História Artificial Love - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga
Tags Jikook, Namjin, Vhope, Yoonjin
Exibições 74
Palavras 3.319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oooooooooooooooooooooooooiiiiii!!!!!!
Sou eu de volta das profundezas do Tártaro!
DESCULPEM O ATRASO, EU POSSO EXPLICAR U.U
ENFIM, ESPERO QUE GOSTEM! BOA LEITURA!
POR FAVOR LEIAM AS NOTAS FINAIS, PLEASE, ONEGAI!
Mais uma vez, Boa Leitura <3

Capítulo 20 - Capítulo 17 Espreguiçadeira e Ligação


- Jinie onde você estava? –Tae perguntou, preocupado, assim que brotei.

- Estava caçando fadas. – sorri, então virei para Yoongi, deitado na minha espreguiçadeira, e encarei-o, com as mãos no quadril – Ei, Sr. Fantasma, esse lugar é meu!

Ele sorriu, encolhendo um pouco os ombros.

- Você saiu.

- E você disse que iria guardar meu lugar.

Ele gargalhou:

- Disse?

- Perdeu Jin hyung. – Kookie cantarolou, cruzando as pernas e inclinando a cabeça para mim. – Esse moço está só a morte hoje.

Revirei os olhos diante da piada nonsense, e ameacei:

- Vou deitar em cima de você se não sair, Yoongi.

Ele me encarou, surpreso, então um sorrisinho apareceu em seu rosto, ao mesmo tempo em que corava um pouco.

- Era para me assustar? Você só me deu um motivo para não sair.

Corei um pouco, e Hobi apareceu atrás de mim, se pendurando no meu ombro.

- E aí bobão? O que eu perdi?

Fiz bico para ele, e Jimin, que estava sentado na areia, respondeu:

- o Jin hyung vai deitar em cima do Suga hyung.

Hoseok riu escandalosamente, e me deu uns tapinhas na costa, enquanto fazia sinal de positivo para Yoongi.

- É cara, eu achava que você era fraco, mas tô vendo que você não perde tempo!

- Jung Hoseok! – e dei um cascudo nele .

Não foi uma boa ideia ter dado um cascudo nele – aquela cabeça dura quase quebrou minha linda mãozinha – mas em compensação, ele se afastou, massageando a mesma e resmungando:

- Seu peste... eu só estava brincando... não adianta tentar quebrar o crânio de alguém Maravilindo como eu!

Ri, e me contentei em sentar na beira da espreguiçadeira, cruzando as pernas em baixo de mim. Yoongi sentou e se inclinou para frente, até sua cabeça estar quase na mesma direção da minha, e perguntou:

- Você não ia deitar?

- Você não iria guardar meu lugar? – rebati, sorrindo.

Yoongi só fez “Hum”, e então deitou de novo. Hoseok foi para perto de Tae e ficou encarando-o, com os braços cruzados e cara de decepção. Ele o ignorou por uns 5 segundo então ergueu as sobrancelhas e perguntou confuso:

- Algum problema hyung?

- O problema, - ele explicou – é que te chamei para vir à praia e até agora você não entrou na água.

Tae deu uma olhadinha no mar, desanimado, então sorriu de leve.

- É que eu não nado muito bem.

- Nesse caso, - ele sorriu – eu te faço companhia.

Então Hobi simplesmente se abaixou, pegou Taehyung no colo, e saiu com ele em direção à água. Observei incrédulo, enquanto Tae ficava mais vermelho que um morango e não pude segurar a risada quando começou a brigar com ele, batendo em seu peito e se sacudindo. Hobi se limitou a segurá-lo mais próximo de si e rir, sem parecer se importar com seus protestos – nem com seu peso. Dei uma olhada no Yoongi, lembrando de como tinha me pego mais cedo, e vi que ele também estava me olhando e com uma cara muito suspeita.

- Nem pense nisso. – avisei.

- Claro que não. – respondeu, mas não dava pra botar fé.

Jimin logo saiu correndo atrás dos dois, animado com a ideia de ter companhia para nadar, e totalmente alheio ao fato de que ia ficar de vela. Kookie ao nosso lado suspirou.

- Não quero ficar de vela migos, vou lá com meu namorado bobinho.

E se levantou também, seguindo preguiçosamente atrás dos outros. Fiquei meio sem saber se ria ou ficava envergonhado, mas não tive muito tempo para decidir, pois logo que ficamos sozinhos, Yoongi se sentou, envolveu minha cintura com os braços e deitou de novo, me puxando com ele.

Acabei meio em cima, meio de lado, com a parte de cima das costas apoiada no peito, ri e me contorci, tentando me afastar.

