História Arlequina! - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gotham
Personagens Alfred Pennyworth, Bruce Wayne (Batman), Butch Gilzean, Comissário James "Jim" Gordon, Edward Nashton/Nygma (O Charada), Edward Nygma, Harvey Bullock, Oswald Chesterfield Cobblepot (Pinguim), Personagens Originais, Selina Kyle (Mulher Gato)
Tags Arlequina, Batman, Gotham, Jerome Valeska, Joker
Exibições 39
Palavras 2.595
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 19 - Um novo regime!


Fanfic / Fanfiction Arlequina! - Capítulo 19 - Um novo regime!

Narração Normal.

Bruce bufou ao ver policiais algemando Josette, ela, no entanto, parecia bem tranquila.

-Não faça essa cara, patrão.-Alfred se aproximou do menino.

-Vamos arrumar um advogado, Alfred,o melhor que tiver.

- Será providenciado.

Eis que Jim se junta a eles:

-Foi muito corajoso, salvou a vida de muitos aqui. Seus pais...-Gordon limpou a garganta.-Eles ficariam muito orgulhosos.

-Ficariam mesmo...-Alfred olhou para seu jovem senhor. -E também brigariam comigo por deixa-lo fazer algo tão estupido.

-Fomos nós...-O menino começou.-Todos nós, um time.

-Sim, acho que sim.-Jim concorda e Lee fica ao seu lado.-Ele está bem.-Se vira para ver Theo sentando no palco coçando a nuca.

-Sim, mas ainda acho que devia ir ao hospital, a Barbara bateu forte. Alguma coisa dela?

-Nada, mas...Ah!-Ele avistou Arlequina sendo levada mas parou o policial.-Preciso de um minuto com ela.-Assim que o outro permitiu,Jim questionou.-Arlequina, você  sabe como a Barbara conseguiu escapar?

-Não é difícil,Jimmy, esse truque é antigo, como você desapareceria de um palco?-Ela bateu o pé duas vezes.

-Por um alçapão.-Bruce raciocinou.

-Bing Bing, temos um vencedor!-Arlequina riu.

-Ela fugiu por um alçapão no palco, vocês planejaram usar isso como saída?-Gordon olha para a menina.

-Epa, me tira dessa eu sou inocente, saiba você. -Arlequina virou a cara.

-Mas Jerome disseque você era namorada dele, e francamente, faz todo o sentido que você apareça aqui, isso fora o beijo.

-Jimmy, não fui tirada de Arkham, fui sequestrada, e forçada a trabalhar sob constantes ameaças, Jerome foi o peão, mas ele sabia quem era o chefe, eu não, eu era o brinquedo particular dele, que por acaso, tinha habilidades espetaculares para o crime.-Ela recebeu uma revirada de olhos em resposta.- E também, ele não tinha piadas inteiramente ruins, era até divertido, mas infantil, nem acredito que dormi com ele.

- Você o que?!- Os outros fizeram coro.

-Opa, informação demais...-Arlequina virou-se para o policial que ia leva-la.-Vamos Boris,a delegacia me espera e não quero me atrasar!

-Ele te estuprou?!-Jim queria reviver Jerome só para matá-lo novamente.

Mas Lee tomou a frente:

- Arlequina, se você manteve relações com Jerome, não corre o risco de estar...-E foi interrompida.

-Enlouqueceu mulher?! Não sou tão inconsequente assim! – De fato,nisso, Queen era responsável, afinal, ela sabia que Valeska não era.

-Hora de ir.-Boris veio e começou a escoltar a menina.

-Tchauzinho gente.-Ela foi saltitando.

-Ela não parece transtornada. -Lee começou.

-Está me dizendo que foi consensual? – Gordon trincou os dentes.

- Bom, ela mesmo admitiu que gostava um pouco de Jerome, e se eram namorados...-Ela parou ao ouvir alguém limpando a garganta.

-Acho que...-Alfred começou.-Nas atuais circunstâncias, essa conversa não deve continuar aqui. -Ele fez um gesto com os olhos, apontando para Bruce.

