História Armadilhas do Destino - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, One Direction, Ryan Butler
Personagens Caitlin Beadles, Harry Styles, Jeremy Bieber, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Pattie Mallette, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Criminal, Drama, Festa, Hentai, Luta, Originais, Revelaçoes, Romance
Exibições 25
Palavras 2.142
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá meus amores, um capitulo enorme pra compensar a demora, obrigada por todos os favoritos. Desculpem os erros e boa leitura.

Capítulo 22 - A noite


Fanfic / Fanfiction Armadilhas do Destino - Capítulo 22 - A noite

Afinal eram só algumas tequilas e uma noite louca, oque poderia acontecer de tão ruim assim?

 -Vou ligar pra Kim. –ele assentiu e eu disquei o numero dela, ela atendeu na quinta chamada

-Oi coisa mais linda da minha vida. –ela disse, eu ri.

-Não te vi hoje, como foi seu dia?

-Você estava dormindo quando sai, foi incrível, tive uma aula de dança inesquecível.

-Que bom que gostou, quero saber tudo depois. Você pode me fazer um favor?

-Claro, oque é?

-Preciso que pegue uma roupa pra mim e traga na casa do Nathan.

-Que tipo de roupa?

-Vou para uma balada, você decide.

-Então ta, to entrando em casa, daqui a uns 20 minutos to ai.

-Você é a melhor.

-Eu sei. –ela riu e desligou

Eu simplesmente amava a Kim, acho que ama-lá é uma das coisas mais fáceis que já fiz na vida.

-Como ela está? –ele disse e encheu a boca de sorvete

-Ótima, ela continua visitando o psicólogo e eu consigo ver uma incrível melhora.

-E a escola?

-Ela vai bem, ela só precisava de uma chance sabe?

-Sei sim. Fico feliz que você tenha sido corajosa o suficiente pra enfrentar o Bieber e tudo mais por ela. Ela teve aqui semana passada, e tava toda feliz.

-Sabia que eles se adoram? –sorri- Fui correr outro dia e quando voltei eles estavam rindo enlouquecidamente na sala.

-Você faz esse tipo de coisa. –ele disse, e bagunçou meu cabelo

-Que coisa?

-Coisas improváveis acontecerem, as pessoas acreditarem e confiarem em você.

-Não seja idiota Nathan.

-Defeito genético garota. –ele disse sorrindo, e eu revirei os olhos- posso fazer uma pergunta?

-Claro.

-Oque aconteceu entre você e a Elizabeth?

-Ela foi uma péssima mãe.

-Numa escala de zero a dez, o quão ruim ela foi?

-Doze. Olha Nathan, eu já disse isso se quiser conhece - lá ta tudo bem.

-Não quero, é mais curiosidade sabe? Eu não tive nem mãe nem pai, fico curioso só de imaginar como eles eram.         

-Você teve o Scoot, e sinceramente ele foi à melhor coisa que você poderia ter.

-Eu sei, ainda assim eu estou curioso.

-Olha, eu realmente acho que você deveria conhece - lá, um café, um almoço. Sei lá.

-Você iria comigo?

-Odeio dizer não para você, mas eu não sou capaz de conviver com ela no mesmo espaço sem que a situação fique ruim, mas posso ligar pra ela por você.

-Serio?

-Sim.

-Eu te amo sabia?

-Eu também querido, você foi uma das melhores coisas que já aconteceu na minha vida.

Deitei no colo dele e ele ficou acariciando meu cabelo, nos assustamos quando ouvimos um “clcik”

-Essa foto ficou ótima. –uma sorridente Kim estava de pé, com uma câmera na mão e duas mochilas

-Você quase me matou do coração. –eu disse sentando

-Não seja dramática. –ela beijou minha bochecha, e fez o mesmo com o Nathan

-Iai branquela. Como entrou sem interfonar?

-Ah, o porteiro disse que temos os mesmos olhos e com certeza éramos parentes, ai ele me deixou subir- ela pegou o sorvete e começou a comer

-Trouxe oque pedi?

-Sim, o Bieber tava em casa e tava estranho pra cacete. –Nathan me encarou

-Hum... Você veio com o motorista? –perguntei a primeira coisa que passou pela minha cabeça

-Sobre isso. –ela deu um sorriso amarelo- vim com um amigo da escola, ele mora no apartamento da frente.

-O irmão do Trevor? –Nathan perguntou

-É. Nós vamos sair pra fotografar. Tudo bem Kath? –os dois me olharam com expectativa

-Claro, apenas tome cuidado está bem?

-Você é incrível. –ela disse sorrindo- Vocês voltam quando?

-A noite é uma criança Kim. –Nathan disse se levantando

-Então ta, vou indo. –ela disse largando o pote de sorvete

-Vou com você ate a porta. –eu disse me levantando, Nathan entrou no corredor e desapareceu

-Tudo bem.