- O que está fazendo?

- Te obrigando a cumprir uma ameaça. – ele riu – Agora fica quietinho.

Ao invés disso me contorci mais, até ficar de lado, com a cabeça apoiada no braço dele. A espreguiçadeira era pequena para duas pessoas, e tínhamos que ficar bem colados. Yoongi havia deixado um braço embaixo da minha cabeça, para apoiá-la e o outro repousava no meu quadril. Já eu, simplesmente não sabia o que fazer com as minhas mãos, e acabei deixando-as entre nós, espalmada sobre seu peito.

Era meio constrangedor, mas nem tanto, já que eu estava totalmente vestido desde que fomos almoçar, e Yoongi estava com bermuda. Ele estava sem camisa, então sua barriga estava praticamente colada a minha, e eu conseguia sentir ele respirando e as batidas do seu coração sob minhas mãos. Era difícil ignorar aquilo. Quando dei por mim, estava olhando fixamente para seu peitoral e imaginando se, como ele era branquinho, iria ficar marcado se eu arranhasse, ou mesmo apertasse um pouco mais do que deveria.

Por alguma razão, aquilo era meio sexy.

Corei um pouco ao notar no que estava pensando e evitei olhar em seu rosto, mas ele me chamou.

- Princesa, olha para mim.

Ergui os olhos e vi que ele também estava sem graça, e parecia bem inseguro.

- Se você não estiver se sentindo... bem aqui comigo, pode falar. Eu te solto.

Quase ri, e ergui minha mão para ajeitar seu cabelo, que caia de um jeito fofinho na sua testa. Eu amava o cabelo do Yoongi, e amava também o modo como seus olhos pareciam se aquecer quando me olhava – como agora.

- Estou bem, Yoongi. Acho que não dever ter nenhum lugar melhor para eu estar, agora. – confessei meio tímido – É só que para mim é estranho ser tão... Carinhoso em público.

Ele arregalou um pouco os olhos surpreso.

- Sério? Por quê?

- Porque... Sabe, eu...

Parei, sem saber como continuar. Não sabia como explicar aquilo. Iria dizer que tínhamos nada sério, mas para mim, aquilo era sério. Se eu dissesse que não éramos namorados, poderia soar meio cafona, ou reprimido demais. Eu só achava estranho que nos tratássemos tão intimamente assim, os outros iriam perceber e implicar. No entanto, Yoongi encarou de outro modo, e fechou a cara, expirando com força.

- Jin, se você for falar do Namjoon agora, eu...

- Não, não, Yoongi! – interrompi rápido – Não tem nada a ver com Namjoon.

- Tem certeza? – perguntou sério.

Lembrei-me de Taehyung me dizendo que Yoongi se sentia inseguro a respeito de mim e de Namjoon, e decidi que tinha que conversar com ele a respeito da minha decisão. Só ia ser um pouco constrangedor. Suspirei e me sentei, Yoongi me imitou, tenso. Sorri de leve, tentando acalmá-lo, mas eu mesmo estava nervoso, então provavelmente não ajudou muito. De qualquer modo, comecei:

- Yoongi, eu sei que você está tenso com toda essa história... e queria me desculpar  por isso. Eu realmente fui muito idiota esse tempo todo. Fiquei preso demais no passado, e isso não é legal. Enfim, queria te dizer que você não precisa mais se preocupar com Namjoon.

Yoongi me encarou por alguns segundos, e então perguntou:

- Certo, só para ter certeza... você não está me deixando, está?

Ri de leve, negando com a cabeça:

- Não. Estou apenas dizendo que Namjoon não está mais entre nós.

Yoongi suspirou, aliviado, então abriu um sorriso tão grande que pensei que fosse rasgar seu rosto.

Não pude evitar sorrir também, então do nada, ele se inclinou, segurou meu rosto e colou nossos lábios.

Por um instante, fiquei chocado demais para fazer qualquer coisa que não fosse arregalar os olhos. O beijo só durou um pouquinho, só um selinho meio arrastado, mas o suficiente para Hoseok gritar “AÊ YOONGI GARANHÃO!” lá da água.

Corei e Yoongi riu, acariciando meu rosto.

- Viu? Era disso que eu estava falando. – reclamei, no entanto, sem poder parar de sorrir – Agora Hobi vai ficar zoando a gente.

- Nós zoamos ele e o Taehyung. – Yoongi riu.

Olhei para ele, surpreso, então dei um tapa no seu braço (de leve né mores *sorriso*).

- Min Yoongi! Como pode?

