História Artificial Love - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga
Tags Jikook, Namjin, Não Sei O Que Colocar, Vhope, Yoonjin
Visualizações 120
Palavras 1.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooi gente :3

Eu sei que eu andei sumida e tudo mais...

Peço 10000 Desculpas...

Explicarei tudo nas notas finais....

E obrigada pelos mais de 80 favoritos ♥

Isso me deixou muuuiitooo feliz ♥
Amo vocês ♥
No mais... É isso...
Boa Leitura ♥
Espero que gostem *3*

Capítulo 20 - *Bônus* O Jantar *JIKOOK*


Lasanha, salada de maionese e suco de kiwi, Jungkook decidiu que esse seria o jantar de hoje. 

Não que ele gostasse de kiwi, muito menos do suco daquela coisa estranha. Desde quando fruta tinha pelos? Mas era o favorito do Jimin – já que o mesmo havia anunciado que iria dormir com Jungkook esta noite, ele decidiu fazer um jantar para ambos –, então ele não podia fazer nada, já que ele praticamente havia lhe implorado para fazer suco daquele troço, e como Jungkook não consegue resistir a um certo Park, cedeu... Ele nunca foi muito de reclamar das coisas, na verdade, mas com Jimin às vezes ultrapassava os limites. 

Ele ficou pensando naquilo enquanto começava a separar os ingredientes para cozinhar. Jungkook sempre deixava o quase namorado fazer “o que quisesse”, fosse comer algo, fosse fazer alguma besteira em qualquer lugar. Ele simplesmente aceitava e ficava perto, caso precisasse. Em casa, Jungkook nunca conseguia brigar sério com ele. Fosse para pedir algo, ou para não fazer, sempre acabava o adulando. 

Jungkook sabia que aquilo era estranho. Ele parecia mais uma mãe do que um quase namorado. Mas... de algum modo, aquilo o deixava feliz. Era uma prova de que se importava com ele, certo? Ele não o impediria de fazer uma idiotice em prol do “benefício” de Park Jimin, ele estaria sempre ao seu lado. Estava tudo bem. 

Ele suspirou. Era patético.

 Jimin entrou na cozinha nesse momento. Havia acabado de sair do banho e estava só de bermuda, secando os cabelos molhados com a toalha. Bastou um olhar em sua direção para um certo Jeon corar – e pensar em coisas que não deveria pensar (Já que eles ainda não haviam chegado naquele ponto – e em nenhum ponto). Como nele o carregando pela praia (também), em como os músculos dele eram rijos. Ele sempre tinha consciência de seus quase 1,78 de altura, mas, naquele momento, ele havia se sentido um garoto indefeso que seria protegido pelo  quase namorado. E, Céus, ele gostara muito daquilo! 

Já haviam se passado três dias desde a praia – três dias em que Jungkook não conseguia parar de pensar naquilo. Certo, eles eram amigos (apenas na cabeça de Jungkook, eles já namoravam) e tals, por isso, bastava ele se lembrar do ocorrido na praia e pronto, ele corava como um tomate e não conseguia mais encarar o Park. Como agora, em que imagem dele sem camisa era o suficiente para fazê-lo perder o foco.

Jimin pareceu surpreso ao vê-lo ali, perto da pia, com aquele monte de coisas à sua frente. Pendurou a toalha nos ombros, segurando uma ponta em cada lado, e perguntou:

 - Jungkook-ah, o que você está fazendo? 

Ele sorriu, tentando limpar a mente de qualquer pensamento impróprio para menores. 

- Eu ia fazer o jantar Minie. Está com muita fome? 

- Na verdade, eu pensei em pedir comida fora. 

Jungkook ergueu os olhos, surpreso e só um pouquinho magoado. 

- Por quê?

 - Bem, pensei que pudesse estar um pouco cansado. Você estudou o dia todo hoje. – respondeu, corando um pouco e desviando o olhar. – Não precisa se esforçar só para fazer o jantar.

 Jeon o encarou por alguns segundos, surpreso, então assentiu lentamente. 

- Bem... E o que você quer comer?

 - Tanto faz. – respondeu, dando de ombros e indo para perto dele, ajudando-o a guardar os ingredientes de volta nos lugares – O que você quer? 