-Esse Cam é legal? –eu disse enquanto saímos do apartamento

-É sim, ele é incrível. Você vai gostar dele. –ela bateu na porta do apartamento da frente, Trevor abriu a porta vestido apenas com uma calça de moletom cinza. Gostoso pra caralho

-Oi de novo Katrina. –ele sorriu para mim- e essa linda senhorita seria?

-Sou a Kim –ela sorriu- vim buscar o Cam.

-Ah sim, entrem. – ele abriu a porta, e entramos. O apartamento era bonito, tinha um jeito masculino e elegante. –Cam, sua amiga esta aqui.

Trevor vestiu uma camiseta, infelizmente. Droga, para de pensar bobagens Katrina.

-Vocês são primas? –ele questionou me tirando do devaneio

-Irmãs. –respondi sem vacilar, Kim sorriu

-Vocês tem os mesmo olhos. São lindos.

-Obrigada. –Kim disse, no mesmo momento um garoto que era uma copia perfeita do Trevor entrou na sala

-Oii. –ele .lançou um sorriso pra Kim, que retribuiu –Você deve ser a famosa Katrina, prazer em conhece - lá.

-E você deve ser o Cam, o prazer é meu.

-Se vocês não se importam nós vamos indo. –Kim disse ficando de pé e segurando a mão do Cam

-Te vejo depois tudo bem? –Cam disse ao irmão que assentiu

-Se precisar me liga ta?

-Ta bom Kath.

-Cuide da minha irmãzinha Cam. –eu disse de forma ameaçadora

-Pode deixar. Tchau. –ele arrastou ela porta a fora

-Eles são uma graça não acha? –Trevor perguntou

-Acho, já vou indo também. –eu disse me pondo de pé

-Porque tenho a impressão que você esta fugindo de mim? –ele se levantou e caminhamos ate a porta

-Não estou, não faço o tipo que foge das coisas. –ele abriu a porta e eu sai

-Nem eu. –ele disse me encarando

-Tenho um compromisso, nos vemos por ai.

-Pode apostar que sim. –revirei os olhos ele gargalhou, entrei no ape. Peguei a mochila no sofá e fui pro quarto me arrumar. Joguei a mochila na cama e comecei a tirar minha roupa, caminhei até o banheiro e abri o chuveiro, me lavei e esfoliei minhas pernas, quando ficaram macias enxagüei e desliguei o chuveiro. Me enrolei em uma toalha e fui pro quarto ver oque a Kim havia trago, um conjunto de lingerie vermelho, um vestido preto, sapato, e minhas maquiagens. Essa garota é demais.

Uma hora depois uma Katrina matadora me encarava no espelho. Retoquei meu batom e sai do quarto.

-Uau, que beldade. –Nathan disse me encarando, ele parecia um adolescente rebelde, seus cabelos estavam bagunçados naturalmente, e ele tinha um sorriso irônico

-Valeu a pena esperar? –eu disse sorrindo

-Com certeza, agora vamos. –ele abriu a porta e saímos, descemos ate a garagem em silencio e entramos no carro.

-Aonde vamos? –perguntei enquanto passávamos pela parte de condomínios da cidade

-Uma boate nova, inauguração. Dizem que talvez você tenha um concorrente a altura. –ele deu de ombros e eu ri

-Você nunca foi à The Hurricane né? –gargalhei- duvido que seja tão boa assim.

-Você é convencida garota.

-Sou sincera querido, só trabalho com o melhor. –ele ri e eu consigo ver uma fila enorme

-Puta merda. –ele disse enquanto estacionava o carro

-Seja lá quem for o dono fez um bom trabalho.

-Como vamos entrar? –ele disse depois que descemos do carro

-Aprenda com sua irmã. –pisquei pra ele e enganchei nossos braços enquanto atravessávamos a rua e cruzávamos toda a fila. Quando chegamos a porta dois seguranças nos barrarão

-Quem são vocês? –ele disse de forma ameaçadora

-Diga ao dono desse lugarzinho que Katrina Grey esta aqui. –ele me encarou antes de pegar o radio

-Que merda você ta fazendo Kath?

-Observe. –eu disse e sorri, o grandão voltou e nos encarou

-Estenda o braço por favor. –estendi e ele colocou uma pulseira no me braço, fez o mesmo com o Nathan- Tenham uma excelente noite.

-Obrigada- puxei Nathan e entramos.

-Kath... –ele disse olhando o lugar

-Eu sei, foda. –o lugar era de cores escuras, davam um ar caótico ao lugar, a pista estava cheia e os bares  também

-Vai precisar de carona? –ele perguntou enquanto observava uma loira sentada sozinha

-Não, eu me viro. Vai se divertir.

-Pode deixar. –ele saiu de perto de mim, e eu fui até o bar, me sentei em um banquinho e um barman veio me atender

-Oque a bela moça gostaria de beber?

-Um shot de tequila. –ele se virou e em dois minutos colocou oque pedi na minha frente, coloquei o sal e o limão na minha língua e virei o copo. –obrigada.

Me levantei  e fui pra pista, comecei a rebolar e logo uma garota morena se juntou a mim.