Ele me abraçou, ao invés de responder, então franziu a testa para mim.

- Nunca vou poder te beijar em público?

Desviei os olhos, sem graça.

- Pode, acho, é só que... Tecnicamente, nós somos amigos.

Yoongi assentiu pensativo, olhando para o céu, então se virou para mim.

- Se eu te pedir em namoro, posso te beijar onde quiser certo?

- Duplo sentido. – ri, corando com a possibilidade, e com o que Yoongi estava sugerindo – Mais ou menos isso, mas isso não é um ultimato Yoongi. – me apressei à explicar.

- Tudo bem. – ele concordou.

Pousei minha cabeça no peito de Yoongi, e ele me puxou para deitar de novo. Dessa vez fiquei quase inteiro sobre ele, que encostou seu queixo no topo da minha cabeça. Suspirei, satisfeito. Eu teria que conversar com Namjoon e fazer as pazes, e se possível com Karina, mas tinha um bom pressentimento. As coisas iam dar certo. Eu faria elas darem certo.

***

A tarde foi tão movimentada e divertida que eu me distraí de tudo que não fossem meus amigos. Nós nadamos, jogamos vôlei na água, fizemos guerra de areia e enterramos o Hoseok. Em algum momento, Jungkook teve a brilhante ideia de fazer briga de galo, e Yoongi disse que ia ser meu par, mas eu estava com vergonha de ficar sentado nos ombros dele. Resultado?

Eu correndo que nem um doido pela praia, com Yoongi atrás de mim, até ele conseguir me agarrar e me carregar de volta para água.

(Observação: A dupla vencedora foi Hoseok e Taehyung, porque ele atacava a pessoa que estivesse embaixo na outra dupla. Meu cabelo agradece.)

Karina e Namjoon acabaram se misturando com a gente também, mesmo com ele estranho comigo e mal me dirigindo a palavra. Karina parecia bem mais calma. Ela havia ficado a semana toda me olhando feio e virando a cara para mim, mas hoje até que não parecia prestes a me assassinar ao menor descuido. Ou talvez ela simplesmente estivesse um pouco receosa de me atacar, já que Yoongi não saiu do meu lado a tarde toda. Ele ficava perto de mim, em todos os momentos – ou talvez eu que estivesse perto dele, sei lá. Mas, de um jeito ou de outro, sempre dávamos um jeito de não nos afastarmos demais.

Só decidimos voltar para casa quando já eram quase cinco horas, e todo mundo – menos Hoseok – estava morrendo. Cada um seu carro óbvio.

Mas para falar a verdade, não parecia muito que estávamos em carros separados. Tipo, a galera como um todo. Porque como todos estávamos indo para Gwacheon, nunca um carro ficava muito longe do outro, e sempre que um ultrapassava ficávamos gritando. Hoseok fez escândalo, dizendo que era o maioral e tinha que estar sempre na frente, e nós até que ficamos bastante tempo. Eu suspeitava que Yoongi nos deixava ultrapassar de próposito, mas Hobi não parecia preocupado com isso. Quando chegamos, finalmente, eu já estava quase rouco de tanto comemorar.

Depois de deixarmos Hobi e o menino Jeon em suas respectivas casas, Tae e eu só paramos para comprar pizza e refrigerante antes de irmos para o meu Lar Doce Lar. Tae fez questão de ser o último a tomar banho.

Demorei quase quarenta minutos, lavando o cabelo, hidratando, tirando areia dos lugares mais inusitados e me ensaboando até estar coberto de espuma cremosa e cheirosa. Mas como o banheiro era um lugar sagrado de meditação profunda, não pude evitar, fiquei pensando em Yoongi. E rindo igual um idiota.

Não conseguia parar de pensar nele. No modo como ele me abraçou quando estávamos na água. Em como meu deu um beijo na testa ao se despedir, antes que eu entrasse no carro, me apertando suavemente contra a porta. Em tudo que já havia feito, dito pra mim, e até em seus olhares, que também diziam tanto... eu já estava perdido. Aquilo era sério, o Yoongi havia me envolvido de um jeito que, agora, eu também não queria me libertar. Queria ficar em seus braços para sempre.

Eu havia desistido de Namjoon.

Se bem que desistir não era a palavra certa... Você só pode desistir de algo que já tenha. E eu, definitivamente, não tinha o Namjoon. Eu não conseguia entedê-lo, primeiro me tratando maravilhosamente bem e me fazendo apaixonar por ele, depois ficando com Karina, e em seguida me tratando como um completo estranho, mas tendo umas crises de cíumes quando me via sair. O que ele esperava de mim? O que eu devia esperar dele?

