História Artificial Love - (Imagine Baekyun e Lay) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Jin, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suga, V, Xiumin
Tags Baek, Drama, Exo, Lay
Visualizações 96
Palavras 1.415
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ALOH ALOH, estou aqui de volta com esta maravilhosa fict *u* ~
Pessoas do meu coração, me desculpe por não ter postado semana passada, eu to querendo tentar postar toda quinta ou sexta, qual você preferem?

Bem, não vou enrolar muito aqui! Vejo vocês lá embaixo.


Boa leitura <3 :3

Capítulo 3 - Capítulo 3 - O garoto misterioso.


Artificial Love – capítulo 3 – O garoto misterioso.

Min (S/N).
Hospital de Seul.
Dia 06 de Junho de 2015.
09:16 A.M.

Meu irmão já havia recebido alta, eu tinha que ficar mais um dia, por conta da bendita bala perdida. Yoongi estava no trabalho, igual Taehyung, Kyung estava na faculdade, ou seja, eu estava sozinha naquele quarto de hospital e, entediada. Decidi levantar e andar ao redor do hospital, avisei o doutor Sehun e ele disse para não ficar forçando muito meu braço. Enquanto caminhava até o a varanda onde os pacientes podiam circular sem medo, vi meu namorado correndo até mim.

- Oppa! – Ele veio e me abraçou. – Por que não veio me visitar durante esses dois dias?

- Me desculpe pequena, eu realmente não pude, meu pai precisou da minha ajuda na empresa, lá está um caos total! – Disse enquanto acariciava minha bochecha. – Me desculpa, sério, eu fiquei desesperado quando soube, liguei para seus irmãos e eles me tranquilizaram. – Deu um selinho em meus lábios. As pessoas ao arredor começaram a nos olhar, eu acabei ficando corada.

- Oppa! Vamos para o meu quarto, eles estão começando a nos olhar... – Ele assentiu e beijou minha testa. Fomos para meu quarto, eu me sentei na cama enquanto juntamente com ele, o mesmo me abraçou. – Aigoo, é só nós ficarmos sem dois sem se ver, que você já fica carente.

- Aah, claro, ficar dois dias sem te abraçar, beijar ou fazer carinho, para mim é o fim. – Rimos.  Que dramático!

- Bem, agora você está aqui, dá para aproveitarmos, que tal? – Olhei sugestiva, ele lançou um sorrisinho malicioso e me beijou ferozmente, porém, fomos interrompidos quando alguém bate na porta, vulgo ser meu irmão; Taehyung

- Ah, me desculpe, atrapalho? – Diz ele ficando um pouco sem jeito. Lay se ajeitou tímido e Taehyung o olhou arqueando as sobrancelhas, não prestei muita atenção porque Lay resolveu colocar aquela bendita mãozinha debaixo da coberta, mais especificamente na minha coxa. Olha a ousadia desse filho da mãe. – Bem, Yoongi me mandou aqui para ver se você está bem. Vejo que está muiiiito bem. – Ele dá uma carinha maliciosa.

- TAETAE! Seu idiota! – Bati no braço dele de leve. Ficamos conversando até dar o horário de Tae ir embora para casa.

- Bem, os Hyungs já estão em casa, então vou indo. Até meu amorzinho. – Tae abraçou sua irmã e depositou um selinho carinhoso na testa da irmã e foi embora. – E seu marmanjo, nem pense em fazer tchaca tchaca na butchaca com minha irmã aqui, ouviu? – Tae semicerrou os olhos, eu acabei corando e Lay soltou uma risadinha. Ele saiu fechando a porta.

- Enfim, sós! – Lay disse e me pegou de surpresa beijando novamente. – Será que seus irmãos fazem ideia de que você já não é mais virgem?

- LAY! – Bati fraco no braço dele, novamente corando. – Pro-provavelmente não... – Desviei o olhar para a janela. Comecei a prestar atenção nas pessoas que estão ao arredor e acabei vendo uma pessoa que se parecia muito com meu... amigo Baekhyun... Devo estar sonhando.

- Heya, você está me ouvindo? – Sai dos devaneios e olhei para meu namorado.

- Desculpa, eu foquei ali fora... Saudades da unnie... – Menti mas, se bem que é verdade, eu não consegui falar com Ji-soo depois do acidente e eu não sei como ela está, imagino que ela também não saiba o que aconteceu...Ou sei lá.

- Hum... Sei... Vamos falar sobre um pouco do futuro? – Ele perguntou. Olhei curiosa para o mesmo.

- Como assim? – Ele pegou minha mão.

- Nosso futuro casamento, nossos futuros filhos, nossa futura casa... – Confesso que fiquei um pouco surpresa com as palavras dele.

- Uau, você já pensou em tudo isso? – Arqueei a sobrancelha.

- Claro, nossa, só eu que pensei? Magoei. – Ele fez um biquinho com uma expressão fofa.

- Eu também penso nisso... Mas tenho vergonha de falar... Vai que você me acha uma tola. – Abaixo a cabeça e faço carinho na mão dele.

