História Artificial Love - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Sehun
Tags Baekyeol, Chanbaek, Chansoo, Exo, Kaibaek, Sekaibaek
Exibições 95
Palavras 3.959
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aqui mais um cap lindo pra vocês ^^
Tenho um aviso importante nas notas finais.
Beijos *^*

Capítulo 6 - Capitulo 6


Baekhyun não poderia acordar mais feliz, do que nesse dia em especial. Ele estava nas nuvens e nada nem ninguém o tiraria de lá. Seguiu em direção ao banheiro cantando Thinking Out Loud, que depois da noite anterior essa passara a ser sua música preferida.

Até porque ela até que combinava com os dois. Ele estava empolgado e mesmo depois de ter saído do banheiro continuou cantarolando, a música acabava e ele cantava de novo, estava parecendo uma daquelas adolescentes de filme americano, que ficam tão alegres depois do 1º encontro com o amor da vida delas que acabam extravasando.

“Mas aquilo não foi um encontro”

E como um tapa a realidade o atingiu.

- Aish!

Formou um bico nos lábios ao se dar conta do quão trouxa ele era. E assim Baekhyun desceu para tomar café, mesmo que não tivesse sido um encontro o pequeno ainda sim estava feliz, pois apesar dos pesares Chanyeol era seu melhor amigo, e passar uma noite inteira com ele era magico, mesmo que não rolasse nada demais além de horas e horas de conversas.

- Bom dia omma!

O pequeno entrou na cozinha ainda cantarolando a música, ela sem dúvida não sairia de sua cabeça tão cedo. Seguiu até a mais velha que estava à beira do fogão preparando panquecas e a abraçou deixando um beijo em sua testa.

- Óh, vejo que alguém acordou animado. Bom dia Baeby!

O mais novo apenas riu baixinho ao ouvir seu apelido de quando era criança, sentou-se na mesa e serviu-se de uma panqueca logo começando a comer.

- Então meu amor, me conte.

A mãe de Baekhyun falava enquanto preparava as panquecas para o filho, que a olhou um tanto confuso.

- Anda, não seja tímido.

- Mas não sei do que você ta falando omma.

A mulher riu como se estivesse se divertindo, deixando Baekhyun ainda mais sem entender nada.

- Bobo, me conte do encontro de ontem. Com o Chanyeol.

A mais velha piscou para o filho que acabou se engasgando com o que ela insinuara.

- QUE?

- Puf... Você acha que sou besta Baekhyun? Sou sua omma, te conheço, até mais do que você se conhece, sei que gosta do dele, e na minha opinião você tem bom gosto meu amor, ele é um bom menin-

- Somos só amigos omma.

- Uhum... E porcos voam, elefantes são micro-ondas e vacas falam.

Baekhyun até riria de sua mãe se a realidade não fosse tão injusta com ele.

- De verdade omma, somos apenas amigos.

O mais novo abaixou o olhar para a panqueca em seu prato, perdendo até o apetite que foi substituído por uma dor no coração. A senhora Byun entendeu que o filho sofria calado com tudo aquilo e se aproximou do mesmo o abraçando.

- ôh meu amor, eu vejo que vocês ainda vão ficar juntos.

- Ele namora...

- Mas ele te ama.

- Como amigo.

- Querido... O Chanyeol vem aqui todo dia, te leva pra sair todo dia, e pelo que eu sei, ele planeja todo o programa e tudo o que vão fazer, ele é a segunda pessoa que mais te conhece e se importa depois de mim, ele se preocupa, a amizade de vocês é linda, a sintonia nem se fale, seja la quem for que ele namora, eu tenho certeza que ele não se importa tanto quanto se importa com você, e se ele fosse colocado contra a parede para escolher entre você e o...?

- Kyungsoo.

- Kyungsoo? Que nome mais esquisito... Enfim, para escolher entre você e esse tal Kyungsoo, você seria escolhido sem pensar duas vezes. Porque se ele amasse esse daí de nome estranho, não ficaria horas listando lugares que você gostaria de ir, não viria todo dia aqui em casa e nem passaria o dia com você, ele iria ficar com o namorado, não é? E não adianta me olhar assim, eu sei dessas coisas porque sou eu quem ajuda ele na lista de lugares que você gostaria de ir.