De fato, o menino olhava para o chão com uma expressão de cachorro chutado, embora estivesse com a mão fechada em um punho apertado.

-Ah, senhor Galavan!-Alfred falou assim que Theo chegou perto deles. -Sou Alfred Pennyworth.-Estendeu-lhe a mão.- Gostaria de agradecer por salvar a vida do mestre Bruce. Se houver algo que eu possa fazer pelo senhor...

-Ou eu.-Bruce disse.

-Ah, eu realmente só fiz o que qualquer outro cidadão de Gotham teria feito.-Galavan encenou.

-Queria que isso fosse verdade...-Jim chamou a atenção dele e estendeu-lhe a mão.-Sou Jim Gordon.

-Theo.- O outro aceitou.- Bom se algum dia precisar de algo, por favor me ligue!Estamos nisso juntos,certo?-Galavan se despediu.

-Obrigado senhor.-Alfred e Lee disseram ao mesmo tempo.

-Bom,creio que devo levar esse jovem pra casa.-O mordomo começou colocando a mão nos ombros de seu patrão.- Essa noite teve mais emoção do que planejamos. Eu nunca gostei de mágicos.

Lee riu.

-Boa noite,foi um prazer conhece-la senhorita Thompkins.-Bruce falou.

-O prazer foi meu.-Ela sorriu.

-Uma boa noite de sono fará com que brilhe amanhã.-Alfred começou olhando fixamente para ela.

Jim olhou para Bruce com um olhar de `` O que diabos seu mordomo está fazendo?´´ e o menino rebateu da mesma forma `` Como posso explicar?´´.

-Espero que possamos vê-la de novo, em breve.-O mordomo continuou.

Gordon olhou novamente para Bruce,``  Tire ele daqui.´´

-Alfred.-O menino se virou e saiu apressado.

-Licença.-O mais velho seguiu.

Enquanto saiam,Jim olhou para a namorada:

-Está bem mesmo?

-É,estou bem.-A outra suspirou.

-Hum...Me beija.

-Jim...

-Vamos,me beija.

Lee riu e o fez.

-Ah droga!-Alfred,que estava se afastando cada vez mais, resmungou para seu chefe.- Você sabia disso.

-Eu não sabia,Alfred.

- Você sabia, não é?

-Eu não sabia, Alfred.

- Você sabia e me deixou passar por idiota.

-Alfred,eu não tinha ideia.

-Claro que sabia.

-Não sabia, não.

Depois, estamos na delegacia...

Jim está retirando as faixas de cena de crime da porta da antiga sala de Essen. Lee está com ele e lhe oferece a mão esquerda. Após um longo suspiro, ele aceita e joga as faixas no lixo antes de irem embora.

A cena muda e vemos Barbara assistindo jornal.

-Então...-Theo se aproximou.-Eu sou um herói?

-Aparentemente, só falam de você e seu ato de bravura.

-Agora que a diversão começa.-O outro riu.

-Pobre Jerome.-A loira comentou ao ver imagens de Valeska sendo mostradas na TV.

-Sim, muito triste. Era um bom personagem mais muito limitado, não ia durar tanto.

- Arlequina deve ter ficado desolada.

-Hum,sabe que não?-Theo cruzou os braços.- Ela reagiu bem,eu a vi ser escoltada por um policial,ela realmente parecia estar contente.

-Bom,talvez ela tenha se livrado de um embuste na vida dela,afinal,não sei como aqueles dois namoravam.

-Sim,sim,Arlequina é um personagem bastante importante, raramente iria me desfazer dela, por isso, estarei esperando uma oportunidade para fazer contato. Mas confesso que é triste ter que esperar tanto.

-Awww,coitadinho...-Ela se virou e colocou os braços ao redor do pescoço dele.- Está magoado.-Ela se aproximou e beijou-lhe na lateral da cabeça.

Nem perceberam que Tabitha estava observando tudo,ela deu um olhar de desgosto e saiu.

