História Arranged Marriage - Capítulo 4


Escrita por: ~

Visualizações 41
Palavras 1.093
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem!!! :)

Capítulo 4 - Prologue 02


Fanfic / Fanfiction Arranged Marriage - Capítulo 4 - Prologue 02

 

Castelo principal, Oxford, Inglaterra

04 de Faoilleach de 186, 12h23min

Pensamentos de Louis

 

Acordei com a minha doce cortina sendo aberta delicadamente. Bufei e abri meus olhos, dando de cara com a empregada. Sentei em minha cama e esfreguei meus olhos, me levantei e estendi meus braços, obrigando a mulher a colocar meu roupão. A vi adentrar em meu banheiro para preparar meu banho, sem dizer uma palavra sequer. Outra empregada entrou em meu quarto, segurando uma bandeja com algumas comidas.

— Boa tarde, Majestade. — Fez uma reverência sensual, depositou o objeto de suas mãos em minha cama.

— Boa, Elizabeth. — Sorri cafajeste. — Quero-te aqui mais tarde. — Ela assentiu e saiu. Sorri de canto e fui para minha banheira. Eu era Louis Tomlinson, príncipe da Inglaterra. Tinha 22 anos e era mulherengo, gato e gostoso, eu tinha o que eu quiser. Minha empregada fazia minha barba quando senti algo penicar e arder logo em seguida. A mulher arregalou os olhos.

— Oh, meu senhor, me perdoe, me perdoe.

— Fora. — Me encarou incrédula. — Eu já disse, f-o-r-a! — Ela saiu correndo com os olhos marejados, ela sabia o que viria, sua demissão. — Incompetente, idiota, inútil. — Murmurei com ódio. Nem fazer uma barba a mulher sabia. Me sequei sozinho mesmo e coloquei de volta o roupão, saindo de meu quarto daquele jeito mesmo.

Todos que passavam por mim, me cumprimentavam, eu como sempre, ignorava. Fui até a sala de reunião e encontrei meu pai e meus irmãos conversando, os mesmos estavam sérios de mais. Havia algo errado.

— Boa tarde, senhores. — Chamei a atenção de todos. — Harry – o irmão mais velho, 24 anos, certinho e favorito da família –, Niall – irmão mais novo, 14 anos, queridinho e tinha a quase total certeza de que o mesmo era gay – e Liam – o rei, meu pai, rude e protetor, amante de seu país e colocar qualquer um acima de tudo.

— Por Deus, Louis, isso é maneira de andar por ai? — Reclamou Liam, o rei, meu pai.

— Quer me deixar em paz? — Falei revirando os olhos. — Agora me falem, o que há de errado para vocês ficarem com essa cara de bunda?

— Louis! — Harry me repreendeu. Niall ria bem baixinho.

— Olha lá, o louro também concorda! Ele tá até rindo.

— Ah, não! Estou rindo porque essas suas piadinhas vão se cessar daqui a pouco. — Franzi o cenho totalmente confuso.

— Querem falar logo o que está acontecendo?

— Louis, você irá se casar.

— Como é que é? — Ri alto. — Essa foi ótima, Liam, foi ótima. — Parei de rir quando vi todos permanecerem sérios. Me levantei do trono, em que antes estava sentado, com brutalidade. — Me digam que isso é mentira. — Me aproximei deles. — DIGAM-ME! — Berrei.

— Eu sinto muito, Lou. — Falou Harry com o olhar pra baixo.

— Eu não vou me casar! — Esbravejei. — Isso tem que ser pro herdeiro do trono! E esse não sou eu! Isso é seu papel, Harry, o seu! — Apontei o dedo pra cara dele.

— Não seja imprudente, garoto. — Falou meu pai. — Sou seu pai, seu rei, eu ordeno e se digo que irá se casar, você vai! Estamos entendidos?

— Argh! Quem é a sem-teto que vai se casar comigo? — Minha família tinha a doce ideia de sempre nos casarmos com algum plebeu. O que, aos meus olhos, era algo inadmissível.