- Em que momentos vocês fazem isso?

- Isso não importa, eu nem deveria ter te contado.

A mais velha riu e soltou o filho, que acabou ficando pensativo.

- Ah é, esqueci de te falar, Chanyeol passou aqui minutos atrás, veio ver se já tinha acordado, disse que é pra você ir almoçar na casa dele.

- Mas e você omma?

A mais velha abanou as mãos enquanto falava.

- Não se preocupe comigo, tenho umas coisas para resolver, você ia acabar almoçando sozinho mesmo, então por que não almoçar lá né?!

Baekhyun não conteve o sorriso nos lábios ao ouvir tudo aquilo de sua mãe, era bom ouvir aquilo, lhe dava esperanças de que um dia ele conseguiria o que queira.

E ele queria uma coisa em especial, uma pessoa para ser exato, e ela era...

Park Chanyeol.

XXX

09h:40min

Era a hora que o celular de Baekhyun marcava, teria que ir para a casa dos Park apenas 11h:00min.

- Por que a hora não passa?

Perguntava a si mesmo que já estava arrumado apenas esperando dar o horário. Fazia uma hora que sua mãe havia saído para o trabalho, e fazia meia hora que havia se arrumado.

- Por que me arrumei tão cedo afinal?

Talvez fosse a ansiedade. Ansiedade para ver Chanyeol, para abraça-lo, para ouvir sua voz.

- Devia dar uma volta.

Suspirava em uma mistura de sentimentos. Tedio, ansiedade, raiva, frustração, felicidade, satisfação.

- Vou sair.

Decidido levantou do sofá, onde estava praticamente esparramado, e seguiu em direção a porta, e antes que pudesse chegar na mesma a campainha tocou. Rapidamente paralisou.

“Chanyeol?”

O coração do pequeno acelerou tanto e ele correu para abrir a porta com um enorme sorriso, que logo morreu ao receber um tapa no rosto, um tapa tão forte que fez sua bochecha arder e os olhos marejarem. Levantou a cabeça para encarar a figura que estava em sua frente e que lhe dera o tapa. Ela chorava.

- P-Pensei que pudesse confiar em você... Mas... M-Mas vejo que... Me enganei...

Kyungsoo soluçava enquanto falava. Ou pelo menos tentava falar em meio as lagrimas que insistiam em cair, não queria estar ali, não queria estar na presença de seu maior rival, mas era necessário. E o pior é que demonstrava sua fraqueza diante do inimigo, um erro gravíssimo. Mas o que podia fazer? Estava destruído novamente, internamente, e o motivo e culpado de tudo estava ali, parado a sua frente, com uma mão no rosto, olhos arregalados e marejados devido ao tapa que lhe dera.

- O... Que?

Foi tudo o que Baekhyun conseguiu dizer, uma ira forte cresceu dentro do pequeno que chorava, pois para Kyungsoo depois de tudo que havia acontecido Baekhyun ainda se fazia de desentendido.

- VOCÊ É UMA COBRA, DESPREZIVEL BYUN BAEKHYUN.

Ele já não se controlava mais, seus pensamentos pareciam simplesmente deslizar pela sua boca, em forma de ofensas, e nem ele mesmo sabia de onde achava forças para estar ali de pé, diante da pessoa que mais odiava, que por sinal ainda se encontrava calado com cara de idiota.

- A por favor Baekhyun, sei que não é burro, não faça essa cara.

- Do que você ta falando seu louco? Acha que é quem pra vir na casa dos outros e bater nas pessoas sem motivo? Eu devia meter a mão nessa sua cara depois do que voc-

- Meter a mão na minha cara?

Kyungsoo riu em completo escarnio e desprezo diante do que Baekhyun falava.

“Como pode ser tão hipócrita?”

- Eu que devia te arrebentar aqui e agora, e de preferência te matar, pra ver se você some da minha vida e principalmente do Channie.

- Vem cá, você é bipolar ou que? Dupla personalidade talvez... Você veio aqui ontem dizer que não ia mais ter ciúmes de mim, e que poderíamos ser amigos ai do nada voc-

- Isso foi antes de ver você com o Channie ontem. Não devia ter deixado aquilo... Argh que raiva.

- Que? Mas não aconteceu nada demais.