Mas nada disso importava agora, a não ser que eu tinha que fazer as pazes com meu amigo. Aquilo não era só por mim, era pela nossa relação, nossa amizade e por Yoongi também. Eu sabia que enquanto eu estivesse de mal com Namjoon, Yoongi poderia se sentir como uma segunda opção e eu não queria que aquilo acontecesse.

Ainda assim, estava com medo. Tinha uma coisa entalada na minha garganta, e temia que se tentasse conversar com Namjoon e as coisas saíssem um pouquinho do eixo, eu despejaria tudo. Isso, claro, considerando que Namjoon fosse aceitar conversar.

Quando finalmente saí do banheiro, com o cabelo pingando m pouco e já com meu pijama, dei de cara com Tae de frente para a porta, acabei perguntando:

- Está fazendo o que aí Tae?

Ele inclinou a cabeça preguiçosamente, erguendo os olhos:

- Mofando, e esperando você sair desgraça.

- Aish. – disse – Bom, está livre agora.

Fui para a área de serviço pendurar a toalha, enxugando o cabelo no caminho, depois para meu quarto pentear meus belos e maravilhosos cabelos, deitei na cama, esperando Tae sair do banheiro.

Passados quase uma hora depois (“Que exagero Seokjin”, vocês devem estar pensando, mas eu não estou exagerando, afinal é de Kim Taehyung que estamos falando *sorriso*), peguei meu celular e me dirigi à cozinha, onde Taehyung estava cantarolando uma musiquinha do iKON sentado na mesinha, com a pizza e o refrigerante na sua frente. Quando me viu entrar sorriu, animado.

- Jinie, estava preparando as coisas para nós dois! – declarou contente.

Me sentei também, mas o impedi de pegar uma fatia.

- Vou ligar para o Nam. – disse.

Tae bufou, chateado, e fechou a caixa de pizza com força.

- É sério mesmo hyung?

- Sim. – respondi.

Tae apenas abaixou a cabeça e ergueu as sobrancelhas, me olhando por baixo dos cílios, incrédulo. Sorri, percebendo que eu o entendia apenas por aquele olhar, e expliquei:

- Tá, Tae, é que eu quero conversar com o Namjoon. Quero fazer as pazes.

- Quer fazer as pazes? Você? Mas ele que é o errado! – ele falou (quase gritou ¬¬).

Concordei com a cabeça, mexendo no garfo à minha frente.

- Eu sei, também acho isso. Mas somos amigos Tae, e essa briga já durou o suficiente. Além disso, - completei – eu decidi não me importar mais com o que ele faz ou deixa de fazer com Karina.

Tae me olhou por um momento, confuso, então a compreensão o tomou e ele bateu palminhas, feliz.

- Isso significa que você e o Yoongi hyung...

- Que eu desisti do Namjoon. – confirmei, sorrindo e corando um pouco – Eu já tenho o garoto ideal bem aqui comigo. Não quero perder isso por algo que nunca aconteceu de verdade.

Tae deu um gritinho fino, me assustando um pouco, então levantou e a volta na mesa, me abraçando bem forte.

- Mal posso acreditar nisso! Ah, hyung, pensei que você iria ser cego para sempre! – exclamou contente.

- Como é?

- De qualquer forma, - ele continou, dispensando sua última fala com um gesto da mão – eu prefiro o Suga hyung. Ele te trata tão bem! Parece realmente apaixonado. E vocês fazem um casal muito fofo, realmente combinam.

- Obrigado. – ri, meio sem graça.

- Eu só não entendi por que você tem que fazer as pazes com o Namjoon, porque desistiu dele.

- Porque Namjoon é meu amigo, eu ainda quero a amizade dele, e enquanto não nos acertarmos vai parecer que o Yoongi é minha segunda opção. – expliquei.

Tae assentiu e sentou de volta na sua cadeira, pensativo.

- Faz sentido... Mas eu ainda acho que o Namjoon é que devia se desculpar.

- Eu não vou me desculpar. – revirei os olhos. – Eu só quero que essa tensão entre a gente desapareça.

Tae negou com a cabeça, suspirando.

- Ela pode até mudar de forma, mas não vai sumir assim, Jin hyung.

- Como assim? – perguntei confuso.

- Você e o Namjoon hyung... Por mais que eu odeie admitir, vocês dois tem química. É meio difícil de notar, porque ele é mais na dele e você também não fica dando muito na cara em público, mas basta você se tocarem que dá pra sentir a estática no ar. – Tae suspirou, e me lançou um olhar de pena. – Se prepara Jinie, porque quando não tiver mais toda essa mágoa entre vocês, as coisas vão ser como antes. E você lembra como era.