A cena muda e estamos no DPGC,é dia,os policias estão atarefados com muita papelada e casos não resolvidos.

-E o que vamos fazer com ela?-Harvey estava olhando para a foto de Josette.-Manda-la para Arkham novamente?

-Não,isso seria estupidez.-Jim coçou o nariz.- Foi mandando ela pra lá que criamos toda essa situação.

-Mas ela vai ter que cumprir os anos de prisão em algum lugar.

-A menos que alguém pague a fiança.

-Ah,e quem iria pagar quatrocentos mil  reais? Aquela menina tem a cabeça a prêmio, adoro ela, mas meu salário não é tão justo.

-Detetives.-Uma oficial trouxe um envelope.

Jim o abriu e leu o conteúdo:

-Eu deveria saber.

-O que?O que diz?-Harvey ficou curioso.

- Parece que seu salário foi salvo.

♦♠ ♥ ♣

Arlequina.

 

Após exames, interrogatório e uma serie procedimentos insuportáveis, eu estava de volta a minha cela, a mesma que eu fiquei até o dia do ataque, e claramente não fizeram faxina aqui. Olhei em volta e vi Jimmy vindo na minha direção:

-Bom dia Jimmy!-Acenei.

- Para você será melhor ainda.-Ele ergueu um envelope.

-E isso é...?

-Sua fiança foi paga.

Pisquei:

- Quem é a mente insana que faria algo assim por mim?

-Bruce Wayne.- Após ouvir isso, corei, vibrei, arfei, meu pudim ainda gosta de mim!- De qualquer forma, não vamos ficar enrolando, tem muito trabalho por aqui.-Ele chamou um dos policiais.- Liberte a Arlequina e depois arquive isso pra mim.

-Sim senhor.-O rapaz disse.

-Espere um minuto!-Outro oficial se aproximou.-Isso é um absurdo, ela deve ficar atrás das grades, onde é o lugar dela.

-Ih, chegou o estraga festas.- Comentei para mim mesma.

-A fiança foi paga, está completamente dentro da lei, então não se envolva no que não é da sua conta!-Jim rebateu.

-Já to cansando da sua pose de santo,Gordon!

- É?Então, vá trabalhar! A última prisão que você fez foi seu apostador.

Eu ia falar uma coisa,mas todos se calaram quando um cara gordinho chegou e quebrou uma bela cadeira, jogando-a no chão com força, e atraindo toda a atenção.

-Meu nome...-Ele começou em alto e bom som.-É Nathaniel Barnes!Capitão Nathaniel Barnes! Isso mesmo, sou o novo chefe de vocês. Sentido!

♦♠ ♥ ♣

Narração Normal.

Todos se endireitaram, até mesmo Arlequina o fez.

- Você...- Barnes apontou para um dos policiais.-Limpe isso.-E apontou para o que já foi uma cadeira, e prosseguiu andando para a o meio do departamento.- Sabem quando isso foi construído?

-Há mais de cem anos?-Josette se atreveu a falar.

-Exato!-Nathaniel parecia satisfeito.- Podem imaginar quantos marginais foram presos aqui desde então? Quantos assassinos, estupradores e ladrões foram presos? Não constroem mais coisas assim. Firme, forte...ainda assim, alguns dias atrás, um preso fugitivo invadiu este lugar, a casa de vocês, nossa casa. E matou sua comissária e nove de seus colegas. E saiu andando pela porta. Eu nem estava aqui e estou envergonhado. Quem não estiver envergonhado e furioso, deve se demitir, agora mesmo. -Ninguém se manifestou e o homem zombou.- Hum, alguns de vocês estão mentindo para si mesmos. Tenho seus arquivos aqui.-Ele foi buscar algumas pastas com um de seus oficiais.- Eu li todos eles. Aproxime-se quando eu chamar seu nome! Pollard, Guthrie, Coulson, Dowler, Brooks, Perez e Hightower. -Barnes olhou para cima,os policias haviam feito uma fila.-Não estão envergonhados, não tem vergonha, não são policias, são criminosos pobres. Suborno!-Jogou a pasta em um.- Abuso de drogas! -Outra pasta saiu voando em um policial. -Extorsão, ameaças, desgraçados! Estão todos demitidos! Deixem os distintivos e armas na mesa do sargento, e saiam daqui.