- Nada demais? Como nada demais? Ele faz por você o nunca fez por mim Baekhyun...

Kyungsoo tentava ao máximo controlar as lagrimas mas era uma missão impossível, tão impossível quanto manter a calma e não a avançar no pescoço de Baekhyun que ainda estava surpreso diante tudo que acontecia.

- Deixe de falar besteiras Kyungsoo... Eu não fiz nada, se o Chanyeol fez aquilo foi porque ele quis, não me lembro de ter pedido nada daquilo e muito menos para ela dar mais atenção a mim do que a você.

- Ta vendo? Até você percebeu que ele ta pouco se fodendo pra mim, ele se preocupa com você, ele te mima, ele... e-ele... esqueceu completamente de mim.

Kyungsoo já não ligava mais pra nada, apenas chorava, e jogava tudo em cima de Baekhyun, em um desabafo sofrido. Queria que o maior ali jamais tivesse se mudado para aquela casa, jamais tivesse conhecido Chanyeol, jamais atrapalhasse seus planos. Mas parece que o destino não queria, parece que tudo conspirava para sua profunda magoa. Era pedir demais ser feliz uma vez na vida?

- Não fale assim, ele ainda se importa com voc-

- Ah por favor Baekhyun, não me venha com tentativas de consolo porque não quero nada que venha de você, cobra, desprezível, aproveitador... Falso como pude confiar em você? Eu sou mesmo burro...

- OU OU OU, ALTO LÁ, MEÇA SUAS PALAVRAS... VOCÊ ESTA NA PORTA DA MINHA CASA, OLHA COMO FALA DE MIM.

- ALTO LÁ NADA, VOCÊ DESGRAÇOU MEU RELACIONAMENTO QUE IRIA AS MIL MARAVILHAS SE NÃO FOSSE VOCÊ. VOCÊ É MESMO UMA PUTINHA OFERECIDA.

E mais um tapa foi desferido, mas dessa vez foi o pequeno de olhos grandes quem apanhou. E olhando nos olhos de Kyungsoo, entre dentes Baekhyun falou.

- Nunca mais, nunca mesmo fale comigo desse jeito, ta me entendendo? Eu não tenho culpa se seu relacionamento ta indo para o buraco, aliás ele já tava bem antes de Chanyeol me conhecer, se ele prefere a mim do que você aí isso já é opção dele, nunca obriguei ele a nada, e muito menos ser meu amigo. Agora se me der licença tenho um lugar para ir.

Kyungsoo riu sem humor algum diante as palavras de Baekhyun, sabia que lugar ele iria. Para a casa de Chanyeol sem dúvida alguma, o maior havia lhe dito que teria um almoço de família, mas apenas de família, e Kyungsoo não poderia comparecer, afinal era a irmã mais velha do maior que viria visitar a mãe e o irmão, seria estranho o pequeno estar ali, mas pelo visto, mais uma vez, Chanyeol deixava claro que Baekhyun era mais importante que ele mesmo.

O pequeno estava fraco, machucado, não sabia como ainda estava ali, queria gritar, berrar, mas de onde tiraria forças? Não sabia, então apenas baixou a cabeça, tentando controlar os soluços. Baekhyun começava a ficar preocupado com o intruso em sua porta, não o queria ali e também não queria expulsa-lo no estado em que se encontrava, estava entre a cruz e a espada, e não conseguia pensar em nada.

- Você... V-Você vai pra casa do Chanyeol né?

Baekhyun hesitou antes de responder, tinha certo receio da reação alheia, mas acabou optando por ser sincero.

- Sim, eu vou.

Novamente Kyungsoo riu, levantando a cabeça para olhar Baekhyun nos olhos.

- Se afaste dele Baekhyun.

Por alguns segundos o maior ficou sem palavras diante do pedido, não esperava aquilo, não sabia como reagir, seria mentira dizer que ele não se comoveu com o estado de Kyungsoo, mas ele não era seu amigo, e sim Chanyeol, apesar de querer ajudar o menor a sua frente, não tinha motivos para isso. Ele nunca tentou se aproximar realmente, apenas o evitava, parecia até odiá-lo, e quando finalmente parecia que a amizade ia fluir Kyungsoo aparece em sua porta o xingando de coisas horríveis e ainda o acusando de arruinar seu relacionamento. Claro que ele não era hipócrita em dizer que não tinha nada contra o pequeno de olhos grandes, pois tinha, mas também não era tão insensível assim. Realmente era muito confuso.