Eu lembrava, e bem até demais. Sabia que, de certa forma, Tae estava certo, mas também sabia que estava errando. Não tinha como ser como antes. Eu tinha o Yoongi agora, e nunca poderia ignorar o que Namjoon fez comigo, como me tratou, muito menos Karina. As coisas seria, sim, como antes, eu e ele seriamos amigos de novo. Mas sem aquela química que o Tae falava. Ele simplesmente não conseguiria sobreviver em meio à tudo aquilo.

- Não se preocupe Tae, tudo vai dar certo. – sorri – E, além disso, acho que muito em breve eu e Yoongi vamos estar juntos... de verdade.

- Sexo? – ele perguntou com um sorriso fofo – Sei uma ou duas coisinhas que...

- Não! Namoro! – iterrompi, rindo nervosamente – Pelo que conversamos hoje, acho que ele está pensando no assunto.

- Ah sim! – ele riu também, e então me deu uma piscadinha – Claro que ele está pensando nisso, é o primeiro passo para o sexo!

Ri de novo e corei, jogando o pano de pratos nele.

- Você não presta sua besha atrevida!

Tae riu também, revidandando, e então ficou sério e me encarou de uma forma quase maternal (?), corando um pouco.

- Mas sério Jin hyung... eu sei que sou mais novo que você e tals, que somos amigos há muuito tempo, por isso tenho que dizer que se você precisar conversar comigo, eu estou aqui tá? Pode contar comigo.

Talvez fossem todas as emoções daquele dia, mas senti meus olhos marejarem um pouco. Cara, como eu amava aquele serumaninho bobo! Sorri, agradecido, e disse:

- O mesmo vale pra você lindo... somos amigos tá? Eu também estarei sempre aqui pra você.

Depois desse momento melação, decidimos comer a pizza e quando acabamos, Tae foi se deitar, respirei fundo, peguei meu celular tomando coragem, eu precisava fazer aquilo.

Disquei o número dele.

TUUU~

Chamando....

- Alô! Jinie, tudo bem? Deseja alguma coisa?

- Namjoon? Estou bem sim, olha... nós estamos meio chateados um com o outro ultimamente e eu estava pensando se... não está na hora de resolvermos isso?

­- Uma DR de amigos?

Ouvi ele rindo de leve, se é que se pode chamar aquilo de risada.

Mas me animei um pouco, ele não estava me ignorando. Tomei coragem e disse:

- Mais ou menos isso – sorri de lado (coisa que obviamente ele não viu) – Você poderia vir aqui em casa para conversarmos?

Ouvi ele suspirando com força, mas ele me respondeu:

- É, acho que essa birra não é muito legal, mas... podemos deixar para amanhã? Estou um caco! – admitiu.

- Tudo bem. – concordei, satisfeito, por não precisar lidar com aquilo hoje, e por ter uma conversa maia amigável com Namjoon em uma semana. – Então boa noite Namjoon!

- Boa Noite Jinie!

Mesmo que ela houvesse durado apenas dois minutos.

Me levantei indo para o meu quarto. Sorrindo. Nós seríamos amigos de novo. Tudo iria dar certo...


Notas Finais


Gente, desculpa, de verdade, sei que estou há mais de duas semanas sem postar, e eu tenho como explicar, o culpado nisso tudo é a escola.
Tô me atolando de tarefas e outras coisas, porque esse é o último bimestre e se eu não passar direto eu tô ferrada ¬¬
E também tem o PSC que vai ser esse final de semana, e eu estou estudando para este troço, se eu quiser ter uma faculdade descente, tenho que estudar né povo?
Sobre o show do BTS no Brasil ano que vem, eu acho que vou <3
Se tudo der certo, eu estarei lá me esgoelando gritando o nome do bias kkk
Quem aí vai pro show?
Tô preocupada com o Jin, naquela selva... ele é tão delicado e tudo o mais... mas eu sei que ele vai conseguir sobreviver! Ele é forte u.u kkk (ASSIM ESPERO AMÉM!)
E sobre esta fanfic, não tenho dia certo de quando irei atualizar, já que meus dias estão uma bosta por causa da escola, mas assim que eu estiver livre, eu vou escrevendo os capítulos e postando Okay?
Não sei como vou fazer quando estivermos de férias, já que eu dependo da net da escola pra atualizar ela rs
Mas vamos ver né...
Enfim era isso...
Espero muito que tenham gostado, de verdade...
Kissus de morango! Até o próximo capítulo! BYE~ <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...