-Espera,não pode fazer isso nós temos direitos.- Um dos policiais, o que estava discutindo com Jim a pouco tempo, reclamou, batendo de frente com Barnes.

Grande erro!

-Sim,direitos! Vocês tem direitos.-Nathaniel o imobilizou.-Tem o direito de ficar calado! E pode querer um advogado. -Jogou o sujeito para outros guardas.-Levem ele! -Em seguida, Barnes voltou para a frente.-De agora em diante, cada policial, detetive, calouro, ou mesário, que quebrar a lei, não vai apenas perder o emprego, vai pra cadeia. Se ignorar um crime, eu vou prender você! Se falhar em ajudar um colega por covardia, ou apatia, eu vou prender você! -Fez uma pausa e olhou para os ex-policiais. -Por que ainda estão aqui? Não me provoquem. - E a fila saiu andando. - Se eu não chamei o seu nome, volte ao trabalho. -Barnes passou por Jim. - Posso vê-lo em meu escritório, por favor?

Jim arregalou os olhos e olhou para Arlequina, a menina estava com o queixo caído, mas de uma forma risonha, a mesma murmurou um ``Badass!´´ para ele e Gordon revirou olhos antes de ir ter com seu novo superior.

Uma vez que viu Jim adentrando sua sala,Barnes questionou:

-Bem,o que achou do que eu disse?

-Concordo com cada palavra senhor.-Jim respondeu.

-Cada palavra é? Você é sóciopata Gordon?

-Não senhor.

-Não senhor.-O outro zombou.- Li todos os seus arquivos. Exército, academia, policia de Gotham... você é um encrenqueiro. Um lutador. Essa é uma avaliação precisa?-Agora estavam frente a frente.

-É sim.-Jim firmou com segurança.

Nathaniel sorriu:

-Bom. Você é o meu número dois. -Lhe ofereceu a mão.- Começando hoje Jim. Vamos concertar esse departamento para ordem voltar a essa cidade.

-Sim senhor, mas, ah, estamos meio sobrecarregados.

-Acha que fui fundo demais?

-Podia ter mandado mais de vinte cara embora sem ir tão fundo. Arrumar esse departamento vai ser difícil, talvez muito mais do que pensa, senhor.

-Bem-vindo a minha unidade, encrenqueiro tristonho do exército. Difícil é o que eu como no café da manhã.

Jim riu:

-Fuzileiro Naval?Quem teria imaginado.

Barnes sorriu e ambos trocaram uma continência, porem antes de Jim deixar a sala,Nathaniel achou melhor ressaltar:

-Ah,quase ia me esquecendo,a garota na cela...

-Arlequina?

-Sim,sim, li a ficha dela, problema sério, alguém pagou a fiança?

-Pra falar a verdade, sim.-Gordon entregou o envelope que havia recebido agora a pouco.

 - O jovem Bruce Wayne, interessante. Bom, seguimos a lei, liberte-a, mas, quero que entregue isso a ela.-O homem abriu a gaveta e tirou um objeto que Jim reconheceria facilmente.

-Um distintivo?

-Essa garota é hábil demais para deixarmos cair em mãos erradas, então, ela será meu número três.

-Tem certeza disso?

-Ela é a nova geração Jim, temos que colocá-la do lado certo, talvez não tenha lido todo o documento, mas apesar da fiança, ela devia permanecer sob constante vigilância.

-Então manteremos ela por perto.-Jim raciocinou.

-Isso.

-Certo...-Gordon coçou o nariz.-Senhor.-Ele acenou e se retirou.

Lá fora,Harvey recebeu o amigo:

-Espero que tenha dito para ele que cometeu um grande erro.

-Acho que não cometeu.