- Você não vai se afastar não é?

Baekhyun nada respondeu, apenas encarou a figura em estado deplorável a sua frente. Vendo que ele não responderia a sua pergunta Kyungsoo se limitou a suspirar e a virar as costas para o maior, deu alguns passos meio lentos e parou em meio a varanda.

- A partir de hoje, saiba que você é meu pior inimigo, não dirigirei a palavra a você e você fará o mesmo, não quero nada que venha de você, nem sua educação. Você nada mais é que um nada inútil pra mim.

Dito isso Kyungsoo correu sumindo no final da rua. Deixando um Baekhyun atordoado em frente à sua porta. A essa altura ele já havia desistido de ir ao almoço da família Park, perdeu completamente o ânimo, estava com o rosto péssimo, e o coração em pedaços, não esperava que algo tão pequeno estragasse seu dia, mas estragou, e agora Baekhyun não tinha nem apetite pra comer algo, apenas queria deitar na sua cama e dormir para esquecer tudo o que aconteceu.

XXX

Baekhyun acordou com seu celular tocando em seu bolso, não sabia que horas era, e muito menos a quanto tempo ele tocava, ainda meio grogue ele pegou o celular para atender logo, não aguentava aquele barulho horrível, e fez uma nota mental de ter que mudar seu toque chamada.

‘- Hyunnie cadê você?’

- Yeollie?

‘- Você tava dormindo Baekhyun? Não acredito que faltou meu almoço para dormir’

- Me desculpa Yeollie, mas eu não tava com cabeça pra comer, e muito menos interagir com pessoas e sorrir.

‘- O que houve?’

- Nada muito grave, apenas seu namoradinho que veio aqui em casa dar piti.

‘- Como assim? Baekhyun me conta isso direito. Agora.’

- Ai Channie, é uma historia longa... Não to com saco pra isso.

‘- Então vem aqui em casa, Yura e a omma saíram para uma noite de garotas, estou só até umas 21:00, vem pra ca, pedimos pizza e então conversamos melhor, o que acha?’

- Ai eu não sei Chanyeol... Não quero te arrumar problemas com o Kyungsoo

‘- Que nada, deixa de ser bobo vem logo, já vou pedir.’

- Tudo bem, vou tomar um banho e vou pra sua casa em 20 minutos.

‘- Beleza, é o tempo de eu pedir a pizza e ela chegar.’

Baekhyun apenas respondeu um ok e desligou, ele não queria conversar sobre o ocorrido de mais cedo, mas sabia que Chanyeol o obrigaria a contar.

“Não tenho escolha”

E com um suspiro cansado o pequeno se levantou da cama já se despindo enquanto ia até o banheiro tomar um banho quente. Pensou melhor na ideia de contar tudo ao melhor amigo, talvez ajudasse a desfazer o nó em sua garganta, afinal as palavras de Kyungsoo o magoaram, assim como ver o estado em que havia deixado outra pessoa. Não queria e nem ia se afastar de Chanyeol pelo capricho de um desconhecido. Mas não podia negar que até ele sentiria ciúmes se visse seu namorado interagindo assim com o melhor amigo que é perdidamente apaixonado por ele.

- Aish

Odiava ficar se sentindo mal por outras pessoas, mas era mais forte que ele mesmo, com um suspiro longo, saiu do box podendo enfim se olhar no espelho, estava com a cara inchada de quem havia dormido a tarde toda, mas não se importava com aquilo. Estava preocupado de que Kyungsoo o perseguisse, ou que fizesse alguma merda pior, contra ele e Chanyeol.

“Por que to pensando muito nisso? Aigoo, que horas são?”

Olhou pela pequena janela do banheiro vendo que estava escurecendo, deveria ser umas 18:30, ou mais, mas não importava, precisava do consolo do melhor amigo, e pensando nisso foi que rapidamente vestiu a primeira roupa que achou de seu agrado no guarda roupa, para enfim deixar o conforto de seu quarto para ir em busca do conforto de Chanyeol.

XXX

- COMO ASSIM ELE TE BATEU?

