História Art Of Love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook
Tags Artoflove, Bts, Hetero, Jungkook
Exibições 26
Palavras 1.106
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amores!
Eu nem demorei hehe!
Como estão? Eu vou muito bem.
Então, FINALMENTE JUNGKOOK VAI CONHECER A GURIA! EHHHH😂😂😂
Preciso de 4 capítulos pra isso kkkk, mas finalmente chegou. Ele não está tão longo, mas eu espero do fundo do meu coração que vocês gostem.
Go! Go! Go!

Capítulo 4 - Blind


Fanfic / Fanfiction Art Of Love - Capítulo 4 - Blind


- Narrador On


- Jeon JungKook?


- Você lembra de mim?!


- Any. - JungKook ficou confuso. A garota abriu um sorriso ainda maior e deu um passo pra frente, chegando mais perto do rapaz.


- Lembro da sua voz.

Ficou mais confuso ainda. Como  lembrava da voz do rapaz quando era  mais fácil lembrar de seu rosto? Ambos ficaram em silêncio por alguns segundos, até que a garota resolveu se pronunciar:


- Então... O que te fez vir até o hotel, subir até aqui e tentar passar pelos seguranças?


- Você.


- E-eu?! - Ficou surpresa.


- Sim. Você sabe o meu nome, mas eu ainda não sei o seu. Quando você estava prestes a descer daquele ônibus, você me prometeu que diria seu nome na próxima vez que nos encontrassemos, mas este já é o nosso terceiro encontro, e até agora,  eu continuo não sabendo o seu nome, então...


A garota sorriu de maneira fofa.


- SunHee, Lee SunHee. Este é o meu nome.


- Muito prazer, Lee SunHee. - JungKook pegou a mão da garota e à beijou, deixando a mais nova corada com seu ato inesperado de cavalheirismo.

Os dois permaneceram ali, sorrindo um para o outro, embora estivessem um pouco envergonhados, mas segundos depois foram interrompidos quando um dos seguranças voltou.


- Senhorita Lee, o jantar será servido agora.


- Peça desculpas ao professor Liu, e diga que não ficarei para o jantar. Preciso ir à um lugar.


- Sim, senhorita. - O homem fez uma reverência e foi embora.


- Vamos?


- Hm?! P-pra onde?


- Há um lugar que quero te mostrar. - Sorriu segurando a mão do rapaz para ele à seguisse.

 


-X-

 


- Tem certeza que podemos ficar aqui? - Perguntou, JungKook.


- Sim, confie em mim!

Quando SunHee disse que levaria JungKook à um lugar, o rapaz não imaginava que esse lugar seria exatamente ali, no próprio hotel, na verdade no heliporto do Hotel Conrad.


- E-eu acho que não é seguro ficarmos aqui... - O medo era audível nas palavras de JungKook.


- Você tem medo de altura?


- A-any...


SunHee achou graça, sabia que ele estava tentando disfarçar.


- Não tenha medo. - Ela segurou as duas mãos do rapaz, deixando-o surpreso. - Eu estou aqui com você.


JungKook corou. Não esperava que ela fizesse isso, mas pelo menos serviu para deixa-lo mais calmo.


- Sabe, não é a primeira vez que eu venho aqui. O Sr. Liu gosta muito deste hotel, então todas as vezes que vem à Coréia, ele e sua equipe ficam hospedados aqui.


- Como soube deste heliporto?


- Houve uma vez que viemos pra cá, mas eu não sei o que deu em mim, eu estava estressada e me sentia sufocada demais, foi então que uma das funcionárias do hotel me trouxe aqui. Ela disse que gostava de vim aqui quando se sentia da mesma forma, e me garantiu que o melhor vendo de Seoul estava bem aqui em cima, e ela tinha razão.

JungKook não disse nada, apenas respirou fundo deixando o ar fresco encher seus pulmões. A mulher realmente tinha razão. Talvez fosse por causa da altura elevada, mas com certeza o ar ali em cima parecia ser bem mais puro. Olhou em volta, contemplando a paisagem noturna, os carros que passavam na rua, as luzes da cidade, a Ponte Mapo, e o Rio Han bem ali. Era lindo.


- Você gostou? - Perguntou, SunHee.


- Muito! - Ambos sorriram, mas rapidamente o sorriso de SunHee se desfez.


- O que foi? - O rapaz ficou preocupado de repente.


- Tem uma coisa à meu respeito que eu preciso te contar.


- O que?


- Bom... Eu achei que você notaria, mas já que não notou... Eu sou cega.


- Que?!


- Eu sei que não parece, mas essa é a verdade. 


- M-mas você...


- Eu sei! - O interrompeu. - Eu não ajo como uma pessoa cega deveria agir, mas a verdade é que eu nem sempre fui assim... Eu nasci normal, mas então, quando completei 7 anos um tumor apareceu e a minha visão começou a falhar. Os meus pais me levaram ao Japão para fazer um tratamento que talvez pudesse recuperar a minha visão, mas... Não funcionou, e desde então eu tive que aprender a lidar com muitas coisas. As dores causadas pelo tumor, a dor que senti por de repente perder a visão e principalmente tive que aprender a ser independente. Eu não queria que ninguém olhasse com pena pra mim, e não queria virar a "ceguinha pobre coitada" que depende de tudo e de todos. Por anos eu aprendi a disfarçar o meu problema, agindo naturalmente como uma pessoa normal. Muitos que me vêem ou até mesmo falam frente a frente comigo não percebem que sou cega, assim como você não percebeu até então...

O rapaz não foi capaz de dizer nada. Estava tão surpreso que faltaram-lhe palavras. Como pôde não perceber isso? Mesmo depois de estar tão perto da garota? Agora entendia porque SunHee lembrava-se de sua voz e não de seu rosto. A forma que ela usava para reconhecer cada pessoa era justamente pela diferença de vozes. 


- JungKook? - Chamou o rapaz esperando ouvir uma resposta, mas ele não disse nada. - E-eu sinto muito por não ter te contado antes... Eu entenderei se estiver chateado e não quiser mais falar comig...


- Não estou chateado. - Interrompeu a menor. - Estou surpreso. Jamais imaginei que você fosse... Cega...


SunHee forçou um sorriso deixando uma lágrima escorrer de seus olhos.


- Por que está chorando?


- Porque eu... Eu não queria mentir pra você. Na verdade eu tive medo de que não gostasse de mim por isso. Eu gostei de você dês daquela primeira vez no ônibus, mas depois me senti mal, pois você foi sincero comigo e eu... Bem...


- Não chore. - Inesperadamente JungKook agarrou a mão de SunHee e à puxou para um abraço apertado. - Eu entendo porque não quis me contar.


- Então isso não é um problema pra você?


- Any! - Ele se afastou para olhar o rosto da garota. - Agora penso que você é ainda mais linda.


- V-você me acha bonita?


- Linda. - A mais nova corou e JungKook achou aquilo muito fofo.


- Eu queria poder ver o seu rosto também, mas eu tenho certeza de que você é lindo por fora, assim como é lindo por dentro.


- Bom... Até que eu não sou assim tão feio...


As palavras de JungKook fizeram SunHee sorrir.


- Eu posso?


- Hm? O-o que?


- Ver você.


Continua...
 


Notas Finais


Quem aí já tinha percebido que tinha uma coisa estranha com a Sun??
Quem ja tinha percebido comentá ai pq eu quero saber quem foi o mais perceptível😉
Amo vcs😘💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...