História Artificial Love - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~josytlana

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Jungkook, V
Tags Bts, Exo, Lemon, Taebaek, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 41
Palavras 1.256
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá gente. Eu escrevi primeiro a fic no wattpad. O link está no meu perfil, é ao procurar.
É a minha primeira vez que eu escrevo uma fic.
Por favor me dêem motivação e carinho.
Eu espero que a fic seja do vosso agrado.
Pretendo postar um capítulo por dia. Caso eu demorar deve ser porque esta ser betada ou o capítulo ainda não escrevi.
Críticas são sempre bem vindas.

Xoxo.

Capítulo 1 - Kim Taehyung


Fanfic / Fanfiction Artificial Love - Capítulo 1 - Kim Taehyung

Eu nunca fui de um bom garoto, meus pais não se importam comigo, meus amigos são interesseiros... Eu sei, mas o que eu posso fazer? Sem eles fico na solidão. Triste verdade; são essas coisas que nos fazem tapar nossos olhos e continuar a caminhada da vida. 

 Me tornei alcoólico e garoto da rua com os meus 16 anos.  

 Se meus pais estivessem presentes na minha adolescência, eu acredito que talvez não seria assim. 

 Preferia mil vezes ganhar porrada todos os dias dos meus pais do que hoje eu ser o quem eu sou. Na minha opinião, eu sou assim porque meus pais me deixaram crescer assim, mas por outro lado, eu digo que eles não têm culpa, o trabalho não deixa, as brigas diárias dos meus pais não deixam.  

 Quantas vezes eu ouvi minha mãe dizer que eu sou um erro, que a pílula falhou e eu nasci...  

 " Você não deveria nascer, você está a mais aqui, seu lixo, deveria abortar você Enquanto ainda estava na barriga." 

 Quantas vezes meu pai dizia na minha cara que não ama minha mãe, que ela só é um brinquedo sexual dele... E que só está com ela por obrigação, que foi assim que o tribunal estabeleceu.  

 Minha mãe não trabalha por causa dele. Tudo era bonito e maravilhoso no início, eu ainda me lembro como se fosse ontem, tudo corria bem até eu completar 10 anos.  

 Meu pai não deixava minha mãe trabalhar porque ele era um grande patrocinador de filmes em Seul. Foi a partir do momento que surgiu um novo grande patrocinador, que ele começou decair, o dinheiro começou faltar e o ódio pela minha mãe aumentou.  

 Minha mãe insista em trabalhar, tinha potencial para trabalhar. Fez doutoramento em psicologia educacional, naquela altura, me lembro que ela tinha uma proposta de trabalho em um grande colégio em Busan.  

 Porém, ela não aceitou, porque meu pai disse que ela não precisava trabalhar, grande erro, nunca façam isso por amor, nunca aceitam largar tudo que você conquistou antes para ficar com alguém. Por favor, nunca façam isso. Se ele ou ela, ama você, nunca vai fazer uma coisa dessas, vai  te motivar a conquistar ainda mais aquilo que você conquistou antes de conhecer, e também nunca vai dizer para você abandonar seu emprego.  

 Ela tinha carros, casas, melhor proposta de emprego, amigos, família! Largou tudo pelo meu pai. Saiu de Busan, largando tudo para viver com ele, achando que seria o amor da vida dele para todo sempre.  

 Foi trouxa, confesso, como filho dela,  mas o que a gente não faz pelo amor?  

 Ouvi ela lamentar alguns meses atrás, pelo celular com uma amiga que no início era diferente. Era tudo mar de rosas: ele era romântico, iam nos finais  de semana ao restaurante, comprava presentes para ela, carinhoso, atencioso e bem educado. Dava dinheiro a minha mãe sem ela pedir, comprava também tudo que ela queria.  

 Foi por alguns meses assim. Depois começou mudar. O amor, carinho, atenção, cavalheirismo e generosidade foi diminuindo.  

 Achou-se que foi devido alguns problemas que ele estava tendo com emprego, mas não, foi uma mentira infame. Piorou tudo quando foi viver com ele em Seul.  