Jungkook deu uma olhadinha rápida em Jimin. E então continuou olhando, reparando numa gotinha de água que escorreu do seu cabelo e foi descendo pela lateral da sua testa, passando pela têmpora, pela bochecha e pelo cantinho de sua boca. Por fim ele voltou a si, surpreso, e reparou como Jimin havia corado. Ele mesmo também deveria estar vermelho. 

Mas ele não se afastou. Na verdade, Jungkook teve a impressão que estavam mais próximos agora. Devia ser só impressão mesmo. 

- Ahn... – pigarreou, finalmente desviando o olhar – Que tal comida japonesa? 

- Ótimo! – Jimin concordou – Vou fazer o pedido. 

Ele foi para a sala, e o moço Jeon logo acabou de arrumar a cozinha, pensando na sua escolha do jantar. Comida japonesa. Não fazia o menor sentido, foi mais uma escolha aleatória. 

Quando Jimin voltou para a cozinha, sem toalha, mas, ainda sem camisa, Jungkook estava sentado na mesa, tomando água. Seu coração estava batendo rápido, e isso só piorou com a chegada do namorado. Ele se sentou à sua frente, mesmo que o menino Jeon estivesse evitando olhá-lo, e ficou o encarando daquele jeito dele. Sabe, o jeito do Park Jimin. Como se ele fosse uma equação complicada, e ele estivesse curioso e determinado a resolvê-la.

 - Jungkook-ah, algum problema? 

- Não! – respondeu, rapidamente – Nenhum Minie. 

- Ah... – ele suspirou – É que, sabe, você está estranho ultimamente. 

- Não estou. – ele sorriu, o coração martelando. 

Os dois ficaram em silêncio por um momento. Logo Jimin começou a falar novamente, parecendo animado. 

- E então? Gostou de ir à praia domingo? 

- Amei! – Jungkook respondeu, sinceramente – Me lembre de agradecer ao Jin hyung depois. Foi muito divertido! 

- Claro! Mas ficou melhor, depois que eu apareci. – ele rebateu, rindo. Jungkook torceu o nariz, rindo de leve.

 - Você ficou a manhã toda brincando, Park Jimin! 

- Mas a tarde só foi divertida porque o Hobi hyung fez o pessoal ir pra água. 

Ele não devia ter dito isso, Jungkook pensou. Agora ele havia se lembrando dele o carregando em dado momento, de sentir-se frágil e um garotinho, como ele havia segurado suas coxas quando foram fazer a briga de galo... ele sentiu seu rosto esquentar. Ele havia se sentado nos ombros dele. Ele o havia abraçado pela cintura, por trás, quando foram jogar vôlei na água. Ele o teve nos braços, levando-o para a água como um noivo na noite de... 

Jungkook levantou, rápido, sem olhar para Jimin, e foi para a geladeira, fingindo procurar algo lá dentro. Talvez o ar rio esfriasse seu rosto, e seu sangue.

 Talvez. 

Mas ele sentiu uma presença atrás de si, e quando virou era o Park, parado a centímetros dele. Estava preso entre a geladeira e ele, que estava com aquela expressão engraçada de novo. 

- Olha, Jungkook-ah... eu não entendo muito dessas coisas. – ele começou, coçando a cabeça – Eu não sou muito bom em entender você, mas parece que você está fugindo de mim.

Ele abriu a boca para negar, mas Jimin o interrompeu com um único olhar, e também segurando a lateral da geladeira com uma mão, e a porta com outra. Um arrepio subiu pelo corpo do Jeon, e não era só por causa do ar gelado ás suas costas. 

- Não adianta falar que não é nada, Jungkook-ah. Eu não me engano assim. E eu sou seu amigo. Não mereço a verdade? A verdade? 

Jungkook quase riu. Devia falar que na cabeça dele, ele e o Park, já estavam namorando? Que doeu quando Jimin disse que ele era seu amigo? Que seus amigos já o viam como um casal, apenas Jimin não percebia? Devia falar do medo de acabar perdendo ele de vez? Qual desculpa deveria usar? 

- Jungkook-ah, eu gosto de você. – ele disse, corando muito, mas olhando-o firmemente – É por isso? 

Pode me falar, você sabe que eu não vou forçar você a...

 - Não, Jimin! – ele interrompeu-o rápido – Eu só... não sei bem o que fazer com o que sinto.