Chanyeol estava inconformado com o fato de Kyungsoo ter dado um tapa em seu pequeno Hyunnie, não queria ele machucado, e ver o rosto do mesmo meio avermelhado se exaltou, ameaçando até ligar para Kyungsoo para tirar satisfações de quem ele achava que era.

- Calma Yeollie, eu até entendo a reação dele, só achei errado ele ter falado todas aquelas ofensas pra mim... E, eu meio que descontei o tapa, então... tudo bem.

Chanyeol suspirou cansado, não aguentava mais os chiliques de seu namorado, que se continuasse desse jeito logo passaria a ser ex-namorado novamente, e dessa vez definitivamente.

- Ta doendo Hyunnie?

- Não, não, ta tudo bem, de verdade.

- Me desculpe te envolver nisso tudo.

Chanyeol aproximou-se do menor acariciando a bochecha rosada onde ele havia apanhado, o que fez Baekhyun corar mais ainda, agradecendo por seu rosto já esta meio avermelhado, assim o maior não notaria, ou pelo menos achava que ele não notaria.

- T-Tudo bem...

Chanyeol sorriu, e nossa, como o sorriso dele deixava Baekhyun sem reação, e completamente vidrado em seu rosto, e por consequência em sua boca, e o maior notou que ele olhava diretamente para sua boca, e se sentiu extremamente tentado a beijar Baekhyun novamente, mas achou que não fosse o certo no momento, afinal, ele teria que ter uma conversa seria com Kyungsoo antes.

- Está com fome?

O menor pigarreou meio constrangido e se afastou das mãos de Chanyeol, desviando o olhar para o chão.

- S-Sim... Eu não... Almocei.

- O QUE?

- Nada não, o primeiro pedaço é MEU.

Baekhyun saiu correndo rindo em disparada para a cozinha, mas Chanyeol acabou o alcançando e o ultrapassando chegando primeiro a pizza, onde pegou rapidamente a primeira fatia que o menor havia dito que comeria.

-HEEY, ELA É MINHA

- Não não, eu peguei primeiro, então ela é minha.

E vitorioso Chanyeol saiu andando em direção a sala, deixando um Baekhyun com um enorme bico e inconformado, ele poderia pegar uma das outras 7 fatias da pizza, mas não, ele queria aquela. Então ele lutaria por ela. E com um grito alto ele saiu correndo e pulou nas costas de Chanyeol que cambaleou pra frente mas não caiu.

- Ai Hyunnie você pesa.

- Além de roubar MINHA pizza, me chama de gordo? É muita audácia.

Chanyeol apenas riu afastando o braço para que o menor não conseguisse alcançar a fatia.

- Mas eu peguei primeiro, ela é minha.

- Negativo.

E quanto mais o menor se remexia pra tentar alcançar a pizza, mais Chanyeol se desequilibrava, o que não demorou para fazer com que os dois fossem ao chão. E pelo susto Baekhyun gritou, mas quem realmente havia se machucado era Chanyeol, ou pelo menos ele fez o menor pensar que havia seriamente se machucado, mas na realidade estava apenas o enganando, e com um movimento rápido ele jogou Baekhyun no chão ficando por cima deste e lhe fazendo cocegas, enquanto seu melhor amigo ria escandalosamente se contorcendo todo. No fim até Chanyeol havia começado a rir escandalosamente, e aos poucos foi cessando a pequena tortura que havia feito com Baekhyun.

- V-Você é mal.

Foi tudo que o menor conseguiu falar, enquanto que Chanyeol o encarava serio e ofegante. Confuso Baekhyun começou a encarar o maior também, vendo que aos poucos este se aproximava, foi então que o pequeno coreano paralisou ao se dar conta de que seria beijado novamente, depois de dias, pelo seu melhor amigo. E sem protesto e sem interrupções, apenas deixou acontecer, e assim aconteceu.

Não foi um beijo simples, mas também não foi um beijo exagerado, foi sob medida, na intensidade certa, pelo menos era essa a visão de Baekhyun, que estava nas alturas por finalmente esta sendo beijado por Chanyeol. E não foi apenas um selinho como da primeira vez, e sim um beijo, com direito a língua e mordida no lábio inferior.

