História Artificial Love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias CL (Chaelin Lee), EXO, HyunA
Personagens HyunA, Lee Chaelin "CL", Personagens Originais, Sehun
Tags Drama, Exo, Hyuna, Oh Sehun, Romance, Suspense
Exibições 17
Palavras 1.631
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Caro Leitor,
Hey, tudo bem com vocês?
Bem. ontem comecei escrevendo o segundo capítulo e consegui terminar hoje de manhã, acordei bem inspirada pra escrever ^-^.
Espero que gostem desse capitulo, vou parar de falar um pouquinho e deixar vocês lerem, espero que gostem ^-^
Boa leitura!

Capítulo 2 - Vai ficar tudo bem...


Fanfic / Fanfiction Artificial Love - Capítulo 2 - Vai ficar tudo bem...

Sehun pensamento *

Acordei cedo apesar de ter dormido bem tarde da noite,  me levantei  e fui caminhando até a janela, observei a janela a fora e vi a casa de Hyuna logo ali ao lado, observando ali mesmo logo depois  seus pais saindo pela a porta dos fundos, logo seu  pai acabara de sair com sua mãe aos gritos entrando no carro.

E assim, saíram em alta velocidade,  continuei olhando a janela e percebi nem menos um ou qualquer movimento na casa, onde Hyuna poderia estar?

Estava decidido a ir até lá ver se estava tudo bem até a minha omma entrar ao quarto.

- Bom dia Sehun, está com fome querido? – Omma disse me olhando da porta do quarto sorrindo.

- Não Omma, obrigada, vou sair por alguns minutos... combinei de entregar a Hyuna umas coisas... volto já. – Eu disse cruzando minha mãe pela a porta e indo em direção as escadas disparado.

- Tome cuidado querido, te amo... – Omma dizia enquanto eu estava prestes a abrir a porta.

- Também. – Eu disse, e assim abri a porta saindo disparado em direção a casa de Hyuna.

...Chegando lá encontrei a porta dos fundos abertas, seus pais nunca foram de trancar alguma porta, principalmente a do fundo, entrei sorrateiramente cruzando a cozinha e logo subindo as escadas até chegar ao longo corredor... e  finalmente o quarto de Hyuna.

- Aigo! – Eu disse ao ver Hyuna ali deitada desmaiada com um grande roxo em seu pequeno rosto.

Ao ver ela ali machucada com os seus olhos inchados, provavelmente por ter passado a noite assustada chorando, me deu uma tristeza, só queria tirar ela dali daquele lugar.

Hyuna pensamento *

- Hey, Hyuna! Acorde! – Dizia uma voz em meu ouvido.

Eu fui abrindo meus olhos devagar até enxergar um vulto ali parado.

- Sehun? – Eu disse ainda sonolenta.

Já estava acostumada com o fato de ser acordada de repente pelo o Sehun, já era um hábito dele entrar aqui em casa sorrateiramente para me ver.

- Você está bem? – Ele disse segurando em meu braço e me olhando nos olhos. – Seu rosto...

- O que tem meu rosto? – Eu disse confusa e preocupada, me levantei correndo em direção ao espelho quebrado por papai e assim vendo meu rosto... me lembrando vagamente da noite passada.  – Não é nada... – Eu falo fechando meus olhos.

- Como nada? – Sehun diz vindo em minha direção. -  Sua bochecha e seus olhos estão completamente  roxos Hyuna... ele te bateu de novo.

- É, mas foi sem querer... ele não queria fazer isso – Eu disse sem graça.

- Toda vez é “Sem querer”, porque obviamente  não  é sem querer... Aigo! Me deixe ajuda-la, vou cuidar de você. – Sehun diz pegando em meu rosto e fazendo um carinho ali mesmo.

- Como vamos esconder isso? – Eu falo me virando e procurando algum creme ou qualquer coisa. – Não tem nada – Eu falo sentando na mini escrivaninha roxa colocando a mão em meu rosto machucado.

- Calma, eu vou dar um jeito de esconder, deve ter alguma coisa em seu banheiro da sua mãe sei lá, espere uns minutos – Sehun disse indo em direção ao banheiro e assim voltando com um estojo de maquiagem. – Aqui... – Ele disse assim estendendo sua mão com uma base.

Eu peguei um pouco da base e comecei a passar em meu rosto, parte por parte, até ver que dava pra esconder pelo menos uma parte dos hematomas, não completamente, mas dava.

- Pronto, melhor certo? – Eu disse olhando para Sehun, enquanto o mesma assentia com o rosto me dando um sorriso meigo e logo um abraço.

- Vai ficar tudo bem. – Sehun disse enquanto me abraçava, me fazendo sentir segura, mais uma vez.

...Uma semana depois

Havia se passado uma semana desde aquele  dia, as aulas tinham voltado como o previsto, por  um lado foi bom, pelo menos eu passava metade dos dias daquela semana na escola, chegava a noite e ia direto pro meu quarto, dia após dia.

Acordava cedo, passava pela a cozinha apressada, pegava um pacote de bolacha, saia pelos fundos correndo e pegava minha bicicleta, saía correndo e encontrava com Sehun na metade do caminho, até chega á escola.

§

Segunda,  17 de agosto.

Aquele era só mais um dia, mais uma segunda naquele ano, o sinal bateu pela a terceira vez naquele dia dando o aviso para sairmos pro intervalo, saí avoada com Sehun atrás.

- O que iremos comer hoje? – Sehun disse caminhando ao meu lado.

- Não sei, acho que não vou comer... estou sem dinheiro. – Eu disse com um tom sem graça, fazendo Sehun suspirar.

- Aigo! Eu posso pagar, o que quer comer hoje? – Sehun disse dando um sorriso meigo.