 Jeon ficou olhando para o chão, e Park ficou em silêncio. Céus! Acabara de se declarar! Para Park Jimin! Jungkook já estava começando a pensar que falou algo de errado, quando Jimin disse, a voz em um tom diferente:

 - Então você sente algo por mim? Jungkook ergue os olhos, sem graça, mas a expressão do amigo era tão contente que tudo que ele pode fazer foi assentir. Jimin deu um sorriso meio de lado e respondeu: 

- Tudo bem. Eu sei o que fazer. 

Então ele se aproximou e o enlaçou pela cintura, mantendo a porta da geladeira longe deles. E Jungkook notou, pela primeira vez, que daquela distância ele não era tão mais alto que o Park. 

Jimin aproximou seus rostos até estarem com as bocas roçando, e Jungkook pensou que ele fosse beijá-lo, mas ele desceu as mãos até suas coxas, erguendo-o no colo, segurando cada coxa de um lado de seu quadril e se afastando, fechando a geladeira com o pé. Jungkook deu um gritinho, surpreso, e abraçou o garoto, que riu e o apoiou na parede ao lado. 

Jungkook estava super sem graça, nunca ficara assim com ninguém, mas esqueceu desse detalhe simples quando ele o beijou.

 Jimin beijava como lutava (ele treinava artes marciais – mas isso não vem ao caso agora): rápido, intenso, mas sem o machucar. Jungkook estava acostumado com aquele ritmo tão diferente do dele, mas que parecia completá-lo. 

Ele adorava aquilo.

Jungkook acariciou os cabelos do garoto e envolveu sua cintura com as pernas se firmando mais e dando a ele a oportunidade de ter as mãos livres. Jimin manteve uma mão em sua coxa, acariciando-a, e com a outra segurou os cabelos curtos da nuca de Jungkook e os puxou levemente, fazendo-o inclinar mais a cabeça. Calor irradiou pelo corpo de Jungkook, e ele desceu as mãos para o tórax de Jimin, arranhando de leve sua barriga. Park grunhiu e subiu a mão pela coxa dele, apertando sua bunda. Jeon até pensou em afastá-lo dali, mas... 

Ele não queria – notou com surpresa. Não estava deixando para agradar o garoto, estava deixando porque não queria que ele parasse. 

Jimin parou o beijo, indo em direção ao maxilar de Jeon, beijando o local, enquanto puxava um pouco mais a nuca do mesmo, e... 

A campainha tocou. 

Jungkook o empurrou, surpreso, mas Jimin não o soltou, apenas comentou: 

- Deve ser a comida. 

Jungkook assentiu, admirado com o fato do outro não estar sem ar como ele, e disse: 

- Vai lá pegar. 

Ele ignorou o segundo toque da campainha e a encarou: 

- Você não vai fugir de novo, vai? 

- Não. – Jungkook riu. 

Jimin se deu por satisfeito e o colocou no chão, indo correndo para a sala. Jungkook se apoiou na parede e deu um risinho. Pelos deuses, aquilo foi inesperado! Ele precisava respirar fundo para se controlar, seu corpo todo pulsava. Como ele conseguia fazer aquilo? 

E, bem, ele falou a verdade. As diferenças não pareciam tão grandes agora. Ele não ia fugir. 

Logo Jimin voltou com duas caixinhas de comida, e colocou-as na mesa, corando, antes de dizer, sem graça: 

- Então, Jungkookie... O que acha de namorar comigo?

Jungkook não pode evitar uma risadinha. Ele não hesitava em beijá-lo como beijou, mas ficava todo inseguro em pedi-lo em namoro. Ele ainda tinha dúvidas? Seu namorado era realmente uma gracinha. 

- Achei que já estivéssemos, Jimin.


Notas Finais


Digitar pelo celular é uma porcaria... mas enfim...
Então meus lindos... como eu já havia dito a vocês, eu estudo em uma escola federal e tals, esse é o meu último ano já (Amém! ), e eu também tô fazendo estágio, e do ano passado pra cá eu estava com certos problemas (MUITOS) pra resolver. Por isso não tinha muito tempo.. rs espero que me entendam.
E gente, eu espero que vocês não me abandonem (Modo carente ON), acho que estou deixando a desejar mas enfim... É a vida que se segue.

Espero que tenham gostado. De vdd...
Obrigada por lerem.
Kissus de Chocolate *3* Bye~ ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...