- Jagiya! Você sabe que eu te amo, muito, muito! Afinal, nós estamos namorando à 3 anos! – Sorri ao lembrar disso. – Eu me pretendo casar com você! É claro depois que você se formar da escola. – Rimos. – Assim vamos poder morar juntos. Que tal? – Concordei com sua pergunta.

- Ah, eu quero levar minha filha, tá? – Ele arregalou os olhos.

- Filha? – Ri da reação dele.

- Oras, minha gata! A Pudim! – Ele semicerrou os olhos e mostrou a língua. – Olha que quem mostra a língua pede beijo!

- Então me dê um.

- Você sabe quantos vezes você já me beijou hoje?

- Não, eu deveria?

- Eu só não te bato porque eu te amo e você é meu namorado. – Rimos. Deitei na caminha e ele me acompanhou, começamos a conversar sobre as futuras coisas.
Hospital de Seul.
Dia 07 de Junho de 2015.
08:10 A.M.

Após fazer um check up, recebi alta para ir para casa, havia acabado de ligar para meus irmãos virem me buscar, me sentei no banquinho que tinha na frente do lindo jardim do hospital e fiquei apreciando as flores. Até que um garoto de cabelo preto passa por mim, eu acabei por encarar o mesmo e ele continuou distraído andando de cabeça baixa. Até que o mesmo começa a me encarar, sentia que conhecia esse garoto, mas não lembrava de onde.

Vi meu irmão do meio caminhar até mim, me levantei e fui até ele.

- Que bom que você está voltando! Eu não aguentava mais comer comida queimada do Yoongi. – Arqueei a sobrancelha para ele.

- Você está feliz por eu estar voltando para casa para cozinhar?

- Claro. – Bati no braço dele e o mesmo fez uma carinha de dor.

- Oppa! Seu interesseiro. – Fiz um biquinho e virei para o lado. Quando fui abrir a porta do carro, Kyung correu e abriu. Lancei um olhar de quem tava afim de dar um outro tapa no braço. Enquanto Yoongi dirigia calmamente, fiquei me perguntando o porquê de Ji-Soo não ter me ligado. Será que aconteceu algo?! Mas... se bem que meu celular ficou quebrado depois do acidente, então talvez ele não esteja funcionando, mas se bem que ela poderia ter ligado para mim através dos meus irmãos...

- O que há contigo pequena? – Perguntou Tae enquanto fazia carinho na minha mão livre.

- Ah, estou pensando na unnie... Ela não ligou nenhuma vez para mim...

- Ah, sobre isso... Vamos conversar na hora que chegarmos em casa. – Confesso que minhas mãos gelaram.

Quando cheguei em casa, estava tudo escuro, até que vi minha amiga se levantar com um enorme ursão.

- BEM-VINDA DE VOLTA! – Ela gritou e veio até mim me abraçando forte, se eu lacrimejei? Nem sei o que é isso.

- Su-Sua idiota! Por que você não me deu notícias!? – Ela abaixou a cabeça.

- Era sobre isso que eu disse que você tem que conversar. – Disse Taehyung tirando o moletom.

- Bem, sente-se aqui. – Ela apontou para o sofá e sentamos juntas. – Eu não te liguei porque queria conversar pessoalmente. Eu vou me mudar para o Japão... – Pisquei meus olhos várias vezes, as lágrimas rolaram.

- Ma-Mas antes da gente terminar o ano letivo?! – Olhei para baixo, limpando minha lágrimas. Ela abaixou a cabeça, e limpou os olhos.

- Sim, meus pais querem que eu vá cuidar da empresa da família, e como eu sou a única herdeira... Eu preciso ir o mais rápido possível. Me desculpe, eu realmente não queria ir e te deixar, você é como minha irmã e ao mesmo tempo minha única amiga. – Nos abraçamos, me lembrei de quando falei para ela sobre meus pais.

- Tá tudo bem, é por um bom motivo, não se preocupe eu ficarei bem! – Funguei. – Mas tem que me visitar durante o ano, ok? – Ela confirmou com a cabeça. Aproximei meu dedinho dela, e a mesma fez a mesma ação.

- Selado e guardado no coração. – Sorrimos sentimentais, e logo me invadiu uma nostalgia, de quando éramos pequenas, toda vez que contávamos algo uma à outra, ou prometíamos fazer algo, nós selávamos com os dedinhos mindinhos, típica coisa de criança, e levamos esse costume até hoje.

- Bem, vejo que as duas já se resolveram. Querem comer? – Yoongi perguntou enquanto retirava o avental. Afirmei com a cabeça, e levantei sendo seguida de Ji. Comemos e conversamos como fazíamos nos velhos tempos. E ainda circulava uma ideia em minha mente, será que realmente eu não conhecia aquele garoto do hospital?


Notas Finais


Eae gostaram?
Será que ela vai descobrir quem é esse garoto "misterioso"?

Comentem o que acharam! <3

Obrigada por lerem e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...