— Sem-teto? — Niall perguntou chocado. — Cara, ela é uma herdeira. — Arregalei meus olhos de uma vez.

— Como?

— Blair Drummond. Princesa herdeira do trono Escocês. — Disse meu pai.

— Isso lá existe? Mulher ter direito a trono?

— Nunca houvera acontecido, mas agora é diferente, e ela é a herdeira. — Harry respondeu.

— Isso é um absurdo! — Exclamei. — Uma mulher dona de um trono. — Ri descrente. — Mulher é para nos servir.

— Pare de ser tão machista, Lou. — Niall falou dócil. — Ela também é uma humana, assim como você.

— Uma humana mulher. — Falei como se fosse óbvio. — Quer saber... — Ergui a mão antes que alguém falasse algo. — ...Tanto faz. Não me importo. Contanto que eu continue a transar, não vejo problemas. — Vi todos ficarem boquiabertos com minha fala, não me importei e sai do cômodo, indo para o meu quarto, falando primeiro, pra qualquer segurança, que achasse uma empregada para ir ao meu quarto em 10 minutos.

 

 

Uma empregada fazia massagem em meus pés, outra em meus ombros, uma em minhas mãos. Me davam comida na boca, seguravam uma revista pra mim e passavam as páginas quando eu mandava. Precisava relaxar. Relaxar. Louis William Tomlinson iria se casar, um evento inacreditável.

Já estava anoitecendo quando todas as mulheres saíram do meu quarto. Fiquei andando em círculos. Eu não sabia o que fazer. Eu não queria me casar, mas eu me tornaria rei, algo que eu sempre quis. Eu era 1 ano mais novo do que Harry, o herdeiro da Inglaterra, eu o invejava com todas as forças. Meus pais o idolatravam. Peguei um de meus vasos de cerâmica e o joguei no chão, seguido de um copo, um prato, uma xícara, um bule. Coisas e mais coisas. Precisava descontar minha raiva de alguma maneira. Eu não podia me casar, que saco.

 

21h09min

 

Eu trajava uma blusa social branca, um terno marrom e uma calça da mesma cor. Um sapato de couro. Desci as escadarias, dando de cara com a sala de jantar, todos estavam reunidos, e já comendo. Inspirei e expirei profundamente.

— Boa noite. — Falei com desdém e como o previsto, fui ignorado. Meu pai estava sentado na ponta da mesa, minha mãe a sua esquerda, Harry na direita, Niall ficava ao lado do mesmo, eu por minha vez, sentava afastado de todos.

Comi silenciosamente, enquanto meus pais e irmãos haviam uma conversa nada interessante. Quando ouvi a palavra Escócia sair pela boca de alguém, ergui meu olhar mais que imediatamente. Meu pai me encarou nos olhos com nojo.

— Você irá para Edimburgo dentre um mês, seu casamento será no mesmo dia seguinte de sua chegada. — Falou ele.

— Certo. — Murmurei nada contente.

— Não tem nada a dizer? — Perguntou o irmão mais velho.

— Não. — Coloquei uma garfada da comida fina em minha boca.

— Nem mesmo se desculpar?

— Não tenho pelo quê. — Fingi-me desentendido.

— Nada parecido como inferiorizar uma mulher...? — Niall deixou no ar.

— Não, agora se me derem licença, irei providenciar uma puta para ir ao meu quarto.

— Mais respeito, rapaz. — Alertou o rei. — Sua mãe está entre nós. — meu olhar rapidamente encontrou o da loira.

— Perdoe-me, senhora. — Fui sarcástico, ela me encarava chocada e desapontada. — Agora se me deres licença, irei providenciar uma mulher para saciar o meu desejo e necessidade como homem. — Falado isso, sai daquele cômodo que me dava náuseas.

Eu odiava TODOS ali presente.


Notas Finais


Perdoe-me se tiver erros, mas todo mundo erra!!
Comente, favoritem e compartilhem...

QUERO MUITO SABER A OPINIÃO DE VCS!!!

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=VVwAjBcax4g&feature=youtu.be


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...