-Qual é Jim, já vimos esse tipo antes, idealistas, sempre querendo andar em linhas retas, aqui é Gotham, não tem linhas retas.

-Eu sei, mas não tem que ser assim, agora, libera a Arlequina,e entregue isso a ela.- Depositou o distintivo na mão de Bullock.

Harvey suspirou:

-Ta...Espera,isso é um distintivo?

-A liberdade dela foi negociada, apesar da fiança, ela tem que ficar sob vigilância constante nossa, então o Barnes decidiu contrata-la como seu braço esquerdo.

-Hein?-Harvey estava incrédulo.

-Só faça o que eu disse, e se ela questionar, repita o que acabei de dizer agora.-Jim saiu andando.

Harvey olhou para ele e depois para o objeto em sua mão:

-Mas isso é loucura!-E foi liberar Queen.

E por falar nela, Josie estava encostada nas grades quando Bullock veio com um maço de chaves:

-Ah, finalmente!-A menina reclamou.

-Fica na sua maluquinha, e se apresse, você tem que arrumar as suas coisas e pegar seu distintivo.

-Como é? Distintivo? -A outra piscou.

- Ah não te contei? Está de volta na equipe, agora oficialmente, como o braço esquerdo do nosso comissário.

-OI?!!!

♦♠ ♥ ♣

Arlequina.

Então é isso? Tudo ou nada?

-É inacreditável o que se tem de fazer para ficar longe de uma jaula.-Bufei ao colocar minha nova blusa.

-Já terminou?-Harvey bateu na porta.

-Quase,mas diz ai, onde arranjaram essa roupa?-Afinal,tenho certeza que não existe um setor de roupas descoladas para presidiários que foram integrados ao departamento.

-Ela chegou hoje cedo,foi presente de Theo Galavan,conhece?

Engasguei, era obvio, tinha de ser:

-Oh...Galavan é?Hum...-Atuei.-Era o cara que foi nocauteado com um martelo pela Barbara?

-Esse mesmo.

-E por que ele mandaria algo do tipo pra mim?Afinal,nem nos conhecemos.

-Foi o que eu pensei, mas tinha um bilhete explicando, só que eu fiquei sem papel.-Nessa, revirei os olhos.

-Não sabe como aprecio sua honestidade.

- Imagino, mas enfim, o bilhete dizia uma baboseira sobre novas chances para jovens como você, e toda essa frescura politicamente correta que se aplica em candidaturas.

Ri internamente, Galavan para prefeito? Aquele miserável sabe jogar.

E por falar em jogar, acho que devo pagar uma visita ao Ed, tenho certeza que ele ficará surpreso.

-Bom,hora de sair.-Suspirei e abri a porta.

♦♠ ♥ ♣

Narração Normal.

Harvey olhou para a garota de cima a baixo:

-É, preto e vermelho são definitivamente as suas cores, mas por que está usando essa máscara?

De fato,Josie havia colocado uma máscara ao redor dos olhos que fazia um contorno delicado acima do seu nariz.

- Porque veio no conjunto, tudo tem que estar em seu devido lugar, nada pior do que pessoa descombinada.

Bullock revirou os olhos:

-Que seja,pode andar pelo departamento enquanto sua carona não chega.

-Minha carona?

-Bom, pelo o que eu me lembre, você morava na Mansão Wayne, não?-O mais velho saiu.

Uma vez solta,Arlequina saiu saltitando, indo para a sala do seu ex- professor de ciências forenses,ao chegar lá, ela bateu na porta.

-Pode entrar?-Ouviu a voz de Edward.

A menina abriu a porta com agressividade, fazendo o rapaz saltar:

-Mas o que...-Ele ajustou os óculos.

-Daddy,voltei!- Queen sorriu.

Edward dá um risinho nervoso antes de despencar.

-Mas ele não se acostuma nunca?-Josette suspira ao entrar e fecha a porta atrás de si.

♦♠ ♥ ♣


Notas Finais


Parece que Arlequina está de volta a equipe,com mais responsabilidade.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...