- Você sempre está me ajudando e pagando... olha hoje não precisa, eu devo ter algumas moedas, vou comprar algumas balas, não estou com fome, somente com vontade de comer algumas balas... as moedas devem dar. – Eu disse sorrindo para Sehun, enquanto o mesmo assentia confuso.

- Tudo bem Hyuna, então vou indo, te encontro assim que pegar o meu lanche. – Sehun disse e assim eu assenti, dei um sorriso e assim saí.

Fui caminhando até o mercadinho em frente a escola, nem reparei tamanha movimentação atrás de mim, entrei no mercadinho cantarolando enquanto escutei a porta abrir novamente, nem me dei o trabalho de olhar quem entrou.

Só continuei andando e cantarolando... algo como:

Eu te amo muito, mas meu orgulho nessas palavras

Não me permitem dizê-las a você”

Eu continuei caminhando até chegar ao caixa, tinha duas moedas de 25 centavos, o suficiente para poder ao menos comprar 4 balinhas, então continuei andando até chegar ao caixa.

A mulher do caixa me observou nos olhos e então fez a pergunta:

- Pois não? – Ela disse incrédula.

- Ah sim, eu quero 4 balinhas... – Eu disse olhando para o pote de balas de morango, minhas favoritas, e assim estendi a ela as duas moedinhas.

- Essas moedas não são o suficiente  mocinha! – Exclamou a moça me fazendo arrepiar.

- Ah, tudo bem, então deixa... obrigada – Eu disse tentando engolir o choro que estava em minha garganta, até escutar uma voz logo atrás.

- Eu pago pra ela, dê a ela 15 balinhas. – Disse o simpático senhor atrás de mim, de um rosto que me parecia conhecido, mas eu não me lembrava ao certo da onde.- Quer mais alguma coisa? – O mesmo disse olhando em meus olhos com um sorriso meigo.

O tal homem era de fato alto, moreno e estava vestindo um terno, de fato bem arrumado e cheiroso, com certeza deveria ser de alguma empresa ou sei lá.

- Ah não, obrigada – Eu disse com um sorriso, enquanto o mesmo assentiu dando um sorriso de volta.

- Ah ok... – Ele disse pegando uma carteira em seu bolso.- Me dê também alguns outros doces, todos daí, um de cada de preferência.

A mulher assentiu, e assim foi pegando os doces um por um como o tal senhor pediu, logo estendeu a mão com o saco de doces e deu a ela.

- E então... quanto deu? – Ele disse enquanto a tal mulher fazia as contas.

- Deu 15 Wons – Ela disse.

- Ok – Ele disse, assim tirando uma nota de sua carteira, e logo saindo dali.

Ele me olhou nos olhos e me deu um sorriso meigo, e logo disse:

- Qual desses você gosta? – Ele perguntou abrindo o pacote de doces e se agachando.

- Ah, todos... – Eu disse meio tímida.

- Ah ótimo, verdade são bem deliciosos , pode ficar com todo o pacote. – Ele disse me estendendo todo o pacote, e assim logo viu meu braço. – Oque aconteceu aqui? – Ele perguntou olhando pro roxo do braço.

- Ah não foi nada... – Eu disse tentando recuar.

- Ah não... olha não precisa ficar com medo, ok? – Ele disse. – Qual o seu nome?

- Meu nome... meu nome é Hyuna – Eu disse e o mesmo assentiu e deu um sorriso.

- Que nome lindo, bem, o meu é Kim Yang Hyun-suk, mas pode me chamar de Yang. – Ele disse dando um breve sorriso. – Eu vi você cantando, canta super bem, já pensou em ser cantora algum dia? – Ele disse me fazendo sorrir.

- Sim, eu adoraria, um sonho meu. – Eu disse sorrindo.

- Pois você poderá ir muito longe com esse sonho Hyuna... – Senhor Yang dizia até ser interrompido por um homem entrando pelo o mercadinho.

O homem estava vestido de terno e usava óculos escuros, e era de fato bem sério.

- Senhor Kim, temos que ir... – O tal homem dizia.

- Ah ok, já irei. – Disse o senhor Yang. – Bem Hyuna, já irei indo, foi um prazer te conhecer – Ele disse com um sorriso e logo se levantando. – Espero ver você de novo algum dia.

E assim, eu assenti com a cabeça e dei um sorriso e acenei, logo o senhor Yang se virou e saiu acompanhado do tal homem, enquanto havia mais homens ainda do lado de fora, o tal homem abriu a porta do carro preto para senhor Yang, e então ele entrou.

Enquanto eu saia de novo o senhor Yang abriu a janela e me acenou, e assim logo depois o carro saiu acompanhado de um outro carro logo atrás.

E logo veio Sehun caminhando, de fato estava confuso com o que acabará de acontecer, ele me acenou e logo disse.

- Quem era? – Ele disse.

- Eu realmente não sei, só sei que o nome dele é Kim Yang... – Eu disse enquanto Sehun fez uma cara de que conhecia aquele tal nome.

- Aigo! Não foi ele quem fundou a YG? -  Sehun  disse com certa empolgação.

- Não Sei... é? – Eu disse confusa.

- Eu acho que sim... – Sehun disse, logo fazendo um sorriso me deixando completamente confusa.


Notas Finais


Bem, já podemos ver que já vai ter um bom recomeço e uma grande mudança na vida de Hyuna nos próximos capítulos, será o ser Yang que irá ajudar Hyuna? e Sehun?
Espero que tenham gostado ^-^, me deem a opinião de vocês nos comentários, irei ler todos com muito carinho.
Irei escrever e atualizar assim que possível amores, peço um pouco de paciência comigo (risos).
Meu Twitter é @BadlandsLeeh caso queiram falar comigo ou me cobrar capítulos! ^-^. Um beijo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...