Ambos de olhos fechados aproveitavam o máximo daquele momento, momento único que nunca havia passado na mente dos dois que iria um dia acontecer. Talvez nos sonhos do Baekhyun, ou quem sabe em alguns momentos de devaneios de Chanyeol, mas nunca realmente acreditaram que esse momento chegaria, e quem diria. Ali estavam os dois, se beijando em pleno chão do corredor.

Quem encerrou o beijo foi Baekhyun, sendo finalizado por vario selinhos seguidos. E este se recusava a abrir os olhos, com medo de que tudo não tivesse passado de um sonho. Mas assim que sentiu a respiração ofegante de Chanyeol em seu rosto não teve dúvidas, aquilo era real, e rapidamente abriu os olhos, e encontrou os olhos escuros de seu melhor amigo. Abriu a boca para falar algo, mas Chanyeol colocou o indicador entre os lábios do menor, um sinal mudo para que não estragasse aquele momento, e assim ele o fez.

Sem dizer uma só palavra, Chanyeol se levantou, puxando o pequeno consigo, e pela mão o guiou até o sofá, onde se sentou e puxou Baekhyun para seu colo, que não hesitou em sentar e rapidamente tomar os lábios do mais novo novamente, em um novo beijo, dessa vez mais necessitado, Chanyeol também não se contentou com apenas um beijo ardente, as mãos bobas passaram a passear pelo corpo de Baekhyun, demorando ao passar pelas coxas fartas e pela bunda do mesmo, não resistindo a tentação Chanyeol acabou apertando o local com vontade, o que resultou em um gemido baixo e abafado vindo de Baekhyun que cravou as unhas nos ombros do maior, que arfou entre o beijo.

- B-Baekhyun... Posso te fazer uma pergunta?

O pequeno distribuía beijinhos pelo maxilar de Chanyeol enquanto este falava.

- Claro, sabe que pode.

Ambos estavam ofegantes devido o beijo afoito recém encerrado.

-Você... Ainda é virgem?

Baekhyun congelou novamente encarando o maior, tentando entender o porquê daquela pergunta. Nunca haviam conversado sobre virgindade, até porque ambos tinham vergonha demais de tocar nesse assunto.

- S-Sou...

- Posso te pedir uma coisa?

- O que?

Baekhyun achava que a qualquer momento seu coração sairia pela boca.

- Posso... tirar sua virgindade?

- Agora?

Baekhyun começou a ficar ainda mais nervoso, não estava pronto para isso, estava tudo indo rápido demais, porem ele queria perder a virgindade com Chanyeol. Eram pensamentos conflitantes demais para ele.

- Não Hyunnie... agora não, sabe... ainda tenho que conversar com o Soo e me desprender dele, para enfim... eu poder ser seu.

Chanyeol sorria meio sem jeito, mas Baekhyun ainda estava atônito demais para esboçar qualquer reação.

- Vo-Você... quer... tirar minha virgindade?

- Sim... se você quiser claro.

Por um momento ele ficou sem palavras, não sabia o que dizer ao maior, estava assustado claro, mas confiava em Chanyeol mais que tudo, então decidiu que sim ele queria pertencer ao maior.

- Eu quero... Nossa, sim eu quero.

O menor não ligava se estava sendo oferecido demais, ou fácil demais, ele queria Chanyeol, e sabia que o teria somente para si em breve. Essa ideia não poderia ter vindo em hora melhor que essa, a felicidade era tanta que Baekhyun não sabia como expressar, e apenas voltou a beijar sua grande paixão.

Ele estava muito feliz e nada, nada mesmo tiraria essa felicidade, ele finalmente iria conseguir o que tanto havia lutado para ter e nossa, não tinha sensação melhor do que esta neste exato momento no colo de Chanyeol o beijando loucamente, sabendo que em breve, muito em breve ele teria o grande prêmio. A noite não poderia ser mais perfeita.

E naquela noite, Baekhyun foi dormir sorrindo para as paredes.


Notas Finais


Assim, eu vou ficar um tempo longe (Por motivos de ENEM), vou ficar sem ter como escrever o próximo capitulo, então eu vou deixar esse aqui até depois da prova.
Prometo me esforçar para escrever logo o próximo ok?
Espero que não desistam de mim ^^
Beijos de fogo. Até a próxima !!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...