 Aí ele mostrou ser o monstro que era escondido por dentro. Por favor, não cometam esse erro, eu peço a vocês, aprendem com o erro da minha mãe. Conheçam antes o vosso parceiro, não caia nas palavras bonitas e românticas. Palavras voam ao vento, atitudes não. O amor vê-se nas atitudes, e não em palavras. 

 Namorem antes de viver com alguém, muitos mostram ser o que não são no início da relação. Antes de viver com ele ou ela, conheça bem, namore anos, não tenha pressa. Uma pessoa não consegue disfarçar ser o que não é por anos. Isso eu aprendi com minha mãe, meu pai mostrou ser aquele monstro depois de 6 meses de namoro, foi levemente mostrando a besta até minha mãe viver com ele. Daí ele soltou aquela besta para todo sempre. 

 Agora não consegue despegar dele, por que? Vocês devem estar a se perguntar, eu respondo: porque ela ficou totalmente submissa a ele, ele conseguiu tirar tudo que dava a independência à minha mãe: carros, casa, amigos, família e emprego. Agora não consegue um emprego, não consegue comprar um carro, casa, amigos e família ficaram em Busan.

 Qual é o amigo que vai ajudar minha mãe? Família está nem aí, ela é adulta e tomou sua decisão. É errado contar com a família para solucionar os problemas, nem sempre ajudam, muitas das vezes nem ajudam, como o caso da minha mãe. 

 Ficou totalmente dependente do marido, são esses os planos malvados desse tipo de homem. É difícil procurar um homem que quer começar do zero com uma mulher e um filho, ou casar com uma mulher que está no zero e ainda com um filho para sustentar. A idade conta, se passou 19 anos! Minha mãe está com 40 anos. 

 Qual é o homem que vai querer uma mulher com 40 anos e um filho de 19 anos para sustentar? Eles preferem mulheres independentes e sem filhos, ou uma mulher trouxa e ingênua para fazer maldade, e deixar no estado como a minha mãe está. 

 Tinha tudo para ser uma mulher de sucesso porém ela caiu no amor sem paraquedas, ficou paralisada para sempre. Acreditou no amor falso, jogou tudo para viver com quem ama pensando que sente o mesmo por ela. 

 As brigas dos meus pais eram 50% por culpa minha e outro 50% por motivos pessoais deles que nem queria ouvir ou saber. 

 Eu já chorei muito, agora me jogo na Cama colocando fones nos ouvidos no máximo para não ouvir a briga lá em baixo. 

 Quando eu tinha 5 anos, desci para pegar meu ursinho de pelúcia para brincar no quarto com o meu cachorro de pelúcia. Vi meu pai bater na minha mãe, ela segurava uma calcinha vermelha.  

 Eu me lembro muito bem que ela não gostava de calcinha vermelha. Me escondi na escada chorando em silêncio apertando meu ursinho. Ele dizia que ela deveria se calar, que é uma puta e dever da puta é calar, obedecer e fechar os olhos.  

 Demorei anos para perceber o que se passava, ela havia descoberto uma calcinha no quarto que não era dela, ele havia traído ela na cama com outra, e não podia reclamar, senão apanhava.  

 E daí eu sofri calado, minha mãe já não me dava atenção, carinho e amor. E eu nunca contei a alguém o que se passava dentro de casa. 

 Aos 16 anos, meus amigos de má influência me levavam para beber e fumar. Felizmente nunca tiveram dinheiro suficiente para comprar drogas.  

 E querendo esquecer tudo e todos, segui as pisadas deles, me tornei viciado em tabaco e álcool. Até hoje eu sou assim. Meus namoros nunca duraram mais de 1 mês. O único que durou 6 meses foi porque achei uma viciada como eu.  

 Namorei 5 vezes até os meus 19 anos. Namorei com mulheres e homens.  

 Nunca fui bom aluno, e já faltei muito nas aulas, colava nas provas para não ser reprovado. 

 Também briguei muito, tanto na escola quanto na rua, os motivos sempre foram os mesmos: fofocas mal informadas sobre meus pais.  

 Porque meus pais nunca foram a escola, o que gerava curiosidade e dúvida. Por eu também nunca ter amigos na escola e não falar, surgia fofocas. E eu detesto fofocas sobre meus pais. 

 E assim foi minha vida até meus 19 anos, onde tudo mudou até um certo dia.


Notas Finais


Esperto que têm gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...