-Ta sozinha? –ela perguntou

-Estava. –pisquei pra ela que sorriu

-Dia ruim?

-Mas a noite vai ser boa. –rebati e ela segurou em minha cintura enquanto eu rebolava, ela mordeu os lábios

-Pode apostar que sim. –ela me puxou e colou nossos lábios, enquanto invadia minha boca com sua língua ela apertava minha bunda, quando finalmente me soltou rebolei pra ela e sorri

-Gostosa. –ela sussurrou e continuamos a dançar

-Vou pegar uma coisa para nos. –sai da pista e fui até o bar, pra minha infelicidade o Bieber estava lá- uma garrafa de Jack Daniel’s.

-Você ta bêbada? –Justin perguntou antes que eu pudesse pegar a garrafa e dar o fora

-Não, e se estivesse não seria da sua conta. – barman colocou a garrafa no balcão e sorriu pra nos dois

-Ela é das bravas. –revirei os olhos

-Você estava beijando uma garota.

-Idai?

-Não achei que esse fosse seu tipo.

-Quando você vai entender que não sabe nada sobre mim? –eu disse e sai antes que ele pudesse responder

Horas depois

Minha cabeça girava enquanto eu me esfregava na Bea, ela sorria enquanto me apalpava. Resolvi entrar na brincadeira e subi na mesa mais próxima e ameacei começar a tirar meu vestido. Todos os homens do recinto aplaudiam e gritavam.

-Hey babys. –gritei e eles gritaram mais ainda

-Katrina desce daí. –Trevor disse perto da mesa, lambi os lábios. Ele parecia um deus do rock.

-Não quer ver meu show? –pisquei pra ele

-Não, não quero. –ele me pegou de cima da mesa e começou a cruzar a multidão me carregando como se eu fosse um saco de batata enquanto eu ria loucamente- Você vai se arrepender disso amanhã.

Ele me colocou dentro do carro e deu a volta entrando do lado do motorista.

-Você é muito chato. –mostrei a língua e ele revirou os olhos- mas é gostoso, parece um deus do rock sabia?

Ele riu alto

-Sério? Acho que gosto mais da sua versão bêbada.

-Não, você deveria dizer “Katrina você parece uma deusa do sexo”, ai eu ia dizer “eu sei”. Você estragou meu script.

-Meu deus garota. –ele sacudiu a cabeça incrédulo

-Porque não trouxe a Bea? Podíamos fazer um ménage. Eu ia pirar você.

-Um ménage? O quanto você bebeu?

-Ainda posso pirar você. –eu disse e beijei o canto dos seus lábios

-Você ta bêbada Katrina.

-Chato. Pode me chamar de Deusa. –ele gargalhou enquanto estacionava o carro, ele desceu e me ajudou a descer

-Vamos subir deusa. –ele disse me levando em direção ao elevador.

-Dormir é? Tenho outros planos. –eu disse me encostando nele

-Quando tiver sóbria podemos por seus planos em pratica. –revirei os olhos, saímos do elevador e entramos no ape

-Acho bom, você ser incrível na cama pra me deixar feliz pelo ménage que perdi.

-Pode apostar que sim garota. Agora vamos por você pra dormir.

-Não quero. –eu reclamei enquanto entravamos no quarto

-Tira o vestido. –ele me mandou enquanto pegava algo em uma gaveta

-Oque vai fazer? –eu disse enquanto tirava, ele balançou a cabeça e me jogou uma camiseta

-Veste e vai dormir. –abri o fecho do sutiã e sorri pra ele, ele suspirou e virou de costas- vai logo Katrina.

-Chatoo. –vesti a camiseta e caminhei até ele passando meus braços por sua cintura

-Hora de dormir Katrina. –ele disse sem se mover

-Porque não me conta seus segredos?

-Me conte os seus. –ele disse tirando meus braços e me encarando, gargalhei

-Não sou uma bêbada burra. –ele sorriu

-Aposto que não. Deita aqui. –ele tirou a colcha da cama e eu deitei- você é do tipo que vomita?

-Não, sou do tipo bêbada fogosa. –ele riu

-Você é impossível. Boa noite.

-Aonde você vai?

-Dormir. –ele disse como se eu fosse idiota

-Dorme comigo. Não gosto de ficar sozinha. –ele me encarou e eu bati na cama

-Você não parece o tipo indefesa.

-Eu não sou, mas to bêbada. Não vou te atacar. –levantei dois dedos e os beijei- prometo.

-Ta bom. –ele tirou os sapatos à camisa e se deitou do meu lado- Só dormir Katrina.

-Ninguém me chama assim sabia? Você ta dormindo comigo, pode me chamar do que quiser.

-Ta bom jujuba. –ele disse e eu ri

-Eu gosto jujuba. –ele se aproximou e sussurrou no meu ouvido:

-Boa noite.

Aconcheguei-me e me deixei ser levada pelo sono.


Notas Finais


Comentem e favoritem !!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...