudo explicado.Vou pegar meu celular para gravar vocês falando que eu estava certo.-Falou o Christian.-Principalmente você Sonya.
 


Notas Finais


Alguns dos nomes dos futuros amigos lindissimos da Ariel.
Pedro Badica
Matheus Conta
Peter Dashkov....
E assim vai.Esses são uns que permanecem muito tempo ou marcam a vida dela.
Uma grande parte da história já esta pronta e esperando pra ser postada!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...